Matérias Mais Lidas

imagemA hilária crítica de Roberto Frejat contra fala cheia de "pretensão" do Bon Jovi

imagemRegis Tadeu explica porque Sandy não deve cantar músicas do Metallica

imagemO dia que Ivete Sangalo arrasou cantando Slayer com João Gordo na TV aberta

imagemOs curiosos dois significados da expressão "Eu quero ver o oco", segundo Digão

imagemOs Raimundos traíram os Titãs? Sérgio Britto comenta e conta a versão dele

imagemO Metallica não tem mais o que provar, muito menos algo novo para oferecer

imagemGuitarrista Brian Ray conta como é ter Paul McCartney como patrão

imagemO impagável apelido que Andre Matos deu a Luis Mariutti por sua pontualidade

imagemAngra: Luis Mariutti conta sobre atritos entre Andre Matos e Rafael Bittencourt

imagemAndreas Kisser opina sobre a reunião do Pantera, que começou nesse sábado

imagemNoel Gallagher relembra o dia em que foi ao show de uma banda cover de Oasis

imagemO hit do Blind Guardian inspirado em história que deixou banda de queixo caído

imagemRobert Plant confessa de qual música o Led Zeppelin tirou "Gallows Pole"

imagemEpica: o controverso apoio de Mark Jansen ao tenista Novak Djokovic, que não se vacinou

imagemNoel Gallagher revela o rockstar que ficou mais impressionado de conhecer pessoalmente


Summer Breeze
Samael Hypocrisy

Sepultura: por que "Roots" foi um álbum necessário, segundo Iggor Cavalera

Por Igor Miranda
Postado em 03 de fevereiro de 2021

Embora seja o trabalho de maior sucesso do Sepultura, o álbum "Roots", lançado em 1996, não é o favorito de muitos fãs. O baterista Iggor Cavalera entende isso, mas explica por que o disco de "Roots Bloody Roots", "Ratamahatta" e outros clássicos foi necessário para sua antiga banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em entrevista ao canal de YouTube "The New York Hardcore Chronicles", transcrita pelo Blabbermouth, Iggor comentou que o Sepultura estava buscando romper barreiras com "Roots". O músico se relembrou das participações de indígenas da tribo Xavante no álbum, trazendo uma sonoridade única para as composições.

"Estávamos fazendo experimentos com um monte de coisas e lembro que tive uma conversa com Max (Cavalera, irmão de Iggor e vocalista e guitarrista da banda na época) onde sentimos que não havia como ir mais fundo em nossas raízes do que fazer algo com as tribos brasileiras", declarou, inicialmente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em seguida, ele completou: "Isso nos inspirou ao longo de todo o disco. Foi uma grande inspiração em como eles (os indígenas) estavam lá antes de qualquer outro - e eles já estavam fazendo música. Então, a conexão mais profunda que poderíamos ter encontrado, em minha opinião, eram os nativos do Brasil. E ter a chance de gravar com eles foi incrível, uma loucura".

Iggor apontou que "Roots" é admirado por músicos de várias vertentes, dentro e fora do rock. "Estamos falando de pessoas como Dave Grohl, Moby, toda essa gente que, na época, estava prestando atenção no que estávamos fazendo. Isso é muito especial", disse.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O baterista reconheceu que "nem todos amam" o "Roots", mas que o álbum foi "necessário" para aqueles tempos. "Há pessoas que acham que não é o nosso melhor disco - acham que é 'Arise' (1991) ou 'Beneath the Remains' (1989) -, mas 'Roots' foi um disco necessário para a época, onde forçamos os limites da música. A partir dali, influenciamos muitas bandas a buscarem suas raízes. Até bandas de black metal norueguês começaram a fazer coisas com as raízes deles. Foi um grande passo na direção certa de quebrar barreiras e ter pessoas de mente mais aberta", afirmou.

Vale lembrar que "Roots" foi o último álbum com Max Cavalera no comando do Sepultura, tendo sua vaga ocupada por Derrick Green. Iggor Cavalera, por sua vez, permaneceu na formação até 2006, gravando os discos de estúdio "Against" (1998), "Nation" (2001), "Roorback" (2003) e "Dante XXI" (2006).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A entrevista completa de Iggor pode ser ouvida, em inglês e sem legendas, no player de vídeo a seguir.

Sepultura: Igor Cavalera admite influência do Korn em "Roots"

Sepultura: o que Max sente ao ouvir "Schizophrenia" e "Beneath the Remains" hoje

Sepultura: por que Max Cavalera não queria que a banda virasse "o novo Metallica"

Sepultura: Max Cavalera reforça que saída não foi por causa de Gloria e conta motivo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A opinião de Dino Cazares sobre o insano álbum "Roots", clássico do Sepultura

Andreas Kisser opina sobre a reunião do Pantera, que começou nesse sábado

Iggor Cavalera diz que o metal às vezes é muito conservador

Bandas de heavy metal que lançaram discos em cinco décadas diferentes

Sepultura e Nightwish fizeram sucesso no Metal pelo mesmo motivo, afirma Regis Tadeu

Troops of Doom: Jairo Guedz conta como faz para transitar entre Sepultura e irmãos Cavalera

Trintões: 10 discos de heavy metal que completarão 30 anos em 2023

The Troops of Doom: Jairo Guedz escolhe seus três álbuns favoritos do Iron Maiden.

Jovens, mas nem tanto: 10 discos de heavy metal que completarão 20 anos em 2023

Alex Meister: "Brasil ouvia Barão Vermelho e pulava para Sepultura, sem ouvir hard rock"

A importância da gravadora do Sepultura ter acolhido Pato Fu para impulsionar a banda

Jean Dolabella é o novo baterista de banda da cantora Pitty

Cinco separações entre bandas e músicos que foram muito marcantes

Gloria Cavalera afirma que pediu para Max continuar no Sepultura em 1996

Max Cavalera explica porque o Sepultura nunca seria como o Metallica

Andreas Kisser: os álbuns que marcaram o guitarrista

Max Cavalera: morte de Dimebag influenciou reconciliação com Igor

Soulfly: em vídeo, arrasando em "Roots Bloody Roots" ao vivo

Punk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGN

Black Metal: cinco bandas do lado depressivo do satanismo


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.