Felipe Fleury: Colecionador de ítens do Guns N' Roses

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Felipe Fleury e sua paixão
Felipe Fleury e sua paixão
CDs
CDs
Fitas Cassete
Fitas Cassete
DVDs e VHSs
DVDs e VHSs
Mais DVDs e VHSs
Mais DVDs e VHSs
Vinis
Vinis
Trilhas, coletâneas e solos
Trilhas, coletâneas e solos
Compactos em vinil
Compactos em vinil
Bootlegs
Bootlegs
Singles
Singles
Singles em vinil
Singles em vinil
Raridades em vinil
Raridades em vinil
Picture discs
Picture discs
Ítens raríssimos
Ítens raríssimos
Edições especiais e raras em vinil
Edições especiais e raras em vinil
Boxes e edições especiais
Boxes e edições especiais
Revistas e tour-books
Revistas e tour-books
Raridades
Raridades
Pictures e shapes
Pictures e shapes
O disco da cruz
O disco da cruz
Live Era em vinil
Live Era em vinil
Sweet Child O`Mine
Sweet Child O`Mine
Compacto de Welcome To The Jungle
Compacto de Welcome To The Jungle
Um dos ítens mais raros
Um dos ítens mais raros

Esta matéria foi publicada muitos anos atrás, está datada, e a coleção mostrada hoje deve ser bem diferente. Mas a matéria continua sendo uma curiosa cobertura sobre uma invejável coleção, e por isso a destacamos.

No final dos anos oitenta e começo dos anos noventa, uma geração inteira começou a ouvir rock and roll e heavy metal influenciados por um grupo americano que, apesar da curta existência, até hoje provoca acaloradas discussões: o Guns N'Roses.

O paulista Felipe Fleury é um destes caras. Dono de uma coleção respeitável de itens do GNR, ele conta a sua história, que é muito parecida com a de qualquer pessoa que tenha vivido aquela época, a partir de agora para os leitores do Whiplash.

Antes de tudo muito obrigado por participar da Collector's Room. Para começar o nosso bate-papo, gostaria que você se apresentasse aos nossos leitores.

Meu nome é Felipe, tenho 30 anos, moro em São Paulo, sou publicitário e colecionador de Guns N' Roses desde 1989.

Você lembra como foi o seu primeiro contato com a música, e como você descobriu e se apaixonou pelo rock e pelo metal?

Meu primeiro contato com a música deve ter sido por volta de 1987, sempre fuçava a vitrola do meu pai. Adorava pôr e tirar o disco, não sei por que. Comecei ouvindo rádio e gravava muitas coisas em K7. Iniciei ouvindo dance-music, depois house, ganhava dos meus pais muitos LPs e K7s desses estilos. Eu amava Information Society, daí um dia ouvi um assobio ...

Junto com dance music sempre curti baladinhas de grupos como Crowded House, Toto e A-ha, e eis que um dia a música do assobio tocou na novela.

Diria que o rock veio bem depois, não digeria muito sons pesados. Para mim, "Patience" deveria ser mais um A-ha da vida, mas graças a Deus eu estava errado.

Quando você percebeu que estava se transformado de um simples fã em um colecionador?

Quando procurei saber quem tocava "Patience", me mostraram um álbum em que ela não estava, um tal de "Appettite for Destruction", daí descobri que "Sweet Child O' Mine" e "Paradise City" eram também dos mesmos caras. Nossa, daí quis os dois discos, o que tinha "Patience", um tal de "GN'R Lies", e o "Appettite ...". Daí em diante foi difícil eu voltar a ouvir A-há e Information Society.

Minha maior luta era ir bem na escola para poder ganhar mais discos do Guns N'Roses, mas, poxa, que pena, eles só tinham aqueles dois álbuns. Visto isso, comecei a descobrir revistas, comecei a acompanhar a história e correr atrás do que estava ao meu alcance. Ía às bancas, comprava o que dava de revistas onde eles apareciam, e a partir daí percebi que não era mais um simples fã. Tudo o que possuía a palavra Guns N'Roses eu dava um jeito de comprar, e até hoje faço isso.

Felipe, sacia a minha curiosidade: quantos álbuns no geral você possui, e quantos do Guns'N Roses?

Olha, devo ter uns 200 álbuns de rock em LP ,dos quais uns 80 com certeza são do Guns. Entre eles estão os originais, os bootlegs, os pictures, os shapes, os uncut shapes, os etcheds todos em 7 e 12 polegadas. Tem também uns 80 CDs entre singles, samples, promos e afins.

Além do Guns, de quais outros grupos você possui mais material?

Hoje em dia sou fanático por rock progressivo. Me lembro que as atenções voltaram pra esse estilo justamente quando o Guns começou a enrolar demais pra soltar algo. Ficou cansativo ter apenas o "Appettite ...", o "Lies" e os "Illusions" para digerir. O "Spaghetti Incident" também não saciou como novidade, mas curti, então procurei outras praias, mas nunca deixei de colecionar Guns.

Foi aí que eu conheci um amigo que é louco por Marillion e Rush e, através dele, aprendi a gostar de progressivo. Tive uma escola com esse cara e até hoje sou fissurado em rock progressivo. Costumo brincar dizendo que "Estranged" é a música mais progressiva do Guns, então, além do GNR as bandas que mais tenho material são Rush, Marillion e IQ, sem contar os Pink Floyd, Yes, Genesis, Pendragon, Dream Theater ...

Quando você começou a colecionar material do Guns?

Então, como disse acima, foi "Patience" meu ponto de partida. Eu sempre colecionei material do grupo, independente da formação e conflitos da banda. Até hoje coleciono e pouco me importo quem está ou não na banda. É claro que sou fã da primeira formação e confesso que sem Slash fica difícil de aguentar, mas a minha prioridade de uns dez anos pra cá é a coleção. Costumam dizer que sou colecionador de GNR e related, ou seja, tudo que tem Guns impresso eu pego. Ex: estou pra comprar um picture bootleg em vinil do Metallica que se chama "Appettite for Destruction" (risos).

Que outros formatos, além de vinil e CD, você possui na sua coleção?

Possuo, além dos CDs, como já disse, LPs de todas formas e tamanhos, bem como LDs, VHS originais, DVDs originais e bootlegs, K7s e uma coisinha ou outra em MP3 só pra ver o que está rolando hoje, mas confesso que detesto MP3. Ou eu tenho original ou tá fora da coleção. Não contabilizo CD-R e afins.

O que falta ainda conseguir para você ter literalmente "tudo" o que o Guns lançou?

Bem, eu não penso desta maneira pois não sou milionário (risos), mas com certeza tem muitos itens ainda que gostaria de ter. Sei que possuo alguns bem raros, de pouca tiragem, mas têm algumas coisas que passaram batidas na época em que eu não trabalhava e não podia comprar.

Hoje em dia, para se ter tudo, primeiro você tem que conceituar bem o que é "ter tudo". Há promos sem capas em CDs e em LPs que são um buraco sem fim. As vezes é apenas uma música que muda e daí nasce um novo item. No meu caso, se tenho um CD "made in UK" mas sei que existe um "made in Venezuela", só terei tudo quando tiver todos os "made in" existentes. Pra mim é assim que vejo o "ter tudo". Há uma vantagem em conceituar assim: a coleção não tem fim e fica cada vez mais desafiadora.

Um item que já vi a venda, não podia comprar na época e nunca mais achei é o "Yesterdays" em vinil picture de 12 polegadas. Se alguém tiver, contate-me.

Vamos voltar um pouco no tempo então: qual foi o primeiro álbum que você comprou, e por quê?

Do Guns foi o "Appettite for Destruction". Mesmo conhecendo GNR através de "Patience", foi o "Appettite ..." que comprei primeiro. Minha querida bisavó me deu o "Lies" de amigo secreto mais tarde, foi surreal ganhá-lo assim. Antes de ter o "Lies", me lembro que apareceu em casa a trilha da novela global "Que Rei Sou Eu?", de onde ouvia "Patience". Só pra complementar, também corro atrás de coletâneas onde tenha músicas deles, como discos de novelas, por exemplo.

Mas o primeiro álbum que comprei, sem ser do Guns, deve ter sido um da Tracy Chapman, aquele que tem "Baby Can I Hold You?". Sempre curti a voz dela.

Qual o item que você considera o mais raro da sua coleção?

Acho que pra qualquer colecionador de GNR o item mais almejado é o EP "Live Like a Suicide", de 1986. Trata-se do primeiro registro gravado em LP. São quatro faixas ao vivo somente, em ambos os lados do vinil, que mais tarde seria o complemento do "GN'R Lies". Me parece que saíram apenas 10.000 cópias e eu ganhei a minha de aniversário, foi a maior emoção no dia que isso aconteceu. O disco é lindo!!! Em um dos rótulos há um desenho grande do selo do próprio GNR, o Uzi Suicide. Veja nas fotos. Long life to SIDE A: Reckless Life, Nice Boys, Move to the City e Mama Kin e no SIDE B: idem!

Qual foi o maior número de álbuns que você comprou de uma única vez?

Quando recebi meu primeiro salário do exército fui à famosa Galeria do Rock e comprei seis CDs, o dólar era 1 pra 1, era uma maravilha. Comprei um do Fish - "Songs from the Mirror", um do Floyd - "A Momentary Lapse of Reason" e mais quatro que não me lembro. Já dá pra perceber a influência progressiva com esses dois né?

Quantos álbuns em média você compra por mês?

Hoje compro mais DVDs, média de dois por mês. E fico procurando as raridades nos ebays da vida.

Tem algum item que, só de alguém chegar perto, você já gela e morre de ciúmes, tem um carinho especial e não venderia de jeito nenhum?

Sim, o "Appettite for Destruction" Picture LP e o "Live Era" LP Quádruplo. E é claro, o EP "Live Like a Suicide". Esses três, na mesma proporção. Tem também um "Sweet Child O' Mine" em forma de cruz. Esse, putz, sai de perto (risos).

Entre todos os itens que você possui, quais foram os que deram mais trabalho para conseguir?

O "Pretty Tied UP" promo CD e o EP japonês "Live from the Jungle" em LP (um que a capa é igual a do "Appettite"). Ambos peguei em um leilão na internet, mas foi fogo, porque vários lances simultâneos fizeram o preço subir muito rápido, mas arrematei. Dei lances no último segundo.

Toda coleção sempre possui diversos itens curiosos. Qual você considera o item mais estranho da sua?

O mais estranho é uma versão japonesa que tenho do "The Spaghetti Incident?", que na embalagem diz vir com o álbum completo e mais dois bootlegs em formato MP3, e para minha surpresa, não há MP3 algum! E mais: a capa do CD é perfeita, mas as páginas do encarte, acredite, são do acústico do Nirvana (risos). Podem rir, é isso mesmo, mas, como sou GNR e related, esse item, além de estranho, se tornou muito louco na coleção!

Que discos você está procurando há tempos, e ainda não conseguiu?

O "Yesterdays" Picture LP de 12 polegadas e o "Metal Petals" Bootleg de 12 polegadas também em vinil. Já os vi, mas na época não tinha grana. Nunca mais vi sinal deles! Por favor me arrumem! (risos)

A troca de materiais é uma prática comum entre os colecionadores. As vezes, na empolgação de conseguir algum item mais raro, acabamos nos desfazendo de alguns discos que, mais tarde, acabam fazendo falta. Sendo assim, eu queria saber qual disco você vendeu, trocou ou meteu no meio de algum rolo, e acabou se arrependendo depois?

Do Guns, nenhum. Jamais faria isso, só mesmo por problemas financeiros sérios ou de saúde.

Como você guarda e conserva a sua coleção?

Por ordem de lançamento, singles separados de promos. Guardo por formato, eu diria. Os LDs ficam com os LPs. Os bootlegs ficam por ordem alfabética, pois nem sempre as datas de lançamento são verdadeiras.

Eu queria que você fizesse agora um top#5 com os itens do seu acervo que você mais curte.

1. EP "Live Like a Suicide" LP
2. "Live Era" LP Quádruplo
3. "Appettite for Destruction" Picture LP de 12 polegadas
4. "Estranged" Promo CD
5. "Sweet Child O' Mine" Shape LP da cruz

Quais seriam, para você, os dez melhores álbuns de todos os tempos?

1. Appettite for Destruction - Guns N'Roses
2. The Dark Side of the Moon - Pink Floyd
3. Animals - Pink Floyd
4. Misplaced Childhood - Marillion
5. Ever - IQ
6. Moving Pictures - Rush
7. Close to the Edge - Yes
8. Selling England by the Pound - Geneses
9. Aqualung - Jethro Tull
10. Vigil - Fish

O que você tem ouvido ultimamente, e o que destacaria para os leitores do Whiplash!?

O novo CD do Rush, "Snakes and Arrows". Não é dos melhores, mas vale a pena. Ah, e as novas do GNR de estúdio que vazaram. Axl se fodeu, tomara que vazem todas (risos).

Qual é o limite da sua coleção? Deixa eu ser mais claro: qual é o seu objetivo final com essa coleção, até onde você quer chegar com ela?

O objetivo é colecionar sempre, mostrar para outros colecionadores e principalmente correr atrás do que me falta. Gostaria muito, por sinal, de conhecer colecionadores, nunca os vi. Aproveito a oportunidade para que entrem em contato comigo pelo MSN: huseg@hotmail.com

Qual você acha que será o destino dos seus discos com o passar dos anos, com você ficando mais velho?

Não sei. Seria interessante que, se eu vier a ter filhos, eles pelo menos os guardem, mesmo curtindo outros estilos.

Qual você acha que foi, e ainda é, o papel, a importância e a influência do Guns N' Roses para a música?

Concordo quando a mídia diz que eles surgiram numa época em que o rock estava meio apagado, sem atitude, sem nada. Acho que o Guns reascendeu a chama do rock, com todos os exageros e polêmicas envolvendo o grupo, mas hoje, com a música digital e com a facilidade com que aparecem novas bandas, creio que ficou um grande nome e uma grande referência para os novos adeptos do estilo. Sei que é um pé no saco o eterno adiamento do suposto novo CD, o "Chinese Democracy", mas, com certeza, na era dos downloads, pelo menos com esta imbecil estratégia de Axl Rose de adiar tanto, acredito muito que esse álbum num primeiro momento será mais comprado do que baixado! Antes que você pergunte, com certeza comprarei o nacional, o importado, o LP e tudo que vincular-se a ele, assim como fiz com todos os outros. Ah, tomara que surjam grandes singles dele.

Qual a sua visão de fã a respeito do que aconteceu com o Guns'N Roses, que era a maior banda de rock do mundo (e uma das maiores da história) e, por conflitos internos, entrou em crise e até hoje não conseguiu se recuperar?

Então, eu era Guns e mais nada. Hoje tenho outras opções, como o progressivo. O problema é exclusivamente com Axl. Me parece que ele não conseguiu lidar com seu próprio sucesso, com sua fama. Como disse, a banda teve um papel importante no rock, mas Axl levou tudo pro buraco. Não vejo o mesmo brilho no Velvet Revolver, acho que uma banda precisa dos integrantes da outra.

Por falar nisso, minha coleção é independente do que acontece com a banda. Também tenho itens do Slash's Snakepit, do Izzy Stradlin e do Duff Mc Kagan.

Você curte os trabalhos paralelos dos antigos membros do grupo, como o Velvet Revolver e os trabalhos solo dos caras?

Como sou GNR e related, tenho também os discos do Izzy, do Slash, do Duff, enfim, de todos. Confesso que os ouvi pouco. O Velvet é legalzinho. Quero o vinil do primeiro.

Como está a sua expectativa para o lançamento do já lendário "Chinese Democracy", que, ao que tudo indica, chegará ao mercado, finalmente, em 2007?

Como comentei acima, é tanta expectativa que acredito que venderá bastante, dizem que é o disco mais vendido não lançado (risos).

Felipe, o que você acha que teria ocorrido com o Guns se os conflitos internos não tivessem surgido e terminado com a banda?

Como se sabe, a banda não acabou, Axl detém os direitos do nome Guns N'Roses e, desde então, ele colaborou para a "ruína". Acredito que se ele não tivesse sido tão estrela, hoje o Guns seria muito mais referência e teria uma carreira muito mais sólida, não que isso seja necessário.

Nestes anos todos esta paixão pela música certamente propiciou a você diversas experiências interessantes e curiosas. Conta aí alguma que você viveu por causa da sua paixão pela música.

30 de abril de 1996. Show do Fish, ex-vocalista do Marillion. Poucas horas antes nos preparávamos, eu, amigos e mais o amigo que citei no início que é doido por Marillion, para assistir ao primeiro show dele no Brasil. Levamos encartes de CDs, máquina fotográfica, com um único pensamento: o Palace tem um palco baixinho, é bem provável que consigamos um autógrafo. Estávamos delirando com um pensamento desses, mas, eis que antes mesmo de o show começar, ainda do lado de fora, poucas pessoas mais o meu grupo, perceberam que o Fish e sua equipe andavam do outro lado da rua, discretos em direção contrária a porta do Palace. Resolvemos seguir e bingo: o cara foi jantar. Pegamos a mesa do lado, ficamos esperando a hora certa e eis que o próprio Fish começou a brincar com a gente. Enfim, um pré-show como jamais imaginávamos, nas mesas do Zilerthal, com autógrafos e fotos de sobra e, como se não bastasse, ao fim do show ainda atendeu um monte de fãs no estacionamento distribuindo autógrafos e tirando fotos.

P S: isso repetiu-se na apresentação dele em 2001, mas sem o jantar.

Ah, preciso dizer: o show do Guns no Anhembi em 10/12/1992 foi excepcional, nunca senti tanta emoção em minha vida!


Collectors Room

Rafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In RioRafael Serrante
Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

Rodrigo Simas: A coleção do webmaster da Dave Matthews BandRodrigo Simas
A coleção do webmaster da Dave Matthews Band

Fernando Souza Filho: O FSF, editor-chefe da Rock BrigadeFernando Souza Filho
O FSF, editor-chefe da Rock Brigade

Vanessa Frehley: amor sem limites ao KissVanessa Frehley
Amor sem limites ao Kiss

Reinaldo: um apaixonado pelos ScorpionsReinaldo
Um apaixonado pelos Scorpions

Alexandre Vilella: Empresário fanático pelo Def LeppardAlexandre Vilella
Empresário fanático pelo Def Leppard

Rogério Mendonça: dono de uma invejável coleção do U2Rogério Mendonça
Dono de uma invejável coleção do U2

Almir Figueiredo: o brasileiro que arrematou os óculos de OzzyAlmir Figueiredo
O brasileiro que arrematou os óculos de Ozzy

Nelson Dylara: A coleção de fotos, ingressos e autógrafos do paparazzi do rockNelson Dylara
A coleção de fotos, ingressos e autógrafos do paparazzi do rock

Vinícius Neves: O apresentador do Stay Heavy mostra sua coleçãoVinícius Neves
O apresentador do Stay Heavy mostra sua coleção

Vitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do BackstageVitão Bonesso
A imensa coleção do apresentador do Backstage

Airton Diniz: A coleção do editor chefe da Roadie CrewAirton Diniz
A coleção do editor chefe da Roadie Crew

Mad Dragzter: A coleção de CDs de thrash do guitarrista TiagoMad Dragzter
A coleção de CDs de thrash do guitarrista Tiago

Aquiles Priester: Posters, action figures e latinhas de coca-colaAquiles Priester
Posters, action figures e latinhas de coca-cola

Alessandro Silveira: Colecionador de bootlegs do Dream TheaterAlessandro Silveira
Colecionador de bootlegs do Dream Theater

Marco Malagolli: Um dos maiores conhecedores da obra dos BeatlesMarco Malagolli
Um dos maiores conhecedores da obra dos Beatles

André Rodrigues Guedes: Coleção focada em Mercyful Fate e King DiamondAndré Rodrigues Guedes
Coleção focada em Mercyful Fate e King Diamond

Eyes Of Shiva: A coleção de Metallica do baterista Ricardo LonghiEyes Of Shiva
A coleção de Metallica do baterista Ricardo Longhi

Johnny Z: Uma invejável coleção de heavy metalJohnny Z
Uma invejável coleção de heavy metal

Bento Araújo: A coleção de classic rock do editor do Poeira ZineBento Araújo
A coleção de classic rock do editor do Poeira Zine

Marcelo Maiden: Uma impressionante coleção de ítens do Iron MaidenMarcelo Maiden
Uma impressionante coleção de ítens do Iron Maiden

Kid Vinil: Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!Kid Vinil
"Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!"

Antônio Carlos Monteiro: A coleção do ACM da Rock BrigadeAntônio Carlos Monteiro
A coleção do "ACM" da Rock Brigade

Perpetual Dreams: A coleção dos integrantes da banda catarinensePerpetual Dreams
A coleção dos integrantes da banda catarinense

Gastão Moreira: A coleção do VJ, apresentador e jornalista musicalGastão Moreira
A coleção do VJ, apresentador e jornalista musical

Motley Crue: A impressionante coleção do paulista Flávio ColognesiMotley Crue
A impressionante coleção do paulista Flávio Colognesi

Marcel Castro: De ingressos e tour-books a guitarras autografadasMarcel Castro
De ingressos e tour-books a guitarras autografadas

Eliton Tomasi: A coleção do editor da RockHard/ValhallaEliton Tomasi
A coleção do editor da RockHard/Valhalla

Bon Jovi: A coleção do paulista Flávio CelestinoBon Jovi
A coleção do paulista Flávio Celestino

Gota: A coleção do proprietário da Roots RecordsGota
A coleção do proprietário da Roots Records

Marcelo Peixoto: A coleção do proprietário da Hot MusicMarcelo Peixoto
A coleção do proprietário da Hot Music

Luiz Calanca: A coleção do dono da Baratos AfinsLuiz Calanca
A coleção do dono da Baratos Afins

Queen: Uma das maiores coleções sobre a banda está no BrasilQueen
Uma das maiores coleções sobre a banda está no Brasil

Saul Gumz: Coleção de Classic Rock no interior de Santa CatarinaSaul Gumz
Coleção de Classic Rock no interior de Santa Catarina

Daniel Schierolli: Acervo dedicado à música pesadaDaniel Schierolli
Acervo dedicado à música pesada

Ademir Vieira: Dono de uma admirável coleção do StratovariusAdemir Vieira
Dono de uma admirável coleção do Stratovarius

Lincoln Braite: Colecionador paulistano fissurado por Kai HansenLincoln Braite
Colecionador paulistano fissurado por Kai Hansen

Luciano Sorrentino: Colecionador de material do KissLuciano Sorrentino
Colecionador de material do Kiss

Alexandre Neves: O brasileiro com maior pontuação no eBayAlexandre Neves
O brasileiro com maior pontuação no eBay

Daniel Skupien: Coleção dedicada ao Heavy Metal nacionalDaniel Skupien
Coleção dedicada ao Heavy Metal nacional

Statik Majik: A coleção de vinis do baterista Luis CarlosStatik Majik
A coleção de vinis do baterista Luis Carlos

Marcelo Bernardes: Paulista radicado em Santa Catarina, corintiano e colecionadorMarcelo Bernardes
Paulista radicado em Santa Catarina, corintiano e colecionador

Salvatore D'Angelo: De blues a death metal, e muitos bootlegsSalvatore D'Angelo
De blues a death metal, e muitos bootlegs

Julio Marcondes: Colecionador e apresentador do programa A História do RockJulio Marcondes
Colecionador e apresentador do programa A História do Rock

André Sikora: A coleção do presidente do fã clube do Nazareth no BrasilAndré Sikora
A coleção do presidente do fã clube do Nazareth no Brasil

Geraldo Tavares: Fã inveterado e colecionador do YesGeraldo Tavares
Fã inveterado e colecionador do Yes

Roberto Sabbag: Colecionador do Slayer e Heavy Metal em geralRoberto Sabbag
Colecionador do Slayer e Heavy Metal em geral

Arnaldo Jr: Colecionador de ítens relacionados ao MetallicaArnaldo Jr
Colecionador de ítens relacionados ao Metallica

Mário Pacheco: Figura única, colecionador e contraculturalistaMário Pacheco
Figura única, colecionador e contraculturalista

Silmara Ferreira: Apaixonada por pop oitentista e colecionadora do InxsSilmara Ferreira
Apaixonada por pop oitentista e colecionadora do Inxs

Gus Monsanto: A coleção do vocalista do AdagioGus Monsanto
A coleção do vocalista do Adagio

Marco Loiacono: Talvez a maior coleção de Motorhead do BrasilMarco Loiacono
Talvez a maior coleção de Motorhead do Brasil

Mairon Machado: Aficionado por vinil e pelo rock clássicoMairon Machado
Aficionado por vinil e pelo rock clássico

Paulo de Castro: Baixos, guitarras, calcinhas, e pinball do Kiss?Paulo de Castro
Baixos, guitarras, calcinhas, e pinball do Kiss?

Ricardo Seelig: A coleção do criador da Collector's RoomRicardo Seelig
A coleção do criador da Collector's Room

Collector's Room: a gigantesca coleção de Regis Tadeu

Collector's Room: a linda coleção de Nino Lee Rocker

Collectors Room: aleatoriedade colecionável, ou a coleção espontâneaCollectors Room
Aleatoriedade colecionável, ou a coleção espontânea

Collectors Room: o clássico instantâneo do Blackberry Smoke (vídeo)

Collectors Room: a diferença entre colecionar e acumular discos (vídeo)

Collectors Room: grandes álbuns de metal da década de 2010 (vídeo)

Amazon: gigante começa a vender CDs, LPs e itens de música no Brasil

Collectors Room: alguns dos grandes discos de rock desta década (vídeo)

Collectors Room: um papo sobre colecionismo e o hábito de comprar discos (vídeo)

Collectors Room: Queen e clássicos na bela coleção de Marcelo PardinCollectors Room
Queen e clássicos na bela coleção de Marcelo Pardin

Rock in Rio: a cobertura estereotipada do Multishow no Dia do Metal (vídeo)Rock in Rio
A cobertura estereotipada do Multishow no Dia do Metal (vídeo)

Collectors Room: a terapia que é arrumar a coleção de discos (vídeo)

Collectors Room: os fantásticos singles e porque eles não saem no Brasil (vídeo)

Collectors Room: Mötley Crüe e o conto das turnês de despedida (vídeo)

Collectors Room: Floor Jansen e Nightwish, uma união espetacular (vídeo)

Todas as matérias sobre "Collectors Room"



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Collectors Room"Todas as matérias sobre "Guns N' Roses"


Tragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e MetalTragédias
10 das piores ocorridas em shows de Rock e Metal

Capas: 10 das mais belas feitas por artistas dos quadrinhosCapas
10 das mais belas feitas por artistas dos quadrinhos


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.