Megadeth: álbum mostra toda a genialidade de Dave Mustaine

Resenha - Thirteen - Megadeth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

8


Realmente temos que reconhecer uma coisa: Dave Mustaine é um dos maiores músicos da história do metal! O cara pode ter todos os defeitos que for, ser arrogante, convencido, encrenqueiro... Mas quando o quesito é seu talento musical (que é o que nos realmente importa), não há como não elogiar o cara. E essa nova fase do MEGADETH nos mostra toda essa genialidade de Mr. Dave.

Megadeth: assista a "Metal Stream of the Year", com shows de LOG, Trivium e In FlamesScorpions: a história por trás da música "Wind of Change"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A banda passou por alguns altos e baixos na carreira, e mesmo após um disco não tão bem recebido como "Risk", conseguiu se reerguer, atingindo seu ápice no disco "Endgame", de 2009, que agora é sucedido por este excelente "TH1RT3EN", mais um trabalho de destaque na carreira do conjunto.

E logo de cara percebemos que estamos diante de um disco menos direto que seus antecessores, com mais passagens trabalhadas e que demanda algumas audições mais apuradas para que se possa captar todas as suas qualidades.

Um dos destaques imediatos do novo lançamento é o grande entrosamento entre Mustaine e Chris Broderick nas guitarras, aliando riffs e solos com perfeição, fazendo lembrar os bons tempos em que Dave dividia as guitarras com Marty Friedman. Além disso, Shawn Drover evolui a cada lançamento, com uma pegada destruidora. Já David Ellefson é o baixista brilhante de sempre, e mostra mais uma vez o porque de ser considerado um dos melhores de todos os tempos do estilo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Sudden Death" abre o trabalho mostrando bastante peso e agressividade, como solos virtuosos e um riff base muito legal. Tem um refrão mais cadenciado, mas sem perder o peso. A já conhecida "Public Enemy No.1", o primeiro single do trabalho, vem na sequência, e mostra também a velha pegada clássica da banda, mesclando elementos de thrash oitentista e heavy metal tradicional, com belos solos e um grande refrão.

"Whose Life (Is It Anyways?)" também é de grande destaque, bastante rápida, e com riffs precisos e solos dobrados, no melhor estilo NWOBHM, além de um vocal distorcido de Mustaine.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Além desta, ainda merecem destaque "We the People" (com muito groove), "Never Dead" (com uma introdução lenta, que deságua em mais uma canção pesada e novamente cheia de groove), "Fast Lane" (mais cadenciada, com Shawn quebrando tudo com seus pedais duplos precisos), "Millennium of the Blind" (uma semi balada, replete de climas soturnos, lembrando até CANDLEMASS em algumas passagens), "Deadly Nightshade" (uma das melhores do disco, com riffs cavalgados e um refrão espetacular) e "13" (um épico, repleta de variações de andamento, encerrando o disco com chave de ouro).

A produção do álbum, realizada por Johnny K, também ficou boa, mas nada comparado com as produções anteriores do mago Andy Sneap, que deixava o som mais na cara.

A fase atual do MEGADETH é das melhores de sua longa trajetória, e este novo disco mostra uma banda revigorada, que tem tudo para seguir firme entre as maiores e melhores do thrash metal, sendo mais um dos grandes lançamentos deste excelente ano de 2011. Não é um disco tão marcante quanto "Endgame", mas mesmo assim não deixa de ser excelente. Portanto, compre o seu sem pensar duas vezes!

TH1RT3EN – Megadeth
(2011 – Roadrunner Records - Nacional)

Formação:
DAVE MUSTAINE - vocal, guitars
DAVID ELLEFSON - bass
CHRIS BRODERICK - guitars
SHAWN DROVER - drums

1. Sudden Death (5:09)
2. Public Enemy No. 1 (4:15)
3. Whose Life (Is It Anyways?) (3:50)
4. We the People (4:33)
5. Guns, Drugs & Money (4:19)
6. Never Dead (4:32)
7. New World Order (3:56)
8. Fast Lane (4:04)
9. Black Swan (4:10)
10. Wrecker (3:51)
11. Millennium of the Blind (4:15)
12. Deadly Nightshade (4:55)
13. 13 (5:49)


Outras resenhas de Thirteen - Megadeth

Resenha - Thirteen - Megadeth

Resenha - Thirteen - MegadethResenha - Thirteen - Megadeth




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Megadeth: assista a Metal Stream of the Year, com shows de LOG, Trivium e In FlamesMegadeth
Assista a "Metal Stream of the Year", com shows de LOG, Trivium e In Flames

Megadeth: eram dezenove músicas novas, caiu pra dezoitoMegadeth
Eram dezenove músicas novas, caiu pra dezoito

Em 12/06/1985: Megadeth lançava o seu primeiro álbum, Killing Is My Business...

Bruce Dickinson: se ele cantasse no Megadeth, por Raphael MendesBruce Dickinson
Se ele cantasse no Megadeth, por Raphael Mendes

Kiko Loureiro: veja a capa de Open Source, o novo álbum solo do guitarristaKiko Loureiro
Veja a capa de Open Source, o novo álbum solo do guitarrista

Megadeth: novo álbum solo de Kiko Loureiro terá participação de Marty FriedmanMegadeth
Novo álbum solo de Kiko Loureiro terá participação de Marty Friedman

Thrash metal: os 40 melhores discos de estreia segundo o LoudwireThrash metal
Os 40 melhores discos de estreia segundo o Loudwire

Kiko Loureiro: o dilema ao precificar crowdfunding, com até guitarra de US$ 9 milKiko Loureiro
O dilema ao precificar crowdfunding, com até guitarra de US$ 9 mil

Kiko Loureiro: título e conceito de novo álbum solo do guitarristaKiko Loureiro
Título e conceito de novo álbum solo do guitarrista

Lista: os piores álbuns de 10 bandas brilhantesLista
Os piores álbuns de 10 bandas brilhantes


Guns N' Roses: Em 1987 Dave Mustaine foi gentilmente retirado do palcoGuns N' Roses
Em 1987 Dave Mustaine foi gentilmente retirado do palco

Megadeth: Dave Mustaine exibe sua coleção de carros de luxoMegadeth
Dave Mustaine exibe sua coleção de carros de luxo


Scorpions: a história por trás da música Wind of ChangeScorpions
A história por trás da música "Wind of Change"

Slipknot: Ana Maria Braga surpreende em abertura do Mais VocêSlipknot
Ana Maria Braga surpreende em abertura do Mais Você


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280