Muito antes do Led Zeppelin: A origem da guitarra gêmea

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Márcio Ribeiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

Poucas são as bandas que possuem tamanha fama por controvérsias. Entre acusações de plágio, orgias sexuais e religiosidade satânica, Led Zeppelin foi mestre em incorporar elementos já existentes e transforma-los em algo seu. Vejamos então o que podemos desvendar em relação algumas imagens clássicas do Led Zeppelin.

5000 acessosThe Simpsons: 10 melhores aparições de roqueiros no desenho5000 acessosLita Ford: cantora admite suruba com Bon Jovi e Richie Sambora

Controvérsias em Relação ao Led Zeppelin - Parte 1

A Origem da Guitarra Gêmea

Alguns dias atrás, um leitor perguntou se a guitarra gêmea do Jimmy Page é invenção dele. De fato, a imagem de Page com aquela roupa preta e sua a guitarra gêmea, como no filme The Song Remains The Same (Rock É Rock Mesmo) é tão forte e tão simbólico, que fica até perfeitamente aceitável a duvida. Contudo, a resposta evidentemente é não. A guitarra gêmea não é uma invenção de Jimmy Page, nem tão pouco é o Page o primeiro a usá-lo. A primeira vez que se usou uma guitarra gêmea, ou seja, uma guitarra com dois braços e que é essencialmente duas guitarras em um só corpo, foi em 1955.

A guitarra gêmea nasceu, aliás, trigêmea e era feita de madeira maciça, pesando quase quatorze quilos, razão pelo qual teve que ser redesenhada, transformando-se então em guitarra gêmea. A historia que eu conheço é a seguinte. A invenção foi de Semie Moseley, um jovem luthier que trabalhava para a fabrica Bigsby de guitarras. Moseley queria trabalhar por conta própria e sabia que se conseguisse que um figurão passasse a usar uma guitarra sua, ele teria retorno com a divulgação de seu nome para poder montar seu negócio. Ao assistir na televisão um programa musical chamado Town Hall Party que tinha o músico Tex Ritter como apresentador, Moseley ficou impressionado com o guitarrista de country, Joe Maphis. Estando em Los Angeles da década de cinqüenta, Semie Moseley conseguiu junto com um pastor amigo, o contato para conhecer no estúdio de TV, este guitarrista.

Caso nunca terem ouvido falar de Joe Maphis, ele é considerado um dos guitarristas de country, folk e bluegrass mais influentes da música americana, atrás possivelmente apenas de Merle Travis e Chet Atkins. Trabalhou como músico de estúdio com praticamente todo mundo do meio country até o fim da vida. Dizem que antes de Joe Maphis, era a rabeca - o chamado violino caipira, o instrumento mais importante do country. Foi Maphis, na década de trinta que passou a transpor solos de violino para o violão e com isto aumentar a atração para o instrumento. Em dez anos, seu estilo estava sendo copiado por gente como Merle Travis, Chet Atkins e Jimmy Bryant. Em vinte anos seria Cliff Gallup e Eddie Cochran os que estariam tentando adaptar o som de Maphis para o rock emergente.

Maphis ficara basicamente em Virginia fazendo programas de rádio até a década de cinqüenta quando então seguiu o conselho do amigo Merle Travis e buscou fortuna na California com sua futura esposa Rose Lee, que também cantava e tocava o violão. Com sua agilidade e destreza, Joe Maphis rapidamente se tornou um dos músicos mais requisitados de Los Angeles. O que nos leva de volta para o programa de televisão Town Hall Party.


Semie Moseley chegou e logo ofereceu sua guitarra trigêmea, para o músico. Esta guitarra tinha um baixo, uma guitarra normal de seis cordas e um bandolim, uma oitava acima. Maphis explicou que dado o próprio peso do instrumento, ficava impraticável toca-lo em pé. Ofereceu então sugestões para deixa-lo um pouco mais oco por dentro e portanto mais leve, concluindo que uma guitarra gêmea possivelmente seria um formato mais ideal. Desta maneira, Joe Maphis ganhou o primeiro modelo protótipo da guitarra gêmea que se tem notícia. Sua habilidade e velocidade impressionante fez com que Maphis conseguisse pular de um braço para o outro, conseguindo assim uma gama de variações sonoras inimagináveis até então. A música country começaria a mudar, novamente seguindo o seu exemplo.

Coincidentemente nesta época no programa Town Hall Party, havia outro guitarrista que ficaria famoso por usar uma guitarra gêmea. Isto porque ele estava ao lado de Maphis quando Moseley chegou com o instrumento novo. Veja bem, o programa apresentava regularmente outros talentos musicais e entre os convidados mais consistentes do programa estava uma dupla de irmão/irmã chamado The Collins Kids.

A historia do Collins Kids é curiosa, pois eles estão se tornando uma figura cult relativamente bem conhecidos nos Estados Unidos e Europa agora, a partir da década de noventa, muito graças a internet. Mas sua estória musical profissional espana menos de dez anos entre 1954 e 1962. Nascidos e criados em Pretty Water, cidade de Oklahoma, a menina Lorrie Collins passou a chamar atenção pela bela voz que tinha, passando a cantar em feiras do condado. O seu irmão Larry Collins, dois anos mais novo, passou a dominar o violão e a dupla Collins Kids nasceu. Em 1947, para não privar o seus filhos de uma chance na vida artística, seu pai é convencido pela esposa a vender sua fazenda leiteira e todas as suas vacas para se mudar para California com a família.

Incrivelmente como possa soar, Larry Collins aos onze anos de idade e Lorrie Collins aos treze anos, estavam chamando muita atenção em Los Angeles por tocar rockabilly em 1954, um gênero que não chegaria no oeste até 1957. Conseguem um contrato com a Columbia Records e um spot semanal no programa televisivo Town Hall Party. Apesar da pouca idade, a dupla impressionava, tanto pela voz "bluesy" de Lorrie quanto pelas palhetadas hábeis do menino Larry. Todavia, por causa da pouca idade, jamais foram inteiramente levados a sério pelo grande público. Isto não inibiu Larry de tocar com gente como Joe Maphis e Merle Travis ou de Lorrie cantar dueto com gente como Willie Nelson.

Joe Maphis respeitava tanto o potencial deste menino, que passou a lhe ensinar como se desenvolver mais no instrumento, o que fortificou ainda mais os credenciais de Larry. Joe Maphis e Larry Collins por vários anos trabalharam ocasionalmente juntos, e gravaram vários discos oferecendo duelos interessantes em vinil. Curiosamente, foi somente depois que Maphis passou a trabalhar com o menino Collins que seu estilo passou a incorporar mais elementos do rock, a ponto de Maphis na década de sessenta poder permanecer com um som atualizado, o que levou ele a receber um convite para gravar com os Beach Boys.


Diferente de Joe Maphis que usaria sua guitarra gêmea apenas em algumas músicas, Larry Collins assumiria o seu instrumento como marca registrada de sua imagem e som. Pois um mês depois de Semie Moseley entregar a primeira guitarra gêmea para Maphis, ele criou um modelo menor e ainda mais leve para Larry Collins. Assim, Maphis e Collins criaram e gravaram diversos duelos incrivelmente instigantes, velozes e musicais. O auge da dupla foi entre os anos de 1957 e 1958. Depois o interesse foi desaparecendo até a Columbia abrir mão da dupla. Em 1962 Lorrie casou e a carreira dos Collins Kids chega a um fim. Larry Collins continuaria como um compositor de mão cheia tendo duas composições suas, "Delta Dawn" e "You're the Reason God Made Oklahoma,"nomeadas para o Grammy Awards.

Estes são então os dois primeiros músicos conhecidos, a tocar uma guitarra gêmea profissionalmente.


Todavia, só com o intuito de instigar um pouco a imaginação, existiu em 1947 um músico chamado Slim Idaho, do qual pouco se sabe a respeito. Este rapaz tocava em um programa de rádio (o mesmo que tocara Joe Maphis em Virginia) usando uma espécie de bandolim trigêmea. O curioso instrumento e o artista podem ser vistos nesta foto ao lado. Existem gravações da qual Slim Idaho participou. O único exemplo que eu encontrei foi o compacto dos Cowboy Copas que inclui a participação de Slim Idaho nas canções "Jamboree" e "I’m Tired of Playing Santa Claus" lançado pelo selo King Records. Se estiver inclinado a procurar, boa caça...

Comente: A guitarra dupla é prática? Ou é mais importante nas fotos?

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 14 de abril de 2013
Post de 10 de fevereiro de 2014
Post de 11 de fevereiro de 2014
Post de 17 de janeiro de 2015
Post de 27 de julho de 2016
Post de 24 de agosto de 2017

Pé de Página

5000 acessosJackie Brenston e seu Foguete 881763 acessosQuem Foi Johnny Ace?5000 acessosBeatles: como surgiu o clássico "Get Back"?5000 acessosLed Zeppelin e o Mud Shark378 acessosThe Rising Sons5000 acessosFreedom of Expression: o tema do Globo Repórter1228 acessosTomorrow3609 acessosThe Mothers of Invention: Três Marinheiros e as Mães619 acessosNeil Christian & the Crusaders339 acessosGeléia da Pesada5000 acessosThe Police: uma idéia criada e visionada por Stewart Copeland5000 acessosVida de rockstar: sexo, drogas e mau comportamento5000 acessosLed Zeppelin: A controvérsia sobre as origens do nome da banda276 acessosThe Prime Movers840 acessosBobby 'Woodman' Clarke4420 acessosEu Sou O Maior!5000 acessos200 Motels ou a vida na estrada1771 acessosExtrapolando - Número 25000 acessosA origem do termo "Rock'N'Roll"5000 acessosRichard Berry: se uma música pudesse definir o rock de garagem, seria "Louie, Louie"5000 acessosThe Kinks: Em 1964, o lançamento de "You Really Got Me"1855 acessosWynonie Harris - O Pai de Elvis Presley5000 acessosBob Dylan & The Band em Woodstock3319 acessosO Havaí e o Steel Guitar0 acessosTodas as matérias sobre "Pé de Página"

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Pé de Página"0 acessosTodas as matérias sobre "Instrumentos"0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"

The SimpsonsThe Simpsons
10 melhores aparições de roqueiros

Lita FordLita Ford
Cantora admite suruba com Bon Jovi e Richie Sambora

Axl RoseAxl Rose
A carta que não entrou em "Chinese Democracy"

5000 acessosSeparados no nascimento: Keith Moon e Marcelo Adnet5000 acessosNME: elegendo os 10 melhores frontmen do Heavy Metal5000 acessosMetallica: a lista de exigências da banda em 19835000 acessosSlipknot: Ana Maria Braga surpreende em abertura do Mais Você5000 acessosDave Mustaine: ele peitou Phil Anselmo pra proteger Nick Menza5000 acessosIron Maiden: canadense mostra sua incrível coleção da banda

Sobre Márcio Ribeiro

Nascido no ano do rato. Era o inicio dos anos sessenta e quem tirou jovens como ele do eixo samba e bossa nova foi Roberto Carlos. O nosso Elvis levou o rock nacional à televisão abrindo as portas para um estilo musical estrangeiro em um país ufanista, prepotente e que acabaria tomado por um golpe militar. Com oito anos, já era maluco por Monkees, Beatles, Archies e temas de desenhos animados em geral. Hoje evita açúcar no seu rock embora clássicos sempre sejam clássicos.

Mais matérias de Márcio Ribeiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online