Discos: Capas vistas no Google Street View

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Pontes, Fonte: The Guardian
Enviar correções  |  Ver Acessos

O jornal The Guardian encontrou no "Google Street View", algumas locações utilizadas em capas de álbuns.

Opinião: Headbangers não praticantes: radicalismo no MetalRoqueiro poser: 100 regras essenciais para se tornar um

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira algumas delas:

O álbum "(What's the Story) Morning Glory" do Oasis, teve a imagem de sua capa capturada na Berwick Street em Soho, Londres, que era um, oásis de lojas de discos.

Os blocos residenciais de "The East Village" em St Mark's Place, New York, permanecem praticamente idênticos a forma como eram na década de 1970, quando serviram de imagem para a capa de "Physical Graffiti" do Led Zeppelin.

"Battersea Power Station", em Wandsworth, Londres, foi parte da capa do álbum "Animals" do Pink Floyd, agora sem porcos voadores.

Assembléia Legislativa de Ontário em Toronto, ilustrava a capa do álbum "Moving Pictures" da lenda canadense Rush em 1981.

"Abbey Road", dos Beatles, uma das capas mais famosas da história do rock é tão visitada que o conselho de Westminster, em Londres, tem que pintar a parede ao lado da travessia a cada três meses para cobrir os grafites deixados pelos fãs.

Para conferir a galeria completa acesse:
http://www.theguardian.com/cities/gallery/2014/apr/07/classi...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção CuriosidadesTodas as matérias sobre "Oasis"Todas as matérias sobre "Led Zeppelin"Todas as matérias sobre "Pink Floyd"Todas as matérias sobre "Rush"Todas as matérias sobre "Beatles"


Led Zeppelin: O bizarro caso envolvendo uma fã e um peixe cruLed Zeppelin
O bizarro caso envolvendo uma fã e um peixe cru

Led Zeppelin: Robert Plant diz que seria uma puta se aceitasse reuniãoLed Zeppelin
Robert Plant diz que seria "uma puta" se aceitasse reunião


Opinião: Headbangers não praticantes: radicalismo no MetalOpinião
Headbangers não praticantes: radicalismo no Metal

Roqueiro poser: 100 regras essenciais para se tornar umRoqueiro poser
100 regras essenciais para se tornar um


Sobre Paulo Pontes

Nascido em Valinhos, interior de São Paulo, é estudante de jornalismo e iniciou-se no universo do rock ouvindo Guns n' Roses. É fã de Led Zeppellin, Richie Kotzen e Edguy, mas adora o rock em todas as suas vertentes, do Classic Rock ao Black Metal. Depois de escutar o refrão de "Eagle Fly Free" pela primeira vez, passou a curtir muito Power Metal, e achou que jamais iria ouvir um refrão tão bom quanto aquele dentro de tal vertente, realmente estava certo, ainda não ouviu. Casado e pai de duas lindas meninas, também se diverte muito com bons filmes e livros.

Mais matérias de Paulo Pontes no Whiplash.Net.

Goo336x280