Blodhemn: O mais novo míssil Black Metal vindo da Noruega

Resenha - Holmengraa - Blodhemn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Pelo que podemos analisar hoje, um dia, a Noruega será citada nos livros de História especializados em Metal como o país que causou uma gigantesca mudança nos paradigmas do Metal extremo mundial, pois apesar da poeira ter assentado um pouco por lá, a velha chama do Black Metal ainda está bem acesa, como no início da década de 90, quando uma verdadeira invasão de bandas com uma sonoridade nova surgiu naquele país, bem como as muitas polêmicas também vieram juntas no pacote.

Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenRoadrunner: os dez melhores vídeo-clipes da gravadora

Ignorando os aspectos polêmicos, ainda surgem boas bandas de Black Metal por lá, e o BLODHEMN é o mais novo míssil vindo de lá, chegando com seu primeiro CD, 'Holmengraa', via Indie Recordings, após um Demo CD e um EP.

Conservando a essência do estilo encontrado na primeira metade da década de 90 por lá, ou seja, a velocidade em excesso nem sempre é a guia deste trabalho soturno feito por Invisus (que fez tudo no estúdio junto com a participação de Aaneland, que fez todos os vocais limpos e toca guitarras em 'Black Horizons', mas existe uma formação para shows), mas sim aquela atmosfera densa, soturna e climática que bandas lendárias do estilo como MAYHEM e DISSECTION cultivaram em seus tempos áureos, ajudada por uma gravação muito crua, embora não seja tão mal feita como alguns fãs mais puritanos gostariam que fosse, mesmo tendo a ajuda de Bjørnar E. Nilsen e Arve Isdal na gravação e de Herbrand Larsen na masterização.

No que tangencia as músicas, do início ao fim, o trabalho é muito satisfatório, especialmente nas faixas 'Rettersted', com andamento moderado e vocais no estilo 'estou-cantando-no-fundo-de-uma-caverna-gelada', a climática 'Djevelen i Menneskeform', mais rápida e destroçadora de tímpanos; o arrasa-quarteirão 'Thingvellir'; a muda-toda-hora 'Telehiv', e o ótimo cover 'Black Horizons', do finado DISSECTION, fiel à versão original em tudo, e torna este CD quase que item obrigatório dos fãs do estilo, se bem que bom gosto não precisa de rótulos.

Tracklist:

01. Galgebakken
02. Rettersted
03. Djevelen i Menneskeform
04. Thingvellir
05. Nekromani
06. Maanelyst
07. Telehiv
08. Black Horizons

Formação:

Invisus: todos os instrumentos e vocais
Aaneland: todos os vocais limpos e guitarras em Black Horizons

Contatos:

https://www.facebook.com/Blodhemnnorway?sk=wall
http://blodhemn.no/
http://www.myspace.com/blodhemnweb




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Blodhemn"


Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenSeparados no nascimento
Dave Mustaine e Mika Hakkinen

Roadrunner: os dez melhores vídeo-clipes da gravadoraRoadrunner
Os dez melhores vídeo-clipes da gravadora

Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhorDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor

Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenRoadrunner: os dez melhores vídeo-clipes da gravadoraMetallica: banda faz batucada durante show - veja vídeoDream Theater: "Foi embora de vez, para sempre", diz Mangini sobre Portnoy

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.