Tradução - Times They Are A-Changin' - Bob Dylan

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Tradução - Times They Are A-Changin' - Bob Dylan

Traduzido por Márcio

  | Comentários:
Imagem

Este é o terceiro disco de Bob Dylan, lançado no ano de 1964. Caracteriza-se também por ser o primeiro a conter somente músicas de sua autoria. Aqui Dylan reafirma a imagem que lhe concederá o título de poeta da sua geração, abrindo o leque de possibilidades para o folk, criando letras surrealistas, coisa impensável para o gênero até então. Dylan canta e toca violão, gaita, e algum teclado.

THE TIMES THEY ARE A-CHANGIN'

Come gather 'round people wherever you roam
And admit that the waters around you have grown
And accept it
That soon you'll be drenched to the bone
If your time to you is worth savin'
Then you better start swimmin'
Or you'll sink like a stone
For the times they are a-changin'

Come writers and critics
Who prophesize with your pen
And keep your eyes wide
The chance won't come again
And don't speak too soon for the wheel's still in spin
And there's no tellin' who that it's namin'
For the loser now
Will be later to win
For the times they are a-changin'

Come senators, congressmen please heed the call
Don't stand in the doorway don't block up the hall
For he that gets hurt will be he who has stalled
There's a battle outside and it is ragin'.
It'll soon shake your windows
And rattle your walls
For the times they are a-changin'

Come mothers and fathers throughout the land
And don't criticize what you can't understand
Your sons and your daughters
Are beyond your command
Your old road is rapidly agin'
Please get out of the new one
If you can't lend your hand
For the times they are a-changin'

The line it is drawn the curse it is cast
The slow one now will later be fast
As the present now will later be past
The order is rapidly fadin'
And the first one now
Will later be last
For the times they are a-changin'

OS TEMPOS, ELES ESTÃO MUDANDO

Venha se reunir povo por onde quer que andem
E admitam que as águas que nos cerca se elevaram
Aceitando isto
Logo estaremos ensopados até os ossos
Se o tempo para você vale salvar
Então é melhor começar a nadar
Ou você afundará como uma pedra
Pois os tempos, eles estão mudando

Venham escritores e críticos
Que profetizam com suas canetas
E mantenham os olhos abertos
Que a chance não se repita
E não fale cedo demais pois a roda continua girando
E não há como saber quem será nomeado
Pois o perdedor de agora
Estará mais tarde a ganhar
Pois os tempos, eles estão mudando

Venham senadores, congressistas, respondam ao chamado
Não aglomere na porta, não congestione o corredor
Pois aquele que se machuca será aquele que atravanca
Existe uma batalha lá fora urrando
Logo ela estará sacudindo suas janelas
E tremendo suas paredes
Pois os tempos, eles estão mudando

Venham mães e pais por toda a terra
E não critiquem o que não consegues compreender
Seus filhos e filhas
Estão além de seu comando
Sua velha estrada está rapidamente deteriorando
Por favor saia da nova
Se você não pode contribuir
Pois os tempos, eles estão mudando

A linha foi traçada, a maldição foi praguejada
O lento agora mais tarde será veloz
E o presente agora mais tarde será passado
A ordem rapidamente se desbota
E o primeiro agora
Mais tarde será o último
Pois os tempos, eles estão mudando

BALLAD OF HOLLIS BROWN

Hollis Brown
He lived on the outside of town
Hollis Brown
He lived on the outside of town
With his wife and five children
And his cabin fallin' down

You looked for work and money
And you walked a rugged mile
You looked for work and money
And you walked a rugged mile
Your children are so hungry
That they don't know how to smile

Your baby's eyes look crazy
They're a-tuggin' at your sleeve
Your baby's eyes look crazy
They're a-tuggin' at your sleeve
You walk the floor and wonder why
With every breath you breathe

The rats have got your flour
Bad blood it got your mare
The rats have got your flour
Bad blood it got your mare
If there's anyone that knows
Is there anyone that cares?

You prayed to the Lord above
Oh please send you a friend
You prayed to the Lord above
Oh please send you a friend
Your empty pockets tell yuh
That you ain't a-got no friend

Your babies are crying louder
It's pounding on your brain
Your babies are crying louder now
It's pounding on your brain
Your wife's screams are stabbin' you
Like the dirty drivin' rain

Your grass it is turning black
There's no water in your well
Your grass is turning black
There's no water in your well
You spent your last lone dollar
On seven shotgun shells

Way out in the wilderness
A cold coyote calls
Way out in the wilderness
A cold coyote calls
Your eyes fix on the shotgun
That's hangin' on the wall

Your brain is a-bleedin'
And your legs can't seem to stand
Your brain is a-bleedin'
And your legs can't seem to stand
Your eyes fix on the shotgun
That you're holdin' in your hand

There's seven breezes a-blowin'
All around the cabin door
There's seven breezes a-blowin'
All around the cabin door
Seven shots ring out
Like the ocean's pounding roar

There's seven people dead
On a South Dakota farm
There's seven people dead
On a South Dakota farm
Somewhere in the distance
There's seven new people born

BALADA DE HOLLIS BROWN

Hollis Brown
Ele viveu nas cercanias da cidade
Hollis Brown
Ele viveu nas cercanias da cidade
Com sua mulher e cinco filhos
E sua cabana desmoronando

Você procurou por trabalho e dinheiro
E andaste uma milha difícil
Você procurou por trabalho e dinheiro
E andaste uma milha difícil
Seus filhos estão tão famintos
Eles não sabem como sorrir

Os olhos do seu bebê estão doidos
Eles estão puxando suas mangas
Os olhos do seu bebê estão doidos
Eles estão puxando suas mangas
Você pisa pelo chão e se pergunta porque
Cada vez que você respira

Os ratos pegaram seu trigo
Sangue ruim pegou sua égua
Os ratos pegaram seu trigo
Sangue ruim pegou sua égua
Existe alguém que conhece?
Existe alguém que se importa?

Você rezou para o Senhor acima
Por favor mande um amigo
Você rezou para o Senhor acima
Por favor mande um amigo
Seu bolso vazio te diz
Que você não nenhum amigo

Seus bebês estão chorando mais alto
Está doendo sua cabeça
Seus bebês estão chorando mais alto
Está doendo sua cabeça
Os gritos de sua mulher lhe esfaqueiam
Como a chuva suja

Sua grama está ficando negra
Não há água em seu poço
Sua grama está ficando negra
Não há água em seu poço
Você gastou seu último dólar
Em sete cartuchos de espingarda

Lá fora no campo selvagem
Um coyote chama
Lá fora no campo selvagem
Um coyote chama
Seus olhos estão presos na espingarda
Que está pendurada na parede

Sua mente está sangrando
E suas pernas não conseguem ficar de pé
Sua mente está sangrando
E suas pernas não conseguem ficar de pé
Seus olhos estão presos na espingarda
Que você está segurando em suas mãos

Há sete brisas soprando
Ao redor da porta da cabana
Há sete brisas soprando
Ao redor da porta da cabana
Sete tiros ecoam
Como o roncar do oceano

Há sete pessoas mortas
Em uma fazenda de Dakota do Sul
Há sete pessoas mortas
Em uma fazenda de Dakota do Sul
Algum lugar à distância
Há sete pessoas novas nascendo

ONE TOO MANY MORNINGS

Down the street the dogs are barkin'
And the day is a-gettin' dark.
As the night comes in a-fallin'
The dogs 'll lose their bark
An' the silent night will shatter
From the sounds inside my mind
For I'm one too many mornings
And a thousand miles behind

From the crossroads of my doorstep
My eyes they start to fade
As I turn my head back to the room
Where my love and I have laid
An' I gaze back to the street
The sidewalk and the sign
And I'm one too many mornings
An' a thousand miles behind

It's a restless hungry feeling
That don't mean no one no good
When ev'rything I'm a-sayin'
You can say it just as good
You're right from your side
I'm right from mine
We're both just too many mornings
An' a thousand miles behind

UMA MANHÃ EM DEMASIA

Descendo a rua, os cachorros latem
E o dia está escurecendo
Enquanto a noite cai
Os cães irão perder seu latido
E a noite silenciosa irá estilhaçar
Graças aos sons dentro da minha mente
Pois estou com uma manhã em demasia
E mil milhas de atraso

Da encruzilhada da minha portaria
Meus olhos começam a desbotar
Enquanto viro a minha cabeça de volta para o quarto
Onde meu amor e eu deitávamos
E reparo novamente a rua
A calçada e a placa
E estou com uma manhã em demasia
E mil milhas de atraso

É uma sensação impaciente e faminta
Que não é bom para ninguém
Quando tudo que eu digo
Você pode dize-lo igualmente tão bem
Você está correto pelo seu lado
Eu estou certo do meu
Estamos ambos com uma manhã em demasia
E mil milhas de atraso

* "One too many mornings" é uma expressão que em português seria o equivalente a "uma noite mal dormida".

WITH GOD ON OUR SIDE

Oh my name it is nothin' my age it means less
The country I come from is called the Midwest
I's taught and brought up there the laws to abide
And that land that I live in has God on its side

Oh the history books tell it they tell it so well
The cavalries charged the Indians fell
The cavalries charged the Indians died
Oh the country was young with God on its side

Oh the Spanish-American War had its day
And the Civil War too was soon laid away
And the names of the heroes I's made to memorize
With guns in their hands and God on their side

Oh the First World War, boys it closed out its fate
The reason for fighting I never got straight
But I learned to accept it accept it with pride
For you don't count the dead
When God's on your side

When the Second World War came to an end
We forgave the Germans and we were friends
Though they murdered six million
In the ovens they fried
The Germans now too have God on their side

I've learned to hate Russians
All through my whole life
If another war starts it's them we must fight
To hate them and fear them to run and to hide
And accept it all bravely with God on my side

But now we got weapons of the chemical dust
If fire them we're forced to then fire them we must
One push of the button and a shot the world wide
And you never ask questions
When God's on your side

In a many dark hour I've been thinkin' about this
That Jesus Christ was betrayed by a kiss
But I can't think for you, you'll have to decide
Whether Judas Iscariot had God on his side

So now as I'm leavin'
I'm weary as Hell
The confusion I'm feelin' ain't no tongue can tell
The words fill my head and fall to the floor
If God's on our side he'll stop the next war

COM DEUS DO NOSSO LADO

Oh, meu nome é nada minha idade vale ainda menos
O país do qual vim se chama Meio Oeste
Fui ensinado e criado lá as leis obedecer
E a terra que eu vivo tem Deus ao seu lado

Oh, os livros de história descrevem, eles contam tão bem
Os ataques da cavalaria e os índios que caíram
Os ataques da cavalaria e os índios que caíram
Oh, o país era jovem com Deus do seu lado

Oh, A Guerra Espanhola-Americana teve seu dia
E a Guerra Civil também logo se deitou
E os nomes dos heróis que fui obrigado a memorizar
Com armas em suas mãos e Deus do seu lado

Oh, A Primeira Guerra Mundial rapazes, lacrou nosso destino
A razão por lutar, eu nunca entendi
Mas aprendi a aceita-la e aceita-la com orgulho
Pois não se conta os mortos
Quando Deus está do seu lado

A Segunda Guerra Mundial chegou ao seu final
Perdoamos os Alemães e nos tornamos amigos
Embora eles mataram seis milhões
Nos fornos que fritaram
Os Alemães também tem Deus ao seu lado

Aprendi a odiar Russos
Por toda minha vida
Se outra guerra começar serão eles que iremos enfrentar
Para odiá-los e teme-los, para correr e se esconder
E aceitar tudo bravamente com Deus ao meu lado

Mas agora temos armas de poeira química
Se obrigados a atira-las então atira-las devemos
Ao apertar de um botão e despedaçar o mundo aberto
E nunca fazer perguntas
Quando Deus está do seu lado

Nas horas de trevas ando pensando sobre isso
Que Jesus Cristo foi traído por um beijo
Mas não posso pensar por você, é você que precisa decidir
Se Judas Iscariot tinha Deus do seu lado

Portanto agora estou me despedindo
Estou cansado pra diabos
A confusão que sinto, nenhuma língua consegue descrever
As palavras enchem minha cabeça e derrama sobre o chão
Se Deus está do nosso lado ele irá parar a próxima guerra

NORTH COUNTRY BLUES

Come gather 'round friends
And I'll tell you a tale
Of when the red iron pits ran plenty
But the cardboard filled windows
And old men on the benches
Tell you now that the whole town is empty

In the north end of town
My own children are grown
But I was raised on the other
In the wee hours of youth
My mother took sick
And I was brought up by my brother

The iron ore poured
As the years passed the door,
The drag lines an' the shovels they was a-humming
'Til one day my brother
Failed to come home
The same as my father before him

Well a long winter's wait
From the window I watched
My friends they couldn't have been kinder
And my schooling was cut
As I quit in the spring
To marry John Thomas, a miner

Oh the years passed again
And the givin' was good
With the lunch bucket filled every season.
What with three babies born
The work was cut down
To a half a day's shift with no reason

Then the shaft was soon shut
And more work was cut
And the fire in the air, it felt frozen
'Til a man come to speak
And he said in one week
That number eleven was closin'

They complained in the East
They are paying too high.
They say that your ore ain't worth digging
That it's much cheaper down
In the South American towns
Where the miners work almost for nothing

So the mining gates locked
And the red iron rotted
And the room smelled heavy from drinking.
Where the sad, silent song
Made the hour twice as long
As I waited for the sun to go sinking

I lived by the window
As he talked to himself
This silence of tongues it was building
Then one morning's wake
The bed it was bare
And I's left alone with three children

The summer is gone
The ground's turning cold
The stores one by one they're a-foldin'
My children will go
As soon as they grow
Well, there ain't nothing here now to hold them

BLUES DO NORTE DO PAÍS

Venham se reunir amigos
E lhes contarei uma estória
De quando os buracos de ferro vermelho eram abundantes
Mas as janelas eram revestidas de papelão
E os idosos em seus bancos
Te digo, agora a cidade toda está vazia

Na ponta norte da cidade
Meus filhos cresceram
Mas eu fui criado na outra
No inicio da minha juventude
Minha mãe ficara doente
E eu fui criado pelo meu irmão

A mina de ferro derramava
Enquanto os anos passavam pela porta
As filas para descarregar e as pás cantavam
Até um dia meu irmão
Não voltou para casa
Como meu pai antes dele

Após uma espera durante o inverno
Da janela eu vigiei
Meus amigos não poderiam ter sido mais gentis
E minha educação foi cortada
Desistia na primavera
De casar com John Thomas, um mineiro

Os anos passaram novamente
E as doações eram boas
Com a lancheira cheia por toda a estação
Com três bebês nascidos
O trabalho foi encurtado
Para meio expediente sem explicações

Então a entrada foi lacrada
E mais trabalho foi cortado
E o fogo no ar parecia gelado
Até um homem veio falar
E disse que em uma semana
O número onze estava por fechar

Reclamaram no leste
Estão pagando demais
Estão dizendo que seu ferro não compensa garimpar
Que é mais barato lá
Nas cidades da América do Sul
Onde os mineiros trabalham praticamente de graça

Portanto os portões para as minas trancaram
E o ferro vermelho apodreceu
E o quarto fedia de bebida
Onde as canções tristes e silenciosas
Fizeram as horas mais longas
Enquanto assistia o sol afundando

Vivi ao lado da janela
Enquanto ele falava sozinho
O silêncio das línguas crescendo
Até uma manhã de velório
A cama estava vazia
E fui deixada com três crianças

O verão se foi
A terra está esfriando
As lojas, uma a uma, estão fechando
Meus filhos irão
Assim que crescerem
Bem, não há nada aqui agora para segura-los

ONLY A PAWN IN THEIR GAME

A bullet from the back of a bush
took Medgar Evers' blood
A finger fired the trigger to his name.
A handle hid out in the dark
A hand set the spark
Two eyes took the aim
Behind a man's brain
But he can't be blamed
He's only a pawn in their game

A South politician preaches to the poor white man
"You got more than the blacks, don't complain
You're better than them,
you been born with white skin," they explain
And the Negro's name
Is used it is plain
For the politician's gain
As he rises to fame
And the poor white remains
On the caboose of the train
But it ain't him to blame
He's only a pawn in their game

The deputy, sheriffs, the soldiers
The governors get paid
And the marshals and cops get the same
But the poor white man's used
In the hands of them all like a tool
He's taught in his school
From the start by the rule
That the laws are with him
To protect his white skin
To keep up his hate
So he never thinks straight
'Bout the shape that he's in
But it ain't him to blame
He's only a pawn in their game

From the poverty shacks
He looks from the cracks to the tracks
And the hoof beats pound in his brain
And he's taught how to walk in a pack
Shoot in the back
With his fist in a clinch
To hang and to lynch
To hide 'neath the hood
To kill with no pain
Like a dog on a chain
He ain't got no name
But it ain't him to blame
He's only a pawn in their game

Today, Medgar Evers was buried
From the bullet he caught
They lowered him down as a king
But when the shadowy sun sets on the one
That fired the gun
He'll see by his grave
On the stone that remains
Carved next to his name
His epitaph plain:
Only a pawn in their game

APENAS UM PEÃO EM SEU JOGO

Uma bala por detrás dos arbustos
tirou o sangue de Medgar Evers
Um dedo puxou o gatilho a seu nome
Um encosto escondeu no escuro
Uma mão deu a faísca
Dois olhos fizeram mira
Atrás, o cérebro de um homem
Mas ele não pode ser culpado
Ele é apenas um peão em seu jogo

Um político do sul prega para o pobre homem branco
"Você tem mais do que os negros, não reclame
Você é melhor do que eles,
você nasceu com pele branca." ele explicou
E o nome Negro
É usado obviamente
Para o lucro do político
Enquanto ele sobe em fama
E o pobre branco permanece
No vagão do trem
Mas não é ele a se culpar
Ele é apenas um peão em seu jogo

O deputado, o xerife, os soldados
Os governadores são pagos
E os delegados e policiais recebem o mesmo
Mas o pobre homem branco é usado
Nas mãos de todos estes como uma ferramenta
Ele está preso em sua educação
Desde o inicio pela regra
Que a lei está com ele
Para proteger sua pele branca
Manter o seu ódio
Para que nunca pense direito
No estado que ele está
Mas não é ele a culpar
Ele é apenas um peão em seu jogo

Dos barracos da pobreza
Ele enxerga pelas frestas os trilhos
E a batida das patas ecoam na sua mente
E ele é ensinado como andar em grupo
Atirar pelas costas
Com seu punho cerrado
Enforcar em um linchamento
Se esconder atrás de uma capa
Matar sem dó
Como um cachorro na corrente
Ele não tem nome
Mas ele não é de se culpar
Ele é apenas um peão em seu jogo

Hoje Medgar Evars foi enterrado
Pela bala que o pegou
Eles o abaixaram como um rei
Mas quando as sombras do sol que se põem sobre aquele
Que atirou a pistola
Ele verá sua cova
Na pedra que permanece
Talhado ao lado de seu nome
O epitáfio explicando:
Apenas um peão em seu jogo

* Medgar Evars é o primeiro líder e idealizador do que passou a ser chamado de "O Movimento dos Direitos Civis". Este movimento tratava de exigir do governo oferecer os mesmos direitos cíveis aos cidadãos negros, existentes aos cidadãos brancos americanos.

BOOTS OF SPANISH LEATHER

Oh, I'm sailin' away my own true love
I'm sailin' away in the morning
Is there something I can send you
From across the sea
From the place that I'll be landing?

No, there's nothin' you can send me
My own true love
There's nothin' I wish to be ownin'.
Just carry yourself back to me unspoiled
From across that lonesome ocean

Oh, but I just thought
You might want something fine
Made of silver or of golden
Either from the mountains of Madrid
Or from the coast of Barcelona

Oh, but if I had the stars from the darkest night
And the diamonds from the deepest ocean
I'd forsake them all for your sweet kiss
For that's all I'm wishin' to be ownin'

That I might be gone a long time
And it's only that I'm askin'
Is there something I can send you
To remember me by
To make your time more easy passin'

Oh, how can, how can you ask me again
It only brings me sorrow
The same thing I want from you today
I would want again tomorrow

I got a letter on a lonesome day
It was from her ship a-sailin'
Saying I don't know
When I'll be comin' back again
It depends on how I'm a-feelin'

Well, if you, my love, must think that-a-way
I'm sure your mind is roamin'
I'm sure your heart is not with me
But with the country to where you're goin'

So take heed, take heed of the western wind
Take heed of the stormy weather
And yes
There's something you can send back to me
Spanish boots of Spanish leather

BOTAS DE COURO ESPANHOL

Oh, estou velejando embora, meu verdadeiro amor
Estou velejando embora de manhã
Existe algo que posso lhe comprar
Do outro lado do mar
Do lugar de onde devo aterrissar?

Não, há nada que podes me mandar
Meu verdadeiro amor
Não há nada que desejo possuir
Só carrega-te de volta para mim inteiro
Através do oceano solitário

Oh, mas eu pensei
Que você pudesse querer agora de gosto
Feito de prata ou ouro
Seja das montanhas de Madrid
Ou da costa de Barcelona

Oh, mas se eu tivesse as estrelas das noites mais escuras
E os diamantes dos oceanos mais profundos
Eu abriria mão de tudo pelo seu doce beijo
Pois isto é tudo que eu desejo possuir

Que eu posso estar longe por um longo tempo
E é somente isto que eu peço
Existe algo que posso lhe mandar
Para que se lembre de mim
Fazer o seu tempo passar mais facilmente

Oh, como possas, como possas me perguntar novamente
Me traz apenas tristeza
O mesmo que quero de ti hoje
Iria querer amanha também

Recebi uma carta em um dia solitário
Foi de seu barco a navegar
Dizendo eu não sei
Quando estarei em casa novamente
Vai depender de como estou me sentindo

Bem, se você, meu amor, está pensando desta maneira
Estou certo que sua mente está vagando
Estou certo que seu coração não está comigo
Mas o país para onde está direcionado

Então tome cuidado, tome cuidado dos ventos oeste
Tome cuidado com os tempos tempestuosos
E sim
Existe algo que você pode me trazer de volta
Botas espanholas feitos de couro espanhol

WHEN THE SHIP COMES IN

Oh the time will come up
When the winds will stop
And the breeze will cease to be breathin'
Like the stillness in the wind
'Fore the hurricane begins
The hour when the ship comes in

Oh the seas will split
And the ship will hit
And the sands on the shoreline will be shaking.
Then the tide will sound
And the wind will pound
And the morning will be breaking

Oh the fishes will laugh
As they swim out of the path
And the seagulls they'll be smiling
And the rocks on the sand
Will proudly stand
The hour that the ship comes in

And the words that are used
For to get the ship confused
Will not be understood as they're spoken.
For the chains of the sea
Will have busted in the night
And will be buried at the bottom of the ocean.

A song will lift
As the mainsail shifts
And the boat drifts on to the shoreline.
And the sun will respect
Every face on the deck
The hour that the ship comes in

Then the sands will roll
Out a carpet of gold
For your weary toes to be a-touchin'
And the ship's wise men
Will remind you once again
That the whole wide world is watchin'

Oh the foes will rise
With the sleep still in their eyes
And they'll jerk from their beds
And think they're dreamin'
But they'll pinch themselves and squeal
And know that it's for real,
The hour when the ship comes in

Then they'll raise their hands,
Sayin' we'll meet all your demands
But we'll shout from the bow
Your days are numbered
And like Pharaoh's tribe
They'll be drownded in the tide
And like Goliath, they'll be conquered

QUANDO O NAVIO CHEGAR

Oh, o tempo chegará
Quando o vento irá parar
E a brisa deixará de respirar
Imóvel como o vento
Antes de o furacão chegar
Na hora quando o navio chegar

Oh, o mar irá se dividir
E a nave irá bater
E a areia na costa estará tremendo
Então a maré soará
E o vento baterá
E a manhã estará quebrando

Oh, os peixes irão rir
Enquanto nadam saindo do caminho
E as gaivotas eles estarão sorrindo
E as pedras na areia
Ficarão orgulhosamente de pé
Na hora que o navio chegar

E as palavras que são suadas
Para deixar o navio confuso
Não serão compreendidos ao serem ditas
Pois as correntes do mar
Terão partido a noite
E serão enterrados no fundo do oceano

Uma canção irá elevar
Enquanto as principais velas mudar
E o barco boiar até a costa
E o sol irá respeitar
Cada rosto no convés
Na hora quando o navio chegar

A areias irão rolar
Como um carpete de outro
Para os dedões cansados poderem pisar
E os sábios do navio
Irão lembrar-te mais uma vez
Que todo o mundo está assistindo

Oh, os inimigos irão aparecer
Com o sono ainda em seus olhos
E pularão de suas camas
Pensando que estão sonhando
Mas irão se beliscar na seqüência
E saberão que é real
Na hora quando o navio chegar

Então erguerão suas mãos
Dizendo atendemos todas suas exigências
Mas gritaremos de bombordo
Que seus dias estão contados
E como a tribo do Faraó
Eles se afogarão numa onda
E como Golias, eles serão conquistados

THE LONESOME DEATH
OF HATTIE CARROLL

William Zantzinger killed
Poor Hattie Carroll with a cane
That he twirled around his diamond ring finger
At a Baltimore hotel society gath'rin'
And the cops were called in
And his weapon took from him
As they rode him in custody down to the station
And booked William Zantzinger
For first-degree murder
But you who philosophize disgrace
And criticize all fears
Take the rag away from your face
Now ain't the time for your tears

William Zantzinger, who at twenty-four years
Owns a tobacco farm of six hundred acres
With rich wealthy parents
Who provide and protect him
And high office relations
In the politics of Maryland
Reacted to his deed
With a shrug of his shoulders
And swear words and sneering
And his tongue it was snarling
In a matter of minutes on bail was out walking
But you who philosophize disgrace
And criticize all fears
Take the rag away from your face
Now ain't the time for your tears

Hattie Carroll was a maid of the kitchen
She was fifty-one years old
And gave birth to ten children
Who carried the dishes and took out the garbage
And never sat once at the head of the table
And didn't even talk to the people at the table
Who just cleaned up all the food from the table
And emptied the ashtrays on a whole other level
Got killed by a blow
Lay slain by a cane that sailed through the air
Came down through the room
Doomed and determined to destroy all the gentle
And she never done nothing to William Zantzinger
But you who philosophize disgrace
And criticize all fears
Take the rag away from your face
Now ain't the time for your tears

In the courtroom of honor
The judge pounded his gavel
To show that all's equal
And that the courts are on the level
And that the strings in the books
Ain't pulled ‘n persuaded
And that even the nobles get properly handled
Once that the cops have chased after
And caught 'em
And that the ladder of law has no top and no bottom
Stared at the person who killed for no reason
Who just happened to be feelin' that way
Without warnin'
And he spoke through his cloak
Most deep distinguished
And handed out strongly
For penalty and repentance
William Zantzinger with a six-month sentence
Oh, but you who philosophize disgrace
And criticize all fears
Bury the rag deep in your face
For now's the time for your tears

A MORTE SOLITÁRIA
DE HATTIE CARROLL

William Zantzinger matou
O pobre Hattie Carroll com uma bengala
Que circundava seu dedo com o anel de diamante
Em uma reunião social em um hotel em Baltimore
E os tiras foram chamados
E sua arma tirada dele
Enquanto o levaram até a delegacia
E prenderam William Zantzinger
Por assassinato de primeiro grau
Mas você que filosofa desgraça
E critica todos os medos
Tira o véu do seu rosto
Agora não é hora para suas lágrimas

William Zantzinger, aos vinte e quatro anos
É dono de uma fazenda de tabaco de seiscentos hectares
Com pais ricos e abastados
Que o provem e o protege
E relações com o alto escalão
Entre os políticos de Maryland
Reagiram à suas ações
Com um aceno dos ombros
E palavrões e escárnio
E sua língua estava grunhindo
Em minutos fiança paga e saindo andando
Mas você que filosofa desgraça
E critica todos os medos
Tira o véu do seu rosto
Agora não é hora para suas lágrimas

Hattie Carroll era uma empregada da cozinha
Ela tinha cinqüenta e cinco anos
E deu a luz a dez filhos
Ela carregava a louça e retirava o lixo
E nunca se sentou ao pé da mesa
Nem mesmo falava para as pessoas na mesa
Apenas limpava toda a comida da mesa
E esvaziava os cinzeiros em outro andar
Foi assassinada com um golpe
Morta por uma bengala que voou pelo ar
E desceu no quarto
Condenado e determinado a destruir todos os gentis
E ela nunca fez nada para William Zantzinger
Mas você que filosofa desgraça
E critica todos os medos
Tira o véu do seu rosto
Agora não é hora para suas lágrimas

Na honrosa corte
O juiz bate seu martelo
Para mostrar que todos são iguais
E que a corte está neutra
E as cordas dos livros
Não são puxadas e persuadidas
E que até os nobres recebem tratamento adequado
Uma vez que a polícia os caçou
E os apreendeu
E que a escada da lei não tem nem topo nem fundo
Encarou a pessoa que matou sem motivos
Que por acaso se sentiu assim
Sem aviso
E ele falou através das roupas
Tão profundas e distingue
E clamou fortemente
Por penalidades e arrependimentos
William Zantzinger com uma sentença de seis meses
Oh, mas você que filosofa desgraça
E critica todos os medos
Enterra o pano fundo em seu rosto
Pois agora é hora para suas lágrimas

RESTLESS FAREWELL

Oh all the money
that in my whole life I did spend
Be it mine right or wrongfully
I let it slip gladly
past the hands of my friends
To tie up the time most forcefully
But the bottles are done
We've killed each one
And the table's full and overflowed
And the corner sign
Says it's closing time
So I'll bid farewell and be down the road

Oh ev'ry girl that ever l've touched
I did not do it harmfully
And ev'ry girl that ever I've hurt
I did not do it knowin'ly
But to remain as friends and make amends
You need the time and stay behind
And since my feet are now fast
And point away from the past
I'll bid farewell and be down the line

Oh ev'ry foe that ever I faced
The cause was there before we came
And ev'ry cause that ever I fought
I fought it full without regret or shame
But the dark does die
As the curtain is drawn and somebody's eyes
Must meet the dawn
And if I see the day
I'd only have to stay
So I'll bid farewell in the night and be gone

Oh, ev'ry thought that's strung a knot in my mind
I might go insane if it couldn't be sprung
But it's not to stand naked
under unknowin' eyes
It's for myself and my friends
my stories are sung
But the time ain't tall
Yet on time you depend
and no word is possessed
By no special friend
And though the line is cut
It ain't quite the end
I'll just bill farewell till we meet again

Oh a false clock tries to tick out my time
To disgrace, distract, and bother me
And the dirt of gossip blows into my face
And the dust of rumors covers me
But if the arrow is straight
And the point is slick
It can pierce through dust no matter how thick
So I'll make my stand
And remain as I am
And bid farewell and not give a damn

DESPEDIDA DESASSOSSEGADA

Oh todo o dinheiro
que gastei na minha vida inteira
Estando eu certo ou errado
Permiti alegremente
que escorresse para as mãos dos meus amigos
Para amarrar fortemente o tempo
Mas as garrafas acabaram
Matamos todas
E a mesa está cheia e transbordando
E a plaqueta no canto
Informa que está na hora de fechar
Então me despeço e sigo pela estrada

Oh cada menina que eu já toquei
Não o fiz por mal
E cada menina que eu já feri
Eu não o fiz consciente
Mas para permanecer como amigo e fazer as pazes
Precisa-se do tempo para ficar
E já que meus pés são rápidos
E apontam na direção oposta ao do passado
Então me despeço e sigo pela linha

Oh cada inimigo que encarei
A causa estava lá antes de eu chegar
E por cada causa que eu lutei
Lutei ao máximo sem lamento ou vergonha
Mas a escuridão falece
E a cortina é fechada e os olhos de alguém
Encontra o poente
E se eu ver o dia
Só me restaria ficar
Então me despeço pela noite e terei partido

Oh, cada pensamento que amarra um nó em minha mente
Eu enlouqueceria se não puderem ser desfeitos
Mas não é para ficar de pé
nu diante dos olhos de estranhos
É para mim mesmo e meus amigos
que esta historia é cantada
Mas a hora está findando
Porém você depende da hora
e nenhuma palavra é possuída
Por nenhum amigo especial
E embora a linha está cortada
Tudo ainda não acabou
Então me despeço até voltemos a nos encontrar

Oh um relógio falso tenta funcionar fora de hora
Para me irritar, distrair e me incomodar
E a sujeira da fofoca sopra no meu rosto
E a poeira dos boatos me encobre
Mas se a flecha é reta
E a ponta estiver afiada
Ela pode furar a poeira não importa quão espessa
Então assim me posiciono
E permaneço um homem
Então me despeço e pouco me importo









Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Traduções
Todas as matérias sobre "Bob Dylan"

Bob Dylan: absolvido de acusação de injúria na França
Mais capas de álbuns: a história do rock no Google Street View
Bob Dylan: letras perdidas viram álbum que será lançado este ano
Astros do Rock: como seriam suas versões tatuadas
Slash: ouça a "Wiggle, Wiggle", faixa do CD-tributo a Bob Dylan
Bob Dylan: guitarra alcança valor recorde em leilão
Bob Dylan: lançando o clipe mais interessante dos últimos tempos
Bob Dylan: Stallone queria que ele cantasse tema de John Rambo
UCR: Os 5 piores comerciais com astros do rock
Rock In Rio 1985: rejeição a Bob Dylan e Rod Stewart mau humorado
Bob Dylan: música inédita de 1970 em novo vídeo clipe
Bob Dylan: peças nunca antes vistas em exposição de Londres
Rock e cinema: veja grandes astros e seus intérpretes no cinema
Bob Dylan: álbum de raridades em agosto
Religião: Top 10 citações sobre Deus e o Diabo

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Márcio

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados.

Caso seja o autor, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas