Arch/Matheos: Remetendo obviamente ao Fates Warning

Resenha - Sympathetic Resonance - Arch/Matheos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Depois de muito tempo sem trabalharam juntos, no início de 2010, o guitarrista e líder do FATES WARNING, Jim Matheos reencontrou o ex-vocalista da banda, o excepcional John Arch, e resolveram montar um novo projeto de metal progressivo, e, após muito trabalho, chega ao mercado este excelente “Sympathetic Resonance”, que mostra novamente toda a química existente entre esses músicos.
Jon Bon Jovi: "já perambulei pelo lado negro"Jack White: Sem laços de amizade com a "eremita" Meg White

Como todos sabem, ambos foram responsáveis por elevar o nome do FATES WARNING ao patamar das grandes bandas do metal progressivo, tendo lançado juntos os álbuns “Night on Brocken”, (1984), “The Spectre Within” (1985), e “Awaken the Guardian” (1986). Mas, por não mais querer se dedicar ao Heavy Metal, Arch resolveu deixar a banda no final dos anos 80, sendo substituído pelo também excelente Ray Alder. Mas agora, com este novo projeto, parece que os músicos conseguiram resgatar o que de melhor fizeram em seus trabalhos em conjunto, e tem tudo para agradar os fãs mais exigentes do estilo.

Além de Arch e Matheos, o projeto ainda conta com o excelente baixista Joey Vera (Armored Saint, Anthrax), além do baterista Bobby Jarzombek (Demons and Wizards, Halford) e de Frank Aresti (Fates Warning) em alguns solos de guitarra.

Jim ainda continua um grande instrumentista e compositor, tanto em relação às belas melodias criadas, como nos riffs, solos e passagens mais intrincadas, que desenvolve com grande habilidade, sem soar exagerado. John Arch também continua com a voz potente de sempre, transmitindo forte carga emocional em suas interpretações, e usando e abusando de vocais altos e agudos, sendo o típico estilo de ame-o ou odeie-o. Ademais, Joey Vera também mostra toda sua técnica como baixista, estando mais livre do que no ANTHRAX, sendo que aqui as músicas exigem mais de sua técnica apurada. Por fim, Bobby também é um dos diferenciais do conjunto, sendo um verdadeiro monstro das baquetas, com técnica e precisão absurdas.

O som do conjunto, como dito, segue a linha do metal progressivo e, obviamente, remete aos primeiros trabalhos do FATES WARNING, mas destaca-se também o peso das composições, que são muito bem arranjadas e executadas. Outrossim, é repleto de canções longas, cheias das mudanças de andamento e quebradeiras comuns do estilo.

Todas as músicas são muito boas, e merecem ser ouvidas com atenção para que se perceber todos os maravilhosos detalhes que nelas se escondem. Mas não há como não citar um destaque absoluto do álbum: “Stained Glass Sky”. Essa música, nos seus quase 14 minutos, representa com perfeição todos os elementos indispensáveis exigidos para uma banda de metal progressivo: longos trechos instrumentais, com diversas partes quebradas, aliadas a outras mais climáticas; uma bateria destruidora e técnica; baixo preciso e bem executado, e uma linha de voz bem encaixada, que leva o ouvinte a diversos tipos de sensações durante o decorrer da canção. Sem dúvida um clássico imediato na carreira dos músicos.

Agora é torcer para que este projeto não se restrinja a apenas este álbum, pois a banda tem tudo para ser uma das referências no estilo.

Eis aqui um forte candidato a melhor disco de metal progressivo do ano, disputando lado a lado com o novo do DREAM THEATER. E parece mesmo que, quando Mike Portnoy disse em seu twitter que este “Sympathetic Resonance” é o melhor disco de progressivo do ano, ele realmente achava isso, e não estava apenas querendo cutucar sua ex-banda...

Sympathetic Resonance – Arch/Matheos
(2011 – Metal Blade - Importado)

Track List:
1. Neurotically Wired
2. Midnight Serenade
3. Stained Glass Sky
4. On the Fence
5. Any Given Day (Strangers Like Me)
6. Incense and Myrrh

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Arch / Matheos"

Jon Bon Jovi
"Estou numa banda de rock! Não fui nem sou um santo!"

Jack White
Sem laços de amizade com a "eremita" Meg White

Invisible Oranges
Os 5 melhores momentos metal dos filmes

Há quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universoLimp Bizkit: Os visuais mais bizarros do guitarrista Wes BorlandBizarre Magazine: Quão bizarro é... Ronnie James DioInsanidade: garoto é expulso de colégio por ouvir RATM e KornFloor Jansen: "Eu não sou uma puta arrogante"Guns N' Roses: "Case-se comigo Axl, tenho 18 anos"

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online