Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Por PAUL RESNIKOFF para o DIGITAL MUSIC NEWS

E você achava que super-astros da música eram os únicos dispensando suas gravadoras? Acontece que esse é um fenômeno bem maior que afeta um âmbito bem mais amplo de indústrias midiáticas. Como a pornografia, onde você pode simplesmente substituir os termos ‘selo’ por ‘estúdio’ ou ‘atravessador’ e você começará a ver algumas similaridades interessantes.

5000 acessosBon Jovi: Larissa Riquelme dançando com os seios de fora5000 acessosPink Floyd: o maior concerto de rock já produzido

Não há um êxodo na indústria do entretenimento adulto AINDA, mas a verdade é: as super estrelas que os estúdios de pornografia criam também estão ocupadas criando seus próprios impérios independentes que são alimentados por plataformas conectadas diretamente aos fãs. O que é exatamente o problema corporativo com o qual a maioria das grandes gravadoras se depara: contas no Twitter e no Instagram, no frigir dos ovos, pertencem ao astro, não ao estúdio, e o músico com tino para negócios [ou a atriz, no caso] pode eventualmente começar a explorar um poderoso canal direto com seus admiradores.

Um grande exemplo é Stoya, um tipo de estrela do ‘pornô alternativo’ que recentemente deixou a Digital Playground e agora está dirigindo e autoviabilizando seus próprios filmes [lhe parece familiar?]. Outras parecem estar se permanecendo no circuito dos estúdios, mas demitindo seus agentes para ganhar mais. “Eu tenho um nome estabelecido, e tenho feito isso por muito tempo”, disse Jesse Jane ao site CNBC. “Eu conheço os estúdios. E eu conheço o modo que essa indústria funciona. E, felizmente, eu já sou uma mulher de negócios”.

Jane tem mais de 250 mil seguidores no Twitter, mais de 2.5 milhões de ‘Curtir’ no Facebook, e quase 115 mil seguidores no Instagram, o que é parte da razão pela qual ela tem tanto alcance e poder de fogo. A transição para ‘estrela pornô indie’ não está acontecendo em larga escala ainda, apesar de que, tal como na indústria musical dez anos atrás, alguns poucos grandes nomes podem dar início à fagulha que começa o incêndio.

Mas a indústria dos filmes adultos sempre foi uma indústria de vanguarda, adepta de novas tecnologias e totalmente inovadora, certo? Não exatamente: olhe mais de perto, e essa é uma indústria que também luta com uma pirataria fora de controle. E diferente de Hollywood e da indústria musical, não há plataformas bem desenvolvidas como o Netflix, Spotify ou sequer um iTunes.

Isso pode explicar porque as vendas de DVDs estão representando, cada vez mais, uma fatia menor para os performers adultos, tal como registros fonográficos estão para os músicos. “Essa indústria não gira mais em torno de fazer filmes”, diz a atriz Teal Conrad no mesmo artigo. “Eu só gravo de dois a três filmes por mês, se muito. Agora o ramo está realmente ficando pessoal.”

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Indústria Musical"

Indústria MusicalIndústria Musical
O que significa o nº de seguidores no Facebook

Saúde PúblicaSaúde Pública
18 sinais de que você é viciado em discos de vinil

MúsicaMúsica
13 fatos estarrecedores sobre a atual indústria

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Indústria Musical"


Bon JoviBon Jovi
Larissa Riquelme dança música com os seios de fora

Pink FloydPink Floyd
O maior concerto de rock já produzido

Zakk Wylde e Dave GrohlZakk Wylde e Dave Grohl
A treta por causa de canções para Ozzy

5000 acessosBon Jovi: Larissa Riquelme dançando com os seios de fora5000 acessosPink Floyd: o maior concerto de rock já produzido5000 acessosZakk Wylde e Dave Grohl: A treta por causa de canções para Ozzy3559 acessosMalmsteen: algumas de suas versões virtuosas de clássicos do rock5000 acessosBandas Novas: como vocês NÃO devem tratar o técnico de som4688 acessosPink Floyd: Nova espécie de libélula nomeada em homenagem à banda

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 28 de dezembro de 2014
Post de 28 de dezembro de 2014


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online