Julio Marcondes: Colecionador e apresentador do programa A História do Rock

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Julio no seu mundo
Julio no seu mundo
Algumas edições especiais
Algumas edições especiais
Alguns boxes e edições especiais
Alguns boxes e edições especiais
CDs autografados
CDs autografados
CDs autografados
CDs autografados
CDs autografados
CDs autografados
Compras da última semana
Compras da última semana
Julio e seus novos brinquedos
Julio e seus novos brinquedos
Julio com seus dois grandes amores
Julio com seus dois grandes amores
A torradeira e os sete CDs
A torradeira e os sete CDs
Visão geral da coleção de CDs
Visão geral da coleção de CDs
Esta matéria foi publicada muitos anos atrás, está datada, e a coleção mostrada hoje deve ser bem diferente. Mas a matéria continua sendo uma curiosa cobertura sobre uma invejável coleção, e por isso a destacamos.

Essa edição da Collector's Room traz uma entrevista exclusiva com Julio Marcondes, colecionador e apresentador do programa A História do Rock. Julio conta a sua história, a sua paixão por música e apresenta a sua coleção para o Whiplash. Então sente-se, respire fundo e curta, de preferência com o som no volume máximo!!!

Pra começar o nosso papo, eu queria que você se apresentasse aos nossos leitores.

Ok, vamos lá: meu nome é Julio Marcondes, tenho 37 anos, sou casado e moro em Rio Claro, interior de São Paulo. Sou pós-graduado em Administração de Empresas e trabalho com logística há mais de 15 anos. Até aí tudo normal ...

Destes 37 anos "normais", 24 são dedicados ao rock. Até dois anos e meio atrás eu era apenas um ouvinte e comprador de CDs. Em 2005 fui convidado pela diretoria da Opção FM 107,9 (www.fm107rc.com.br) a produzir e apresentar um programa, o História do Rock (www.historiadorock.net), que para mim é um sonho realizado, pois sempre quis ter um programa de rock, por amar demais o estilo e querer dividir com as outras pessoas o que rola no cenário.

Posso aproveitar aqui e falar um pouco do programa? Olha o jabá! (risos) O programa existe, mas ele não é o programa do Julio Marcondes, mas sim de todos aqueles que curtem o estilo, pois eu faço questão da participação de todos que tenham um ideal para com o tipo de música que ouvimos, por isso ele está aberto as bandas, das iniciantes as consagradas, a todas as pessoas. Adoro receber sugestões, atendo a todos os pedidos (isso dentro da proposta do programa), divulgação de eventos, tudo! Para isso é só entrar em contato, pois como disse o programa não é meu, é para o ROCK!

Como foi o seu primeiro contato com o rock?

Tudo começou quando o Kiss veio para o Brasil pela primeira vez, isso em 1983 - faz tempo! Meu primo Marcelo era fanático pelo grupo e tinha várias fitas K7's com as capinhas desenhadas por ele mesmo. Na época mal tínhamos contato com o vinil, nem pensávamos que um dia existiria CD, internet, MP3, era tudo na fita K7 mesmo. Apagava as fitas do Roberto Carlos da minha mãe para gravar rock! Aí meu primo me mostrou o "Creatures Of The Night" do Kiss, o vírus do rock entrou no sangue e isso não tem cura.

Lembro que na época minha mãe falava "isso é fase, logo passa, seis meses passa". Hoje ela fala "não é fase não, é grave!" ( risos ).

Voltando, meu primo gravou o "Creatures...", depois o "The Final Cut" do Pink Floyd e o "Aces Of Spades" do Motorhead, aí enlouqueci com aquilo tudo e estou nessa desde então! E é grave! (risos)

Mais ou menos com que idade você percebeu que essa paixão não tinha cura, e que iria acompanhá-lo por toda a vida?

Logo após os seis meses que minha mãe disse que era fase (risos). Na verdade eu nunca pensei sobre, só sei que não consigo mais viver sem isso! A música em si, o fato de ser colecionador, de hoje produzir e apresentar o programa, tudo isso me dá uma satisfação imensurável! Todas as amizades feitas e todas as milhares de histórias que a música me deu, isso faz parte de mim e não tem como separar o Julio da música!

Você consegue dizer em que momento você se transformou de um fã normal de música em um colecionador?

Quando eu percebi que não tinha mais lugar para colocar meus discos de vinil e ainda queria comprar mais. Quando eu parei de fazer algumas coisas para se dedicar a ouvir rock e não me importava em comprar um tênis da moda como todo adolescente da época, mas sim em comprar o novo álbum do Iron Maiden, do Saxon, do Motorhead, do Ozzy, ...

Digo: os tênis acabaram, os pés cresceram, mas os vinis estão lá e ainda me dão o mesmo prazer como antes!

Qual o tamanho da sua coleção?

Eu nunca parei para contar o que tenho, por dois motivos: não é a quantidade que me interessa. Se fosse por isso eu teria o dobro e outra: só vou contar o dia que a minha coleção acabar e, como isso nunca vai acontecer, então ...

Mas estimo que hoje tenha mais de 1.500 CDs, uns 500 vinis - tinha mais de 1.500 vinis, mas troquei quase todos por CDs (eu não agüentava mais os chiados e ter que ficar trocando os lados). Amo as capas grandes, mas não o som dos vinis. Amo o som puro e limpo.

Os vinis que mantenho são de coleções de bandas, como Black Sabbath, Ozzy, Judas Priest, Slayer e Sisters Of Mercy, que também tenho em CD, mas quero ter em vinil, alguns LPs de Metal nacional cantado em português que nunca saíram em CD, e alguns outros vinis que eu acho importante como coleção e ou por algum motivo pessoal. DVDs estou perto dos 200 ou já passou ... Mas tudo isso cresce a cada semana, ainda bem! (risos)

De quais grupos você possui mais material, quais são as suas bandas favoritas?

Os grupos que mais possuo material são: Kiss, Black Sabbath, Ozzy Osbourne, Judas Priest, Iron Maiden, AC/DC, Accept & Udo, Helloween, Gamma Ray, The Sisters Of Mercy. Na verdade minha coleção nunca foi dedicada a um único artista, mas ao estilo, pois nunca fiquei preso a ouvir uma coisa só, sempre quis ouvir de tudo um pouco, conhecer bandas, estilos e comprar o que me agrada. Não entendo ter trinta exemplares do mesmo álbum, se posso ter trinta álbuns diferentes.

Bandas favoritas: Kiss é a do coração. As bandas que citei acima também. Têm também Evergrey, Dimmu Borgir, WASP, tem muita coisa!

E o estilo que você mais gosta, qual é?

Com certeza: HEAVY METAL e HARD ROCK!

Vamos fazer então uma cronologia da sua vida de colecionador: qual foi o primeiro álbum que você comprou, e porque?

O primeiro LP que eu comprei foi o "Come Out And Play" do Twisted Sister, usado, num sebo de Rio Claro. Depois foi um atrás do outro. Comprei esse LP porque era lançamento e o álbum anterior fez muito sucesso e marcou muito o visual da banda, além da música, claro!

O primeiro CD foi o "Best Of" do Judas Priest. Eu nem tinha aparelho de CD, mas queria conhecer aquele formato, que era muito caro na época. Adoro tecnologia. O primeiro DVD foi o "Animalize Live Uncensored" do Kiss, também nem tinha aparelho de DVD.

Mesmo não tendo catalogado os meus itens, eu lembro onde comprei a maioria deles. O item mais recente que eu comprei foi o box do Heaven And Hell, mas hoje ainda vou buscar mais dois CDs que encomendei... (risos)

Qual foi o número máximo de itens que você já adquiriu de uma única vez?

Foram 13 CDs numa única vez ...

A mais legal foi a primeira vez que fui à Galeria do Rock em São Paulo. Uma semana antes fiz uma lista do que eu queria comprar, cheguei lá, comprei muito mais e nenhum da lista, pois encontrei outras coisas. Acho que entrei em todas as lojas da Galeria naquele dia ...

Hoje nem compro mais tanto assim, pois recebo muita coisa devido ao programa, mas ainda adoro fuçar sebos e lojas. O lance de estar ali vendo é bem especial. Eu adoro ir às lojas especializadas, até mesmo para conversar com as pessoas e trocar idéias.

Qual item você considera o mais raro da sua coleção?

Vários itens são raros, pela sua dificuldade de encontrar, como algumas edições especiais e algumas até numeradas, mas os que eu acho mais raro são os CDs autografados, pois aí tem um contato com o cara que fez.

Tenho três que marcam muito: o LP "Antes do Fim" da Dorsal Atlântica, primeiro item autografado por um artista brasileiro na minha coleção; e os mais importante para mim, que são os CDs "Seventh Star" do Black Sabbath e o "MTV Unplugged" do Kiss, ambos assinados pelo Eric Singer, os primeiros CDs autografados por um artista internacional e, além de tudo, o cara tocou em várias bandas que eu gosto, como Kiss, Sabbath, Badlands, Alice Cooper. Puta currículo! Fiquei seis horas numa fila para pegar autógrafo do Eric Singer ...

Além destes, tenhos uns CDs "não oficiais" bem interessantes, como um box do Sisters Of Mercy ("So Dark All Over Europe") com três CDs ao vivo e com uma gravação fora do comum, melhor que os álbuns oficiais da banda.

E o mais bonito, qual é pra você?

Eu adoro os boxes, são os que mais me chamam a atenção. No momento estou curtindo muito o box do Heaven And Hell, tanto pela música, que é o fator mais importante para mim, como pela bela embalagem. Gosto também do box do AC/DC, "Bonfire", pois foi o primeiro grande box que comprei. Minha coleção não é dedicada a especiais e sim à música!

Existem alguns lançamentos estranhos, e de vez em quando alguns acabam caindo nas nossas mãos. Qual você considera o item mais diferente e curioso do seu acervo?

O mais interessante é um EP do Black Sabbath chamado "Black Mass", que vem numa embalagem plástica transparente e no meio da embalagem vem uma gosma vermelha, como se fosse sangue, e tem alguns morceguinhos sem cabeça dentro. É até engraçado.

Tenho alguns CDs de outros estilos, que algumas pessoas ficam impressionadas por eu possuir, mas eu gosto. Estes CDs ficam em outra estante para não contaminar, mas são coisas como Ana Carolina, Leonard Cohen, Lasgo, alguns pops dos anos 80.

Existe algum disco que você passou um tempão atrás até consegui-lo para a sua coleção?

Sim. são quatro CDs. Dois de uma banda chama The Equinox Ov The Gods - "Fruits & Flowers Of The Spectral Garden" e "Images Of Forgotten Memories". O grupo é da Suécia, e os CDs são de 1996 e 1997. Eu procurei muito estes discos, cheguei até a escrever para a banda e nunca tive resposta. Um dia achei os CDs numa loja que não tinha nada a ver com rock e num preço normal. Alguém encomendou e não foi buscar ...

O outro foi o CD do Root, "The Book". A banda é da República Tcheca, beml "from hell". Esse disco consegui com a própria banda, mas demorou uns bons anos ...

O outro é o box do Children Of Bodom, "Tokyo Warhearts - Live In Japan 1999". O engraçado deste é que uma vez fui à Galeria do Rock e estava procurando este box, procurei em quase todas as lojas e não achei, aí, numa delas, eu tirei uma foto com uns amigos e o dono da loja, e depois, quando revelei as fotos, tomei um susto: o box estava em exposição na vitrine atrás de nós (risos). Liguei para o dono da loja e o box havia sido vendido e ele nem sabia que tinha ou não quis vender para mim (risos). Pelo menos eu tinha uma foto com o box ... Depois comprei numa loja na Paraíba!

E, complementando a pergunta anterior, quais aqueles que, apesar de você estar atrás há uma cara, ainda não conseguiu?

Esta lista muda muito, pois quase tudo que eu queria eu consegui, mas com o tempo vão aparecendo outros. Agora estou procurando CDs de bandas de Hard Rock dos anos oitenta não tão populares hoje em dia. Eu sempre gostei de grupos de Hair Rock.

Meu, sempre vai ter alguma coisa que vou querer! Outra coisa que estou procurando agora, minha nova diversão são as bandas japonesas que cantam em sua língua, tipo Action (o Poison deles!), Maybe, Arouge, Show-Ya, entre outras. São CDs não comuns para nós. Inclusive estou preparando um programa só com bandas japonesas.

Como você guarda e conserva a sua coleção?

Todos os meus CDs de rock estão em duas estantes, e todos com os plastiquinhos de proteção. Tem uma regra clara aqui em casa: ninguém mexe nas estantes! Eu limpo quando eu achar necessário.

Os vinis estão na casa da minha mãe em outra estante, e existe a mesma regra lá. Os DVDs estão em outra e, por sinal, com a mesma regra (risos).

Não empresto nada para ninguém, pois só eu sei o valor que aquilo tem para mim, e não é pelo dinheiro. Se alguém quer algo para ouvir eu gravo em CD-R na boa, assim não perco o amigo quando ele não devolver ou devolver deteriorado. Sou chato mesmo com isso! Todos os colecionadores são, por isso são colecionadores!

Quais são os itens que você mais gosta entre todos da sua coleção?

Gosto de TUDO! Mas a atenção maior é para os CDs autografados, de grupos como Kiss, Black Sabbath, Nightwish, Blind Guardian, Saxon, Therion, Dimmu Borgir, Gamma Ray, Evergrey, Paul Dianno, Iron Maiden, Nevermore, UDO, entre outros, mas no fundo gosto de tudo, são meus muitos filhos!

Onde você costuma comprar os itens para o seu acervo? Que lojas você indica aquelas que possuem os itens mais difíceis de encontrar, para quem está começando agora a sua coleção?

Tenho comprado muita coisa pela internet, Mercado Livre e E-Bay, por pura falta de tempo, mas tem lugares que são mágicos de se comprar e que é possível achar grandes itens. A Galeria do Rock em São Paulo é um bom exemplo. Lojas como a Die Hard - o pessoal de lá é fantástico e tem muita coisa (olha o jabá aí, gente - risos), a Hellion, Destroyer, Baratos Afins - o Calanca tem muitas histórias - e outras lojas que eu não lembro o nome agora.

Agora, tem uma que eu adoro ir e compro lá há mais de quinze anos, que é a Heavy Metal Rock de Americana. O Wilton é um grande amigo e uma pessoa que eu gosto muito, ficamos horas conversando. Eu comecei comprando lá por carta, ele mandava um catálogo datilografado e xerocado e eu mandava uma carta com o dinheiro escondido, isso é coisa muito velha! (risos) Sempre digo que se eu for para Americana e não for no Wilton, é a mesma coisa que ir a Roma e não ver o Papa!

Hoje a galera baixa tudo pela net, as pessoas não tem mais o contado de ir às lojas procurarem alguma coisa e comprar, vir para casa e ouvir, curtir com os amigos. Lembro que quando era mais novo eu comprava um vinil, ou um amigo meu comprava, um passava na casa do outro e convidava todo mundo para uma audição, todo mundo ouvia junto e com isso ia gravando as fitinhas K7s, era muito bom! A música ia além dos MP3. Esse lance tira o contato com as pessoas e o ato de parar e todo mundo junto curtir o som. Hoje cada um tem seu MP3 Player e cada um ouve algo diferente, que daqui há dois dias ninguém nem lembra mais o que ouviu. Neste ponto sou saudosista, mas eu prefiro a qualidade do som de hoje.

É muito bom ir as lojas especializadas, pois no mínimo você conhece alguma coisa e faz contato com as pessoas. Isso o rock tem de bom, muitas amizades são feitas por causa da música.

Você é casado, namora, tem um relacionamento com alguém? Faço essa pergunta por que gostaria de saber como essa pessoa vê essa sua dedicação a sua coleção.

Sou casado com a Maria Angela, estamos juntos há quase 16 anos. Ela me conheceu neste meio, conheceu sabendo que eu era rato de loja de discos, por isso ela já sabia qual era o barco que estava entrando. Ela me apóia muito neste sentido, algumas vezes cobra porque gastei além da conta, mas passa, é só comprar uma torradeira (risos).

Explico: outro dia fui numa loja de um shopping e comprei 7 CDs de uma vez, ela não falou nada, mas ia falar, com certeza ... Aí eu lembrei que ela queria uma torradeira, já apliquei o golpe antes que ela falasse algo sobre os CDs, comprei a torradeira e pronto! Ela não falou nada até hoje (risos).

Minha família toda apóia e acha interessante essa minha dedicação a música, pois vêem que estou realizando um sonho, ainda mais com relação ao programa. Minha mãe e minha avó sempre deram dinheiro para eu comprar algo quando eu não tinha. Para todos da minha família, Júlio e música são a mesma coisa, e agradeço muito por isso!

E os seus amigos, já colocaram algum apelido em você depois de todos esses anos dedicados aos discos, ou vêem você como uma espécie de "consultor", aquele cara que conhece tudo e que tem dicas preciosas para passar?

Apelido não, mas sempre estão perguntando alguma coisa, o que eu acho, o que eu comprei, o que vai tocar no programa, essas coisas. Teve uma época que uns lojistas de música de Rio Claro me perguntavam o que deveriam comprar com relação a rock para não encalhar. Sempre estou conversando com as pessoas sobre música, ainda mais agora com o programa, eu adoro isso e passo muito tempo conversando sobre.

Hoje também tenho um papel importante na rádio, pois sou o (ir)responsável pela parte rock da programação normal. Hoje a rádio toca Iron Maiden, Kiss, Gotthard, Vanilla Ninja, Def Leppard, From The Inside, The 69 Eyes, Nightwish, Cinderella, Ozzy, Goatlove, Tork, Hargos, Angra, entre outras, e tem uma ótima aceitação pelo público "normal".

Onde você costuma pesquisar a respeito de discos raros que você está procurando, de novos lançamentos, essas coisas. Em que fontes você busca essas informações?

Hoje a internet é uma grande ferramenta e ajuda muito, isso é indiscutível. Eu fico surpreso quando vejo que a banda nem lançou oficialmente um álbum e já tem na net para baixar. Acho que nem dá tempo de apertar o "stop" da gravação no estúdio e alguém já mandou para a internet.

Um site que considero referência é o Whiplash (mais um jabá - risos). Eu mesmo pego muitas informações no site para passar. Antes de começar o programa eu entro no site e leio algo relativo ao que vou tocar para dar um toque.

Outra fonte importante é a revista Roadie Crew, outra referência séria dentro do estilo. Eu também recebo muitos e-mails com notícias e falando sobre lançamentos, aí vou filtrando.

Esta pergunta todo colecionador adora responder: quais são, para você, os dez melhores álbuns de todos os tempos?

Cara, eu odeio essa pergunta (risos). Explico: eu mudo sempre a lista. Hoje vou fazer uma, amanhã vai ser outra, mas vamos lá. A de hoje é essa:

1 - Kiss - Creatures Of The Night (tudo começou aí para mim)
2 - Black Sabbath - Born Again (o álbum que eu mais gosto da banda! Tenho três versões deste disco)
3 - Iron Maiden - Piece Of Mind (primeiro álbum que ouvi do Iron)
4 - Judas Priest - Painkiller (uma aula de Heavy Metal)
5 - AC/DC - Flick Of The Swith (primeiro álbum que ouvi da banda, pirei na complexa simplicidade da banda)
6 - Ozzy Osbourne - No More Tears (Ozzy é Ozzy!)
7 - King Diamond - Abigail (música, letra, clima, tudo perfeito!)
8 - Queensryche - Operation: Mindcrime (álbum que mais ouvi na minha vida)
9 - Slayer - Show No Mercy (mudou o meu ouvido, estou mais surdo hoje - risos)
10 - Bathory - Blood, Fire, Death (fiquei chocado com este álbum a primeira vez que ouvi, tamanha porrada que era na época)

Posso citar mais 5 álbuns?

Pode, vou deixar passar (risos).

11 - Evergrey - Recreation Day (a banda do coração parte 2)
12 - The Sisters Of Mercy - First and Last and Always (como diz o título do álbum, comecei aí a ouvir outras coisas fora do rock)
13 - Accept - Balls To The Wall (perfeito! Até os "ooooo oo oooo")
14 - Black Sabbath - Black Sabbath (o rock pesado começou aqui)
15 - Helloween - Walls Of Jericho (a entrada para o Heavy Metal europeu)

Posso citar mais 5? ( risos ) Essa lista é grande! E nunca acaba!

Acho que quinze já tá bom (risos). O que está rolando no seu som atualmente, e o que você recomendaria para os leitores do Whiplash?

No meu som está rolando muito Hard Rock da nova geração, como Gotthard (demorei muito para descobrir esta ótima banda, mas ainda bem que descobri), Pump, Shylock, Garbo Talks, o novo álbum do Andre Matos (muito bom!), o novo do Dr Sin (também é ótimo!).

Está rolando também umas bandas japonesas, como citei. Action!, Maybe e EZO - minha nova curtição!

Ah! Heaven And Hell, o novo e velho Black Sabbath! ( risos )

O que eu recomendo são três bandas nacionais:

- SCUD - CD "Clouds By The Wind" - Os caras são do Piauí e pegaram uma Kombi e vieram tocar aqui no sudeste com a cara e a coragem e muita loucura. Acima disso está a música, que é muito boa. O show dos caras é ótimo, músicos fantásticos, eu virei fã de carteirinha. O site deles é www.scudband.com

- TORK - Estão para lançar o primeiro CD, mas a banda é de músicos experientes: Marco Bavini e Marcus Ardanuy, ambos ex-Anjos da Noite, e Eduardo Ardanuy (Dr Sin). O grupo faz um Hard Rock cantado em português que é muito bom! O site é www.torkrock.com.br

- GOATLOVE - Projeto do Roger Lombardi, ex-vocalista do SunSet Midnight. É um som que mistura o gótico dos anos 80 com o Hard Rock sujão, muito bom! O Goatlove vai lançar um EP pela net, mas já tem algo no myspace: www.myspace.com/goatloveweb

A sua coleção tem um limite? Tipo, você acha que, algum dia, vai parar de comprar discos porque acha que, enfim, tem tudo o que sempre quis ter? Você acha que esse dia chegará, ou ele não existe para um colecionador?

Ela nunca vai ter fim, só no dia que eu morrer. Colecionador não tem cura, sempre vai procurar alguma coisa, e quando essa alguma coisa for encontrada, vai descobrir outra. Isso é um vício dos bons e não tem jeito. No dia que achar TUDO, o que acho impossível, aí ele se mata, para na outra vida começar tudo de novo (risos).

Já parou para pensar com quem os seus discos ficarão quando você estiver mais velho? Quem será o herdeiro da sua coleção no seu futuro?

Já pensei sim, com certeza um filho que está por vir será o herdeiro. Vou ensinar ele ou ela, não sei ainda, como cuidar de tudo desde o primeiro dia de vida, apresentar as bandas, as músicas, fazer ele ou ela ninar ao som de "The Number Of The Beast" ou "Rainbow In The Dark". Outro dia vi na net que tem uma gravadora especializada em lançar discos clássicos de rock em versões para crianças. Acho que já vou começar a procurar isso ... ( risos ) E com essa a coleção não pára!

O que o rock representa na sua vida?

O ROCK faz parte da minha história, da minha vida! Por isso tem um grande valor! Uma vez uma pessoa me disse que com o dinheiro da minha coleção ela compraria um carro zero e eu disse que não teria história sem ela. Hoje tenho os dois! ( risos )

Se você tivesse que indicar algumas bandas, e alguns discos, para uma pessoa que nunca teve contato com o rock, o que indicaria?

Antes de indicar alguma banda ou discos, eu indicaria o melhor programa de rock do planeta, com o melhor apresentador do universo: História do Rock pela Opção FM 107,9 que vai ao ar todos os domingos as 16:00 horas e pode ser ouvido pela internet em tempo real, basta acessar: www.historiadorock.net (risos gerais - eita jabá!).

Mas para citar alguns, que eu considero aulas de ROCK pesado:

- Judas Priest - Painkiller
- Iron Maiden - The Number Of The Beast
- Queensryche - Operation: Mindcrime
- Nevermore - Dead Heart In A Dead Wold
- King Diamond - Abigail
- Mercyful Fate - Don't Break The Oath
- Metallica - Ride The Lightning
- Helloween - Keeper Of The Seven Keys 1 e 2
- Evergrey - Recreation Day
- Kiss - Todos!

Tem alguma história engraçada ou curiosa que aconteceu com você por causa da música, e que te fez pensar algo como "isso só acontece com um colecionador mesmo"?

Tem muitas histórias. Hoje, com quase 40 anos nas costas e tendo renda pra comprar CD, eu ainda compro CDs escondido, vou camuflando em algum lugar, para ninguém desconfiar que estou comprando muito, mas nem adianta, pois todos sabem disso (risos).

Quando comprei a segunda estante para guardar os CDs, que estavam numa estante, só que desorganizados, e fui pegando os que estavam camuflados, a segunda estante nem deu para colocar todos ...

Já deixei de comprar roupa para comprar CD, já viajei de trem sem dinheiro para a passagem passando de vagão em vagão, pois tinha gastado todo o dinheiro em vinis (na época dos trens era vinil). Já me perdi em cidade que fui viajar atrás de loja de CD. Sempre procuro uma loja de CD em uma cidade que não conheço, ou sempre passo em alguma que conheço.

Já arrumei o estoque de vinil de um sebo para procurar um LP (do Robertinho de Recife - Metalmania), pois o dono não achava o vinil e eu queria muito. Fiquei muitas horas em filas para pegar autógrafos. Já troquei toda a minha coleção de vinil por CD e depois comprei de volta alguns só para ter, pois nem tenho onde ouvir vinil.

Tudo coisas que eu posso pensar: "isso só acontece com um colecionador mesmo".

Pra fechar, que papel você acha que nós, colecionadores, temos na indústria da música, no mundo e aqui no Brasil?

Uma boa questão. Acho que os colecionadores em geral, não só na música, são as pessoas que mantém a história viva.

Cara, muito obrigado pelo papo, valeu por ter aceitado participar da Collector's Room, e que tudo dê certo na sua vida.

Eu que agradeço a oportunidade de participar do Collector's Room e do Whiplash, para mim uma grande honra e mais um sonho realizado! Valeu mesmo, de coração!

Também gostaria que a galera que leu esta entrevista participe do História do Rock, pois ele é nosso! Bandas entrem em contato, não tem jabá na Opção FM 107.9, e as portas estão abertas as novas bandas. No site do História do Rock tem os contatos, no Orkut tem a comunidade do programa, entrar em contato hoje é fácil demais!

Tudo de bom a todos e liguem o som no talo!

VALEU!


Collectors Room

Rafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In RioRafael Serrante
Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

Rodrigo Simas: A coleção do webmaster da Dave Matthews BandRodrigo Simas
A coleção do webmaster da Dave Matthews Band

Fernando Souza Filho: O FSF, editor-chefe da Rock BrigadeFernando Souza Filho
O FSF, editor-chefe da Rock Brigade

Vanessa Frehley: amor sem limites ao KissVanessa Frehley
Amor sem limites ao Kiss

Reinaldo: um apaixonado pelos ScorpionsReinaldo
Um apaixonado pelos Scorpions

Alexandre Vilella: Empresário fanático pelo Def LeppardAlexandre Vilella
Empresário fanático pelo Def Leppard

Rogério Mendonça: dono de uma invejável coleção do U2Rogério Mendonça
Dono de uma invejável coleção do U2

Almir Figueiredo: o brasileiro que arrematou os óculos de OzzyAlmir Figueiredo
O brasileiro que arrematou os óculos de Ozzy

Nelson Dylara: A coleção de fotos, ingressos e autógrafos do paparazzi do rockNelson Dylara
A coleção de fotos, ingressos e autógrafos do paparazzi do rock

Vinícius Neves: O apresentador do Stay Heavy mostra sua coleçãoVinícius Neves
O apresentador do Stay Heavy mostra sua coleção

Vitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do BackstageVitão Bonesso
A imensa coleção do apresentador do Backstage

Airton Diniz: A coleção do editor chefe da Roadie CrewAirton Diniz
A coleção do editor chefe da Roadie Crew

Mad Dragzter: A coleção de CDs de thrash do guitarrista TiagoMad Dragzter
A coleção de CDs de thrash do guitarrista Tiago

Aquiles Priester: Posters, action figures e latinhas de coca-colaAquiles Priester
Posters, action figures e latinhas de coca-cola

Alessandro Silveira: Colecionador de bootlegs do Dream TheaterAlessandro Silveira
Colecionador de bootlegs do Dream Theater

Marco Malagolli: Um dos maiores conhecedores da obra dos BeatlesMarco Malagolli
Um dos maiores conhecedores da obra dos Beatles

André Rodrigues Guedes: Coleção focada em Mercyful Fate e King DiamondAndré Rodrigues Guedes
Coleção focada em Mercyful Fate e King Diamond

Eyes Of Shiva: A coleção de Metallica do baterista Ricardo LonghiEyes Of Shiva
A coleção de Metallica do baterista Ricardo Longhi

Johnny Z: Uma invejável coleção de heavy metalJohnny Z
Uma invejável coleção de heavy metal

Bento Araújo: A coleção de classic rock do editor do Poeira ZineBento Araújo
A coleção de classic rock do editor do Poeira Zine

Marcelo Maiden: Uma impressionante coleção de ítens do Iron MaidenMarcelo Maiden
Uma impressionante coleção de ítens do Iron Maiden

Kid Vinil: Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!Kid Vinil
"Uns 10 mil vinis e mais uns 10 mil CDs!"

Antônio Carlos Monteiro: A coleção do ACM da Rock BrigadeAntônio Carlos Monteiro
A coleção do "ACM" da Rock Brigade

Perpetual Dreams: A coleção dos integrantes da banda catarinensePerpetual Dreams
A coleção dos integrantes da banda catarinense

Gastão Moreira: A coleção do VJ, apresentador e jornalista musicalGastão Moreira
A coleção do VJ, apresentador e jornalista musical

Motley Crue: A impressionante coleção do paulista Flávio ColognesiMotley Crue
A impressionante coleção do paulista Flávio Colognesi

Marcel Castro: De ingressos e tour-books a guitarras autografadasMarcel Castro
De ingressos e tour-books a guitarras autografadas

Eliton Tomasi: A coleção do editor da RockHard/ValhallaEliton Tomasi
A coleção do editor da RockHard/Valhalla

Bon Jovi: A coleção do paulista Flávio CelestinoBon Jovi
A coleção do paulista Flávio Celestino

Gota: A coleção do proprietário da Roots RecordsGota
A coleção do proprietário da Roots Records

Marcelo Peixoto: A coleção do proprietário da Hot MusicMarcelo Peixoto
A coleção do proprietário da Hot Music

Luiz Calanca: A coleção do dono da Baratos AfinsLuiz Calanca
A coleção do dono da Baratos Afins

Queen: Uma das maiores coleções sobre a banda está no BrasilQueen
Uma das maiores coleções sobre a banda está no Brasil

Saul Gumz: Coleção de Classic Rock no interior de Santa CatarinaSaul Gumz
Coleção de Classic Rock no interior de Santa Catarina

Felipe Fleury: Colecionador de ítens do Guns N' RosesFelipe Fleury
Colecionador de ítens do Guns N' Roses

Daniel Schierolli: Acervo dedicado à música pesadaDaniel Schierolli
Acervo dedicado à música pesada

Ademir Vieira: Dono de uma admirável coleção do StratovariusAdemir Vieira
Dono de uma admirável coleção do Stratovarius

Lincoln Braite: Colecionador paulistano fissurado por Kai HansenLincoln Braite
Colecionador paulistano fissurado por Kai Hansen

Luciano Sorrentino: Colecionador de material do KissLuciano Sorrentino
Colecionador de material do Kiss

Alexandre Neves: O brasileiro com maior pontuação no eBayAlexandre Neves
O brasileiro com maior pontuação no eBay

Daniel Skupien: Coleção dedicada ao Heavy Metal nacionalDaniel Skupien
Coleção dedicada ao Heavy Metal nacional

Statik Majik: A coleção de vinis do baterista Luis CarlosStatik Majik
A coleção de vinis do baterista Luis Carlos

Marcelo Bernardes: Paulista radicado em Santa Catarina, corintiano e colecionadorMarcelo Bernardes
Paulista radicado em Santa Catarina, corintiano e colecionador

Salvatore D'Angelo: De blues a death metal, e muitos bootlegsSalvatore D'Angelo
De blues a death metal, e muitos bootlegs

André Sikora: A coleção do presidente do fã clube do Nazareth no BrasilAndré Sikora
A coleção do presidente do fã clube do Nazareth no Brasil

Geraldo Tavares: Fã inveterado e colecionador do YesGeraldo Tavares
Fã inveterado e colecionador do Yes

Roberto Sabbag: Colecionador do Slayer e Heavy Metal em geralRoberto Sabbag
Colecionador do Slayer e Heavy Metal em geral

Arnaldo Jr: Colecionador de ítens relacionados ao MetallicaArnaldo Jr
Colecionador de ítens relacionados ao Metallica

Mário Pacheco: Figura única, colecionador e contraculturalistaMário Pacheco
Figura única, colecionador e contraculturalista

Silmara Ferreira: Apaixonada por pop oitentista e colecionadora do InxsSilmara Ferreira
Apaixonada por pop oitentista e colecionadora do Inxs

Gus Monsanto: A coleção do vocalista do AdagioGus Monsanto
A coleção do vocalista do Adagio

Marco Loiacono: Talvez a maior coleção de Motorhead do BrasilMarco Loiacono
Talvez a maior coleção de Motorhead do Brasil

Mairon Machado: Aficionado por vinil e pelo rock clássicoMairon Machado
Aficionado por vinil e pelo rock clássico

Paulo de Castro: Baixos, guitarras, calcinhas, e pinball do Kiss?Paulo de Castro
Baixos, guitarras, calcinhas, e pinball do Kiss?

Ricardo Seelig: A coleção do criador da Collector's RoomRicardo Seelig
A coleção do criador da Collector's Room

Collector's Room: a gigantesca coleção de Regis Tadeu

Collector's Room: a linda coleção de Nino Lee Rocker

Collectors Room: aleatoriedade colecionável, ou a coleção espontâneaCollectors Room
Aleatoriedade colecionável, ou a coleção espontânea

Collectors Room: o clássico instantâneo do Blackberry Smoke (vídeo)

Collectors Room: a diferença entre colecionar e acumular discos (vídeo)

Collectors Room: grandes álbuns de metal da década de 2010 (vídeo)

Amazon: gigante começa a vender CDs, LPs e itens de música no Brasil

Collectors Room: alguns dos grandes discos de rock desta década (vídeo)

Collectors Room: um papo sobre colecionismo e o hábito de comprar discos (vídeo)

Collectors Room: Queen e clássicos na bela coleção de Marcelo PardinCollectors Room
Queen e clássicos na bela coleção de Marcelo Pardin

Rock in Rio: a cobertura estereotipada do Multishow no Dia do Metal (vídeo)Rock in Rio
A cobertura estereotipada do Multishow no Dia do Metal (vídeo)

Collectors Room: a terapia que é arrumar a coleção de discos (vídeo)

Collectors Room: os fantásticos singles e porque eles não saem no Brasil (vídeo)

Collectors Room: Mötley Crüe e o conto das turnês de despedida (vídeo)

Collectors Room: Floor Jansen e Nightwish, uma união espetacular (vídeo)

Todas as matérias sobre "Collectors Room"



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Collectors Room"


De AC/DC a ZZ Top: Origens dos nomes de bandas e artistas de rockDe AC/DC a ZZ Top
Origens dos nomes de bandas e artistas de rock

Zakk Wylde: cinco momentos insanos do guitarristaZakk Wylde
Cinco momentos insanos do guitarrista


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adWhipDin