Steven Tyler: vocalista admite que já queimou a rosca

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site Lokaos Rock show
Enviar Correções  

Como qualquer pessoa que tenha assistido uma temporada de American Idol ou prestado atenção ao rock nos últimos 40 anos pode comprovar, o frontman do Aerosmith, Steven Tyler é capaz de comportar-se de maneira ultrajante. Naturalmente, seu livro de memórias, Does The Noise In My Head Bother You? (ainda sem título em português), é carregado de contos fodões de sexo, drogas e rock n’ roll o suficiente para fazer a autobiografia de Keith Richards, ‘Life’ parecer coisa de coroinha em comparação. É uma obra-prima muito bem escrita? Longe disso. É uma leitura divertida? Pode apostar. Para benefício de todos vocês fãs por aí, a revista SPIN compilou as revelações mais selvagens e estranhas do livro.

publicidade

1. E o outro cara, ‘looked like a lady’? Tyler não conta, mas ele de fato revela ter tido uma experiência homossexual em sua juventude. "Sexo gay não me satisfaz," ele revela. "eu tentei uma vez quando era mais jovem, mas não curti."

publicidade

2. Tyler foi colega de clínica de desintoxicação com a realeza do rock (meio que). Em Dezembro de 2009, depois de sucumbir às drogas de novo, Tyler se internou na clínica Betty Ford. Quando ele chegou, Tyler se lembra de ter sido cumprimentado por Ivan Followill, o pai de Caleb, Nathan e Jared do Kings of Leon. "Os filhos dele não curtiram o jeito que o pai deles estava se comportando," Tyler escreve. "ele tinha se casado de novo e eles odiavam sua nova esposa, ele estava se embebedando o tempo todo, saindo pra fora da estrada com camionetes e ônibus – ele era o empresário de turnê da banda – coisas escrotas. Então eles o mandaram pra desintoxicação, e eu assim passei o próximo mês na melhor companhia do pai dos Kings of Leon."

publicidade

3. Tyler foi contatado por Jimmy Page do Led Zeppelin em 2008 com uma oferta pra formar uma banda com os ex-membros do Zep, Page e John Paul Jones, assim como o filho de John Bonham, Jason. O quarteto ensaiou uma vez, "Mas eu logo me dei conta que não ia funcionar," escreve Tyler. "Não que eu não conseguisse cantar as músicas, eu conseguia mandar Led Zep dormindo, mas eu não era Robert Plant, e Robert não era nada parecido comigo. Os faz querem ouvir ‘Percy [apelido de Plant] uivar em ‘Whole Lotta Love’, ‘Communication Breakdown’, etc. Nunca teria sido a mesma coisa."

publicidade

4. Tyler conhece as drogas que usa, o que não chega a chocar, mas a gama de narcóticos com a qual Tyler é habituado é impressionante num sentido enciclopédico. Aqui estão alguns dos estimulantes, calmantes e tudo entre os dois que são mencionados no livro: Seroquel, Neurontin, Xanax, Benzodiazepina, Valium, Librium, Cocaína, Oxycontin, Lunesta, Suboxona, Dexedrina, Benzedrina, Maconha, Heroína, Tuinol, Metanfetamina, Seconal, Nitrato de Amil, Laudanum, Quaaludes, Dilaudid, Metadona, Clonidina, LSD, Haxixe, Ópio, etc. etc.

publicidade

Para ler a matéria completa - em português - acesse o site abaixo.

http://lokaos.net/?p=219

NOTA DO EDITOR: Que foi? Vai deixar de acessar o site por que publicamos esta nota? Fala sério! Você já teve motivo muito melhor para abandonar o site por conta de notas muito piores e não fez! Continua acessando todo dia! E vai continuar! No fundo, no fundo, você gosta destas notas estilo Contigo, não é? Confessa! :-)

publicidade

NOTA DO EDITOR (2): O Tyler não disse que foi passivo. FATO! Mas ainda que tivesse sido o ativo, ele teria queimado uma rosca (do outro sujeito). Então o título não está errado. Tentamos ser engraçados e chamar atenção no título, então, não leve a coisa tão a sério! Garantimos que o próprio Tyler não leva. :-)

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Rock In Rio: Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 1985Rock In Rio
Freddie Mercury desdenhou dos artistas brasileiros em 1985

Iron Maiden: Bruce diz não haver muito diálogo na bandaIron Maiden
Bruce diz não haver muito diálogo na banda


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin