Whitesnake: o retorno da boa e malvada serpente

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Antonio Rodrigues Junior
Enviar correções  |  Ver Acessos

Comemorando os 30 anos de carreira, a banda de David Coverdale lança um novo álbum de inéditas "Good to Be Bad" - após mais de uma década de silêncio - e toca no Brasil este mês.

Edu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos deleMetallica: prejudicando as finanças da Igreja Universal

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 47 da revista Comando Rock
Esta matéria foi originalmente publicada na edição 47 da revista Comando Rock

Há pouco mais de três décadas, uma das lendas do hard rock mundial caminhava rumo ao estrelato. Na época, o jovem vocalista David Coverdale surgiu de forma promissora como novo integrante do Deep Purple. Porém, seu nome explodiu mesmo a partir de 78 quando fundou sua própria banda, Whitesnake, que está lançando um novo álbum de inéditas "Good to Be Bad".

Durante as três décadas do Whitesnake, o vocalista lançou alguns dos maiores clássicos do hard rock alcançando o sucesso nas rádios com, por exemplo, "Is This Love", "Fool for Your Loving" e "Love Ain't No Stranger" - coincidentemente todas têm o amor como tema que, segundo o vocalista, é o assunto que mais lhe inspira. Mesmo assim o grupo passou quase que de forma inativa durante os anos 90, nos quais Coverdale se dedicou a outros projetos como sua carreira solo e uma parceria com Jimmy Page (ex-Led Zeppelin).

A inatividade terminou em 2002 para as comemorações dos 25 anos e uma grande turnê mundial. Durante os últimos seis, o grupo realizou apenas shows e lançou alguns trabalhos ao vivo e coletâneas. Porém, neste ano, David Coverdale surpreendeu os fãs com o lançamento de um novo álbum de inéditas "Good to Be Bad", que chega ao mercado mais de dez anos depois de seu antecessor.

O novo disco, que acaba de chegar às lojas, promete resgatar os grandes momentos do conjunto, que atualmente é composto pelo guitarrista Doug Aldrich (um dos principais compositores do novo álbum e ex-Dio), o guitarrista Reb Beach (ex-Dokken), o baixista Uriah Duffy, o tecladista Timothy Drury (que já excursionou com Eagles e Yes) e o baterista Chris Frazier. E esta é a formação que divulga o novo trabalho, que está fazendo uma turnê mundial, que passa pelo Brasil neste mês para a realização de cinco apresentações.

Nesta entrevista exclusiva a Comando Rock, o vocalista e líder David Coverdale contou sobre o lançamento do novo álbum "Good to Be Bad", as novas composições, a nova formação e o período de dez anos sem inéditas, comentou sobre a nova turnê no Brasil, contou sobre os 30 anos de carreira e a possibilidade de lançamentos comemorativos e abordou o retorno da banda em 2003.


Comando Rock: O grupo está lançando o novo álbum de inéditas "Good to Be Bad". O que pode nos contar sobre o novo trabalho?

David Coverdale: O novo disco possui todos os elementos que, pessoalmente, amo no Whitesnake e muito mais. Sinto que poderia ser um ótimo álbum de estréia se fôssemos uma banda nova e que também é um bom último registro, se esse for o caso. De qualquer forma, estou muito orgulhoso dele.

Comando Rock: "Good to Be Bad" é o primeiro de inéditas em dez anos. Qual a sensação de voltar ao estúdio e gravar um novo disco?

David Coverdale:Ótima! Não me preocupo de forma alguma com o tempo que passou! Houve outras coisas do Whitesnake com as quais as pessoas podiam se ocupar se elas precisassem. Sinto que valeu o tempo de espera. Tenho curtido muito ouvir e tocar as novas músicas!

Comando Rock: O novo trabalho foi feito por uma formação totalmente diferente dos últimos registros. Como foram os processos de composição e gravação do álbum?

David Coverdale:Doug e eu escrevemos todas as músicas. Depois cada um deu seu toque especial, o que fez com que as canções ganhassem vida. As composições aconteceram de uma forma bastante natural e simples, sem pressão para escrever faixas inéditas do Whitesnake para o novo século. Acho que fomos bem sucedidos...

Comando Rock: O novo disco chega às lojas em duas versões: normal e limitada. A edição limitada contém um CD bônus com três faixas e um vídeo.

David Coverdale:Não foi uma escolha minha. Quem fez isso foi a gravadora. Eles acreditaram em mim e devolvi o elogio. Eles parecem saber o que estão fazendo, por isso deixo que façam. Minha única "preocupação" é divulgar o novo material. A edição estendida contém "Summer Rain", que funciona perfeitamente de forma acústica e, como não conseguia me decidir qual solo de guitarra favorecia mais em "All For Love" e já que Reb toca na versão do disco, inclui uma versão com Doug no solo. Todas as outras coisas são remixes e itens de colecionadores.

Comando Rock: A turnê de divulgação do novo álbum irá passar pelo Brasil este mês. Qual a expectativa pela nova passagem pelo País?

David Coverdale:O Whitesnake sempre foi tratado com muito amor e hospitalidade pelos fãs brasileiros. Espero que seja assim sempre, mas agora estou trazendo uma nova banda super excitante com muita energia nova.

Comando Rock: Nos últimos anos, o conjunto tem lançado diversos registros ao vivo e coletâneas, o que fez muitos duvidarem que a banda gravaria mais inéditas. O novo trabalho é uma resposta a essas dúvidas?

David Coverdale:De certa forma. Para mim acho que era hora de novas músicas. Para ser honesto precisava de carne nova para "morder".

Comando Rock: A banda está completando 30 anos de carreira e você já falou que pretende lançar alguns discos remasterizados, além de um possível DVD. O que pode nos adiantar sobre esse material?

David Coverdale:O problema é e sempre foi trabalhar com grandes companhias como a EMI, que fala uma coisa e depois volta atrás. Sempre acabo sendo cobrado tanto pela gravadora quanto pela imprensa. O que a gravadora parece não entender é que tenho tempo limitado para trabalhar em todos esses projetos que discutimos há alguns anos. Agora estou totalmente ocupado com o novo material do Whitesnake, então essas coisas terão de esperar.

Comando Rock: Alguns desses anos, o grupo passou de forma inativa até o retorno em 2003. O que lhe fez decidir pela volta do Whitesnake?

David Coverdale:Foi algo simplesmente para celebrarmos o aniversário de 25 anos da banda. Não tinha planos de continuar trabalhando. Mas foi algo que voltou a fazer sucesso novamente, então acabamos continuando...

Comando Rock: Desde o retorno, o grupo vem realizando ótimas e bem sucedidas turnês mundiais. Essas turnês influenciaram na decisão de gravar um novo álbum?

David Coverdale:É claro. Como isso não afetaria a minha decisão de criar novas músicas e tocar novamente para vocês?

Comando Rock: Durante alguns períodos de inatividade do Whitesnake, você lançou seus trabalhos solo. Você pretende voltar a gravar de forma independente algum dia?

David Coverdale:Não tenho idéia! Agora estou aproveitando as comemorações das três décadas do Whitesnake. Meus planos são aproveitar ao máximo esses momentos, continuar a pregar o "Gospel da Serpente" por todo esse mundo e me divertir muito com isso tudo.


Comando Rock

Moonspell: O Rock Pesado da Terra de CabralMoonspell
O Rock Pesado da Terra de Cabral

Comando Rock: Tihuana: a dedicação supera as dificuldadesComando Rock
Tihuana: a dedicação supera as dificuldades

Comando Rock: O Projeto Brazuca de Billy Biohazard GraziadeiComando Rock
O Projeto Brazuca de Billy "Biohazard" Graziadei

Comando Rock: Pitty, a gata selvagem do rock nacionalComando Rock
Pitty, a gata selvagem do rock nacional

Comando Rock: Calibre 12: Punk, atitude e resistênciaComando Rock
Calibre 12: Punk, atitude e resistência

Comando Rock: Los Toskos: a caminho do segundo CDComando Rock
Los Toskos: a caminho do segundo CD

Comando Rock: Baixista do HammerFall a Serviço da SolidariedadeComando Rock
Baixista do HammerFall a Serviço da Solidariedade

Comando Rock: Claustrofobia: Thrash Metal Claustrofóbico e FulminanteComando Rock
Claustrofobia: Thrash Metal Claustrofóbico e Fulminante

Comando Rock: Drowned: estremecendo a cena metal mineiraComando Rock
Drowned: estremecendo a cena metal mineira

Comando Rock: Anthrax: novamente no Topo do Thrash MetalComando Rock
Anthrax: novamente no Topo do Thrash Metal

Comando Rock: Demorou mais de 30 anos, mas as mutações voltaramComando Rock
Demorou mais de 30 anos, mas as mutações voltaram

Andralls: Expandindo o trauma e quase sendo presos na EuropaAndralls
Expandindo o trauma e quase sendo presos na Europa

Comando Rock: Torture Squad comenta 15 anos de estrada e novo álbumComando Rock
Torture Squad comenta 15 anos de estrada e novo álbum

After Forever: vivendo entre o Céu e o InfernoAfter Forever
Vivendo entre o Céu e o Inferno

Al Atkins: lidando com os demônios do passadoAl Atkins
Lidando com os demônios do passado

Maldita: buscando o paraíso perdidoMaldita
Buscando o paraíso perdido

Type O Negative: retorno recheado de problemas, drogas, prisões...Type O Negative
Retorno recheado de problemas, drogas, prisões...

Hangar: condenado à complexidade do sucessoHangar
Condenado à complexidade do sucesso

Funeral For A Friend: desenterrando emoçõesFuneral For A Friend
Desenterrando emoções

Grave Digger: Liberdade musical e Morte no palcoGrave Digger
Liberdade musical e "Morte" no palco

Ocultan: divisor de águas no Black Metal brasileiroOcultan
Divisor de águas no Black Metal brasileiro

Matanza: mestres na arte do insulto, agora ao-vivoMatanza
Mestres na arte do insulto, agora ao-vivo

O Rappa: de volta pela sétima vezO Rappa
De volta pela sétima vez

Lauren Harris: Filha De Peixe...Lauren Harris
Filha De Peixe...

Scars on Broadway: sem cicatrizes ou traumasScars on Broadway
Sem cicatrizes ou traumas

Motorhead: uma ditadura Rock And RollMotorhead
Uma ditadura Rock And Roll

Gloria: trabalho em que o peso vai de encontro à melodiaGloria
Trabalho em que o peso vai de encontro à melodia

Kiko Loureiro: uma explosão sonora cheia de misturasKiko Loureiro
Uma explosão sonora cheia de misturas

Todas as matérias sobre "Comando Rock"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Comando Rock"Todas as matérias sobre "Whitesnake"


Edu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos deleEdu Falaschi
Os dez vocalistas brasileiros preferidos dele

Metallica: prejudicando as finanças da Igreja UniversalMetallica
Prejudicando as finanças da Igreja Universal

Cultura inútil: Em quantas músicas Coverdale utilizou love (1)Cultura inútil
Em quantas músicas Coverdale utilizou "love" (1)

Slayer: as preferências do guitarrista Kerry KingSlayer
As preferências do guitarrista Kerry King

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 2009Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 2009

Slipknot: A banda vai acabar mesmo? Corey Taylor respondeSlipknot
A banda vai acabar mesmo? Corey Taylor responde

Van Halen: Ah, o que esses olhos viram!, diz segurançaVan Halen
"Ah, o que esses olhos viram!", diz segurança


Sobre Antonio Rodrigues Junior

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Antonio Rodrigues Junior no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336