RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemDavid Coverdale relembra parceria com Jimmy Page, e fala sobre relançamento

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAlém do Moonspell, São Paulo Metal Fest anuncia Beyond Creation em seu cast

imagemAngra parabeniza a aniversariante Sandy nas redes sociais

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março


Summer Breeze

Black Sabbath: o bom e talvez último registro dos dinossauros

Resenha - 13 - Black Sabbath

Por Écio Souza Diniz
Postado em 31 de julho de 2013

Quando o BLACK SABBATH anunciou lá pelos finais de 2011 o retorno da formação original e a gravação de um novo álbum, um sorriso se estampou no rosto de muitos headbangers e promotores de eventos ao redor do mundo.

Como nem tudo são flores, poucos meses após este anúncio, Tony Iommi foi diagnosticado com linfoma (um tipo de câncer no sangue), o qual ele lutou e tem encarado com garra.

Ao se pensar que tudo estava resolvido com a melhora do guitarrista, Bill Ward confirmou sua não participação no retorno e com isso ainda mais se especulou sobre como seria o novo disco. Quem assumiria as baquetas? O retorno ocorreria assim mesmo? Pôs bem, Iommi, Ozzy e Geezer Butler recrutaram o baterista do RAGE AGAINST THE MACHINE, Brad Wilk (embora teria sido mais lógico alguém do porte de um Vinny Appice da vida), e em junho deste ano, "13" (o título também poderia ter sido mais criativo) foi lançado.

Para produzir o disco, o produtor Rick Rubin entrou em cena, chegando para os três remanescentes, tacando o primeiro disco da banda na mesa e falando a eles que se inspirassem nele para conceber um disco nos respectivos moldes, cuja pegada seria puramente anos 70.

Bom, de forma geral, "13" é um ótimo disco, mas Rubin já cometeu um grande erro abordando as coisas desta forma e vocês logo entenderão por quê.

O começo com "End of the beginning" retrata o clima da clássica música "Black sabbath". Não ficou ruim, mas ficou meio descarado. Neste aspecto de levada mais arrastada, "God is dead?" se saiu melhor, tendo como destaque as belas linhas do baixo de Butler, um toque de classe.

"Loner" dá um ar bem forte de "N.I.B", mas ainda prende a atenção. A fase de "Paranoid" (1970) é clara em "Zeitgeist", que seria uma "Planet caravan" revisitada. Em Age of reason e Life forever o clima começa arrastado e depois socam o pé no acelerador, com riffs martelados.

"Damaged soul" é a melhor em minha opinião, pois realmente conseguiram recriar anos 70 sem autocopia, evidenciando a pegada blues distorcida e suja, que moldou a banda no fim dos anos 60 ainda como EARTH. Nesta música o charme fica por conta das excelentes bases e solos de Iommi e a gaita de Ozzy.

Para fechar a edição simples do álbum, "Dear father" apresenta elementos que remetem a "Sabotage" (1975), com o vocal atuando em perfeita melodia e sincronia com os riffs da guitarra, encerrando com efeitos de trovões e chuva no típico estilo sombrio do Sabbath.

Mas e Brad Wilk? Ele conseguiu copiar relativamente bem a técnica de Bill Ward, dando conta do recado e posso dizer que fez um considerável trabalho.

Um bom e provavelmente último registro de estúdio destes dinossauros do Heavy metal.

Nota: 8,5

Fonte:
http://www.polvorazine.com/2013/07/black-sabbath-13-cd-2013.html

Faixas:
1-End of the biginning
2-God is dead?
3-Loner
4-Zeitgeist
5-Age of reason
6-Life forever
7-Damaged soul
8-Dear father


Outras resenhas de 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Resenha - 13 - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Écio Souza Diniz

Graduado em Ciências Biológicas e pesquisador na área de Ecologia e Evolução vegetal, sempre foi aficionado por leituras sobre o mundo do Rock/Metal. Além do metal, tem como paixões filmes de terror e épicos. Já participou como vocalista de várias bandas de Death/Grind, mas como nenhuma vingou se encontrou melhor em redigir matérias, fundando há alguns anos atrás o Pólvora Zine. Colabora também com vários sites especializados e com a revista Roadie Crew. Suas bandas preferidas são Iron Maiden, Black Sabbath, Dio, Dorsal Atlântica, Candlemass e Sarcófago.
Mais matérias de Écio Souza Diniz.