Matérias Mais Lidas

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemBruno Valverde diz que preconceito contra ele veio mais da igreja do que dos metaleiros

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemGeezer Butler, Heavy Metal e a clássica canção do Black Sabbath inspirada por Jesus

imagemA banda de forró que uniu Nenhum de Nós, Legião, Titãs e Paralamas na mesma música

imagemIggor Cavalera manda ver em "Dead Embryonic Cells" ao vivo; confira drumcam

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemComo foram os últimos meses de Renato Russo e a causa da sua morte

imagemNovo álbum do Krisiun será lançado em julho; veja capa e tracklist

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemTobias Forge, do Ghost, diz que ABBA deveria receber um Prêmio Nobel

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil


Aerosmith: curiosidades sobre a voz de Steven Tyler

Por Danilo F. Nascimento
Fonte: WHDH e The Range Place
Em 14/04/14

Steven Tyler, notável vocalista do grupo norte-americano Aerosmith, sempre é citado quando o assunto é longevidade vocal.

Vamos saber o porque?

Steven Tyler, possuí um timbre condizente com as características de um tenor, não é um cantor virtuoso, entretanto, é privilegiado por ter uma extensa gama vocal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tyler toca piano desde a infância, o que certamente colaborou para que tenha se tornado um vocalista tão competente, pois ao tocar um instrumento, o vocalista adquire maior noção de tons e notas, corroborando para que aprimorem o ouvido à ponto de conseguir cantar com competência.

Tyler nunca estudou técnica vocal, pelo menos, não até os anos 90, quando passou a estudar com o professor de técnica vocal norte-americano Ken Tamplin, notável vocalista da banda de hard rock dos anos 80, Shout.

Confira, Ken Tamplin em ação:

Além de Steven Tyler, Ken têm como aluna, a grande cantora norte-americano de música Country, Carrie Underwood.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira Carrie Underwood cantando Paradise City do Guns N´ Roses:

Bem, agora que sabemos que Tyler está nas mãos de um excelente profissional de técnica vocal, vamos entender porque Tyler precisou recorrer à um.

Em meados dos anos 90, a turnê do álbum "Get A Grip" tinha sido a mais desgastante da carreira de Tyler, pois os shows eram longos e as canções cada vez mais difíceis de serem executadas, em virtude disto, Tyler teve sérios problemas em suas cordas vocais, por tê-las forçado indevidamente em vários momentos de sua carreira, e também pelos constantes abusos de drogas e álcool.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sob o mais absoluto sigilo, Tyler recorre ao voicelift, procedimento médico responsável por rejuvenescer as cordas vocais.

Em seguida, Tyler volta aos palcos, e o Aerosmith lança o disco "Nine Lives", onde é possível notar uma melhoria considerável na voz de Tyler, em relação aos shows ao vivo realizados entre 1994 e 1996. É, o procedimento foi um sucesso, e Tyler estava com cada vez mais controle sobre a sua voz, em parte graças a ele mesmo e ao procedimento médico, mas principalmente as aulas cada vez mais intensivas com Ken Tamplin.

Após a série de shows realizados em Las Vegas (2005), Tyler sofreu abruptamente com um tremendo susto. Teve de cancelar a turnê em Las Vegas, pois descobriu que havia rompido alguns vasos sanguíneos em suas cordas vocais, e o mesmo passou por uma cirurgia de emergência com o Dr.Zeitels.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Você tem vasos anormais que estão predispostos a quebrar de novo. Se acontecer outra vez, teremos que operá-lo novamente. A cirurgia é muito eficáz, rápida e fácil, pois é feita a laser e não fere o tecido normal", disse Zeitels para Tyler na época.

Entre as estrelas já operadas por Zeitels, estão a cantora de musicais teatrais Julie Andrews, e a cantora de ópera Carol Vaness.

A Dr. Reena Gupta, outra especialista em procedimentos médicos nas cordas vocais, declarou que é um verdadeiro milagre que Tyler mantenha-se cantando do jeito que canta há tanto tempo.

Após cantar o hino nacional em uma partida nos Estados Unidos, Tyler foi muito criticado por sua voz. Mas a Dr. Reena foi taxativa: "Não entendo o motivo das críticas, Tyler cantou assim a sua vida inteira, e parece que ele têm um bom controle sobre a sua voz. Eu estranharia se ele tivesse cantado de forma limpa, sem a sua voz rouca característica. Se cantar assim é saudável para as cordas vocais a longo prazo ou não, bem, aí já é outra história", declarou a doutora.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O fato é que Tyler realmente não teve uma de suas melhores performances neste dia, estava mais rouco do que o normal, mas ainda assim sua voz era reconhecível.

Também não podemos esquecer que a idade, bem como o consumo de entorpecentes, tendem a, naturalmente, contribuir para que a voz de uma pessoa mude, tanto a voz falada, quanto a voz cantada.

Tyler têm uma voz naturalmente rouca, ele não precisa exagerar na utilização do drive, por exemplo, pois a sua voz ao falar, é naturalmente rouca e esganiçada, basta vê-lo concedendo entrevistas. Diferentemente de Axl Rose, por exemplo, que só consegue o aspecto de voz rouca/rasgada/esganiçada, por meio de "doses cavalares" de drive.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A voz de Steven Tyler, não é a mesma de 20 ou 30 anos atrás, e nem deveria, pois diversos fatores, inclusive fisiológicos, contribuem para a mudança de voz. Mas mudança na voz, não é sinônimo de cantar mal, a voz pode mudar, mas se o vocalista tiver bom controle sob a sua voz e bom conhecimento, no que tange à técnicas vocais elementares, seguirá cantando bem até o fim de sua vida, de forma diferente de outrora, mas ainda assim cantando bem.

Em 2007, a voz de Steven Tyler foi analisada por especialistas, que analisaram suas cordas vocais e comprovaram que, realmente, Steven Tyler é um caso em particular, e não deverá parar de cantar tão cedo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As análises foram feitas para o documentário "A Incrível Máquina Humana" do canal National Geographic Chanel.

Confira abaixo (O documentário é bem interessante, mas caso não queira vê-lo inteiro, a parte em que falam de Tyler, começa aos 13:11):

Algumas curiosidades sobre alcances e registros vocais de Tyler:

Timbre: Tenor
Média de notas cantadas: E2-E6
Alcance total: D2-E6

Notas altas significativas:
E6 ("Crazy")

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

D6 ("Another Last Goodbye", "Walk This Way" live at the ACM Awards 2011, "You Shook Me All Night Long" live at Rock 'n' Roll Hall of Fame 2003)

B5 ("Two And A Half Men" appearance)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

B♭5 ("What It Takes" live Tokyo 2002)

A5 ("Adam's Apple", "What It Takes" live Tokyo 2002, "Cryin'" live Chicago 1994, "Oh Yeah", "Reefer Headed Woman")

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

G♯5 ("Dream On", "Janie's Got A Gun" live, "Monkey On My Back" live Camden 2002, "Back in the Saddle")

G5 ("Train Kept A-Rollin'", "What It Takes" live, "Back In The Saddle" live Tokyo 2002, "Pink" live NJ 2002, "Nine Lives", "Draw the Line" live)

F♯5 ("Amazing Grace" live)

F5 ("Kings And Queens" live, "Shut Up and Dance", "Get a Grip", "Walk This Way" live, "Dude Looks Like A Lady" live Boston 1990)

E5 ("Crazy", "I Love Trash", "The Other Side", "Get It Up", "Fly Away From Here", "Something's Gotta Give", "Full Circle", "Fall Together", "Monkey on My Back", "Lay It Down", "Taste of India", "Shut Up and Dance", "Joanie's Butterfly", "Love Me Two Times", "Kiss Your Past Good-Bye", "Walk This Way" live, "Misery" live)

E♭5 ("Remember (Walking in the Sand)", "Angel", "Face", "Three Chord Country and American Rock & Roll ", "Get a Grip", "Hoodoo/Voodoo Medicine Man", "Amazing","Buried Alive", "Ain't That a Bitch", "Spider Man Theme")

D5 ("I'm Down", "Don't Get Mad, Get Even", "Sedona Sunrise", "Roots... Rock... Reggae", "Oxygen", "Lizard Love", "13", "The Devil's Got a New Disguise", "Anybody Out There", "Another Last Goodbye", "Blind Man", "Santa Claus Is Coming to Town", "Baby, Please Don't Go", "Road Runner", "Fallen Angels", "Legendary Child", "Lay It Down", "Just Push Play", "Heart's Done Time", "Won't Let You Down", "Let the Music Do the Talking", "Bitch's Brew", "What It Takes", "Pink", "Livin' on the Edge", "Deuces Are Wild", "Sight for Sore Eyes", "Angel's Eye", "Critical Mass", "Line Up", "Falling in Love (Is Hard on the Knees)", "Crash", "Can't Stop Messin'", "Permanent Vacation", "The Hand That Feeds", "Walk on Water", "My Girl", "Jig Is Up", "Flesh", "I Don't Want to Miss a Thing", "I'm Down", "What Kind of Love Are You on", Gap commercial, Dodge commercial, "Toys in the Attic" live, "Love in an Elevator" live, "Amazing Grace" live, "Back in the Saddle" live, "Come Together" live, "Across the Universe" live, "Star Spangled Banner" live)

C♯5 ("Last Child", "Outta Your Head", "Right Key, Wrong Key Hole", "The Grind", "Get the Lead Out", "Push Comes to Shove", "Shame on You", "Hollywood", "Buried Alive", "Movin' Out" live, "Immigrant Song" live, "Sweet Emotion" live)

C5 ("Dude Looks Like A Lady", "Luv Lies", "Nobody's Fault", "Janie's Got A Gun", "Walk This Way", "Walk on Water", "Feel the Pain", "Rockin' Pneumonia & the Boogie Woogie Flu", "Just Feel Better", "Samurai", "Gotta Love It", "Dime Store Lover", "St. John", "Cry Me a River", "Lay It Down", "Reefer Headed Woman", "Chiquita", "Get It Up", "Spaced", "Beyond Beautiful", "Nine Lives", "Darkness", "Woman of the World", "Girl Keeps Coming Apart", "Helter Skelter", "Downtown Charlie", "All Your Love", "She's on Fire", "Magic Touch", "Jailbait", "Lord of the Thighs", "Hole in My Soul", "Love in an Elevator", "Intro", "Home Tonight", "Big Ten Inch Record" "Jailbait", "Young Lust", "Kings and Queens", "Make It", "The Reason a Dog", "F.I.N.E.", "Toys in the Attic" live, "Major Barbara" live, "Dream On" live, "Star Spangled Banner" live)

Notas baixas significativas:

D2 ("St. John", "I Love Trash")

E2 ("Baby, Please Don't Go", "Flesh", "Hoodoo/Voodoo Medicine Man", "Walk on Water")

F♯2 ("Don't Get Mad, Get Even", "Hoodoo/Voodoo Medicine Man")

G2 ("Hangman Jury", "Girl Keeps Coming Apart", "Shut Up and Dance", "Permanent Vacation", "F.I.N.E.", "Falling in Love (Is Hard on the Knees)")

A2 ("Walk on Water", "St. John", "Reefer Headed Woman", "Movin' Out" live)

B♭2 ("Janie's Got a Gun". "Hole in My Soul")

Há um tempo atrás, críticos especializados da revista britânica Classic Rock, elegeram as melhores performances vocais de Steven Tyler, em toda a história do Aerosmith. Veja se concorda como eles:

1. Amazing
2. Crazy
3. Dream On
4. Back in the Saddle
5. Janie's Got a Gun
6. What It Takes
7. Monkey on My Back
8. I Love Trash
9. Livin' on the Edge
10. Remember (Walking in the Sand)

Comente: Qual é na sua opinião a performance vocal mais impressionante de Steven Tyler?


Análise Vocal

imagemAxl Rose: Afinal de contas, o que houve com sua voz?

imagemFreddie Mercury: Características vocais do cantor

imagemRonnie James Dio: Analisando a sua poderosa voz

imagemBruce Dickinson: curiosidades sobre a voz por trás do Iron Maiden

imagemDeep Purple: Análise técnica da voz de Ian Gillan

imagemGuns N' Roses: Análise vocal de Axl Rose

imagemLed Zeppelin: Análise vocal de Robert Plant

imagemWhitesnake: Análise vocal de David Coverdale

imagemJudas Priest: Análise vocal de Rob Halford

imagemKiss: Análise vocal de Paul Stanley

imagemAlice In Chains: Análise vocal de Layne Staley

Helloween: Análise vocal de Michael Kiske

Glenn Hughes: Análise vocal do cantor

imagemMetallica: Análise vocal de James Hetfield

Skid Row: Análise vocal de Sebastian Bach

Black Sabbath: Análise vocal de Ozzy Osbourne

imagemAC/DC: Análise vocal de Bon Scott

Dream Theater: Análise vocal de James LaBrie

imagemScorpions: Análise vocal de Klaus Meine

imagemPantera: Análise vocal de Phil Anselmo

Rush: Análise vocal de Geddy Lee

imagemMegadeth: Análise vocal de Dave Mustaine

imagemBon Jovi: Análise vocal de Jon Bongiovi

Angra: Análise vocal de Fabio Lione

Faith No More: análise vocal de Mike Patton

The Cult: Análise vocal de Ian Astbury

Stone Temple Pilots e Velvet Revolver: Análise vocal de Scott Weiland

Van Halen: Análise vocal de Sammy Hagar

imagemAlter Bridge: Análise vocal de Myles Kennedy

imagemSoundgarden: Análise vocal de Chris Cornell

Todas as matérias sobre "Análise Vocal"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Steven Tyler: vocalista recusou-se a gravar com o Zeppelin

Led Zeppelin: Steven Tyler tentou substituir Plant em 2008



Sobre Danilo F. Nascimento

Administrador por casualidade. Músico por instinto. Escritor por devaneio. Fascinado por música, literatura e cinema. Seu primeiro contato com o mundo do rock data de meados dos anos 90, uma época de transição entre o analógico e o digital, e, principalmente, uma época onde a MTV ainda era aprazível e relevante. Idolatra e cultua o legado instituído pela maior banda de todos os tempos, o Queen.

Mais matérias de Danilo F. Nascimento.