Monge: Uma celebração brutal e infernal

Resenha - Monge - Monge

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 8


Primeiro, o desleixo deste que vos escreve. Coloco a bolacha pra rodar sem antes obter nenhuma informação. Segundo, a introdução com um violão dedilhado que continua a me ludibriar. Sim, pelo nome e características da arte do álbum estava eu aqui esperando por algo na linha Depressive Black Metal, Dark Metal...

Kiss: a mais longa e reveladora entrevista de Eric SingerDemonstrações de afeto: fotos de rockstars que já se beijaram

Eis que riffs extremamente ríspidos, às vezes desconexos, bateria na velocidade da luz e um uns berros ultrarrasgados surgem e o Monge me é apresentado. Um som odioso e asqueroso (no bom sentido) feito por James (vocal), Danyel (guitarra) e David (bateria), todos integrantes do Facada.

O som do trio poderia ser definido como um Black/Grindcore, pois elementos dos dois estilos se misturam em uma insanidade total. Distribuído em uma introdução e 7 faixas, o trabalho chega a incomodar os ouvidos mais 'durões', tão intenso e raivoso é o barulho destilado.

O mais importante é que tudo isso é feito de forma coesa e compacta. A produção sujíssima ajuda a dissecar ainda mais o silêncio. Destaque para a faixa mais longa do trabalho, a anormal e mais Black Metal do disco Summoning the Lords of Tragedies Storm. Ah! O cover para The Signal of the Evil Existence, do Rotting Christ, ficou magistral. Coisa do diabo!

http://www.facebook.com/bandamonge
https://soundcloud.com/mongebm/sets/monge




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Monge"


Kiss: a mais longa e reveladora entrevista de Eric SingerKiss
A mais longa e reveladora entrevista de Eric Singer

Demonstrações de afeto: fotos de rockstars que já se beijaramDemonstrações de afeto
Fotos de rockstars que já se beijaram

Metallica: Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explicaMetallica
Lars é um bom baterista? Mike Portnoy explica

Vocalistas: algumas das grandes vozes do rockVocalistas
Algumas das grandes vozes do rock

Slayer: Tom Araya revela seus ídolos do baixoSlayer
Tom Araya revela seus ídolos do baixo

Nirvana: Dave Grohl fala de quando mostrou uma canção sua para Kurt CobainNirvana
Dave Grohl fala de quando mostrou uma canção sua para Kurt Cobain

Metallica: Lars sabe que os fãs não gostam do St. AngerMetallica
Lars sabe que os fãs não gostam do St. Anger


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336