Joe Jackson - Heaven & Hell

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Cláudio Vigo
Enviar correções  |  Comentários  | 


Existem varias definições para o céu e o inferno, tem para todo tipo e gosto. Dante já disse que o inferno era um local para quem havia perdido as esperanças, Sartre colocou um grupo em um quarto se auto indagando, torturando e chegando a conclusão que o inferno são os outros. Eu particularmente (parafraseando Kafka) acho que é um lugar cheio de advogados onde toca o mesmo hit sertanejo dia e noite sem parar. Do céu sabemos muito pouco, o místico Swedenborg, em suas visões, afirmou que são múltiplos os anjos e que para cada anjo deste existe um céu sob a forma de um homem. Schopenhauer assim como Buda dizia que era aqui e agora sem a tortura do desejo. Depois de tanta xaropada filosófica cabe a pergunta: E para Joe Jackson, como seria o Céu e o Inferno?
5000 acessosÁlbuns: os vinte piores discos de todos os tempos5000 acessosVitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do Backstage

Depois de percorrer todos os caminhos que a música pôde oferecer neste fim de século XX, desde o soft punk do seminal Im the man, ao jazz (Jumping Jive, Body&Soul) Pop e ao rock sempre numa trilha pavimentada no talento e num insuperável bom gosto, Joe Jackson chegou no limite da paciência com o Star sistem e radicalizou partindo pro clássico. Em um desses recentes trabalhos resolveu dar sua visão pessoal desta história toda com o excelente Heaven& Hell aonde em meio a violinos demoníacos, coros angélicos e melodias de extrema beleza vai dos abismos aos cumes deixando um rastro no cd player ideal para se acompanhar deitado, lendo o encarte, pensando na vida enquanto se balança o pezinho. A musa cool Suzane Vega faz um anjo caído chiquérrimo em meio aos clamores de almas em tormento e o consolo do canto de inúmeros querubins. Tudo isto com Joe Jackson tocando todos os instrumentos e samplers que existem entre o céu e o inferno.

Meu entusiasmo beatífico pela obra de Joe Jackson é antigo e com a possível exceção de Night Music (mezzo mala) abrange todos os outros títulos. Acho a trilha sonora de Tucker de Coppola uma obra prima e as experiências com o jazz de não fazer feio a nenhum Cab Calloway e são precursoras de muita coisa posterior no clima (vide Brian Setzer orchestra) ‘.Sonho com o dia de velo ao vivo e a cores tocando por aqui, coisa prometida por inúmeras versões do Free Jazz, o que sempre me deixava naquele clima de “agora vai” sempre substituído pela cara de tacho plena de decepção com o cancelamento.

Não sei se foi por grana ou algum outro motivo, mas a recente promessa de abandono definitivo da música pop e do repertório anterior foi descumprida pelo lançamento de Summer in The City, o registro de uma apresentação em Nova York em agosto de 99 de formato bastante econômico (piano, baixo e bateria), mas altamente eficaz na defesa de um medley de hits de todos os tempos de sua produção entremeados de covers de alta octanagem como Eleanor Rigby (Beatles), For your Love (Yardbirds), Summer in the City (Lovin Spoonful), Mood Índigo (Duke Ellington) e King of the World (Steely Dan) numa simplicidade de encher os ouvidos nestes tempos que muita gente complica pra esconder a ausência de conteúdo.Surpreendentemente o encarte anuncia para este outono de 2000 o lançamento de um Night and day 2.

Ou Mr Jackson reviu seus conceitos mais recentes ou este papo de compositor exclusivamente clássico estava detonando com a conta bancária do nosso Cole Porter de plantão.Vai ver minha mente pervertida não deixa ninguém mudar de idéia e o homem resolveu fazer o que sempre fez: Música popular de altíssima qualidade e imitando um personagem tão nosso conhecido, lançou o pedido: esqueçam o que eu escrevi.


Desde Robert Johnson este papo de pacto demoníaco sempre esteve presente no mundo do blues e do rock e acho muito difícil estabelecer quais seriam os representantes do bem e do mal nesta história toda.Seriam Marylin Mason e Tia Alice Cooper realmente demoníacos?Qual seria a trilha sonora celeste? Desde que Wando disse que só transava com o Bolero de Ravel retirei esta pérola do minimalismo das minhas expectativas sonoras paradisíacas e a imagem do muso das calcinhas praticando o ato amoroso está mais para purgatório do que qualquer outra coisa.

Sempre imagino o céu como um lugar com uma ótima temperatura e eu sentado numa espreguiçadeira conversando com um anjo negro que me ensina a tirar no trompete os primeiros acordes de So What de Miles Davis.Está certo que vai ser difícil de aprender, mas tenho a eternidade toda para tentar.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

On The Road

3524 acessosJimmy Page, Led Zeppelin & The Black Crowes3774 acessosJohn Paul Jones & Zooma1270 acessosOn The Road2539 acessosAndy Warhol & Velvet Underground4045 acessosJim Morrison - Ode a LA5000 acessosJerry Garcia - O Anti-Super-Star2150 acessosThe 70's - E um pouco sobre Gregg Allman5000 acessosAllman Brothers Band - ainda The 70s1737 acessosThe 80's - e um pouco sobre Ian Curtis902 acessosJorge Mautner2319 acessosTommy Bolin: sua morte prematura foi uma perda incalculável2668 acessosChuva de Guitarras1200 acessosJohn Mayall e o restaurante Indonésio1581 acessosUma noite das Arábias5000 acessosGlam Rock: A vanguarda era ditada com muito cílio postiço2755 acessosPapo Lynyrd671 acessosMemória do Futuro1026 acessosFour de Ases4141 acessosPancadão Hendrixniano3950 acessosNum muro dos anos 702711 acessosSteely Dan - Pop Perfeito1379 acessosOs quatro CDs do Apocalipse1862 acessosJoni Mitchell & Charlie Mingus5000 acessosGigantes do Soul Jazz1211 acessosMais gigantes do Soul Jazz1156 acessosQuem lembra dos Supergrupos?2564 acessosMick Jagger, Graham Bond e Geração Bendita2151 acessosColin Hodgkinson, biscoito fino no baixo4177 acessosAlguns atalhos para muitas viagens3048 acessosJohn Paul Jones - herói do Olimpo3813 acessosThe Shadows, a sombra de Hank Marvin1569 acessosColdplay e a franja do Fernando2439 acessosFunky Friends1054 acessosElogio do Ócio973 acessosConfissões Paulistas1308 acessosVelhas Novidades2980 acessosMahavishnu Orchestra e a Yoga2114 acessosAir - Moon Safari3864 acessosColecionadores de discos e de calcinhas4717 acessosHell's Angels, Punks, Verve2724 acessosPara onde vão Robert Fripp e os amestradores de focas?5000 acessosRimbaud e Morrison: A grande maioria passa pela vida imersa na multidão2260 acessosDr. John5000 acessosMais do Mesmo1156 acessosJorge Mautner e as Memórias do Filho do KAOS1569 acessosSoulive, usina groove em forma de power trio de jazz funky5000 acessosRolling Stones - "Exile On Main Street"3991 acessosOn The Road - Menos é Mais5000 acessosOs 1001 discos para se ouvir antes de morrer2801 acessosJeff Beck: Economia e bom gosto, eis a conseqüência3269 acessosOn The Road: O velho feiticeiro do piano e o Zappa do Funk1974 acessosOn The Road: Allman Brothers Band, um sonho de priscas eras5000 acessosOn The Road: "Jeff Beck é Jeff Beck"509 acessosOn The Road: "It's a long time gone, bicho!" - CSN no RJ567 acessosOn The Road: Água Brava, Bacamarte e Celso Blues Boy1405 acessosOn The Road: biografia de Ron Wood é bem humorada e informativa0 acessosTodas as matérias sobre "On The Road"

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "On The Road"0 acessosTodas as matérias sobre "Joe Jackson"

ÁlbunsÁlbuns
Os vinte piores discos de todos os tempos

Collectors RoomCollectors Room
A imensa coleção do apresentador Vitão Bonesso

Papai TruezãoPapai Truezão
Astros do Heavy Metal em fotos com seus filhos

5000 acessosLed Zeppelin: Perguntas e Respostas sobre a banda5000 acessosEdu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos dele5000 acessosO verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo dos Raimundos3784 acessosBlack Sabbath: reuniões, qual se saiu melhor?5000 acessosDerrick Green e Andre Matos: vocalistas falam sobre vegetarianismo e adoção de animais5000 acessosTom Grosset: O mais rápido baterista do mundo segundo o Guinness

Sobre Cláudio Vigo

Da safra de 62 , Claudio Vigo ganha a vida com a poesia, o jazz e o rock n roll. Paga as contas como arquiteto.

Mais matérias de Cláudio Vigo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online