Resenha - Botte Da Orbi - Roberto Colombo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  

10


O trabalho de ‘digitalização’ do patrimônio histórico do rock progressivo italiano segue em frente no arrojo da Sublime Label. Desta feita, os donos da gravadora buscaram no fundo do baú o majestoso "Botte Da Orbi" de Roberto Colombo. Além disso, remasterizaram o álbum nos estúdios Profile de Milão e ainda capricharam em mais uma embalagem espantosa.

publicidade

Lançado originalmente em 1977, este segundo disco solo de Colombo conta com mais de trinta músicos, e arranjos riquíssimos, os quais usam e abusam da vasta gama de instrumentos presentes, dentre eles flauta, oboé, trompete, xilofone, clarinete, tuba, e saxofone. Todos tocados eximiamente por figuras legendárias como Tullio De Piscopo, Walter Calloni, Ivan Cattaneo, Mauro Pagani e Stefano Cerri. Faixas como "Alegher Alegher" e "Dai Non Fare Il Romantico", influenciadas por Frank Zappa, Gentle Giant e Chris Squire, renderam reflexos imediatos ao audaz trabalho, com consagração cabal na cena itálica e também em múltiplos países.

publicidade

Com razão, um ano após o lançamento, Roberto Colombo trabalhava em estúdio e entrava também em turnê com o Premiata Forneria Marconi. "Botte Da Orbi" é indicação e sucesso certo na coleção de fãs de clássicos como "Fish Out Of Water", e do mesmo modo, adeptos a experimentalismos, jazz rock, e obviamente o progressivo em geral. Extraordinário!

publicidade

Lançado pela Sublime Label - Itália




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Love God's Way: grupo religioso lista bandas e artistas GayLove God's Way
Grupo religioso lista bandas e artistas "Gay"

Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenSeparados no nascimento
Dave Mustaine e Mika Hakkinen


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin