Matérias Mais Lidas


Bruce Dickinson
Jethro Tull

A fala de George Harrison, dos Beatles, sobre o assassinato de John Lennon

Por André Garcia
Postado em 24 de janeiro de 2023

George Harrison, ao lado de John Lennon, conquistou tudo que havia e mais um pouco integrando os Beatles ao longo dos anos 60. No começo dos anos 70, a amizade foi mantida, chegando a render parcerias musicais; na segunda metade, no entanto, eles se afastaram.

Beatles - Mais Novidades

Foto: Facebook Oficial
Foto: Facebook Oficial
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - GOO
Anunciar no Whiplash.Net Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em 1990, 10 anos após o assassinato de John, conforme publicado pela Rock and Roll Garage, George deu uma entrevista para a TV sueca, onde falou sobre o assunto.

Como recebeu a notícia da tragédia:

"Bem, primeiro eu pensei que ele talvez tivesse apenas sido ferido — é difícil aceitar, ou acreditar, no começo. [Comigo] não foi diferente de [como é para] alguém receber [esse tipo de] notícia de alguém que você conhece. Foi um choque, tenho certeza de que muitos ficaram tão chocados quanto eu com [o assassinato de] John Lennon. É horrível quando alguém é baleado."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - CLI
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A última vez que esteve com John Lennon:

"Eu fui em Nova York, na casa dele, no Dakota. Ele era legal, [estava] meio que correndo pela casa, fazendo o jantar. Na verdade, ele ouvia muita música indiana, o que me surpreendeu, porque ele sempre ficava meio [irritado] quando eu tocava. Ele tinha centenas de fitas cassete de todos os tipos de coisas. O gosto dele por aquilo cresceu."

Se sua vida mudou com o assassinato:

"Não, se ainda trabalhássemos juntos teria mudado mais. A questão é que eu não o via há muito tempo. Até onde sei, ele poderia estar lá [vivo], porque eu não o via há dois anos, de qualquer jeito. Ocasionalmente, às vezes eu mandava um cartão postal. [Antes, pelo menos eu] sabia que ele estaria do outro lado do telefone caso eu ligasse. Essa é a questão. Agora suponho que você precisaria de um grande telefone cósmico para falar com ele. Eu acredito que a vida continua, então, não posso ficar triste. Estou triste, de não poder mais ir tocar guitarra com John. Pelo menos eu já fiz isso. Fiz por muito tempo. Todos nós vamos nos encontrar de novo lá na frente."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - GOO
Anunciar no Whiplash.Net Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A relação doentia de alguns fãs com seus ídolos:

"Eu não imaginava que um pop star pudesse ser alguém importante o bastante para alguém matar. Isso é algo terrível. Eu não acho que ninguém seja importante o bastante para matar, mas compreendi aqueles assassinatos de líderes políticos e essas coisas — sempre [cometidos por] extremistas. Obviamente, se aconteceu com ele, pode acontecer com qualquer um que sobe em um palco, ou sai de um carro. Foi meio assustador, por esse lado."

Conforme vídeo disponível no YouTube, em entrevista da mesma época, Harrison falou sobre o assunto de forma mais objetiva.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - CLI
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Foi como perder um parente, ou qualquer outra pessoa que você ame, sabe? Todas as coisas hão de passar, [mas] quando acontece de maneira violenta como aquela, pelas mãos de outra pessoa, é algo muito estranho. Ele era uma pessoa muito boa. De certa forma, ele era meio que um gênio, mas, fora isso, era apenas um cara como qualquer outro. Ele não era [um anjo], mas, ao mesmo tempo, era."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - WHIP
Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Morte de John Lennon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp
Summer Breeze 2024

"Quando John Lennon morreu, meu mundo parou!", diz Ozzy Osbourne


publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre André Garcia

Sou redator e tradutor freelancer e escritor, autor do livro de contos Liber IMP. Ouço rock desde pequeno, leio coisas sobre bandas desde sempre e escrevo sobre ela já tem anos. Cresci como fã de Iron Maiden e paladino do rock, mas já me tratei. Hoje sou fã de nomes como Beatles, David Bowie, The Cure, Kraftwerk e Velvet Underground, e de cenas como a Londres psicodélica, a Nova Iorque proto-punk e a Manchester pós-punk. Escrevo notas e notícias rápidas para o Whiplash.Net visando compartilhar conteúdo relevante sobre música e cultura pop.
Mais matérias de André Garcia.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS