Resenha - Velvet Underground & Nico - Velvet Underground

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabricio Boppre
Enviar Correções  


Lou Reed sempre disse que nada supera um baixo, uma guitarra e uma bateria. E ao longo de sua extensa carreira, seja ela solo, ou ao lado de seus companheiros do Velvet Underground, ele sempre provou que essa sua afirmação é verdadeira.

publicidade

Neste disco, além de John Cale (baixo, guitarra, teclado), Sterling Morrison (baixo, guitarra) e Maureen Tucker (bateria), ele conta com a inesquecível presença de Nico, uma cantora/modelo européia que, como reza a lenda, ficou conhecida pelo seu encontro com Jim Morrison, após ter sido apresentada a este por Andy Warhol. Aliás, foi Andy quem trouxe a própria Nico para a banda, além de ter feito a capa do disco, que tem o desenho de uma banana. Mas seria mais justo que o reconhecimento de Nico fosse ocasionado pelo seu desempenho nesse disco. Nico, com sua belíssima (e estranha) voz, protagoniza alguns dos melhores momentos do álbum. Vai de canções impactantes como "All Tomorrow’s Parties" a outras preciosidades como "Femme Fatale" e "I’ll Be Your Mirror". Mas o momento supremo do disco acontece com Lou Reed nos vocais. A música "Heroin" ainda hoje impressiona, com seu clima mórbido e sufocante, que Lou criou a partir de suas aventuras com a heroína. Syd Barret deve ter perdido a razão (literalmente!) quando ouviu essa música. Destaque final para "Run, Run, Run" e "European Song", que com seus ritmos e experimentalismos influenciaram toda a geração punk e underground que estava nascendo naquela época. Na verdade, o disco todo é influente para qualquer movimento underground a partir dali. Estão lá as experimentações, os arranjos simples, a aversão à comercialismos, as letras ácidas e irônicas... enfim, é um disco básico para que gosta de música alternativa.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Out: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revistaOut
Os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

On The Road: O mundo girou ao redor de Andy Warhol por quase vinte anosOn The Road
O mundo girou ao redor de Andy Warhol por quase vinte anos


Aerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiroAerosmith
Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro

Capas: 10 das mais belas feitas por artistas dos quadrinhosCapas
10 das mais belas feitas por artistas dos quadrinhos


Sobre Fabricio Boppre

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin