Comando Rock: Claustrofobia: Thrash Metal Claustrofóbico e Fulminante

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Antonio Rodrigues Junior
Enviar correções  |  Ver Acessos


O grupo de Leme (Interior de SP), que teve seus primeiros trabalhos relançados meses atrás, encontra-se em estúdio preparando o terceiro disco de inéditas.

Show de Rock: as diferenças entre os anos 80 e 2010Saúde: bater cabeça pode causar danos ao cérebro

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma das mais jovens promessas do thrash metal nacional encontra-se em estúdio já preparando o terceiro petardo. Atualmente, o Claustrofobia está gravando o disco intitulado Fulminant, que deve ser lançado em meados deste ano.

Apesar da baixa idade de seus integrantes - entre 20 e 23 anos -, a banda originária de Leme, Interior de São Paulo, já comemora dez anos de estrada, sendo que a formação atual se mantém sem alteração desde 98: Marcus D'Angelo (guitarra e vocal), Daniel Bonfogo (baixo), Alexandre de Orio (guitarra) e Caio D'angelo (bateria).

Durante este período, o grupo já colocou dois álbuns no mercado: Claustrofobia (2000) e Thrasher (2002), que conseguiram ótimas repercussões. Em entrevista a Comando Rock, Marcus - o líder do conjunto - revelou detalhes do próximo trabalho.

"Estamos gravando desde novembro no mesmo estúdio e com o mesmo produtor de Thrasher", revela o guitarrista e vocalista. "São 12 músicas onde mostramos uma grande evolução sonora. Tentamos inovar em algumas coisas, para soar diferente. Pode-se dizer que é uma continuação do Thrasher. As gravações estão caminhando melhor impossível. Na verdade, até esperava menos. Estamos registrando no formato analógico, pois o som fica mais natural. Além de ficar diferente de todos esses conjuntos que gravam hoje e parecem iguais."

A evolução sonora e a inclusão de elementos próprios são os objetivos do novo CD, que ainda não tem gravadora definida para o lançamento. A banda pretende criar uma sonoridade própria que remeta apenas ao Claustrofobia. Baseado nisso foi escolhido o nome Fulminant, que não foi retirado de nenhuma faixa.

"O nome foi escolhido, pois reflete o som do conjunto", alega o músico. "Queremos fazer um estilo mais 'fulminante' mesmo. Não cópias marcadas. Já estamos há um bom tempo juntos e conseguimos criar elementos próprios. Mas ainda estamos caminhando. Está sendo uma evolução a cada álbum. Estamos no caminho certo e criando um estilo. A gravação está toda sendo independente e quando estivermos com o ele pronto iremos procurar uma gravadora para lançá-lo. Quem tiver uma proposta pode nos contatar, pois estamos abertos a conversas."

No ano passado, os dois primeiros discos do conjunto foram relançados pela gravadora MV8 Music. Segundo o líder da banda, o interesse partiu diretamente do selo, que foi atrás das devidas autorizações. "Temos muito orgulho de ter gravado o primeiro CD. Ele nos abriu muitas portas, mas ainda éramos moleques. Tínhamos entre 15 e 18 anos quando o registramos. No Thrasher já apresentamos uma evolução. O som estava mais nervoso e mais a nossa cara. O primeiro álbum foi gravado muito na inocência. Tentamos incluir alguns bônus nestes relançamentos, mas realmente não deu tempo de colocamos nessa prensagem. Possivelmente nas próximas incluiremos alguns covers e versões ao vivo que gravamos."

Durante os dez anos de carreira, a experiência e a evolução sonora são as duas características que mais se alteraram. O conjunto também teve a oportunidade de tocar ao lado de grandes nomes do heavy metal mundial, como Soulfly, Napalm Death, Destruction e (mais recentemente) Paul Di'Anno.

"Ter uma banda de metal no Brasil é muito difícil, tem de gostar muito do que faz. Os únicos grupos brasileiros que conseguiram sucesso foram Sepultura e Krisiun, pois apresentam uma pegada nacional e é isso que queremos mostrar também. Mas tem de acreditar. Só agora as coisas estão começando a acontecer para nós."

Falando do grupo de Igor Cavalera, o Claustrofobia também se apresentou na primeira edição do Sepulfest - evento organizado pelo Sepultura nos moldes do Ozz'Fest, do Mr. Madman -, que (além da banda principal) também contou com Nação Zumbi, Ratos de Porão e Massacration. "Foi o melhor show de nossas vidas. Nunca tocamos com uma estrutura tão grande e tão boa, sem falar na organização do evento. A boa vontade da equipe, a qualidade do som, o respeito e apoio do público foram ótimos. A única coisa negativa foi termos apenas meia-hora para o show. Se tivessem sido 40 minutos seria perfeito!"

O grupo ainda prepara o novo site oficial, que será www.claustrofobia.com.br. Enquanto não fica pronto, os fãs podem entrar em contato com o quarteto ou consultar informações através do endereço www.claustrofobia.cjb.net. Além disso, após o lançamento de Fulminant, o conjunto pretende realizar sua primeira turnê internacional. "Estamos voltados 100% para o novo disco. Não queremos parar de trabalhar. Uma meta nossa para 2005 é fazer uma turnê internacional, pois nunca realizamos. Mas o problema é o mesmo de sempre: a falta de dinheiro. Precisamos de apoio."


Comando Rock

Moonspell: O Rock Pesado da Terra de CabralMoonspell
O Rock Pesado da Terra de Cabral

Comando Rock: Tihuana: a dedicação supera as dificuldadesComando Rock
Tihuana: a dedicação supera as dificuldades

Comando Rock: O Projeto Brazuca de Billy Biohazard GraziadeiComando Rock
O Projeto Brazuca de Billy "Biohazard" Graziadei

Comando Rock: Pitty, a gata selvagem do rock nacionalComando Rock
Pitty, a gata selvagem do rock nacional

Comando Rock: Calibre 12: Punk, atitude e resistênciaComando Rock
Calibre 12: Punk, atitude e resistência

Comando Rock: Los Toskos: a caminho do segundo CDComando Rock
Los Toskos: a caminho do segundo CD

Comando Rock: Baixista do HammerFall a Serviço da SolidariedadeComando Rock
Baixista do HammerFall a Serviço da Solidariedade

Comando Rock: Drowned: estremecendo a cena metal mineiraComando Rock
Drowned: estremecendo a cena metal mineira

Comando Rock: Anthrax: novamente no Topo do Thrash MetalComando Rock
Anthrax: novamente no Topo do Thrash Metal

Comando Rock: Demorou mais de 30 anos, mas as mutações voltaramComando Rock
Demorou mais de 30 anos, mas as mutações voltaram

Andralls: Expandindo o trauma e quase sendo presos na EuropaAndralls
Expandindo o trauma e quase sendo presos na Europa

Comando Rock: Torture Squad comenta 15 anos de estrada e novo álbumComando Rock
Torture Squad comenta 15 anos de estrada e novo álbum

After Forever: vivendo entre o Céu e o InfernoAfter Forever
Vivendo entre o Céu e o Inferno

Al Atkins: lidando com os demônios do passadoAl Atkins
Lidando com os demônios do passado

Maldita: buscando o paraíso perdidoMaldita
Buscando o paraíso perdido

Type O Negative: retorno recheado de problemas, drogas, prisões...Type O Negative
Retorno recheado de problemas, drogas, prisões...

Hangar: condenado à complexidade do sucessoHangar
Condenado à complexidade do sucesso

Funeral For A Friend: desenterrando emoçõesFuneral For A Friend
Desenterrando emoções

Whitesnake: o retorno da boa e malvada serpenteWhitesnake
O retorno da boa e malvada serpente

Grave Digger: Liberdade musical e Morte no palcoGrave Digger
Liberdade musical e "Morte" no palco

Ocultan: divisor de águas no Black Metal brasileiroOcultan
Divisor de águas no Black Metal brasileiro

Matanza: mestres na arte do insulto, agora ao-vivoMatanza
Mestres na arte do insulto, agora ao-vivo

O Rappa: de volta pela sétima vezO Rappa
De volta pela sétima vez

Lauren Harris: Filha De Peixe...Lauren Harris
Filha De Peixe...

Scars on Broadway: sem cicatrizes ou traumasScars on Broadway
Sem cicatrizes ou traumas

Motorhead: uma ditadura Rock And RollMotorhead
Uma ditadura Rock And Roll

Gloria: trabalho em que o peso vai de encontro à melodiaGloria
Trabalho em que o peso vai de encontro à melodia

Kiko Loureiro: uma explosão sonora cheia de misturasKiko Loureiro
Uma explosão sonora cheia de misturas

Todas as matérias sobre "Comando Rock"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Comando Rock"Todas as matérias sobre "Claustrofobia"


Show de Rock: as diferenças entre os anos 80 e 2010Show de Rock
As diferenças entre os anos 80 e 2010

Saúde: bater cabeça pode causar danos ao cérebroSaúde
Bater cabeça pode causar danos ao cérebro


Sobre Antonio Rodrigues Junior

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Antonio Rodrigues Junior no Whiplash.Net.

adGoo336