On The Road: Dr. John, melancolia e insensatez durante o Tim Festival

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Cláudio Vigo
Enviar correções  |  Ver Acessos

Alguém contou prá alguém que contou pra alguém e eu acabei lendo em algum lugar que William Faulkner, mesmo antes de escovar os dentes, estivesse onde estivesse, mandava prá dentro um copo duplo de Gim puro. Prá se antenar, prá entender a situação. Quando esteve aqui (acho que foi em São Paulo) foi este o diapasão. O mundo estava sempre uma dose (ou uma garrafa) abaixo e o resto só fazia ventar cheio de som e de fúria.

Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaIron Maiden: Bruce Dickinson revela sua "canção de merda"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Estes tempos que correm ou escorrem tão precisando de muito mais que um Gordon duplo e outro dia conversava com um sujeito que estivera no olho de um furacão de verdade e ele me disse: "É tudo calor, espera e muito, muito silêncio...."

E tome Polka! Andei assistindo umas coisas do balaco nestes tempos escorregadios. Já que o silêncio anda incomodando, que tal uma conversa fiada ao pé do ouvido na varanda do apocalipse, já que Mr. Bush voltou à companhia de Mr. Jack Daniels e de repente resolve mostrar quem é que bota a bota em cima da mesa?

A primeira figura que me vêm à cabeça foi um papo com meu amigo Mr. Márcio Ribeiro (aka Creedance Kido), com Magic Slim detonando tudo no palco no Canecão no alto dos seus dois metros de altura e pouquíssimos dentes. Ante meu furor anti-yankee que blasfemava: "Ah Creed, dos EUA eu só gostaria de conhecer New Orleans e San Francisco, o carioca mais nova iorquino da história, entre um grito e outro de gostosa prá corista, fez uma cara que era uma mistura de Woody Allen com Paul Auster e sentenciou: "Vigo, você ia adorar New York!", e sorriu enigmático....

Sempre tive problema com aquela tranqueira de visto e só de imaginar ser entrevistado por um WASP com aquelas gravatinhas perguntando o nome do meu tio avô e cheirando meu passado, presente, futuro... simplesmente me recuso! Estes Romanos são mesmo uns loucos, diria Obelix e eu assino embaixo. Magic Slim transbordava a água turva do Mississipi e já estávamos na beira do palco vendo o que pode ser feito de sublime com poucas notas e dentes, uma aula e tanto.

Na saída mais um uísque e a visão do Cristo Redentor que fez nosso amigo cantar alguma novidade cheia de bossa. Seria Wave? Insensatez depois do visto? Talvez saudade mesmo de um Rio e de uma simplicidade cada vez mais distante.

Melancolia tem cura? Pois veio a notícia que um dos meus ídolos supremos, Dr John, vinha fazer suas estrepulias vuduzentas por aqui, no mesmo quintal alguns meses depois. Pois bem, mais um cataclisma bíblico se abateu neste ano de 2005 e agora sobre minha desconhecida e tão amada New Orleans, justamente a terra do Doutor (um de seus símbolos).

Que coisa! Entrei numa que talvez não viesse, mas não é que veio e pra melhorar e muito junto na mesma noite de outra pérola rara, meus já conhecidos e também amados Los Conga Kings!

Vamos aos fatos: Em 1957 o mestre Tito Puente gravou um álbum exclusivamente percursivo chamado "Top Percussion" onde se fazia acompanhar das lendas Mongo Santamaría e Willie Bobo e foi fundo nas raízes mais afro possíveis. Tem hora que parece que vai baixar um caboclo e vão ter que chamar o vizinho de baixo (chegado nestas "santerias") para cantar para subir. Pois bem, em 2000, exatos vinte e sete anos depois, foi formado o supergrupo das congas e maracas. As lendas vivas Candido e o nonagenário Patato Valdez (presente em quase todas as gravações de Soul Jazz dos 60 da blue note), acompanhados do prodigio Giovanni Hidalgo e uma bela banda de apoio.

Com um público relativamente pequeno em um Tim Festival repleto de polícia (pra que tanto?) prá todo lado os caras não deixaram pedra sobre pedra. Todos os clássicos foram revisitados - "Manteca", "Tumbando Cana", "Oye Como Vá" etc, com direito a uma canja espetacular de Lenny Andrade cantando "A Night In Tunísia". Alguns mais sensitivos (ou estimulados) juraram ver Dizzy Gillespie gargalhando em uma mesa no fundo da sala. Quando Patato Valdez levantou e começou a dançar uns pasitos malemolentes o público veio abaixo. Um momento mágico.
Fui com alguns amigos e amigas que não conheciam "os meninos", que ficaram em êxtase. Ganhei a noite!

Logo após entrou Dona Ivone Lara e confesso que apesar de todo meu imenso respeito fiquei um tanto entediado. Coisas que não se explicam. Em seguida entra Mr. Mc Rebenack, que atende pelo codinome de Dr. John (uma espécie de entidade). O figurino era algo: terno laranja, chapéu com peninha verde da mesma cor, uma camisa possivelmente comprada em alguma ponta de estoque do apresentador Bolinha (alguém lembra) e uma montoeira de santinhos, patuás, guias e outros adereços. Cabeleira branca amarrada e uma barba aparada a la Miele ou possivelmente ao finado Clovis Bornay.

Dr. John gravou coisas muito diversificadas em sua carreira (começou há muito tempo como produtor) e tem discos de Rock mais tradicional, de Mardi Grass (música típica de New Orleans), algumas coisas exclusivas para piano e outros de standards de Jazz com Big Bands. Não sabia o que esperar pois o cara entrou, não deu nem boa noite e a bordo de uma competente banda básica (baixo, guitarra, bateria) desfiou de tudo um pouco sem intervalo quase. O piano maravilhoso de sempre, um Hammond aqui outro acolá, mandou uma coleção interminável de hits mais palatáveis com acento funky. Um tanto perplexo com o tour de force e com a ausência de sequer um sorriso fiquei meio surpreso mas gostei bastante.

Tocava o Morcheeba, Elvis Costelo e mais um monte de outras coisas que me deixaram curiosos. Mas acabei tendo que optar. Não lembro mais quem me falou isso mas escutei uma vez que entusiasmo era estar pleno de deuses. Talvez tenha sido isto um oásis entusiasmante nestes tempos que andam tão difíceis de levar. Sonho em chegar aos noventa capaz daqueles pasitos de Patato Valdez. Nada encomendado, nada para fazer um cover de si mesmo como tantos roqueiros andam fazendo pra garantir as contas, apenas uma explosão de entusiasmo puro e simples.

Na saída mais polícia e um clima meio cyber mercantil com todo mundo gritando. Entre o som e a fúria levamos em frente. Me deu uma tremenda saudade do Creed cantando algo que não pude acompanhar pois não havia entendido.

Seria insensatez?


On The Road

On The Road: Jimmy Page, Led Zeppelin & The Black CrowesOn The Road
Jimmy Page, Led Zeppelin & The Black Crowes

On The Road: John Paul Jones, o menos amado, talvez o mais subestimadoOn The Road
John Paul Jones, o menos amado, talvez o mais subestimado

On The Road: Um dos livros mais comentados e menos lidos da históriaOn The Road
Um dos livros mais comentados e menos lidos da história

On The Road: O mundo girou ao redor de Andy Warhol por quase vinte anosOn The Road
O mundo girou ao redor de Andy Warhol por quase vinte anos

On The Road: Para Joe Jackson como seria o Céu e o Inferno?On The Road
Para Joe Jackson como seria o Céu e o Inferno?

On The Road: Jim Morrison, uma ode a L.A.On The Road
Jim Morrison, uma ode a L.A.

On The Road: Jerry Garcia - O Anti-Super-StarOn The Road
Jerry Garcia - O Anti-Super-Star

On The Road: The 70's - E um pouco sobre Gregg AllmanOn The Road
The 70's - E um pouco sobre Gregg Allman

On The Road: Allman Brothers Band - ainda The 70sOn The Road
Allman Brothers Band - ainda The 70s

On The Road: The 80's - e um pouco sobre Ian CurtisOn The Road
The 80's - e um pouco sobre Ian Curtis

On The Road: Jorge MautnerOn The Road
Jorge Mautner

On The Road: Tommy Bolin; sua morte prematura foi uma perda incalculávelOn The Road
Tommy Bolin; sua morte prematura foi uma perda incalculável

On The Road: Chuva de Guitarras; Total domínio do instrumento e um feeling absurdoOn The Road
Chuva de Guitarras; Total domínio do instrumento e um feeling absurdo

On The Road: John Mayall e o restaurante IndonésioOn The Road
John Mayall e o restaurante Indonésio

On The Road: Camel, uma noite das ArábiasOn The Road
Camel, uma noite das Arábias

On The Road: Glam Rock; A vanguarda era ditada com muito cílio postiço

On The Road: Papo LynyrdOn The Road
Papo Lynyrd

On The Road: Tunel do tempo; A criatividade não está restrita a uma época especificaOn The Road
Tunel do tempo; A criatividade não está restrita a uma época especifica

On The Road: Four de AsesOn The Road
Four de Ases

On The Road: Pancadão HendrixnianoOn The Road
Pancadão Hendrixniano

On The Road: Num muro dos anos 70On The Road
Num muro dos anos 70

On The Road: Steely Dan - Pop PerfeitoOn The Road
Steely Dan - Pop Perfeito

On The Road: Os quatro CDs do ApocalipseOn The Road
Os quatro CDs do Apocalipse

On The Road: Joni Mitchell e Charlie MingusOn The Road
Joni Mitchell e Charlie Mingus

On The Road: Gigantes do Soul JazzOn The Road
Gigantes do Soul Jazz

On The Road: Mais gigantes do Soul JazzOn The Road
Mais gigantes do Soul Jazz

On The Road: Quem lembra dos Supergrupos?On The Road
Quem lembra dos Supergrupos?

On The Road: Mick Jagger, Graham Bond e Geração BenditaOn The Road
Mick Jagger, Graham Bond e Geração Bendita

On The Road: Colin Hodgkinson, biscoito fino no baixoOn The Road
Colin Hodgkinson, biscoito fino no baixo

On The Road: Alguns atalhos para muitas viagensOn The Road
Alguns atalhos para muitas viagens

On The Road: John Paul Jones - herói do OlimpoOn The Road
John Paul Jones - herói do Olimpo

On The Road: The Shadows, a sombra de Hank MarvinOn The Road
The Shadows, a sombra de Hank Marvin

On The Road: Coldplay e a franja do FernandoOn The Road
Coldplay e a franja do Fernando

On The Road: Funky FriendsOn The Road
Funky Friends

On The Road: Elogio do ÓcioOn The Road
Elogio do Ócio

On The Road: Confissões PaulistasOn The Road
Confissões Paulistas

On The Road: Velhas NovidadesOn The Road
Velhas Novidades

On The Road: Mahavishnu Orchestra e a YogaOn The Road
Mahavishnu Orchestra e a Yoga

Air - Moon SafariAir - Moon Safari

Colecionadores de discos e de calcinhasColecionadores de discos e de calcinhas

Hell's Angels, Punks, VerveHell's Angels, Punks, Verve

Robert Fripp: No brasil acompanhado das focas amestradasRobert Fripp
No brasil acompanhado das focas amestradas

On The Road: Rimbaud e MorrisonOn The Road
Rimbaud e Morrison

On The Road: Mais do MesmoOn The Road
Mais do Mesmo

On The Road: Jorge Mautner e as Memórias do filho do KAOSOn The Road
Jorge Mautner e as Memórias do filho do KAOS

On The Road: Soulive, usina groove em forma de power trio de jazz funkyOn The Road
Soulive, usina groove em forma de power trio de jazz funky

On The Road: Exile..., obra prima feita de arestas, atos falhos e balbuciosOn The Road
Exile..., obra prima feita de arestas, atos falhos e balbucios

On The Road: Menos é MaisOn The Road
Menos é Mais

On The Road: Os 1001 discos para se ouvir antes de morrerOn The Road
Os 1001 discos para se ouvir antes de morrer

On The Road: Jeff Beck, economia e bom gosto, eis a conseqüênciaOn The Road
Jeff Beck, economia e bom gosto, eis a conseqüência

On The Road: O velho feiticeiro do piano e o Zappa do FunkOn The Road
O velho feiticeiro do piano e o Zappa do Funk

On The Road: Allman Brothers Band, um sonho de priscas erasOn The Road
Allman Brothers Band, um sonho de priscas eras

On The Road: Jeff Beck é Jeff BeckOn The Road
"Jeff Beck é Jeff Beck"

On The Road: "It's a long time gone, bicho!" - CSN no RJ

On The Road: Água Brava, Bacamarte e Celso Blues Boy

On The Road: biografia de Ron Wood é bem humorada e informativa

Todas as matérias sobre "On The Road"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "On The Road"Todas as matérias sobre "Dr John"


Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Iron Maiden: Bruce Dickinson revela sua canção de merdaIron Maiden
Bruce Dickinson revela sua "canção de merda"


Sobre Cláudio Vigo

Da safra de 62 , Claudio Vigo ganha a vida com a poesia, o jazz e o rock n roll. Paga as contas como arquiteto.

Mais matérias de Cláudio Vigo no Whiplash.Net.

adGoo336