Blow By Blow - a baforada certeira de Beck

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bento Araújo
Enviar correções  |  Comentários  | 

Fruto da santa trindade guitarreira figurada nos Yardbirds, junto de Clapton e Page, Beck se tornou sinônimo de virtuosismo nas seis cordas, criando um estilo único e absoluto, unindo técnica e emoção como ninguém.

5000 acessosQ Magazine: As 100 Maiores Estrelas do Século XX5000 acessosFotos de Infância: Janis Joplin


Os Yardbirds foram só o começo; com o lançamento de "Truth" seu primeiro disco solo, Beck entrou para a história ao lançar um disco que serviu de exemplo para gente do naipe do Led Zeppelin e do Free. O blues passara a ser tocado de forma agressiva, e assim nascia o rock pesado e o heavy metal.

Após uma fase soul com os discos "Rough and Ready" de 1971 e "Jeff Beck Group" de 1972, e de um ótimo registro lançado sob forma de trio (com a "cozinha" emprestada do Cactus e Vanilla Fudge), "Beck Bogert Appice" em 1973, o guitarrista resolveu apostar fundo no Jazz Rock, estudando e bolando uma nova reaparição já nesse novo e excitante rumo a ser tomado.


O ano escolhido para essa explosão era o de 1975, e o disco se chamava "Blow by Blow". Como o próprio título sugeria, o disco era uma verdadeira sucessão de golpes, fulminantes baforadas no ouvido. Rock, jazz, soul e funk eram despejados a rodo pela guitarra de Beck. Além disso, o clima de alegria e descontração percorre todas as faixas do LP. Parece que todo o músico envolvido no projeto, estava muito afim de realmente fazer aquilo.


Ninguém menos que George Martin, cuidou da produção e do arranjo de cordas. Coincidência ou não, o disco continha uma versão para "She's a Womam" dos Beatles, transformada num reggae matador, recheado de efeitos "Talk Box", antes de Peter Frampton fazer muita fama com tal efeito no ano seguinte. A faixa de abertura "You Know What I Mean" quebrava a espinha de um ouvinte desavisado. Em "Scatterbrain" o virtuosismo de Beck atinge níveis jamais ouvidos em sua obra, ele e a banda vão "pirando" durante a execução da faixa, e o final chega a ser desesperador, no melhor sentido da palavra. Resquícios da fase soul aparecem na maravilhosa versão de "Cause We've Ended as Lovers" que é dedicada a outro monstro da guitarra - Roy Buchanan; vale lembrar que tanto "Lovers" quanto "Thelonius" são de autoria de Stevie Wonder. A admiração dos dois era recíproca na época, Beck já havia tocado em "Lookin' for Another Pure Love" do disco "Talkin' Book" de Wonder, que homenageou o guitarrista compondo a música "Superstition", que Beck gravou com o seu BBA. A alucinada "Freeway Jam" além de se tornar um dos maiores hits do guitarrista, também era o ponto alto de seus shows.

A fase Jazz-Rock gerou ainda bons frutos, como no disco "Wired" de 1976, mas enfraqueceu consideravelmente no "Live With Jam Hammer Group" de 1977, e teve sua despedida no óbvio "There And Back" de 1980. Nada que chegasse aos pés da baforada certeira que era "Blow by Blow".


Lançamento: 1975 - Epic/CBS/Sony
Produção: George Martin
Engenheiro De Som: Denin Bridges
Estúdio: AIR Studios, Londres
Faixas: "You Know What I Mean", "She's A Womam", "Constipated Duck", "AIR Blower", "Scatterbrain","Cause We've Ended As Lovers", "Thelonius", "Freeway Jam" e " Diamond Dust".
Formação: Jeff Beck (guitarra), Max Middleton (teclados), Phil Chenn (baixo) e Richard Bailey (bateria e percussão).

Notas:
# "Blow by Blow" foi o primeiro e único disco de ouro de Beck.
# O disco alcançou o quarto lugar na parada norte-americana.
# Hoje Beck não abre mão de sua "Fender Stratocaster", mas nessa época a preferida do guitarrista era uma "Gibson Les Paul" preta.
# A pintura da capa foi confeccionada pelo artista John Collier, que usou como base a mesma foto presente na contra capa do LP.
# Apesar de não creditado, Stevie Wonder toca teclado no disco.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Poeira

5000 acessosGaragens dos Anos 605000 acessosPaul Kossoff - Dor transmitida através das cordas5000 acessosGrand Funk Railroad: A Maior Potência do Hard Norte-Americano5000 acessosBlack Sabbath: a passagem de Ian Gillan pela banda5000 acessosPower-Trios: o Hard é o gênero "onde o bicho mais pega"5000 acessosIggy and the Stooges: Raw Power, a trilha sonora do fim do mundo5000 acessosIron Maiden: versões pesadas para clássicos do Rock3951 acessosResenha - Jethro Tull (Credicard Hall, São Paulo, 20/03/2004)5000 acessosMuscle of Love5000 acessosZZ Top: os sagrados primeiros álbuns alterados em estúdio5000 acessosLynyrd Skynyrd x Neil Young - Amigos ou inimigos?5000 acessosScorpions5000 acessosTommy Bolin: Os excessos estavam acabando com aquele cara5000 acessosMountain - discografia comentada5000 acessosJerry Lee Lewis: o dia em que ele quase matou John Lennon5000 acessosThin Lizzy5000 acessosMassageie sua mente com este ácido orgasmo auditivo5000 acessosThe James Gang - A gangue encrenqueira do rock5000 acessosGeordie: A primeira banda do vocalista Brian Johnson5000 acessosDuane Allman: o auge do Derek And The Dominos5000 acessosOs 30 anos da morte de Marc Bolan5000 acessosKen Hensley: seguindo sonhos, como nos bons tempos5000 acessosLed Zeppelin no Brasil: sonho que pode se realizar3757 acessosFestivais Ao Ar Livre no Brasil que não aconteceram5000 acessosThe Who: Quinze minutos de fama no lugar de Keith Moon5000 acessosPoeira: Rockstars e as bandas que eles sonhavam fazer parte5000 acessosBon Scott, o eterno Rocker...5000 acessosBlind Faith: uma das capas mais polêmicas da história5000 acessosA jubilosa estréia do Moby Grape5000 acessosJethro Tull: a fúria de Ian Anderson pra cima do Led Zeppelin5000 acessosAC/DC: os últimos dias do vocalista Bon Scott5000 acessosBlack Sabbath: a "era 'Mob Rules'"0 acessosTodas as matérias sobre "Poeira"

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Poeira"0 acessosTodas as matérias sobre "Jeff Beck"0 acessosTodas as matérias sobre "Yardbirds"

Q MagazineQ Magazine
Leitores elegem as 100 Maiores Estrelas do Século XX

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Janis Joplin muito antes da fama

Cê tá de brincadeira?Cê tá de brincadeira?
Quando grandes nomes vacilam

5000 acessosMais Alto!: A diferença entre headbangers e humanos comuns5000 acessosEm 10/08/1993: Euronymous é assassinado por Varg Vikernes5000 acessosRob Halford: "Heterossexuais não conseguem cantar no Judas"5000 acessosTony Iommi: "Eu não faço música para ofender as pessoas"5000 acessosDuff McKagan: expulso de loja de pirataria do GN'R em Tóquio5000 acessosRock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os tempos

Sobre Bento Araújo

Bento Araújo nasceu em 1976. É jornalista profissional e adora a música dos anos 60 e 70. É o editor chefe da Poeira Zine, a única publicação do país dedicada à música dos bons tempos. Lá ele escreve os textos, faz a diagramação, cuida da arte, do visual, faz 'a social' com os anunciantes, distribui, faz correio, banco, responde os e-mails e as cartas e também limpa o banheiro da redação... Além de tudo isso, o cara ainda tira uma onda tocando contra-baixo pela noite paulistana, além de vez ou outra fazer um 'bico' em alguma loja de discos em troca de raridades vinílicas... O Editor também oferece seus serviços jornalísticos e musicais a quem se interessar... (nada que uns bons dólares não possam resolver...)

Mais matérias de Bento Araújo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online