Black Sabbath: não foi apenas um xarope antirreumático...

Resenha - 13 - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mário Liz
Enviar Correções  


Por que ouvir o novo álbum do Black Sabbath? A resposta é mais que óbvia, principalmente porque grande parte (ou a completude de todas as partes) das bandas de rock pesado que se ouve por aí, derivam-se deles. Eles são os pioneiros do metal, e, corajosamente, mostraram a bunda ao "paz e amor" em uma época em que o mundo estava dominado pelo poder das flores. Isto bastaria, no mínimo, para qualquer um se doar ao "13" com respeito, mesmo se o Sabbath não for lá da predileção de alguns ouvintes.

Lista: personagens do rock/metal que são melhores amigosHard Rock e Heavy Metal: Os 10 videos mais toscos "sem querer"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O 13 é um bom álbum. Não é como eu já li por aí (pois a maioria das resenhas são pura babação de ovo). É melhor que o NEVER SAY DIE, e, talvez, se fosse produzido na década de 70, teria menos firulas. Mas há de se entender a razão: os anos 70 morreram! Não há como reviver a magia daquela época, o que se pode fazer é, utilizando uma analogia histórica do movimento antropofágico brasileiro, sorver o que de melhor houve e vomitar posteriormente com as maravilhas tecnológicas de hoje. E o Sabbath conseguiu isto! O álbum realmente soa de forma nostálgica e moderna, sem que isso se torne um choque ruim.

O ponto fraco do álbum, talvez, foi o autoplágio (ainda que proposital em algumas faixas). Mesmo assim, funcionou em "Loner" (que bebeu da fonte de N.I.B), porém, se fez artificial em "The End of Beginning", galgada na clássica Black Sabbath e na semi-progressiva Dirty Woman. "God is Dead", uma nova-velha conhecida de todos, é uma ótima canção e tem traços de algumas composições da banda dos tempos do eterno "baixinho"- que Dio o tenha. "Age of Reason" e "Live Forever" entraram para dar consistência à massa, sendo que "Live Forever" foi um ótimo tapa buraco, com seu andamento focado no baixo sempre raivoso de Geezer.

O ponto forte do álbum é exatamente quando o velho Sabbath bebe de seu elixir macabro setentista sem a preocupação de parecer "consigo mesmo". A faixa "Zeitgeist" tem o incrível clima de "paz e horror" que a banda conseguiu atingir no passado com "Solitude" e "Planet Caravan", mas que desta vez, incorporou elementos acústicos que consolidaram em uma ótima canção "western" sombria. "Damaged Soul", outra pérola do 13, seria tranquilamente uma faixa do primeiro álbum do Black Sabbath, se ele fosse concebido em 2013. Ela possui o feeling "bluseiro" da banda que se perdeu de forma natural nas décadas de 80 e 90. "Dear Father" fecha o pacote sabbático com a certeza de que os velhotes ainda tem muita lenha pra queimar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Individualmente, os grandes destaques do álbum foram Tony e Geezer, o primeiro por adotar uma excelente linha minimalista em seus solos e riffs e também por se mostrar extremamente vibrante em todas as músicas, e, o segundo, por ser o responsável pela agressividade e pelo pulso alucinante do álbum.

E para quem esperava dos reis do metal apenas uma dose de xarope antirreumático, esqueça de toda farmácia, pois os vovôs estão aí... mais vivos do que nunca!


Outras resenhas de 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black SabbathResenha - 13 - Black Sabbath




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lista: personagens do rock/metal que são melhores amigosLista
Personagens do rock/metal que são melhores amigos

Geezer Butler: elogiando camiseta de Tom Morello com Black Lives Matter estilo SabbathGeezer Butler
Elogiando camiseta de Tom Morello com "Black Lives Matter" estilo Sabbath

KZG News: a missão espacial que levou o Black Sabbath ao espaço (vídeo)KZG News
A missão espacial que levou o Black Sabbath ao espaço (vídeo)

Dio: das dores no estômago à performance perfeita, como foi a última turnê deleDio
Das dores no estômago à performance perfeita, como foi a última turnê dele

Tony Iommi: Uma rara foto antes do acidente que levou a ponta de seus dedosTony Iommi
Uma rara foto antes do acidente que levou a ponta de seus dedos

Nightwish: Tony Iommi tomou cerveja com eles nos bastidores de um showNightwish
Tony Iommi tomou cerveja com eles nos bastidores de um show

Black Sabbath: guia com (quase) todas as formações da bandaBlack Sabbath
Guia com (quase) todas as formações da banda

Lista: músicas contestáveis gravadas por grandes bandasLista
Músicas contestáveis gravadas por grandes bandas

Ronnie James Dio: Wendy Dio revela qual a música do cantor que ela mais gostaRonnie James Dio
Wendy Dio revela qual a música do cantor que ela mais gosta

Eddie Van Halen: Tony Iommi comenta reação ao conhecer o guitarristaEddie Van Halen
Tony Iommi comenta reação ao conhecer o guitarrista


Black Sabbath: 12 bandas influenciadas pelos mestres nos detalhesBlack Sabbath
12 bandas influenciadas pelos mestres nos detalhes

Black Sabbath: artista visual do primeiro álbum queria que mulher da capa ficasse nuaBlack Sabbath
Artista visual do primeiro álbum queria que mulher da capa ficasse nua


Hard Rock e Heavy Metal: Os 10 videos mais toscos sem quererHard Rock e Heavy Metal
Os 10 videos mais toscos "sem querer"

Tradução - The Wall - Pink FloydTradução - The Wall - Pink Floyd


Sobre Mário Liz

Mário Liz é bacharel em direito e em publicidade e propaganda. É apaixonado por IRON MAIDEN, BLACK SABBATH, DREAM THEATER, BIGELF e PINK FLOYD. Contato: [email protected]

Mais matérias de Mário Liz no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280