Black Sabbath: primeira resenha do novo álbum, 13

Resenha - 13 - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Na noite de ontem [10 de abril], em Los Angeles, o BLACK SABBATH deu uma festa para um seleto grupo de membros da mídia e VIPs para escutarem em primeira mão o vindouro disco da banda, ‘13’. O site ULTIMATE CLASSIC ROCK fornece um pequeno relato do que as pessoas ouviram.
3060 acessosKrisiun: banda agradece e Ward conta como conheceu brasileiros5000 acessosSupernatural: ouça 10 músicas que marcaram a série

O evento começou com JACK OSBOURNE, que deu as boas vindas à plateia e mostrou um mini-documentário sobre o making of do álbum. Depois de o filme, veio o ‘preview’’. No total, oito das faixas de ‘13’ foram tocadas, e o que segue abaixo é uma transcrição da percepção generalizada – muito boa – de como é o disco, que sai no dia 11 de junho.

‘End Of The Beginning’- Com oito minutos de duração, é um pouco longa para abrir um álbum. Ainda assim, sua ‘estranheza melódica e subliminar’, aliada à interação musical de GEEZER BUTLER e o novo baterista BRAD WILK em cima dos riffs de TONY IOMMI, a torna forte.

‘God Is Dead?’ – Essa foi a música do clipe de 27 segundos que apresentou a capa do disco. A letra fala de ‘um futuro vazio e questões sobre a existência de um ser maior, dados os períodos duros pelo qual a Terra passou’ e também ganhou pontos com seu riff remanescente de ‘Hole In The Sky’.

‘Loner’ – Um rock ‘mais tradicional’ na veia de ‘N.I. B’, composto por Iommi e Wilk.

‘Zeitgeist’ – A mais melosa, e de acordo com o site Black-Sabbath.com, a mais fraca das oito executadas, que descreve como sendo “evocativa de ‘Planet Caravan’”. Entretanto, os vocais de OZZY OSBOURNE e o ‘ambiente sombrio e desolado’ foram notados pelo site LOUDWIRE.

‘Age of Reason’- Possivelmente a música mais forte do álbum, e uma que todo o público amou. Ela tem várias mudanças de tempo, e um solo matador de guitarra.

‘Live Forever’ – Uma boa música, mas não ótima, com outra letra sobre mortalidade [como se fosse surpresa pra alguém] e vários momentos ‘de punho cerrado e bateção de cabeça’.

‘Damaged Soul’ – O Black Sabbath fazendo o que acaba sendo uma jam de heavy blues por quase oito minutos. Seus sentimentos em relação a essa música serão diretamente proporcionais à sua vontade de ouvir algo do tipo.

‘Dear Father’ – Essa apareceu no vídeo da banda no estúdio, onde o produtor RICK RUBIN pede a Osbourne gravar mais um take. Um riff lembra muito a música ‘Black Sabbath’, o que pode ter sido feito deliberadamente. A música acaba com o som de um trovão e sinos de igreja.

Depois da audição, os três membros originais – restantes – do Black SabbathOzzy Osbourne, Tony Iommi e Geezer Butler – apareceram no palco e agradeceram ao público por comparecer.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de 13 - Black Sabbath

4569 acessosBlack Sabbath: Se for o final, eles fecharam com chave de ouro2810 acessosBlack Sabbath: o bom e talvez último registro dos dinossauros2079 acessosBlack Sabbath: "13" é um disco muito bom e consistente5000 acessosBlack Sabbath: "estes dias estão próximos do fim!"2994 acessosBlack Sabbath: o melhor álbum diretamente relacionado à banda2347 acessosBlack Sabbath: depois de 20 anos, uma segunda primeira vez2422 acessosBlack Sabbath: "13" é pra se ouvir alto no som3916 acessosBlack Sabbath: provando que ainda são muito relevantes5000 acessosBlack Sabbath: um presente para os fãs que esperaram 34 anos5000 acessosBlack Sabbath: Um disco para se escutar em alto volume5000 acessosBlack Sabbath: não foi apenas um xarope antirreumático...5000 acessosBlack Sabbath: o ciclo de Ozzy na banda foi fechado em 19795000 acessosBlack Sabbath: Um grande e inspirado trabalho5000 acessosBlack Sabbath: fiel às suas origens e ainda assim soando atual5000 acessosBlack Sabbath: firme, consistente e com a pegada da era Ozzy5000 acessosBlack Sabbath: Metal Hammer inglesa resenha 13 e se impressiona5000 acessosBlack Sabbath: primeira resenha completa do álbum "13"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 11 de abril de 2013

KrisiunKrisiun
Banda agradece e Bill Ward conta como conheceu os brasileiros

770 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?153 acessosMarcos de Ros: Tony Iommi, Dois Dedos de Prosa1430 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Rock e MetalRock e Metal
Os dez maiores Deuses dos Riffs

O HobbitO Hobbit
UCR lista canções relacionadas a Tolkien

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Geezer Butler e Belchior

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

SupernaturalSupernatural
Ouça 10 músicas que marcaram a série

GuitarrasGuitarras
As 15 músicas mais complicadas para tocar

RestartRestart
Trecho de "Enter Sandman" no VMB 2010

5000 acessosOverkill: mandando recado ao Avenged Sevenfold5000 acessosMegadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine5000 acessosSepultura: Andreas Kisser comenta os primórdios da banda2964 acessosNa teoria: e se álbuns Black e Death virassem livros infantis?5000 acessosA Vida Pós-bilau: vocalista do Life of Agony abre o jogo4057 acessosTecnologia: quanto mais tempo durarão os downloads de música?

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online