Matérias Mais Lidas

Kiko Loureiro: por incrível que pareça, ele é o piadista do Megadeth, segundo RafaelKiko Loureiro
Por incrível que pareça, ele é o "piadista" do Megadeth, segundo Rafael

Há quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universoHá quem goste
As 10 bandas mais odiadas do universo

Nirvana: nossa meta era vender bastante para comprar um apartamento para cadaNirvana
Nossa meta era vender bastante para comprar um apartamento para cada

Miranda: por que não faz sentido roqueiro criticar funk, segundo saudoso produtorMiranda
Por que não faz sentido roqueiro criticar funk, segundo saudoso produtor

Doomsday Ceremony: falece o baterista Carlos HenriqueDoomsday Ceremony
Falece o baterista Carlos Henrique

Nightwish: Floor comenta saída de Marko e show interativo tocado em um banheiro verdeNightwish
Floor comenta saída de Marko e show interativo tocado em um "banheiro verde"

Pearl Jam: quando Paul McCartney deu um baita soco na cara de Eddie VedderPearl Jam
Quando Paul McCartney deu um baita soco na cara de Eddie Vedder

João Gordo: ele diz não ser representante do metal e cita os verdadeirosJoão Gordo
Ele diz não ser representante do metal e cita os "verdadeiros"

Darkthrone: Fenriz lista os 5 álbuns mais influentes do doom metalDarkthrone
Fenriz lista os 5 álbuns mais influentes do doom metal

Rita Lee: internauta viraliza ao trazer Manu Gavassi como sua equivalência modernaRita Lee
Internauta viraliza ao trazer Manu Gavassi como sua equivalência moderna

Runaways: Jackie Fox conta como foi estuprada por Kim FowleyRunaways
Jackie Fox conta como foi estuprada por Kim Fowley

The Pit: 10 bandas cômicas do metal que são seriamente pesadasThe Pit
10 bandas cômicas do metal que são seriamente pesadas

Dee Snider: veja o vocalista cantando AC/DC e Ratt com o supergrupo Kings of ChaosDee Snider
Veja o vocalista cantando AC/DC e Ratt com o supergrupo Kings of Chaos

1983: 15 grandes álbuns lançados no ano que o mundo conheceu o Metallica e o Slayer1983
15 grandes álbuns lançados no ano que o mundo conheceu o Metallica e o Slayer

Covers: nove versões inusitadas para clássicos da música pesada, em lista da KerrangCovers
Nove versões inusitadas para clássicos da música pesada, em lista da Kerrang


Pentral
Arte Musical

Resenha - Animals - Pink Floyd

Por Maximiliano Francisco Brandalise Pezzini
Em 04/05/07

Após dois álbuns de enorme sucesso, transições de uma fase extremamente psicodélica para um rumo mais fundado nas melodias de David Gilmour (Dark Side of the Moon – 1973, e Wish You Were Here – 1975), o Pink Floyd convenceu-se de que poderia voltar a ousar. Assim, em 1977, após cerca de 6 meses no estúdio, lançou o conceitual "Animals", talvez o mais "Roger Waters" de todos os seus discos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Animals", em linhas gerais é um álbum absolutamente anti-comercial (apesar disso, vendeu cerca de 12 milhões de cópias). Duas faixas de menos de dois minutos, três com mais de dez. Quem o observa de forma desatenta e sem conhecer seu conteúdo pode imaginar que o Floyd estaria voltando ao formato sonoro de "Atom Heart Mother", o famoso disco da vaca. Entretanto, "Animals" traz uma roupagem completamente diferente de tudo o que eles haviam feito até aquele momento.

O disco todo fundamenta-se no livro "A Revolução dos Bichos" de George Orwell, mas não limita-se a ele. Apesar de algumas sutis doses de sarcasmo, "Animals" é um trabalho sério, no qual o genial Waters expressa sua fúria contra a sociedade capitalista e os que detém o poder oprimindo injustamente os menos capacitados. Para desenhar esse mundo, o baixista e compositor divide as pessoas em três categorias animalescas, que levam os títulos das faixas dois, três e quatro ("Dogs", "Pigs" e "Sheep").

Para ele, "Pigs" são quem detém o poder, os políticos inescrupulosos, aqueles que controlam as massas. Waters refere-se a eles como pessoas sem coração, de atitudes falsas para ludibriar as outras classes e manter a aparência de que tudo está bem. Margareth Tatcher, ex-Primeira Ministra inglesa, é citada na música, assim como Mary Whitehouse, famosa moralista e inimiga do Pink Floyd.

Waters conceitua "Dogs" como os burgueses que fazem qualquer coisa para subir na vida, e quem sabe um dia tornarem-se "Pigs". Trechos da música trazem claramente a forma maquiavélica pela qual agem para alcançar seus objetivos sórdidos ("A certain look in the eye, and an easy smile, You have to be trusted, By the people that you lie to, So that when they turn their backs on you ,You'll get the chance to put the knife in…").

Outra interpretação trataria os "Dogs" os repressores, aqueles que, pelas ordens de outros ("Pigs"), usam o poder para manter a ordem. Sob esse prisma, "Pigs" e "Dogs" seriam aliados.

Entretanto, creio não ser essa a melhor visão. Primeiramente, o disco deixa claro que os "Dogs" desejam ardentemente tornar-se "Pigs", e mostram-se inconformados por sua situação de ascendentes. Além disso, veja-se que na última estrofe de "Sheep", Waters menciona que os "Dogs" teriam sido exterminados (certamente em função da ameaça que poderiam representar ao reinado dos "Pigs"), e que só teriam sobrado "Pigs" (dominantes) e "Sheep" (dominados).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em outro trecho da música, Waters fala sobre o trágico fim dos "Dogs": solitários, questionando-se sobre valores morais, e morrendo de câncer pelo remorso de seus atos. Curiosamente, mesmo após detonar os caninos, Waters, na segunda parte de "Pigs on the Wing", refere-se a si mesmo como um "Dog".

Por fim, o baixista traz ao público "Sheep". A referência de ovelhas são para o povo, que sem querer e-ou poder pensar, segue fielmente e sem questionamentos os seus líderes. Waters usa termos como "submisso" e "obediente" para referir-se ao povo oprimido.

No curso da música, Waters faz menção a atos revolucionários para que as ovelhas deixem de ser um rebanho pacífico ("March cheerfully out of obscurity, Into the dream"), mas em seguida frustra as expectativas das ovelhas, alertando-as para a necessidade de submissão aos porcos, caso queiram sobreviver, já que os próprios "Dogs" teriam sido exterminados por causa de sua inquietude.

Também há explícitas referências ao Salmo 23, em "Sheep", como uma clara crítica à Igreja e à forma pela qual a religiosidade age para tornar o povo submisso e seguidor de lideranças previamente determinadas.

Em relação a "Pigs on the Wing" (Partes 1 e 2), a primeira e a quinta faixa devem ser avaliadas juntas. Ambas são raríssimas declarações de amor de Waters à sua esposa, Caroline. Roger tenta dizer, em outras palavras, que apenas o amor e a mútua proteção podem protegê-los dos males causados pelos "animais" e pela sociedade como está posta.

Apesar do fundo político-social, e da constante busca das letras em evidenciar as desigualdades e a ganância, "Animals" também tem em sua musicalidade um ponto muito forte.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Pigs on the Wing" trazem consigo uma suavidade intensa no dedilhar do violão e na voz levemente esganiçada de Waters, para introduzir (faixa 01) e fechar o disco (faixa 05), como se fossem uma casca, preparando o brilhante recheio.

"Dogs", apesar dos seus 17 minutos, está muito longe de ser cansativa. Talvez seja a mais "floydiana" das faixas: a harmonia dos solos de Gilmour (ouça a música e diga se ela não vai preparando terreno para os solos), as distorções antes da parte final, a inigualável presença do baixo, os brilhantes questionamentos de Waters ao final...

"Pigs" e "Sheep" mantém uma linha rítmica mais constante. Novamente aqui David Gilmour faz a diferença, quer na magistral condução instrumental da primeira ou do frenético ritmo dos solos e riffs da última, onde Wright também aparece de forma destacada. Um amigo uma vez me disse que Gilmour toca com a alma, e suas mãos só executam o comando.

Animals é o melhor disco do Floyd? Não tenho a pretensão de fazer ninguém acreditar nisso, até por que sei que essa discussão é inútil, e também porque eu mesmo acredito que eles fizeram algo melhor, antes e depois da separação de Waters e Gilmour.

Entretanto, é um álbum que merece ser ouvido, avaliado, dissecado. Seu contexto, seu formato, sua musicalidade, o momento no qual foi gravado. Tudo remete à genialidade compositora de Waters e à sublime suavidade melódica de Gilmour, diametralmente opostos, mas ainda juntos, como dia e noite, como Grêmio e Inter, como cérebro e espirito. Sem dúvida, discoteca básica para qualquer amante do Rock’n Roll.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Álbum: Animals
Banda: Pink Floyd
Lançamento: 23 de janeiro de 1977

Faixas:
1 - Pigs on the Wing (part 1) - 1:25
2 - Dogs - 17:08
3 - Pigs (Three Different Ones) - 11:28
4 - Sheep - 10:20
5 - Pigs on the Wing (part 2) - 1:25

Perfil do autor:

Maximiliano tem 29 anos, é gaúcho e mora em Porto Alegre. Já foi radialista e advogado, mas hoje trabalha junto ao setor varejista. Seu gosto por rock'n roll começou por influência de amigos e principalmente de um de seus tios, que lhe apresentou o gênero, na adolescência. Gosta de todos os ramos do rock, em especial o clássico. Pink Floyd, Led Zeppelin, ACDC, Ramones, Eric Clapton, Neil Young, Pearl Jam, Elvis e Doors são as preferências e referências.


Outras resenhas de Animals - Pink Floyd

Pink Floyd: influenciado pelo livro A Revolução dos Bichos

Pink Floyd: Estamos cercados por animais?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Pink Floyd: quando The Great Gig in the Sky foi usada em comercial sexy de bananasPink Floyd
Quando "The Great Gig in the Sky" foi usada em comercial sexy de bananas

Pink Floyd: Fantasia FloydianaPink Floyd
Fantasia Floydiana

Roger Waters: Mark Zuckerberg, um dos idiotas mais poderoso do mundoRoger Waters
"Mark Zuckerberg, um dos idiotas mais poderoso do mundo"

Pink Floyd: os incríveis desenhos de uma inteligência artificial para músicas da bandaPink Floyd
Os incríveis desenhos de uma inteligência artificial para músicas da banda

Pink Floyd: David Gilmour rebate Roger Waters após acusações sobre encartePink Floyd
David Gilmour rebate Roger Waters após acusações sobre encarte

Ozzy Osbourne: como Lynyrd, War Pigs e Pink Floyd inspiraram No More TearsOzzy Osbourne
Como Lynyrd, "War Pigs" e Pink Floyd inspiraram "No More Tears"

Pink Floyd: Waters acusa Gilmour de censura e querer mais crédito que o devidoPink Floyd
Waters acusa Gilmour de censura e querer mais crédito que o devido

Pink Floyd: álbum Wish You Were Here regravado por Satriani, Ian Paice e outras ferasPink Floyd
álbum "Wish You Were Here" regravado por Satriani, Ian Paice e outras feras

Pink Floyd: quanto é a fortuna dos três integrantes vivos da banda, segundo jornalPink Floyd
Quanto é a fortuna dos três integrantes vivos da banda, segundo jornal

Pink Floyd: A crise hídrica da banda em Endless RiverPink Floyd
A crise hídrica da banda em "Endless River"

Pandemia: Se não fosse a música...Pandemia
Se não fosse a música...

Pink Floyd: Seus 6 maiores shows em todos os tempos, pela Far Out MagazinePink Floyd
Seus 6 maiores shows em todos os tempos, pela Far Out Magazine

Champions League do Rock: bandas de Manchester e Londres, cidades dos clubes finalistasChampions League do Rock
Bandas de Manchester e Londres, cidades dos clubes finalistas

Pink Floyd: Suas 50 maiores músicas, segundo a MojoPink Floyd
Suas 50 maiores músicas, segundo a Mojo

Rock e metal: 5 álbuns de destaque que estão sendo lançados nesta sexta (30)Rock e metal
5 álbuns de destaque que estão sendo lançados nesta sexta (30)


Pink Floyd: Dark Side sincroniza com Star Wars O Despertar da ForçaPink Floyd
Dark Side sincroniza com Star Wars O Despertar da Força

Pink Floyd: a banda sustentou a família da atriz Naomi WattsPink Floyd
A banda sustentou a família da atriz Naomi Watts

Pink Floyd: por que banda de Nick Mason só toca os primeiros álbunsPink Floyd
Por que banda de Nick Mason só toca os primeiros álbuns


Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Anthrax: Scott Ian apresenta a solução para o Phil AnselmoAnthrax
Scott Ian apresenta a solução para o Phil Anselmo


Sobre Maximiliano Francisco Brandalise Pezzini

Max é gaúcho, coacher e responsável pelo blog www.rockrevista.blogspot.com. Sua paixão arrebatadora pelo rock'n roll vem desde a adolescência, quando seu saudoso padrinho os apresentou formalmente. Depois de devorarem alguns vinis, o mestre gravou para o aluno uma fita k7 gradiente com Elvis, Clapton, Dylan, Berry e Stones, entre outros "menos cotados". Desde então, o ritmo e todas as suas origens e vertentes fazem parte inseparável da sua vida, uma tatuagem indelével na sua alma. Escrever a respeito do rock é a sua maneira de agradecer todos os arrepios, suspiros, lágrimas e alegrias que cada riff, solo, distorção e melodia lhe proporcionaram até hoje.

Mais matérias de Maximiliano Francisco Brandalise Pezzini.