Pentatônicas com tapping

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Victor H. Guidini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Oi pessoal! Nesta primeira coluna irei passar algumas idéias sobre como utilizar a boa e velha pentatônica. Para quem não sabe, esta é a escala mais utilizada no rock e é formada por cinco notas.

5000 acessosRegis Tadeu: explicando por que o Slipknot é tão odiado5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1990

Essas cinco notas são derivadas da escala diatônica. São excluídas as duas notas da escala diatônica que geram o intervalo de 5º diminuta ou 4º aumentada, o trítono. Na escala de Dó maior / Lá menor são excluídas as notas Fá e Si. A pentatônica desta escala é formada pelas notas: Dó Ré Mi Sol e Lá.

Abaixo seguem duas possíveis digitações para esta pentatônica:

Sobrepondo estes dois desenhos obteremos uma pentatônica com 3 notas por corda, como mostra a figura abaixo:

Podemos perceber na figura acima que há a repetição da última nota tocada em cada corda, o que cria um efeito bem interessante. Porém, exige uma abertura de mão um tanto incômoda. Outra maneira de executar esse exemplo, é tocar a última nota de cada corda com um tapping da mão direita (T).

O exemplo abaixo mostra um padrão para a utilização deste artifício. Veja que a primeira nota tocada é o tapping da mão direita, as outras duas notas são tocadas com ligaduras da mão esquerda. Sugiro a utilização do dedo médio na mão direita para o tapping. Na mão esquerda os dedos 1 e 4 para as cordas 1, 2 e 6; e, os dedos 1 e 3 para as cordas 3, 4 e 5.

O próximo exemplo é uma variante do anterior. Subimos e descemos a escala com os tappings. No final do compasso 2, utilizamos um tempo outside: a pentatônica deslocada meio tom acima. Este recurso gera uma sonoridade bem interessante, você pode deslocar qualquer digitação meio tom acima ou abaixo para gerar este efeito outside. O outside cria tensões na melodia, que podem ser resolvidas voltando ao tom original ou criando modulações. Utilizei este tempo outside para “ligar” a pentatônica de Lá menor com a de Si menor e depois repeti o mesmo padrão em Si menor.

Comece estudando bem devagar, sempre com o metrônomo e aumente progressivamente a velocidade. Trace uma velocidade-meta para atingir e pratique até atingi-la.

Os três exemplos em MP3 foram gravados em 80bpm, 120bpm e 120bpm com uma base de guitarra em Sol.

Ex. 1: 80bpm (clique para download)
Ex. 2: 120bpm (clique para download)
Ex. 3: Sol - 120bpm (clique para download)

Experimente tocar esse exemplo em cima dos acordes de C, D, Dm, Em, F#m7b5, G, Am, Bm, C, D e Dm. Sobre cada acorde, o exemplo soara de uma maneira diferente. Crie também suas variações baseadas nesse exercício: mude o ritmo, os intervalos. Use sua criatividade!

Comentários, dúvidas ou informações, escreva para mim!

Um abraço e até a próxima.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Guitar Shred

5000 acessosWarming Up5000 acessosEstudo x Diversão5000 acessos1234... Cromatizando - Parte I5000 acessos1234... Cromatizando - Parte II5000 acessosLick Combo 35000 acessosModos Gregos - Parte I5000 acessosModos Gregos - Parte II5000 acessosModos Gregos - Parte III5000 acessosShapes de aperjos5000 acessosImprovisação sobre uma corda5000 acessosPalhetada sobre duas cordas5000 acessosSaltos de Cordas (string skipping)4820 acessosEstu/ticando0 acessosTodas as matérias sobre "Guitar Shred"

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Guitar Shred"0 acessosTodas as matérias sobre "Instrumentos"

Regis TadeuRegis Tadeu
Explicando por que o Slipknot é tão odiado

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1990

Classic RockClassic Rock
As 10 melhores baladas dos anos 80

5000 acessosAfinal de contas, o que é um riff?5000 acessosLemmy: "Radiohead e Coldplay são bandas sub-emo"5000 acessosDrogas e Álcool: protagonistas nos piores shows de grandes astros5000 acessosEm 25/09/1980: John Bonham, do Led Zeppelin, morre após intoxicação5000 acessosMetallica: "olhada" de Robert Trujillo em Lady Gaga vira meme5000 acessosYngwie Malmsteen: "velocidade não é o que importa", diz

Sobre Victor H. Guidini

Músico, guitarrista e professor de música formado pela UDESC. Começou a ouvir rock quando descobriu os vinis do AC/DC de seu irmão. Aos 13 conheceu o Van Halen e começa a incomodar os vizinhos com sua primeira guitarra. Tocou em várias bandas de Florianópolis. Atualmente, mora em São Paulo e segue como professor de música e tocando por ai. Entre muitos outros, curte Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Dr Cipó, Cama de Gato, Tribal Tech e Led Zeppelin.

Mais matérias de Victor H. Guidini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online