Technical Difficulties: Kiko Loureiro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Sylvia Helena D`Antonio
Enviar correções  |  Comentários  | 

Quando pensamos em show de guitarristas solo, logo achamos que esses guitarristas usam efeitos, e mais efeitos! Racks cheios e pedaleiras que mais parecem um mostruário de loja de instrumentos. Realmente, esse é o caso de muitos guitarristas chamados “virtuosos”, mas não é o caso de Kiko Loureiro.

166 acessosAngra Fest: Primeira edição uniu grandes nomes do metal brasileiro5000 acessosCenografia: os pedestais mais bizarros do Rock e Metal

Devo admitir, que eu mesma fiquei bastante chocada com a quantidade de pedais e efeitos do guitarrista. Cheguei até mesmo a perguntar ao roadie Rodrigo Fantoni: “Cadê o resto?” e pra minha surpresa, a resposta óbvia foi: “é só isso, o resto está na mão dele”.

A crew foi bem simples, o guitar tech Rodrigo Fantoni, o drum tech Marcos Limone e o técnico de PA Rodrigo Silveira. Sim, apenas dois para descarregar, montar o backline, ajustar de acordo com o gosto dos músicos e em tempo hábil. Mas isso não foi problema para essa dupla. Fizeram isso com muita tranqüilidade e maestria.

A passagem de som foi bem tranqüila, apenas levou um pouco mais de tempo devido a alguns atrasos, mas como quase todos os shows, no final, tudo sempre dá certo.

Então, vamos aos sets:

Kiko usou duas guitarras Tagima, modelo K1, ambas da cor Preta, sendo que foscas. Em uma ele usa os captadores da Seymour Duncan, Trembucker Original (ponte) e Hot Rails (braço). Na outra, ele utiliza dois captadores alemães, Hessel. A guitarra estava ligada ao Power Drive 1 da Zoom, passando para o Wha wha Jim Dunlop, seguindo para o cabeçote Dual Rectifier. O cabeçote era ligado a um caixa marshall 4x12” e uma peavey 4x12”. Da saída de efeitos ia para um Digitec Delay DD-3, ligado a um Digital Sampler Delay DSD-3, ambos da Boss, voltando para o amplificador, sendo controlado pelo foot switch rectfier. Também havia um Triple retifier, mas ficava como reserva. Ele usou um sistema wireless da Audio-Technica.

Set de pedais de Kiko Loureiro
Set de pedais de Kiko Loureiro

Felipe Andreoli usou dois baixos: um D'Alegria Dart FA, 6 cordas, azul translúcido, com captadores EMG-HZ, e um outro D’Alegria Defender JB Deluxe, 5 cordas, sunburst marrom, com captadores EMG-HZ.

O baixo era ligado ao cabeçote Mesa Boogie M-Pulse, através de um sistema wireless da Áudio-Technica.

O cabeçote era ligado a uma caixa Meteoro 810 BS, de 8 x 10”. Ele utilizava dois pedais, um chorus Cool Cat e um equalizador 8 bandas, Fish & Chips ambos da Danelectro. Controlava os canais pelo Foot switch do M-Pulse.

Set de pedais de Felipe Andreoli
Set de pedais de Felipe Andreoli

Fernando Schaefer usou um set de bateria Bauer, com Peles Michael Porosas. As peças eram Dragon Signature:

Bumbo - 2 de 22” x 18”;
Tons - 13” x 13”; 14” x 14”;
Surdos - 16”x16”, 18” x 16”;
Caixa - 14”x 8”.

Os Pratos todos eram Orion da linha Strondo:

Crash - 17”, 18”, 19”, 20”;
Shine - 18”, 20”;
Contra-tempo - 15”;
Ride - 21”

Também usou um Djembê 13” em Tapping in My Dark Tranquility.

É bom ressaltar que este set utilizado por Kiko e Felipe, são utilizados apenas nos shows solos de Kiko Loureiro, não são os mesmos sets utilizados nos shows do Angra.

O show ocorreu sem grandes problemas, infelizmente não foi utilizado um violão de aço Takamine pela falta de tempo na passagem de som, mas a guitarra cobriu muito bem. Os retornos também foram de palco. O som estava muito bom, tanto no P.A. como no palco (o que é bem raro). Um destaque especial pra Felipe Andreoli, que mantém a música cheia, e coesa, sendo que para um show de guitarrista solo, sem uma segunda guitarra, é complicado, mas ele segurou bem. Mais uma vez vimos que se o guitarrista não for bom, não adianta usar todos os efeitos do mundo, e o contrário também é verdade. Um bom guitarrista, não precisa de muita coisa, somente as alterações que a música pede, e suas mãos aquecidas, preparadas e ensaiadas.

Kiko Loureiro:
Tagima K1 preta fosca;
captadores Hessel ;
Tagima K1 preta fosca;
captadores: Trembucker Original (ponte), Hot Rails (braço) ;
Power Drive 1 - PD1, Zoom ;
Wha wha Cry Baby, Jim Dunlop ;
Cabeçote Dual Rectifier, Mesa Boogie ;
Digitec Delay DD-3, Boss ;
Digital Sampler Delay DSD-3, Boss ;
Caixa Marshall 4x12” e Peavey 4x12” ;

Felipe Andreoli:
Baixo D'Alegria Dart FA,
6 cordas, captadores EMG-HZ ;
Baixo D’Alegria Defender JB Deluxe,
5 cordas, captadores EMG-HZ ;
Cabeçote M-Pulse, Mesa Boogie ;
Caixa Meteoro 810 BS, 8 x 10” ;
Cool Cat, Danelectro ;
Fish & Chips, Danelectro ;

Fernandão:
Bateria Bauer; Peles Michael Porosa ;
Peças Dragon Signature ;
Bumbo - 2 de 22” x 18” ;
Tons - 13” x 13”; 14” x 14” ;
Surdos - 16”x16”, 18” x 16” ;
Caixa - 14”x 8” ;
Djembê 13” ;
Pratos Todos Orion da linha Strondo:
Crash - 17”, 18”, 19”, 20” ;
Shine - 18”, 20” ;
Contra-tempo - 15” ;
Ride - 21” ;

Fotos: Sylvia Helena D’Antonio

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Technical Difficulties

5000 acessosTechnical Difficulties: Pain Of Salvation1819 acessosTechnical Difficulties: Nektar5000 acessosTechnical Difficulties: A Escolha da Primeira Guitarra5000 acessosTechnical Difficulties: Kamelot5000 acessosTechnical Difficulties: Um papo técnico com Kiko Loureiro4939 acessosTechnical Difficulties: Novos guitarristas na Expomusic - Parte 14275 acessosTechnical Difficulties: Novos guitarristas na Expomusic - Parte 25000 acessosTechnical Difficulties: Novos guitarristas na Expomusic - Parte 35000 acessosTechnical Difficulties: Soundcheck Blind Guardian5000 acessosTechnical Difficulties: Richie Kotzen0 acessosTodas as matérias sobre "Technical Difficulties"

AngraAngra
Você vai querer nos processar e nos perdoar com o ØMNI

166 acessosAngra Fest: Primeira edição uniu grandes nomes do metal brasileiro807 acessosTá na Capa: Single do Angra é bom, mas lyric vídeo deixa a desejar536 acessosAngra Fest: Angra, Massacration, Geoff Tate e Noturnall0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

Heavy TalkHeavy Talk
Andre Matos explica porque não retornou ao Angra

AngraAngra
Rafael Bittencourt solta desabafo sobre apresentação no Carnaval

MetalMetal
As melhores bandas brasileiras segundo a Metal Hammer

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Technical Difficulties"0 acessosTodas as matérias sobre "Instrumentos"0 acessosTodas as matérias sobre "Kiko Loureiro"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"


CenografiaCenografia
Os pedestais mais bizarros do Rock e Heavy Metal

Olavo de CarvalhoOlavo de Carvalho
Segundo ele, o Heavy Metal emburrece

Iron MaidenIron Maiden
Bruce e banda se emocionam em show na Suécia

5000 acessosSlayer: Kerry King acha que Black Metal norueguês é uma merda5000 acessosMetallica e Iron Maiden: veja a diferença absurda de faturamento em shows nos EUA5000 acessosNirvana: "Kurt Cobain era meio pau no cu", diz produtor4004 acessosMetallica: cover de "Nothing Else Matters" por banda caipira4203 acessosPra ouvir e discutir: os melhores discos lançados em 19985000 acessosBlack Sabbath: a história termina, mas o legado é eterno

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Sylvia Helena D`Antonio

24 anos, carioca. Sylvia é luthier no Rio de Janeiro. Estudou luthieria na B&H Guitar Craft School, em São Paulo. Fez faculdade de Produção Fonográfica, e além de ter sua oficina no rio, atua também fazendo produção executiva e técnica de shows, roadie, guitartech, e stage manager free-lancer. Show é sua vida! Escuta rock desde 12 anos, e é uma “viúva” chorosa dos tempos áureos do Metallica. Curte desde Hard Rock até um bom Thrash Metal, com preferência para o Heavy Tradicional e Prog Metal. Bandas preferidas: Metallica, Megadeth, Dream Theater, Mr. Big, Angra, Dio... entre muitas outras.

Mais informações sobre Sylvia Helena D`Antonio

Mais matérias de Sylvia Helena D`Antonio no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online