INK - O Projeto Brazuca de Billy "Biohazard" Graziadei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Antonio Rodrigues Junior
Enviar correções  |  Comentários  | 


Billy Graziadei se juntou a brasileiros em projeto que promete misturar hardcore e death metal e confessa que, apesar do novo disco do Biohazard estar próximo, o futuro do grupo é incerto.
5000 acessosAC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon Scott5000 acessosAskmen.com: site elege as dez melhores músicas do Nirvana

O guitarrista e vocalista do Biohazard, Billy Graziadei, esteve recentemente no Brasil trabalhando em sua nova banda, o Ink. Além de Billy, o grupo é formado pelos brasileiros Scream S. (vocal), Cezar “Covero” (guitarra), T.J. (baixo) e Fernando Schaefer (bateria). O conjunto aproveitou a passagem do músico norte-americano pelo País para a composição de canções que devem ser incluídas no álbum de estréia do conjunto.

Apesar de não serem muito conhecidos do grande público, os demais músicos já passaram por grandes bandas. O baterista Fernando Schaefer, por exemplo, já tocou no Korzus e atualmente integra o Rodox e o Pavilhão 9. Já o guitarrista Cezar “Covero” faz parte da banda death metal NervoChaos, da qual o baixista T.J. também já foi integrante.

Durante o mês de janeiro, o quinteto encontrou-se trabalhando nas músicas que deverão compor seu primeiro disco, ainda sem título definido. A Comando Rock esteve em um dos ensaios e conversou com o grupo.

“Temos 12 músicas até agora e devemos compor mais uma ou duas”, confessa Fernando. “Nossos planos são de fazer alguns shows pelo Brasil e depois irmos ao estúdio de Billy (em New Jersey, EUA) gravar o CD. Com o disco em mãos iremos a busca de uma gravadora.”

Esse intercâmbio entre os músicos nacionais e o conhecido Billy Graziadei iniciou há alguns anos, quando ele e Fernando se encontraram pela primeira vez. Esse encontro transformou os dois em amigos e agora em colegas de grupo.

“A primeira vez que a gente se conheceu foi quando toquei com o Korzus em Nova York, em 96”, conta Fernando Schaefer. “Tocaram Korzus, Biohazard e SOD. Depois disso mantivemos contato. Contei sobre a minha banda e lhe mostrei uma demo. Tempos depois ele me ligou e disse que precisávamos de um outro guitarrista. Então ele entrou para o grupo.”

Com a entrada de Billy, o conjunto passou a contar com dois guitarristas. Cada um teve sua experiência musical desenvolvida num estilo diferente – o hardcore e o death metal – e o Ink juntou os dois.

Por parte do Billy, sua experiência veio no Biohazard. A banda foi formada em 88, em Nova York, e até hoje é um dos grupos de hardcore mais cultuados do planeta. Por isso a presença de Billy é tão significativa para o Ink. O músico, que é casado com uma brasileira com quem tem uma filha, contou como está sendo a experiência de tocar com músicos tupiniquins.

“Os brasileiros têm muita paixão por tudo”, diz o americano. “Quando eles estão com raiva ficam com muita raiva. Quando estão felizes ficam muito felizes. Existe muita intensidade e eles passam isso para a música. Seja no Ink, no Sepultura ou no Raimundos. Já os americanos não possuem esse extremo, essa intensidade!”

Outra característica do Ink é seu nome (que em português significa tinta). A escolha do nome foi devido ao fato de todos os integrantes possuírem diversas tatuagens pelo corpo. “O nome é uma analogia ao fato de todos nós sermos tatuados e nossos fãs também. Nós queremos unir a música a isso”, diz o baixista T.J.

Billy Graziadei também confessou que o Biohazard está preparando um novo disco para este ano. Porém, o músico mostra-se mais empolgado em tocar com o Ink do que com a banda que o revelou.

“Estou no Biohazard há 15 anos tocando guitarra. Iremos gravar um disco novo, mas estou tão acostumado com eles que já sei o que fazer. Depois deste disco, não sei o que acontecerá com o grupo. Vivi o Biohazard com muita intensidade, mas fui perdendo isso com o tempo. Agora, com o Ink, estou sentindo essa intensidade novamente.”

Outro integrante que fez revelações interessantes sobre outros trabalhos foi o baterista Fernando Schaefer. O músico é integrante do Rodox, formado por Rodolfo (ex-Raimundos), e do Pavilhão 9. As duas bandas estão preparando novos álbuns para este ano.

Apesar de estar trabalhando nos próximos trabalhos de ambos os grupos, Fernando também não está satisfeito, querendo mesmo seguir com o Ink. O músico pensa seriamente em abandonar esses projetos.

“Eu continuo com o Rodox e o Pavilhão 9, mas o que quero mesmo é tocar com o Ink. Se começar a aparecer muitos trabalhos, vou dar prioridade para o Ink. Inclusive já tenho alguns amigos bateristas que gostariam de entrar no Rodox e no Pavilhão 9.”

Os interessados em conhecer mais sobre o Ink podem acessar o site de Billy (www.billybio.com). A página em inglês traz, além de informações sobre o grupo, cinco músicas do Ink para download.

Mais informações no site www.comandorock.net.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Comando Rock

4534 acessosMoonspell: O Rock Pesado da Terra de Cabral2562 acessosTihuana - A Dedicação Supera as Dificuldades5000 acessosPitty - A Gata Selvagem do Rock5000 acessosCalibre 12 - Punk, Atitude e Resistência973 acessosLos Toskos - a Caminho Do Segundo CD1686 acessosMagnus Rosén - Baixista do HammerFall a Serviço da Solidariedade2852 acessosClaustrofobia - Thrash Metal Claustrofóbico e Fulminante1135 acessosDrowned - movidos pelas graças do mal3039 acessosAnthrax - Novamente no Topo do Thrash Metal3550 acessosMutantes - depois de 30 anos, as mutações voltaram2689 acessosAndralls - expandindo o "Trauma" pela Europa1924 acessosSem Fronteiras Para A Família "Tortura"5000 acessosAfter Forever: vivendo entre o Céu e o Inferno5000 acessosAl Atkins: lidando com os demônios do passado5000 acessosMaldita: buscando o paraíso perdido5000 acessosType O Negative: retorno recheado de problemas, drogas, prisões...5000 acessosHangar: condenado à complexidade do sucesso1190 acessosFuneral For A Friend: desenterrando emoções2938 acessosWhitesnake: o retorno da boa e malvada serpente4166 acessosGrave Digger: Liberdade musical e "Morte" no palco5000 acessosOcultan: divisor de águas no Black Metal brasileiro5000 acessosMatanza: mestres na arte do insulto, agora ao-vivo4319 acessosO Rappa: de volta pela sétima vez5000 acessosLauren Harris: Filha De Peixe...5000 acessosScars on Broadway: sem cicatrizes ou traumas5000 acessosMotorhead: uma ditadura Rock And Roll3866 acessosGloria: trabalho em que o peso vai de encontro à melodia5000 acessosKiko Loureiro: uma explosão sonora cheia de misturas0 acessosTodas as matérias sobre "Comando Rock"

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Comando Rock"0 acessosTodas as matérias sobre "Ink"0 acessosTodas as matérias sobre "Biohazard"

AC/DCAC/DC
As 10 melhores músicas da banda com Bon Scott

NirvanaNirvana
Site elege as dez melhores músicas do grupo

Pain Of SalvationPain Of Salvation
Daniel Gildenlöw fala sobre os Mamonas Assassinas

5000 acessosMassacration: saiba quem é o baterista que tocava "de verdade"5000 acessosAC/DC: isso sim é uma bela estrada para o inferno5000 acessosAerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro5000 acessosIron Maiden: veja Nicko Mcbrain tocando clássicos na churrascaria5000 acessosMetallica e Guns N' Roses: Em 1992, a histórica turnê conjunta5000 acessosKurt Cobain: Frances revela o que o faria chorar se ele estivesse vivo

Sobre Antonio Rodrigues Junior

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Antonio Rodrigues Junior no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online