Rolling Stones: Surpreende o quão bem eles ainda tocam o blues

Resenha - Blue & Lonesome - Rolling Stones

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Espínola
Enviar Correções  

Com certeza há aqueles álbuns difíceis e trabalhosos para gravar, compor e colocar todas as coisas meticulosamente nos seus devidos lugares; há outros, porém, que esse processo parece ser uma moleza. Esse é o caso de Blue & Lonesome, primeiro álbum de estúdio de Rolling Stones após mais de uma década, no qual a gigantesca banda decide dedicar o novo disco inteiramente ao blues. Não é surpresa que os Stones amem o blues, o que surpreende em Blue & Lonesome é o quão bem eles ainda tocam o blues. Acho que não é necessário abordar demoradamente a longa e intensa relação de Mick Jagger, Keith Richards e companhia com o gênero musical criado pelos negros dos Estados Unidos no início do século XX; o próprio nome da banda já entrega essa relação, originária de uma música de Muddy Waters; o fato há 51 anos a regravação de "Little Red Rooster" chegar ao número 1 das paradas britânicas é outra evidência; a primeira aparição de Howlin’ Wolf na TV norte-americana ter sido como condição para os Stones participarem do programa em 1965, mais uma ("I think it’s about time you shut up and we had Howlin’ Wolf on stage", Brian Jones disse à época). Mas ainda não é apenas isso: antes de ser uma das maiores bandas da história do rock, os Rolling Stones eram uma banda cover de blues, que viviam tocando as músicas que, atravessando o Atlântico, chegavam às casas desses jovens britânicos cheios de força criativa e energia. Pois bem, já deve ser possível pra imaginar a facilidade com que esses senhores que tocam juntos há mais de meio século, juntaram-se para gravar as músicas que eles tocam... bem, há mais de meio século. Esse é Blue & Lonesome, gravado em apenas três dias.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O melhor também é que agora são realmente os Stones tocando o blues sendo os próprios Rolling Stones, e não apenas um bando de jovens britânicos em busca de criar seu som e querendo soar como seus ídolos. A voz de Mick Jagger está na sua melhor forma, bem como sua técnica com a gaita. O mesmo é verdade para toda a banda. Para melhorar, as músicas não são simples cópias das originais; em Blue & Lonesome os Stones colocam seu próprio DNA, o que torna o álbum não simplesmente um álbum de covers de blues, ou um álbum de tributo, mas sim um álbum dos Rolling Stones.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Toda a tracklist é impecável, da faixa de abertura, "Just Your Fool", de Buddy Johnson e regravada interminadas vezes, em que Jagger se solta totalmente como gaitista, à última faixa, a clássica "I Can’t Quit You Baby", de Willie Dixon, com participação de Eric Clapton, outro aficionado por blues. Pode-se dizer que os fãs de blues reconhecem facilmente a grande maioria das doze faixas do disco e com certeza já vão ter em mente várias outras referências das mesmas músicas tocadas outras dezenas vezes. O que aparentemente poderia ser enfadonho faz o efeito contrário. A familiaridade facilita a dar valor, curtir mais diretamente o som e reconhecer o trabalho da banda. As escolhas estão centradas no som de Chicago das décadas de 40 e 50, então estão presentes naturalmente Little Walter ("Hate To See You Go", "I Gotta Go"), Howlin’ Wolf, com a ótima versão de "Commit A Crime", Buddy Guy e Junior Wells, com a clássica "Hoo Doo Blues", Jimmy Reed, com "Little Rain" em roupagem brilhante e solo incrível de gaita, Eddie Taylor com outra favorita dos covers de blues, "Ride ‘Em On Down", novamente Willie Dixon com "Just Like I Treat You" e, claro, Memphis Slim com a faixa título, "Blue And Lonesome". (Senti falta de Muddy Waters, no entanto). A mais desconhecida do grande público talvez seja a ótima "Everybody Knows About My Good Thing", de Little Johnny Taylor.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Blue & Lonesome é fruto de um atalho no processo de gravação de um novo álbum de inéditas de Rolling Stones. A viagem no túnel do tempo fez a banda soar mais uma vez relevante e gigante como sempre fora, mas que alguns pareciam ter esquecidos. Espero que o alto nível alcançado com a happy hour com os amigos empolgue e impulsione a banda para um disco de inéditas tão bom quanto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Blue & Lonesome - Rolling Stones

Rolling Stones: "Blue & Lonesome" é autêntico, sujo e nostálgico

Rolling Stones: Coloque para rolar com aquela cerveja gelada

The Rolling Stones: Presente de Natal antecipado para os fãsThe Rolling Stones
Presente de Natal antecipado para os fãs

Stones: novo disco é um tributo rústico e agradável ao bluesStones
Novo disco é um tributo rústico e agradável ao blues




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Van Halen: ouça incrível show de 1975 com covers de Stones, Purple, ZZ Top e maisVan Halen
Ouça incrível show de 1975 com covers de Stones, Purple, ZZ Top e mais

Mick Jagger: Comemorando a vitória de Joe Biden nas redes sociaisMick Jagger
Comemorando a vitória de Joe Biden nas redes sociais

Rolling Stones: Keith Richards apoia Black Lives Matter e diz que já era horaRolling Stones
Keith Richards apoia Black Lives Matter e diz que "já era hora"

The Rolling Stones: doze álbuns que marcaram a vida de Keith RichardsThe Rolling Stones
Doze álbuns que marcaram a vida de Keith Richards

Rolling Stones: Unboxing da box-set sêxtupla Steel Wheels Live

Quase Famosos: filme estragou planos de famosa groupie lançar longa da própria vidaQuase Famosos
Filme estragou planos de famosa groupie lançar longa da própria vida

Mick Jagger: vídeo em que ele flerta com Glória Maria em 1984 viraliza na webMick Jagger
Vídeo em que ele flerta com Glória Maria em 1984 viraliza na web

Rolling Stones: Filme biografia de Ronnie Wood abre o jogo sobre seus víciosRolling Stones
Filme biografia de Ronnie Wood abre o jogo sobre seus vícios

Rolling Stones: Eles estão reunindo novas canções para possível lançamentoRolling Stones
Eles estão reunindo novas canções para possível lançamento

Rolling Stones: como Jimmy Page conheceu a banda e como acabou tocando em ScarletRolling Stones
Como Jimmy Page conheceu a banda e como acabou tocando em "Scarlet"


Beatles: o que Keith Richards disse a Paul McCartney sobre a banda que o impressionouBeatles
O que Keith Richards disse a Paul McCartney sobre a banda que o impressionou

Rolling Stones: banda paga R$128 de cachê a backing vocalsRolling Stones
Banda paga R$128 de cachê a backing vocals


Uruca: Os 9 mais azarados da história do RockUruca
Os 9 mais azarados da história do Rock

Megadeth: a canção que Dave Mustaine menos gostaMegadeth
A canção que Dave Mustaine menos gosta


Sobre André Espínola

André Espínola, recifense, estudante de História e apaixonado por música, quer levar um pouco de sua paixão para os outros, resenhando sobre novos lançamentos e pagando tributo aos clássicos e às nossas raízes musicais, sobretudo o Blues, Rock e Jazz, cuja missão básica é dizer aos quatro cantos: "a boa música nunca morrerá!". Possui o blog Filho do Blues, onde escreve e edita textos sobre as novidades musicais do mundo do rock, indie e blues.

Mais matérias de André Espínola no Whiplash.Net.

CliIL Goo336 Goo336 Cli336