Angra: Temos o mais novo marco da banda

Resenha - Ømni - Angra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Renan Soares
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Após o italiano Fabio Lione ter provado ser um vocalista a altura para os microfones do Angra no disco Secret Garden, de 2015, os fãs das bandas aguardaram ansiosamente pelo lançamento do Omni.

Marcelo Barbosa: assista a "Big Trouble", novo clipe solo do guitarrista do AngraThrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileira

O novo trabalho leva em suas letras uma temática com conceitos de caráter mais filosóficos, se baseando bastante no conhecido mito da caverna de Platão. O Omni também é o primeiro disco da banda com o Marcelo Barbosa na guitarra, que vem substituindo Kiko Loureiro enquanto o mesmo tem se dedicado ao Megadeth.

O álbum mal foi lançado e já está dando o que falar, as duas primeiras faixas liberadas (e também as duas que abrem o disco) "Light Of Transcendence" e "Travelers of Time" mostraram aquela sonoridade que todos esperam e amam da banda, um power metal pesado, rápido e mostrando toda a potência vocal do Fabio Lione.

Outras faixas que destaco são as "Caveman" e "War Horns", a primeira por abordar de forma mais abrangente o mito da caverna de Platão, tendo inclusive trechos cantados em português, que me fez relembrar um pouco a sonoridade da época do Rebirth. A "War Horns" foi a única faixa com a presença do Kiko Loureiro nas guitarras, sendo também outra música muito boa no disco.

Em "The Bottom of My Soul", o Rafael Bittencourt mostra mais uma vez (assim como já mostrou em algumas faixas do Secret Garden), que além de um ótimo guitarrista, também tem uma boa voz para o vocal. E nessa música em específico, se me permitem o trocadilho, ele tirou todo o sentimento "do fundo da sua alma" e externou na canção.

Mas claro, o destaque principal vai para a música "Black Widow's Web", canção que contou com a participação da cantora Sandy e da Alissa White-Gluz, vocalista do Arch Enemy.

Claro, muitos estranharam e questionaram a presença da Sandy na música, afinal, como encaixariam a voz "angelical" dela em uma música de metal? Bom, isso foi possível simplesmente não a colocando para cantar trechos mais pesados, tendo então ela cantado apenas na intro e no final da música com um fundo calmo de piano, nada que estivesse fora da realidade dela.

Por isso, prefiro muitos mais destacar a participação da Alissa White-Gluz com seus fortes guturais, fazendo contraponto ao vocal limpo do Lione (uma combinação que para mim sempre dá certo). No mais, por mais que muitos estranhassem, a junção dessas três vozes resultou simplesmente na melhor faixa do Omni (e sim, é bom eles começarem a treinar o gutural pra tocar essa nos shows ha ha).

Os destaques negativos ficam com as duas músicas que encerram o trabalho, a "Omni - Silence Inside" e "Omni - Infinite Nothing". A primeira, por ser uma música mais calma e muito longa, acabou sendo muito cansativa, e a segunda, que é completamente instrumental, na minha opinião seria facilmente descartada, pois, se me permitem mais uma vez o trocadilho, a impressão que tenho ao ouvi-la é de estar ouvindo um "nada infinito" (mesmo isso tendo sido provavelmente proposital).

No mais, o Angra nos entregou mais uma vez um álbum espetacular, provando mais uma vez que a escolha do Lione para os vocais após a saída do Edu Falaschi foi uma das melhores decisões tomadas pelo grupo. Aliás, podemos dizer que o Omni é o melhor disco do Angra desde o Temple of Shadows, e será possivelmente, um dos principais marcos dessa terceira fase na carreira da banda.

TRACKLIST:

01 Light of Transcendence
02 Travalers of Time
03 Black Widow's Web
04 Insania
05 The Bottom of My Soul
06 War Horn
07 Caveman
08 Magic Mirrors
09 Always More
10 Omni - Silence Inside
11 Omni - Infinite Nothing


Outras resenhas de Ømni - Angra

Angra: um disco melhor do que o anteriorØmni: O Angra de sempre como nuncaAngra: "Ømni" é o amadurecimento da era LioneAngra: Ømni é um ótimo álbum, mas não é AngraAngra: muito distante da criatividade de outroraAngra: Realmente o melhor desde Temple Of ShadowsAngra: A reinvenção de uma lenda do metal nacionalAngra: Lançamento competente com sonoridade agradávelAngra: Rafael tinha razão, o Omni é de fazer chorarAngra: Banda se reinventa com disco surpreendente




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Angra"


Marcelo Barbosa: assista a Marcelo Barbosa
Assista a "Big Trouble", novo clipe solo do guitarrista do Angra

Luis Mariutti: os bastidores do reencontro com Edu Falaschi e Alex Holzwarth

Kiko Loureiro: trabalhando em novo disco soloKiko Loureiro
Trabalhando em novo disco solo

Rhapsody: Fabio Lione em entrevista exclusiva ao Brasil

Luis Mariutti: comentando a polêmica participação do Angra no Programa do JôLuis Mariutti
Comentando a polêmica participação do Angra no Programa do Jô

Rafael Bittencourt: novos planos do Angra e do Bittencourt ProjectRafael Bittencourt
Novos planos do Angra e do Bittencourt Project

Kiko Loureiro: História das Antigas #5 Macumba na CachoeiraKiko Loureiro
História das Antigas #5 Macumba na Cachoeira

Luis Mariutti: reagindo à participação do Angra no TV mulherLuis Mariutti
Reagindo à participação do Angra no TV mulher

Angra: tour encerrada com show sold out a banda se recolhe para compor novo álbumAngra
Tour encerrada com show sold out a banda se recolhe para compor novo álbum

Angra: Banda encerra a turnê Magic Mirror em SP neste domingoDallton Santos: Confira o novo single/videoclipe de "Aliens"

Luis Mariutti: Luis Mariutti
"Se eu sou o melhor eu não sei, mas os meus fãs são"

Kiko Loureiro: Histórias das Antigas #4 Metal na AmazôniaKiko Loureiro
Histórias das Antigas #4 Metal na Amazônia

Esfera do Rock: Andre Matos se foi. E agora?Resenha - Omni - Angra

Rafael Bittencourt: Com o Aquiles eu não mantenho mais contato e nem tenho vontadeRafael Bittencourt
Com o Aquiles eu não mantenho mais contato e nem tenho vontade

Kiko Loureiro: contando como foi chamado pelo MegadethKiko Loureiro
Contando como foi chamado pelo Megadeth

Angra: Alissa agradece a banda e fãs por Angra
Alissa agradece a banda e fãs por "Black Widow's Web"


Thrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileiraThrash Metal
10 novas promessas - incluindo uma brasileira

Dream Theater: semelhanças na capa de álbum?Dream Theater
Semelhanças na capa de álbum?

Como enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do Whiplash.Net?Como enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do Whiplash.Net?
Como enviar conteúdo ou se tornar um colaborador do Whiplash.Net?

Ozzy Osbourne: 25 coisas que você não sabe sobre eleBlack Sabbath: o dia em que Tony Iommi quase matou Bill WardCharlie Brown Jr: Chorão ia para hotel consumir drogas, diz viúvaKerry King: "gostaria de tocar com Zakk Wylde"

Sobre Renan Soares

Nascido em Recife no dia 03 de novembro de 1994, Renan adentrou ao mundo do rock/metal a partir dos 13 anos de idade e até hoje permanece fielmente no mesmo. Desde que se formou em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco, tem se dedicado a conseguir dar a relevância merecida ao nome do estilo.

Mais matérias de Renan Soares no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336