Resenha - Winter Kingdom Part I - Vanzor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  


Imagine como a tecnologia pode ajudar a música hoje em dia. Não fosse a existência de bons softwares que permitem a gravação de músicas e o ajuste da mesmas, com certeza o trio paranaense Vanzor não estaria nos apresentando este primeiro registro tão rapidamente. Formado pelos irmãos Vanz (José – Guitarras, André – Baixo/Vocais e João – Bateria), a banda apresenta 9 músicas com influência do metal melódico. Ou seja, estamos diante de mais um nome do power/speed metal brazuca.

Concebido inicialmente para ter 17 músicas, o projeto foi dividido em duas partes, sendo que a primeira traz fortes influências de Helloween e Stratovarius. "Holy Flame" tem muito do metal germânico, assim como "Knights" (aonde o bom trabalho de teclados se destaca) e a speed "Farewell".

publicidade

Alguns fatores pesam contra este projeto, que é bem intencionado. Primeiro o vocal de André, fraco e que nitidamente foi colocado apenas pela falta de um bom vocalista (a própria banda admite ter tido problemas com essa parte). Segundo, a banda simplesmente não consegue empolgar, mesmo que esforços sejam evidentes, como em "The Tyrant’s Awake" ,a cadenciada "Life And Death" e a bonita balada "Gods Of Light". Apesar de talentosos, os caras investem num estilo que já está saturado de nomes e cópias de cópias do Helloween (o Stratovarius pode ser encarada como uma até certo ponto). Mas negar que eles sabem tocar seria mentira.

publicidade

É duro de admitir, mas não há nada aqui que possa fazer com que a banda seja mais conhecida, ou mesmo que ajude a alavancar sua carreira. O máximo que os caras podem fazer é voltar aos ensaios, procurar um bom vocalista e tentar depurar sua sonoridade, visando a inserção de algo mais em seu som, que impeça o rótulo de cópia-da-cópia-da-cópia do Helloween ser aplicado. Não falo em ser original, até porque originalidade é um conceito relativo, mas sim de tornar o trabalho mais útil, porque registrar músicas e lançar um CD bem acabado qualquer pessoa pode fazer em casa... mas emplacá-lo... aí é outra história.

publicidade

Contatos:
http://www.tramavirtual.com.br/vanzor
email: [email protected]




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Bruce Dickinson: Use Your Illusions? Aquele formato é uma bosta!Bruce Dickinson
Use Your Illusions? Aquele formato é uma bosta!

Sign of the horns: o sinal do DemônioSign of the horns
O sinal do Demônio


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin