Megaupload: fechado por pirataria ou interesses piores?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Adriano Ribeiro, Fonte: TechCrunch, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 24/01/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Há uma semana, na quinta-feira, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos derrubou os servidores do Megaupload e determinou a prisão de seu fundador, Kim Dotcom. Desde então, as coisas estão feias para quem trabalha com armazenamento digital. Vários sites menores têm alterado drasticamente seus modelos de negócios.

No entanto, ontem surgiu uma nova teoria, indicando que a morte do Megaupload tinha menos a ver com pirataria do que se pensava. Essa teoria resulta de um artigo publicado em 2011, que detalhava alguns serviços ainda não lançados pelo Megaupload, incluindo uma loja de música, chamada Megabox, e um serviço de distribuição de músicas que romperia definitivamente os laços que ligavam os artistas à indústria do entretenimento.

Isso foi relatado pela primeira vez no início de dezembro pelo site TorrentFreak, quando o Megabox ainda estava em estágio beta, mas já com apoio de parceiros como 7digital, Gracenote, Rovi e Amazon. O Megaupload lançou um vídeo anti-pirataria estrelado por seu dono e apoiado por artistas consagrados, enquanto travava uma batalha com associações estados unidenses de proteção de direitos autorais, tais como a RIAA e a MPAA. Também havia acabado de processar a Universal Music Group por bloquear injustamente a campanha lançada no Youtube pelo Megaupload. Portanto, o lançamento do Megabox pode ter sido apenas a gota d'agua.

Dotcom descrevia o Megabox como a arma do Megaupload para concorrer com o iTunes, e que eventualmente poderia oferecer filmes premium gratuitos através do Megamovie, um site que seria lançado pelo grupo em 2012. Este serviço transformaria o Megaupload, que deixaria de ser um mero local para armazenamento de conteúdo digital para tornar-se um concorrente de respeito, capaz de ameaçar toda a indústria do entretenimento.

O Megabox trabalharia com artistas sem contrato com gravadoras ou estúdios, permitindo que qualquer um pudesse comercializar suas próprias criações, ao mesmo tempo em que oferecia a eles 90% dos ganhos. Os artistas poderiam até mesmo optar por oferecer seus trabalhos gratuitamente e, neste caso, seriam pagos através de um serviço chamado Megakey. "Sim, é isso mesmo, vamos pagar os artistas, mesmo pelos downloads gratuitos. O modelo de negócios do Megakey foi testado com mais de um milhão de usuários e funciona", disse Kim Dotcom ao TorrentFreak, em dezembro. O Megabox faria isso ignorando as gravadoras, a RIAA e toda a indústria musical estabelecida.

O Megaupload era provavelmente grande o suficiente para sair vitorioso. Antes de seu fechamento, foi estimado como o 13º site mais visitado do mundo, respondendo por 4% de todo o tráfego da internet, em todo o planeta. Possuia 180 milhões de usuários registrados, e mais de 50 milhões de pessoas utilizavam seus serviços diariamente. Além disso, era um serviço aparentemente confiável para os artistas distribuirem seus trabalhos. O Megabox teria sua popularidade monetizada, repassando a maior parte dos lucros para os artistas.

"Você pode esperar vários anúncios do Megabox no próximo ano, incluindo acordos de exclusividade com os artistas, que estão ansiosos para se afastarem de modelos ultrapassados de negócios", disse Dotcom no ano passado. Mas isso provavelmente não vai acontecer. Kim Dotcom e vários outros executivos do Megaupload estão agora aguardando julgamento por acusações diversas, incluindo extorsão, lavagem de dinheiro e várias acusações de pirataria. Parece que, como Icarus, voaram muito perto do sol. Eles simplesmente tentaram bater de frente com toda a indústria do entretenimento, assumindo seus negócios com uma proposta inovadora e vantajosa para os artistas. Agora estão na cadeia!

Entenda o que está acontecendo:
5000 acessosMegaupload: artistas fazem anúncio a favor do servidor
5000 acessosMegaupload: site é fechado pelo FBI, fundadores indiciados
5000 acessosS.O.P.A.: o que é e como pode afetar a sua vida
5000 acessosFilesonic e Fileserver: menos 2 sites de compartilhamento

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 25 de janeiro de 2012

Megaupload: o fechamento do site

5000 acessosMegaupload: site é fechado pelo FBI, fundadores indiciados5000 acessosFilesonic e Fileserver: menos 2 sites de compartilhamento5000 acessosMegaupload: Partidos Piratas processarão o FBI5000 acessosMegaUpload: falhas podem levar caso a ser arquivado3369 acessosMegaupload: proprietário recebe parte de seus bens de volta3407 acessosMegaupload: Kim DotCom lançará serviço de compartilhamento5000 acessosMegaupload: Dotcom ensaia retorno e lançamento do Megabox1127 acessosMegaupload: audiência de extradição é adiada para 20132087 acessosGoogle: filtragem de buscas como "Megaupload" na França?5000 acessosMegaupload: Kim Dotcom lança video clipe polêmico1832 acessosMegaupload: vazaram os vídeos da prisão de Kim DotCom2651 acessosMegaupload: segundo Dotcom, site deve voltar ainda este ano5000 acessosMegaupload: Kim Dotcom diz que vai transformar o mundo4135 acessosMegaupload: nova versão está '90% pronta', diz Kim Dotcom5000 acessosMegaupload: novo site tem data de lançamento confirmada5000 acessosMegaupload: Kim Dotcom coloca novo domínio no ar4422 acessosMegaUpload: negado registro de novo serviço no Gabão3588 acessosMegaupload: novo serviço terá domínio na Nova Zelândia5000 acessosMegaupload: novo site estréia neste sábado com 50GB grátis5000 acessosMegaupload: enfim de volta e plenamente operacional5000 acessosMegaupload: site pode complicar as leis de direito autoral1142 acessosMega: Kim DotCom planeja oferecer serviços de email e bate-papo0 acessosTodas as matérias sobre "Megaupload: o fechamento do site"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Megaupload: o fechamento do site"0 acessosTodas as matérias sobre "Pirataria"

Tom GrossetTom Grosset
O mais rápido baterista do mundo segundo o Guinness

Iron MaidenIron Maiden
Caipiras finlandeses fazem versão de "The Trooper"

Heavy MetalHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

5000 acessosKurt Cobain e Layne Staley: a coincidência de suas mortes5000 acessosMetal: nomes do gênero que assumiram ser cristãos5000 acessosFolk Metal e Música Celta5000 acessosBlack Sabbath: todos os instrumentos que Tony Iommi tocou nos discos5000 acessosLars Ulrich: O motivo pelo qual o Big Four tocou "Am I Evil"5000 acessosAC/DC - Perguntas e Respostas

Sobre Adriano Ribeiro

Adriano Ribeiro é fã xiita do Iron Maiden, daqueles que não perdoa até hoje Bruce e Adrian por terem saído da banda - e não importa se voltaram. Nas horas vagas, tem como hobby conhecer seus ídolos na música, conseguindo com eles fotos e autógrafos.

Mais matérias de Adriano Ribeiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online