A história da Atlantic Records

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

A história da Atlantic Records


  | Comentários:

Sem duvida nenhuma, um dos selos que mais contribuiram para a divulgação do blues e rock foi o selo Atlantic Records. Portanto achei que poderia ser de interesse de alguns, saber um pouco da sua história.

Ahmet Ertegun
A Atlantic nasceu da mente, vontade e competência de um turco chamado Ahmet Ertegun. Sua familia veio à América por conta do trabalho de seu pai, Munir Ertegun, que se tornara o novo embaixador da Turquia nos Estados Unidos. Com Munir chega sua esposa Hayrunisa, e três crianças, dois meninos, Nesuhi e Ahmet, e uma menina, Selma.

Os dois rapazes eram Nesuhi então com 16 anos, e Ahmet, aos 11. Uma mulher extremamente atraída por musica, Hayrunisa, a mãe dos meninos, cantava, dançava e tocava vários instrumentos de ouvido. Ela também gostava de colecionar discos, o que naturalmente contribuiu muito para a educação musical dos dois irmãos. Eles rapidamente se apaixonaram pela música americana, atraídos mais para a música negra do que o country mais caipira. Sendo a família Ertegun pessoas financeiramente abastadas, até chegarem à faculdade, os dois irmãos juntos já teriam acumulado uma coleção com cerca de 15 mil discos de jazz e blues.

Enquanto estudava filosofia no St. Johns College, Ahmet e Nesuhi passaram a promover shows com artistas como Lester Young, Duke Ellington, Sidney Bechet, Lena Horne e Jelly Roll Morton. Tornam-se os reponsáveis pelos primeiros shows integrando artistas brancos e negros na cidade de Washington DC. Na época, o único lugar que conseguiram alugar que aceitasse romper tal tabu sem fazer objeções, foi o Centro Comunitário Judaíco. Com o sucesso da empreitada, conquistaram a confiança de pessoas influentes e passaram a alugar o auditório do National Press Club, clube do sindicato da imprensa.

Foi durante este periodo que os irmãos conheceram um estudante de odontologia chamado Herb Abramson, que produzia artistas como Joe Turner e Pete Johnson para ajudar a pagar os estudos. Durante boa parte da década de quarenta, esses três rapazes iriam cada um seguir um caminho diferente, mais tarde se reencontrando e criando o legado da gravadora Atlantic Records.

Abramson acabaria trabalhando como caça talentos da National Records em Nova York durante boa parte da década de quarenta. Em 1943, Nesuho casa com a dona de uma loja de discos em California chamado The Jazzman Record Shop. Na costa oeste, Nesuho passaria boa parte da década de quarenta ouvindo e conhecendo pessoalmente as bandas e artistas de jazz da região. Em tempo, Nesuho seria reconhecido e respeitado como um dos maiores especialistas no estilo. Em 1944, com a morte de seu pai, o embaixador, Ahmet aluga um apartamento e opta por terminar seus estudos na América enquanto sua mãe e irmã retornam a Turquia.

Max Silverman e a frente da Quality Music Radio Shop
Para ganhar a vida, Ahmet passa a trabalhar em uma loja que concertava radios velhos e vendia aparelhos novos e usados. A loja se chamava Quality Radio Repair Shop, cujo dono, Maz Silverman, também vendia discos usados por dez centavos cada. Em tempo, a venda de discos acabaria dominando o movimento da loja até que Silverman o transforme simplesmente em loja de discos, passando a chamar o local de Waxie Maxie. A intenção de Ahmet desde o inicio, era de usar a experiência na loja para aprender o máximo possivel sobre como discos eram feitos e vendidos. De fato, foi na loja onde Ahmet aprendeu muito sobre o que vende e porque certas coisas tinham mais procura do que outras. Silverman depois passou a cuidar também de um programa de rádio. Este trabalho trouxe contatos com donos de pequenos selos independentes que ofereciam seus produtos para serem tocados na radio.

Foi somente em 1947 que Ahmet se considerou pronto para investir em seu próprio selo e procurou o seu velho conhecido Herb Abramson em Nova York. A esta altura de sua carreira, Abramson, além de saber negociar contratos com artistas, também já havia produzido algumas sessões de gravações para a National Records. Seu esforço já produzira dois grandes hits para o selo com "Prisoner of Love" e "Cottage for Sale” de Billy Eckstine. Desta maneira, Herb Abramson entra com os contatos e experiência enquanto Ahmet Ertegun contribui trazendo Max Silverman para ser o executivo financeiro, ou seja, o principal investidor da organização. Nasce então o Jubilee Records que se prenderia a produzir apenas discos de música gospell. Os planos continham ainda a intenção de fundarem um segundo selo chamado Quality Records, que cuidaria exclusivamente de um catalogo de jazz e rhythm & blues.

O público alvo era o consumidor negro, não havia nenhuma expectativa de brancos comprando este tipo de musica. Todavia, as fraquíssimas vendas dos primeiros lançamentos fez Max Silverman pedir para sair do negócio, voltando suas atenções para a loja de discos e programa de rádio. Quem comprou sua parte no selo foi um rapaz chamado Jerry Blaine que rapidamente começou a trazer sucesso comercial para a Jubilee com uma série de discos de piadas. A nova direção artística que o selo tomou não interessou aos outros dois sócios que venderam o selo para Blaine por $2.500. Embora Julilee continuaria a produzir uma grande quantidade de discos de comédia, com o interesse por rock’n’roll e r&b, o selo voltaria a investir neste gênero. Talvez um de seus maiores sucessos seja a versão original de “Do You Wanna Dance” de Bobby Freeman lançado em 1958.

Este capital foi usado para ser o o primeiro investimento para uma nova gravadora. Procuraram vários nomes para batizá-lo, sem chegar a nenhuma conclusão. Ao descobrirem existir um selo chamado Pacific Jazz Records na costa oeste, Abramson e Ahmet concordam em chamar o novo selo de Atlantic Records.

Inaugurado em setembro de 1947, Herb Abramson se torna o primeiro presidente do selo enquanto Ahmet Ertegun e Miriam Beinstock Abramson, esposa de Herb seus dois vice-presidentes. O primeiro escritório da companhia foi a sala de um apartamento alugado no antigo Hotel Jefferson na rua 56. Miriam cuidava da contabilidade, pagava contas e tratava dos afazeres diários referentes ao escritório. Ahmet morava no quarto do referido apartamento e ainda alugava uma das camas para um poeta para ajudar nas despesas.

A habilidade de Ahmet de conversar, encantar e atrair investidores trouxe para o projeto um novo sócio, Dr. Vahdi Sabit, dentista da familia Ertegun. Dr. Sabit investiu um considerável capital de $10.000 dólares na companhia, sem pressiona-los por resultados, o que foi um trunfo considerável olhando pela perspecitiva artística. Não precisando se preocupar em apresentar resultados imediatos, a dupla pode confiar mais nos instintos para buscar artistas e músicos de melhor calibre. Mas a grande diferença da Atlantic Records em seus primórdios era o tratamento da firma para com os artistas.

Atlantic foi logo ganhando uma reputação de tratar os músicos com muito respeito, não só pagando corretamente, como também pagando royalties, sistema pouco usual em se tratando de músicos negros. A política praticado pelas outras gravadoras independentes pagavam geralmente abaixo de 1% de royalties para artistas brancos e nada para os negros que recebiam apenas um valor fixo pela sessão de que tivessem participado. Atlantic Records pagava royalties para todos os seus artistas, independente de cor, remunerando sempre em torno de 3% à 5%.

The Harlemaires
Esta politica trouxe para o selo os melhores músicos disponíveis. Muitos artistas aceitavam assinar contratos por longos períodos, confiando que seus direitos seriam respeitados. Com uma greve proclamado pelo sindicato das gravadoras marcada para começar dia primeiro de janeiro de 1948, Atlantic gravou sessenta e cinco canções entre novembro e o ano novo. Seu primeiro lançamento sendo "The Rose of the Rio Grande" pelos Harlemaires.

Entre a primeira leva de músicos gravando, temos uma eclética variação que conta com grupos vocais como the Harlemaires, the Delta Rhythm Boys, the Clovers, e the Cardinals; cantores de jazz como a dupla Jackie & Roy ou Sarah Vaughan; artístas de jazz progressivo como Howard McGhee, James Moody e Dizzy Gillespie; cantores de rhythm & blues como Ruth Brown, Stick McGhee e Joe Turner; cantores de blues como Leadbelly ou Sonny Terry; e crooners brancos como Mabel Mercer, Sylvia Syms e Bobby Short.

Big Joe Turner
O primeiro artista a vender a ponto de dar lucro real à gravadora foi Joe Turner com os sucessivos sucessos "Chains of Love," "Honey Hush," e "TV Mama", seguido de perto pela cantora Ruth Brown e suas gravações para "So Long," "Teardrops From My Eyes," e "I'll Wait for You."

Outro detalhe que as vezes escapa a atenção é o fato de que a Atlantic Records foi uma das primeiras gravadoras a experimentar com a rotação 33 1/3. Lançando já em março de 1949, uma série de discos com leituras poéticas, a novidade veio inicialmente no formato de dez polegadas, antes de chegar nos tradicionais doze polegadas. Também em 1949, Ahmet e o arranjador Jesse Stone, vão para o sul do país para analisar aquele mercado em uma tentativa de melhorar suas vendas pela região. A pesquisa acabou rendendo a primeira gravação com Professor Longhair, lendário pianista de New Orleans. Gradativamente a música produzida em Atlantic iria mudar, gravitando para o que mais tarde seria reconhecido como rock’n’roll.

Em 1953, Herb Abramson é convocado para o exército para lutar na Segunda Guerra Mundial. Embora mantivesse o título e o salário na companhia durante sua ausência, ao voltar em 1955, Abramson totalmente sem noção das ultimas tendências, encontrou a gravadora atingindo níveis de sucesso excelentes. Para suprir sua ausência foi trazido Jerry Wexler, um jornalista que trabalhou um longo período para a Billboard. Foi Wexler quem cunhou o termo ‘rhythm & blues’ para identificar a música sendo feita pelos artistas negros, antes chamados apenas de ‘race records’, ou seja, discos da raça (negra).

Foi dado a Wexler a obrigação de cuidar da produção dos discos de rhythm & blues da gravadora. Ele trouxe para o selo uma nova mentalidade para promoção de seus artistas, como tambem escolhendo a dedo produtores e até estudios de acordo com o tipo de artista e o tipo de musica a ser gravado.

Sam and Dave
Foi Wexler que descobriu os estudios da Fame e Muscle Shoals forjando a aliança entre a Atlantic e a Stax Records. Essa união foi primordial para a difusão de artistas ainda desconhecidos como Aretha Franklin, Wilson Pickett, Joe Tex, Sam & Dave, Eddie Floyd e Otis Redding, entre outros. Com a década de sessenta, Jerry Wexler se tornou essencialmente um produtor gravando de Lavern Baker à Bob Dylan.

Com Ahmet descobrindo e contratando os talentos e Wexler produzindo os discos, Atlantic Records se tornou rapidamente um dos mais bem sucedidos selos independentes da América. Sucessos tem como memoráveis as gravações originais de ‘Shake, Rattle and Roll’ escrito por Jesse Stone sob o pseudonimo de Charles Calhoun e gravado por Big Joe Turner e ‘I Got A Woman’ de Ray Charles, gravação considerado pro alguns como sendo o nascimento da soul music.

Charles Mingus
Outro contratado foi Nesuhi Ertegun, irmão de Ahmet, a quem foi dada a responsabilidade de criar o setor de jazz da gravadora. Nesuhi trouxe para a Atlantic artistas como Shorty Rogers, Jimmy Giuffre, Herbie Mann e Les McCann, todos da costa oeste. Depois se involveu com produção, ativamente envolvido com projetos de artistas como John Coltrane, Charles Mingus, Ornette Coleman, e the Modern Jazz Quartet. Mais tarde ele iria também trabalhar com alguns artístas de rhythm & blues consguindo produzir hits para Ray Charles, the Drifters, Bobby Darin e Roberta Flack.

Nesuhi se preocupou em colocar Atlantic para investir na qualidade do disco que é colocado no mercado, atentando aos detalhes envolvendo desde a qualidade do vinil à qualidade da capa. Atlantic passa a usar não só papelão de melhor qualidade como tambem laminação para proteger a capa, uma novidade para o mercado. Ao entrar em uma loja de discos na década de cinquenta, o consumidor não podia deixar de reparar como o acabamento vistoso dos álbuns da Atlantic, mesmo sendo um selo independente, eram muito melhores do que os de grandes selos como RCA, Columbia, Capitol e Decca. Tudo isto são influências do trabalho de Nesuhi Ertegun no selo, como também a de pádronizar o formato de doze polegadas com 33 1/3 rpms, prática logo adotado pela indústria ao redor do mundo.

Wexler e Ahmet fundam dois selos menores, Cat e Atlas, quando Abramson deixa o exército e retorna à Atlantic. Ao se separar de Miriam, suas ações são divididas pela metade. Sem ter mais espaço dentro da Atlantic, a ele é dado o selo Atlas, agora sob o nome de Atco, para gerenciar. Em novembro de 1955, Atlantic toma outra decisão certa ao comprar o selo Spark Records de Los Angeles. O selo tinha três donos que vieram trabalhar para a Atlantic. São eles Lester Sill, Jerry Leiber e Mike Stoller. Leiber e Stoller se tornariam durante os anos que se seguem, uma das mais famosas duplas de compositores da história do rock’n’roll. Outro fruto da compra da Spark seria Phil Spector, que já trabalhara com Lieber e Stroller, e que em 1960, troca Los Angeles por Nova York para trabalhar na Atlantic, primeiro como guitarrista de estúdio e depois produtor.

The Drifters
Em meados dos anos cinquenta, a moda passa a ser artistas brancos regravarem músicas de negros, com letra menos atrevida para um público jovem branco. Assim, viram numeros originais da Atlantic como ‘Shake, Rattle and Roll’ escrito por Jesse Stone sob o pseudonimo de Charles Calhoun e gravado por Big Joe Turner fazer um sucesso estupendo com Bill Haley & the Comets e sete regravações dos sucessos dos Drifters como "Sh-Boom", "Honey Love" e "Such A Night".

Uma vez que adolescentes brancos passam a ter contato com rhythm & blues, não demorou muito para a curiosidade natural jovem atraí-los a conhecer as versões originais gravadas pelos artístas negros. Este fenômeno desencadeou as expectativas deste e outros selos que produzem música negra, a puderem cogitar vender para um público não somente negro. O público alvo passa a ser jovem, independente da cor da pele e o nome da música agora passa a ser rock and roll.

Atlantic passaria a lentamente investir em gravações em estéreo a partir de 1957, novamente sendo uma das primeiras a experimentar com a novidade tecnológica. No ano seguinte, Abramson vende a sua parte, calculada em $300.000 dólares. Com esse dinheiro, Herb Abramson fundaria o selo Triumph, continuando a produzir uma série de artistas, e pode ser lembrado por ter sido o compositor da canção “High Heelded Sneakers”, sucesso na voz de Tommy Tucker em 1964, que ele também produziu. Com sua saída Ahmet Ertegun se torna o novo presidente de Atlantic Records, dando início a uma mudança geral na organização estrutural da firma. O trio Jerry Wexler, Ahmet e Nesuhi Ertegun, compram as demais partes de Herb Abramson, Miriam B. Abramson, e Dr. Vahdi Sabit, tornando-se os donos.

Foi somente depois da invasão dos Beatles que Ahmet começou a investir em bandas de rock, atualizando assim a imagem do selo na mente do público. O primeiro artista deste novo gênero adotado pelo selo foi a dupla Sonny & Cher contratados em 1965, e que obtiveram um mega sucesso logo com o primeiro disco “I Got You Babe.”

Led Zeppelin
Outros artistas seriam Bee Gees, The Young Rascals, Buffalo Springfield, Cream, King Crimson, Yes, e o mais lucrative de todos, Led Zeppelin. A década de setenta começou com a contratação dos Rolling Stones e de lá para cá vem um número infindável de nomes e atrações.

Bem estruturada, a Atlantic continua até os dias de hoje no mercado extremamente competivo que é a industria fonográfica. Um dos poucos selos independentes a sobreviver, tornou-se uma gravadora grande ao ser encorporada pela Kinney Corporation, que também era dona da Warner e que em 1971 compraria a Elektra, fundando assim a WEA Records; WEA significando Warner-Elektra-Atlantic. A Kinney permite que cada selo tenha sua diretoria própria, o que permitiu a Ahmet continuar a mandar dentro da Atlantic. Ele também passa a fazer parte de uma comitê dentro da WEA que analisa os resultados do setor fonográfico da empresa como um todo.

A Kinney Corporation mudaria de nome e é hoje a Time-Warner Communications, da qual Ahmet Ertegun se torna em 1996, co-presidente. Nesuhi Ertegun foi chefe da divisão internacional da Warner Records até aposentar em 1987. Ele faleceu dois anos depois, aos 71 anos. Com status de lenda viva na indústria fonográfica, Jerry Wexler se aposentou na década de noventa, se mudando e morando agora na Florida.

Jerry Wexler e Ahmet Ertegun foram nomeados para o Hall of Fame de Rock ‘n’ Roll em 1987, instituição que Ahmet Ertegun ajudou a criar. Nesuhi Ertegun foi nomeado para o mesmo Hall of Fame do Rock ‘n’ Roll em 1991.

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Esta é uma matéria antiga do Whiplash.Net. Por que destacamos matérias antigas?


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Matérias e Biografias

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Márcio Ribeiro

Nascido no ano do rato. Era o inicio dos anos sessenta e quem tirou jovens como ele do eixo samba e bossa nova foi Roberto Carlos. O nosso Elvis levou o rock nacional à televisão abrindo as portas para um estilo musical estrangeiro em um país ufanista, prepotente e que acabaria tomado por um golpe militar. Com oito anos, já era maluco por Monkees, Beatles, Archies e temas de desenhos animados em geral. Hoje evita açúcar no seu rock embora clássicos sempre sejam clássicos.

Mais matérias de Márcio Ribeiro no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas