Matérias Mais Lidas

Iced Earth: Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de voltaIced Earth
Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de volta

Iced Earth: Jon Schaffer se entrega e é preso por estar em invasão ao CapitólioIced Earth
Jon Schaffer se entrega e é preso por estar em invasão ao Capitólio

Iron Maiden: debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgiaIron Maiden
Debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgia

Phil Spector: Produtor, que estava preso por assassinato, morre de COVID-19Phil Spector
Produtor, que estava preso por assassinato, morre de COVID-19

Inesquecíveis: 50 grandes sucessos do rock e do metal que nunca saem de modaInesquecíveis
50 grandes sucessos do rock e do metal que nunca saem de moda

Metallica: Uma versão de Battery que todo headbanger sempre quis ouvirMetallica
Uma versão de "Battery" que todo headbanger sempre quis ouvir

Nirvana: Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.Nirvana
Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.

Rodolfo Abrantes: O sonho da minha mãe era eu voltar aos RaimundosRodolfo Abrantes
"O sonho da minha mãe era eu voltar aos Raimundos"

Metallica: há 20 anos, o grande Jason Newsted deixava a bandaMetallica
Há 20 anos, o grande Jason Newsted deixava a banda

Paul Stanley: não consegue cantar Kiss e se arrisca no R&B? Saiba a resposta delePaul Stanley
Não consegue cantar Kiss e se arrisca no R&B? Saiba a resposta dele

Guns N' Roses: guitarrista ex-Black Crowes recusou entrar para a banda por duas vezesGuns N' Roses
Guitarrista ex-Black Crowes recusou entrar para a banda por duas vezes

Classic Rock: As 100 maiores músicas do século... até agora!Classic Rock
As 100 maiores músicas do século... até agora!

Mötley Crüe: Vince Neil e namorada são criticados por foto caçando animaisMötley Crüe
Vince Neil e namorada são criticados por foto caçando animais

Nirvana: Kurt Cobain era meio pau no c*, diz produtorNirvana
"Kurt Cobain era meio pau no c*", diz produtor

Kiss: Vinnie Vincent é o maior filho da puta da história do rock?Kiss
Vinnie Vincent é o maior filho da puta da história do rock?


Matérias Recomendadas

Black Sabbath: os vocalistas misteriosos da bandaBlack Sabbath
Os vocalistas misteriosos da banda

Sexo: como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?Sexo
Como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?

Angra: Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no CarnavalAngra
Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no Carnaval

Guns N' Roses: a trágica história do baixista fundadorGuns N' Roses
A trágica história do baixista fundador

Van Halen: Prejuizo de 85 mil dólares por causa de um M&M marromVan Halen
Prejuizo de 85 mil dólares por causa de um M&M marrom

Tunecore
Baladas de Sangue

Black Sabbath: depois de 20 anos, uma segunda primeira vez

Resenha - 13 - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Rosalen Cucatti
Enviar Correções  


A primeira vez em que realmente escutei BLACK SABBATH foi há vinte anos. Havia acabado de voltar de um passeio no shopping com meus pais e tinha em mãos o álbum Paranoid, presente de meu pai. Um disco que eu conhecia pelas famosas canções Iron Man, Paranoid e War Pigs, mas que nunca tinha detalhadamente apreciado. Eu tinha 12 anos.

Lembro-me do cheiro do disco até hoje, e, claro daquela capa estranha, a qual eu não entendia – e até hoje não entendo – com um mané empunhando uma espada e um escudo, protegido por um capacete high tech – que lembra o capacete dos pilotos dos X-Wing na saga Star Wars – e que se movimentava feito o The Flash.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O ouvir da obra proporcionou, imediatamente, a imersão num mundo criado por aquela apaixonante música soturna, cantada na voz da loucura, impulsionada pela melodia da noite e recheada de toques tribais.

Tudo parecia fazer sentido. A simplicidade da música, a potência dos riffs, o desespero da voz, a ousadia das críticas letras.

Apaixonante. Viciante. Sem dúvida, um marco para a história do rock no mundo, goste dele ou não. E não refiro-me aqui ao álbum Paranoid, mas sim à banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vinte anos depois, cá estou eu, ouvindo novamente, pela primeira vez – ainda que desafiando a lógica, essa é a sensação – BLACK SABBATH.

A potência dos riffs está lá. A loucura da voz está lá, a ousadia das letras não é mais a mesma e o toque tribal praticamente desapareceu, mas, objetivamente, tais mudanças não chegam a distanciar a nova obra dos feitos setentistas.

Entretanto, algo parece fora do lugar. A sensação não é mais a mesma e, ainda que o clima esteja bem representado e que a fórmula seja a mesma – música sem refrão, riffs pesados e inspirados, transformando uma música em duas, por vezes em três – a mecânica do todo faz com que as partes transmitam aquele sentimento de "quase lá", como se faltasse alguma coisa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Não digo que seja um disco ruim. Ao contrário. Mas a tentativa de resgatar as raízes se reflete em um soar condicionado, como se a melodia tivesse sido forçosamente direcionada, sem a naturalidade que existe no original.

As duas primeiras e a sétima canções são ótimas – ainda que a segunda seja uma repetição da primeira – têm tudo de um autêntico BLACK SABBATH e, ainda que aquém dos clássicos de outrora, captam muito bem tudo o que a banda sempre representou. Por um momento, quase que reproduzem, no velho, as sensações experimentadas pelo novo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A quarta música é interessante, pois, ainda que seja descaradamente uma tentativa de reproduzir a clássica Planet Caravan, traz elementos modernos, como o timbre e a pegada do violão, enquanto que a sexta faixa chama atenção por combinar o que o vocalista desenvolveu com a própria banda durante a década de 70, e o que o mesmo desenvolveu em sua carreira solo.

No fim, os elementos que sempre caracterizaram o BLACK SABBATH estão lá, mas sentimento não é algo que se reproduza por razões matemáticas e, definitivamente, a empolgação do velho ouvinte não é a mesma.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É um bom disco, ainda que não seja comparável às seis primeiras obras dessa formidável banda de rock.

Em resumo, eu estou velho, e o BLACK SABBATH também.


Outras resenhas de 13 - Black Sabbath

Black Sabbath: Se for o final, eles fecharam com chave de ouroBlack Sabbath
Se for o final, eles fecharam com chave de ouro

Black Sabbath: o bom e talvez último registro dos dinossauros

Black Sabbath: "13" é um disco muito bom e consistente

Black Sabbath: "estes dias estão próximos do fim!"

Black Sabbath: o melhor álbum diretamente relacionado à banda

Black Sabbath: "13" é pra se ouvir alto no som

Black Sabbath: provando que ainda são muito relevantesBlack Sabbath
Provando que ainda são muito relevantes

Black Sabbath: um presente para os fãs que esperaram 34 anosBlack Sabbath
Um presente para os fãs que esperaram 34 anos

Black Sabbath: Um disco para se escutar em alto volumeBlack Sabbath
Um disco para se escutar em alto volume

Black Sabbath: não foi apenas um xarope antirreumático...Black Sabbath
Não foi apenas um xarope antirreumático...

Black Sabbath: o ciclo de Ozzy na banda foi fechado em 1979Black Sabbath
O ciclo de Ozzy na banda foi fechado em 1979

Black Sabbath: Um grande e inspirado trabalhoBlack Sabbath
Um grande e inspirado trabalho

Black Sabbath: fiel às suas origens e ainda assim soando atualBlack Sabbath
Fiel às suas origens e ainda assim soando atual

Black Sabbath: firme, consistente e com a pegada da era OzzyBlack Sabbath
Firme, consistente e com a pegada da era Ozzy

Black Sabbath: Metal Hammer inglesa resenha 13 e se impressionaBlack Sabbath
Metal Hammer inglesa resenha 13 e se impressiona

Black Sabbath: primeira resenha completa do álbum 13Black Sabbath
Primeira resenha completa do álbum "13"

Black Sabbath: primeira resenha do novo álbum, 13Black Sabbath
Primeira resenha do novo álbum, 13