Whitesnake: Análise vocal de David Coverdale

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Danilo F. Nascimento
Enviar correções  |  Ver Acessos

David Coverdale, renomado vocalista de hard rock, que já passou por bandas como Deep Purple e Whitesnake, é sempre lembrado, em toda e qualquer lista incumbida de externar as melhores vozes da história do rock, como um dos melhores vocalistas da história.

Filhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhançaSlayer: "Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Coverdale interessou-se pela música muito precocemente, e aos 14 anos, já estava cantando em bandas do underground britânico, com as quais, se apresentava em bares e pubs da Redcar and Cleveland (ENG).

Em entrevista concedida à "Sounds" em 1974, Coverdale declarou:

"Minha voz ainda está em formação, recentemente eu aprendi a cantar com o estômago, e pode parecer bobagem, mas cantar com o estômago me proporciona um efeito muito melhor do que quando canto de forma normal".

Nota do autor: Cantar com o estômago proporciona profundidade e, basicamente, é o mesmo que cantar com o diafragma (isto que o Coverdale quis dizer), ou seja, é necessário que o cantor tenha conhecimentos elementares de respiração, apoio e sustentação.

Passos sobre como aprender a cantar com o "estômago":

1. Fortalecer o diafragma parece difícil, mas é bastante simples. Um bom exercício é respirar tão profundamente quanto possível e empurrar seu estômago para fora, na medida do possível, ao fazê-lo. Ahá! Assim, você está respirando com seu diafragma. Certificar-se de que seus ombros não se movem!

2. Uma vez que você aprendeu a respirar corretamente, você precisará obter tanto poder em seu diafragma quanto possível. Faça uma respiração profunda com seu seu diafragma e ao expirar, conte o mais alto possível, claro, sem berrar, ou tensionar a garganta. Faça uma contagem lenta e uniforme, para que você possa ir avaliando os seus limites e até você pode ir.

3. Você dominou a primeira etapa do canto de seu estômago? Agora, você precisa aprender a abrir e mover sua boca corretamente ao cantar para que a emissão dos sons e das notas saiam mais claras possíveis. Olha-se no espelho, e verifique se estás abrindo a boca corretamente.

4. Sempre certifique-se de que você está respirando com seu diafragma, se começar a doer ou ocorrer tensões em suas garganta, é que estás fazendo equivocadamente.

Não há informações ou relatos sobre o fato de Coverdale ter tido ou não aulas de canto, formalmente, com um professor, mas o fato é que ele, realmente, desenvolveu sua forma peculiar e particular de cantar, obedecendo o seus limites e seguindo técnicas elementares para um bom desempenho vocal.

A primeira banda, relevante, de Coverdale fora a Vintage 67, onde ele cantou de 1966 à 1968.

Em 1973, Coverdale viu um artigo na Melody Maker, onde dizia que o Deep Purple estava procurando um vocalista para substituir o, igualmente genial, Ian Gillan.

Um pouco antes disto, em 1969, Coverdale cantou na The Government, banda esta que abriu alguns shows do Deep Purple em algumas oportunidades, desde então, Coverdale já adquirira familiaridade com o Purple, e a banda lembrava, brevemente, do vocalista.

Em 1973, Coverdale enviou uma fita K7 à banda, com algumas gravações de sua voz, e, evidentemente, a banda gostou do que ouviu e o admitiu. Coverdale tonava-se aí o novo vocalista da banda, e o resto da história, todo mundo conhece.

Coverdale ministrou performances estarrecedoras nos shows da banda, fato que fez com que alguns fãs não sentissem a mínima falta do "silver voice" Ian Gillan.

A prática contínua, bem como os conhecimentos prévios e elementares que Coverdale tinha acerca de técnicas vocais, corroboraram para que ele evoluísse, e ele passasse a cantar cada vez melhor, principalmente, tanto ao vivo, quanto em estúdio.

Entre as técnicas utilizadas por Coverdale estão:

- Belting Pleno: Voz mista com predominância de musculatura tireoaritenóidea e selamento glótico pleno, resultando, acusticamente, em notas agudas e encorpadas.

- Half Belting: Voz mista com predominância de músculos cricotireóideos, resultando, acusticamente, em notas agudas e encorpadas, comparadas à típica voz d cabeça.

- Drive Creaky Voice: Efeitos de voz estridente e rasgada, porém, de forma clara, sem apresentar rouquidão ou características próprias de quem tensiona exageradamente a garganta.

- Yodel de finalização: Transição d adução dupla para adução simples de CT.

Conceitos e termos acima são de cortesia do treinador vocal Ariel Coelho. Para mais informações:
http://www.arielcoelho.com.br/analises-vocais/

A partir dos anos 90, Coverdale apresentou uma grave infecção crônica em sua garganta, e ele relembrou o caso há alguns anos atrás:

"Ele (o médico) pôs uma lanterna pequena na minha boca... e disse 'Essa é a pior infecção que eu já vi, estou surpreso por você estar conseguindo até mesmo falar'. Eu me preparei para uma cirurgia de emergência e o médico me disse que eu tinha 50% d chances do nunca mais voltar a cantar."

Nesta época, Coverdale acumulava uma dívida de 3 milhões de dólares, sua vida estava uma bagunça e a cirurgia foi a sua última cartada para voltar a cantar e afastar a depressão que o assolava.

"Eu realmente, exagerei um pouco nos anos 80, a agenda de shows era enorme, não havia descanso e minha voz estava sempre no limite, além do mais, músicas como 'Still Of The Night', 'Here I Go Again', 'Is This Love' e 'Now You're Gone' são muito difíceis de cantar e interpretar".

Estimasse que em 2004, Coverdale tenha realizado o procedimento médico "Voicelift", responsável por rejuvenescer, parcialmente, as suas cordas vocais. Os resultados foram positivos, basta aferir a bela performance vocal de Coverdale no DVD "Live In the Still of the Night", lançado em 2006.

Em 2006, na saída de um show, um fã perguntou a Coverdale como ele achava que sua voz tinha se desenvolvido ao longos dos anos, e Coverdale foi enfático:

"Eu não gosto de comparações, eu não comparo o Whitesnake de hoje com o Whitesnake de 20 anos atrás, eu não comparou minha voz hoje coma minha voz de 20 anos atrás, eu simplesmente, não gosto de comparações, elas são inúteis. Mas você sabe, né? Eu adoro cantar de forma suave, mas também amo cantar de forma agressiva, e me sinto confortável cantando meio tom abaixo em algumas canções. Tudo depende do que eu sinto, no que tange à atestar o que cada canção, em particular, precisa. Nunca fui o melhor cantor do mundo, e como poderia ser? Não dá pra competir com cantores como Otis Redding e Luciano Pavarotti. Mas sempre fiz o meu melhor, sempre, em todas as ocasiões, eu dou o meu melhor."

E Coverdale continuou vociferando:

"Eu vou lhe dar um exemplo, na música 'If you want Me', eu fui até o limite da minha voz para distorcê-la mais o que o habitual. E porque eu fiz isso? Porque senti que era assim que a música precisava ser cantada, a música deveria ter uma atmosfera descompromissada, isso era o que sentia quando gravei, alguns não gostaram, mas não me importo, o problema é meu".

É importante salientar que, fisiologicamente, a voz do ser humano muda ao longos dos anos, tanto ao falar, quanto ao cantar, e é naturalmente compreensível que, hoje, Coverdale possuo uma nova e diferente forma de cantar, mais concentrada na execução de notas na região dos médios e graves. Isto não significa que Coverdale esteja cantando mal, apenas diferente.

Características vocais de David Coverdale:

Voice type: Barítono
Faixa cantada: C2-A5
Alcance total: F1-A5

Notas altas significativas:

A5 ("Crying in the Rain" live at Seibu Stadium, Tokyo 1984, "Judgement Day" live in London 2006)

G♯5 ("Hot Stuff", "Rock and Roll" live at Vegas Rocks! Magazine Music Awards 2012, "Ain't No Love in the Heart of the City" live in London 2004)

G5 ("Sailing Ships", "Take Me Back Again", "Slow an Easy", "Shake My Tree", "Waiting On You", "Crying in the Rain", "Till the Day I Die", "I Need You (Shine a Light)", "Give Me All Your Love", "She's a Woman", "Bad Boys", "Wine, Women, an' Song")

F♯5 ("Don't Leave Me This Way", "Here I Go Again", "Still of the Night", "My Evil Ways", "Feeling Hot", "Whisper a Prayer for the Dying", "Slip of the Tongue", "Celebration", "Pride and Joy", "Still of the Night" live in London 2006, "Rock an' Roll Angels", "Can't Stop Now")

F5 ("Whisper a Prayer For the Dying", "Slip of the Tongue", "Walking in the Shadow of the Blues", "Stay with Me", "Don't Leave Me This Way", "Tell Me How", "Over Now", "Waiting On You", "Kittens Got Claws", "I Need You (Shine a Light)")

E5 ("Sailing Ships", "Crying in the Rain", "Kittens Got Claws", "Easy Does It", "She's a Woman", "Children of the Night", "Take a Look at Yourself", "Love to Keep You Warm", "Absolution Blues", "Take Me Back Again", "Crying", "Feeling Hot", "Shake My Tree", "Don't Leave Me This Way", "The Last Note of Freedom", "Still of the Night", "Celebration", "Hot Stuff", "Over Now", "Woman Trouble Blues", "Sweet Lady Luck", "Don't Lie to Me", "White Snake", "Slow Poke Music", "Black Dog" live, "Midnight Blue", "Anything You Want", "Oh No! Not the Blues Again", "Best Years", "Lay Down, Stay Down", "Northwinds")

E♭5 ("Sunshine Lady", "Lay Down Your Love", "Dogs in the Street")

D5 ("Children of the Night", "Wings of the Storm", "Slow Poke Music", "Sweet Lady Luck", "Hit an' Run", "Looking For Love", "Shake My Tree", "Love Child", "Over Now", "Sailing Ships", "Still of the Night", "Slow an' Easy", "Don't Turn Away", "You Keep On Moving", "Judgement Day", "Walking in the Shadow of the Blues", "Here I Go Again", "All Or Nothing", "Woman Trouble Blues", "Slide it In", "You're So Fine", "Love Hunter", "Mean Business", "Breakdown", "Comin' Home", "Dealer", "I Need Love", "Best Years", "Stay With Me", "Spit it Out", "Straight For the Heart", "Young Blood", "Rough an' Ready", "Pride and Joy", "Anything You Want", "Black and Blue", "Midnight Blue", "Money to Burn")

C♯5 ("Comin' Home", "Need Your Love So Bad", "The Deeper the Love", "Crying", "Call On Me", "Ready to Rock", "Take a Look at Yourself", "Restless Heart", "Your Precious Love", "Whipping Boy Blues", "Carry Your Load", "Long Way From Home", "Love and Treat Me Right", "Peace Lovin' Man", "Don't Lie to Me", "Still of the Night")

C5 ("Burn", "Celebration", "Children of the Night", "Slave", "Kittens Got Claws", "Slow an' Easy", "Cheap an' Nasty", "Sweet Talker", "Living On Love", "Lay Down, Stay Down", "Judgement Day", "Fool for Your Loving", "Hold On", "Slide it In", "You're Gonna Break My Heart Again", "Give Me All Your Love", "Trouble", "Pride and Joy", "Only My Soul", "Come an' Get It", "Young Blood", "Hot Stuff", "Lady Double Dealer", "Till the Day I Die", "Stay With Me", "Ain't Gonna Cry No More", "Now You're Gone", "As Long As I Have You", "White Snake", "Tell Me How", "Don't Mess With Me", "Can You Hear the Wind Blow", "Can't Go On", "Standing in the Shadow", "Got What You Need", "Ready an' Willing", "Say You Love Me", "Drifter", "Lay Down Your Love", "Don't Break My Heart Again", "High Ball Shooter", "Oh No! Not the Blues Again", "Give Me More Time", "She's a Woman", "Good Love", "Victim of Love", "Lady", "I Need You (Shine a Light)", "Child of Babylon", "Ain't No Love in the Heart of the City", "Come On", "Love Don't Mean a Thing", "Shame the Devil", "Queen of Hearts", "Breakdown", "All in the Name of Love", "Wine, Women, an' Song")

B4 ("Time On My Side", "Straight For the Heart", "Sail Away", "Blindman", "Money to Burn", "Here I Go Again", "Take Me With You", "Sailing Ships", "Steal Away", "Bad Boys", "You 'n' Me", "Restless Heart", "Medicine Man", "Gambler", "Sunny Days", "What's Goin' On Here", ""Stormbringer", "Is this Love", "You Can't Do It Right (With the One You Love)", "Saccharin", "Girl", "Love For Sale", "All Out of Luck", "Good to Be Bad", "Shame the Devil", "You Fool No One", "Love Will Set You Free", "Hungry for Love", "Dealer", "Love an' Affection", "Saints an' Sinners", "Rock an' Roll Angels", "Best Years", "Dogs in the Street", "All I Want All I Need", "Lady Luck")

B♭4 ("Steal Your Heart Away", "Ain't Gonna Cry No More", "Children of the Night", "Keep On Giving Me Love", "Night Hawk (Vampire Blues)", "Northwinds", "Rough an' Ready", "Can't Go On", "Fool for Your Loving", "Lay Down Your Love", "Queen of Hearts", "Love Hunter", "Love and Treat Me Right", "I Need You (Shine a Light)", "Got What You Need", "Standing in the Shadow", "Waiting On You", "Black and Blue", "A Fool in Love", "Ready an' Willing", "Rock 'n' Roll Women", "Goldies Place", "Don't Fade Away")

A4 ("Now You're Gone", "Mistreated", "Only My Soul", "Gambler", "Sweet Mistreater", "Wine, Women, an' Song", "Give Me All Your Love", "Don't Turn Away", "Love to Keep You Warm", "Trouble", "Lonely Days, Lonely Nights", "Child of Babylon", "Might Just Take Your Life", "Love For Sale", "Lady", "Blindman", "Comin' Home", "Is This Love", "Say You Love Me", "Drifter", "Guilty of Love", "Goldies Place", "Stormbringer", "Would I Lie to You", "All For Love", "Got What You Need", "Easier Said than Done", "You 'n' Me", "Long Way From Home", "Young Blood", "Peace Lovin' Man", "Good to Be Bad", "Time and Again","Take Me For a Little While", "Love Man", "The Time is Right For Love", "Lie Down", "Judgement Day", "Bloody Mary", "All in the Name of Love", "Too Many Tears", "Bloody Luxury")

Notas baixas significativas:

F1 (Reading of "The Night Before Christmas")

A1 ("For the Love of God")

C2 ("Slave", The Making of Slip of the Tongue)

D2 ("Rock 'n' Roll" live 1993)

E2 ("All the Time in the World", "'Til the End of Time" live 2012, "Wherever You May Go", "Take Me Back Again", "Cheap an' Nasty")

F2 ("Mistreated" live 2012, "Too Many Tears" 2000 Version)

F♯2 ("Restless Heart", "Feeling Hot", "Forevermore", "Mistreated", "River Song", "Living on Love", "Lady", "Love For Sale", "Would I Lie to You")

G2 ("Standing in the Shadow", "Feeling Hot", "All I Want All I Need", "Slave", "Don't Fade Away", "Keep On Giving Me Love", "Slow an' Easy", "Kittens Got Claws", "Northwinds", "Love is Blind", "Cry for Love", "Easier Said than Done", "Steal Away", "Money to Burn", "Stormbringer")

G♯2 ("Wherever You May Go", "Need Your Love So Bad")

A2 ("She Give Me", "Need Your Love So Bad", "Too Many Tears", "As Long As I Have You", "Young Blood", "Wherever You May Go", "Stay with Me", "All I Want Is You", "Lonely Days, Lonely Nights", "Looking for Love", "Drifter", "Judgement Day", "'Til the End of Time", "Love Don't Mean a Thing", "High Ball Shooter", "Come On", "Wine, Women, an' Song", "Would I Lie to You", "Money to Burn", "Child of Babylon")

B♭2 ("Behind the Smile", "Still of the Night" live in London 2006, "Goldies Place", "One of These Days", "Don't Fade Away", "Love an' Affection")

B2 ("Wherever You May Go", "All Out of Luck", "Living On Love", "You Keep On Moving", "Love For Sale", "Good to Be Bad", "Whipping Boy Blues", "Take a Look at Yourself", "Your Precious Love")

C3 ("'Til the End of Time" live 2012, "Behind the Smile", "Goldies Place", "Hole in the Sky", "Time and Again", "Ain't Gonna Cry No More", "Walking in the Shadow of the Blues", "Don't Leave Me This Way", "Help Me Thro' The Day", "Slow an' Easy")

C♯3 ("Summer Rain", "One of These Days", "Whipping Boy Blues", "Blindman", "The Last Note of Freedom", "All Out of Luck", "Your Precious Love", "Don't Mess With Me")

O legado de David Coverdale é irrepreensível, além de ser um grande cantor, é um excelente frontman e influenciou inúmeras gerações de vocalistas de hard rock e heavy metal.

Um fã iluste de Coverdale era nada mais, na menos que Ronnie James Dio. A "voz do heavy metal" admitiu que Coverdale era um dos seus vocalistas favoritas, e a recíproca era verdadeira, pois Coverdale sempre admitiu que Dio era sua maior influência.

Outro cantor, fã de Coverdale, é o limitado, mas competente, vocalista Vince Neil, do Motley Crue. Em entrevista à revista Time em 2010, Neil admitiu:

"É uma pena que minha voz soe tão aguda e fina, o que eu queria mesmo era cantar como Coverdale ou o Dio, mas infelizmente, eu não tenho uma voz que se assemelha a deles dois".

A voz de Coverdale está enraizada no blues e no soul, o que lhe proporciona ótimo domínio na região de médios e graves, já os seus agudos, são, segundo ele próprio, influenciados por Robert Plant, uma das maiores inspirações de Coverdale.


Análise Vocal

Axl Rose: Afinal de contas, o que houve com sua voz?Axl Rose
Afinal de contas, o que houve com sua voz?

Freddie Mercury: Características vocais do cantorFreddie Mercury
Características vocais do cantor

Aerosmith: curiosidades sobre a voz de Steven TylerAerosmith
Curiosidades sobre a voz de Steven Tyler

Ronnie James Dio: Analisando a sua poderosa vozRonnie James Dio
Analisando a sua poderosa voz

Bruce Dickinson: curiosidades sobre a voz por trás do Iron MaidenBruce Dickinson
Curiosidades sobre a voz por trás do Iron Maiden

Deep Purple: Análise técnica da voz de Ian GillanDeep Purple
Análise técnica da voz de Ian Gillan

Guns N' Roses: Análise vocal de Axl RoseGuns N' Roses
Análise vocal de Axl Rose

Led Zeppelin: Análise vocal de Robert PlantLed Zeppelin
Análise vocal de Robert Plant

Judas Priest: Análise vocal de Rob HalfordJudas Priest
Análise vocal de Rob Halford

Kiss: Análise vocal de Paul StanleyKiss
Análise vocal de Paul Stanley

Alice In Chains: Análise vocal de Layne StaleyAlice In Chains
Análise vocal de Layne Staley

Helloween: Análise vocal de Michael KiskeHelloween
Análise vocal de Michael Kiske

Glenn Hughes: Análise vocal do cantorGlenn Hughes
Análise vocal do cantor

Metallica: Análise vocal de James HetfieldMetallica
Análise vocal de James Hetfield

Skid Row: Análise vocal de Sebastian BachSkid Row
Análise vocal de Sebastian Bach

Black Sabbath: Análise vocal de Ozzy OsbourneBlack Sabbath
Análise vocal de Ozzy Osbourne

AC/DC: Análise vocal de Bon ScottAC/DC
Análise vocal de Bon Scott

Dream Theater: Análise vocal de James LaBrieDream Theater
Análise vocal de James LaBrie

Scorpions: Análise vocal de Klaus MeineScorpions
Análise vocal de Klaus Meine

Pantera: Análise vocal de Phil AnselmoPantera
Análise vocal de Phil Anselmo

Rush: Análise vocal de Geddy LeeRush
Análise vocal de Geddy Lee

Megadeth: Análise vocal de Dave MustaineMegadeth
Análise vocal de Dave Mustaine

Bon Jovi: Análise vocal de Jon BongioviBon Jovi
Análise vocal de Jon Bongiovi

Angra: Análise vocal de Fabio LioneAngra
Análise vocal de Fabio Lione

Faith No More: análise vocal de Mike Patton

The Cult: Análise vocal de Ian Astbury

Stone Temple Pilots e Velvet Revolver: Análise vocal de Scott Weiland

Van Halen: Análise vocal de Sammy HagarVan Halen
Análise vocal de Sammy Hagar

Alter Bridge: Análise vocal de Myles KennedyAlter Bridge
Análise vocal de Myles Kennedy

Soundgarden: Análise vocal de Chris CornellSoundgarden
Análise vocal de Chris Cornell

Todas as matérias sobre "Análise Vocal"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção CuriosidadesTodas as matérias sobre "Análise Vocal"Todas as matérias sobre "Whitesnake"Todas as matérias sobre "David Coverdale"


Filhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhançaFilhos de Rockstars
Qualquer coincidência é semelhança

Slayer: Raining Blood é brutal, mesmo com a bateria da BarbieSlayer
"Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie


Sobre Danilo F. Nascimento

Administrador por casualidade. Músico por instinto. Escritor por devaneio. Fascinado por música, literatura e cinema. Seu primeiro contato com o mundo do rock data de meados dos anos 90, uma época de transição entre o analógico e o digital, e, principalmente, uma época onde a MTV ainda era aprazível e relevante. Idolatra e cultua o legado instituído pela maior banda de todos os tempos, o Queen.

Mais matérias de Danilo F. Nascimento no Whiplash.Net.

adGoo336