Judas e Whitesnake: show com cara de culto à nostalgia

Resenha - Judas Priest e Whitesnake (Anhembi, São Paulo, 10/09/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Bruno Martim
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Whitesnake e Judas Priest são duas bandas que não conhecem a expressão ‘deixar a peteca cair’. Em mais uma apresentação conjunta das bandas pelo país – a outra aconteceu em 2005 -, ficou evidente que ambas ainda tem o que contribuir com a cena da música pesada, embora já sejam mais que consagradas e míticas no meio roqueiro. O primeiro da série de quatro shows dos grupos em terras tupiniquins aconteceu no último sábado, no Anhembi, em São Paulo.

Blend Guitar: em vídeo, as dez maiores bandas de Heavy MetalIron Maiden: Nicko McBrain fala sobre conversão ao cristianismo

Fotos: Matheus Obst

David Coverdale põe fogo na idéia de quem diz que, com a idade avançada, suas cordas vocais não são mais as mesmas. É claro que ele sabe disso, mas, ao deixar sua voz soar mais grave, como nos dois últimos discos da banda, o vocalista deixa os críticos imaginar outra forma de o criticar. E o que dizer da atual formação da banda? Quem presenciou sabe, a qualidade dos integrantes é inigualável e leva a crer que, somente agora, com quase 40 anos de existência, o grupo encontrou uma das mais sólidas e fincadas no blues e rock de suas formações. Doug Aldrich e Reb Beach, nas seis cordas, deram um show à parte.

Imagem

Imagem

Mas então, as quase 30 mil pessoas que estavam no Anhembi viram o Whitesnake dar adeus e um outro pano de fundo tomar conta do palco onde os dois grupos se apresentaram. No horário marcado, às 22 horas – o que é raro -, o Priest subiu ao palco logo com uma porrada. “Rapid Fire” foi a primeira música do setlist que trouxe somente clássicos da banda.
Tudo bem, em termos musicais, a apresentação do Whitesnake foi, sim, a que mais se destacou, já que a banda possui uma fusão de ritmos bem maior que os britânicos do Priest. Mas a maior parte dos presentes queria mesmo é saber do heavy metal de Rob Halford & Cia.

E não faltaram as motocicletas no palco nem mesmo o tridente característico da banda para aterrissar os fãs em uma espécie de culto à nostalgia do Priest. Não demorou para que o público se agitasse mais e potencializasse a energia em gritos de apoio e músicas cantadas ao pé da letra.

Para se valer de alguns exemplos, “Breaking the Law”, “Victim of Changes” e “Painkiller” foram as mais animadas. Na primeira, Halford sequer cantou. Optou por deixar a platéia ocupar seu lugar. Escolha mais do que sábia. O coro metálico tomou conta do Anhembi.

Imagem

Imagem

Por último, o performático Rob Halford, destaque ao lado de Scott Travis, nas baquetas, fez com que a noite terminasse ao melhor estilo. “Living after midnight” fechou o repertório da noite, dando boas-vindas à madrugada paulistana que já havia chegado – o show terminou por volta das 00h15. Duas grandes bandas que fizeram mais um bom show no Brasil. Resta a esperança que voltem mais vezes.

Imagem

Imagem

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Judas Priest e Whitesnake (Anhembi, São Paulo, 10/09/2011)

Judas Priest & Whitesnake: esquentando a noite fria de SP

Rock e Metal
Doze ótimos álbuns para iniciantes

Blend Guitar: em vídeo, as dez maiores bandas de Heavy MetalJudas Priest: oficialmente em estúdio gravando novo álbumComedy Central: Halford, Sambora, Bach e outros em sérieTodas as matérias e notícias sobre "Judas Priest"

Rob Halford
"Não creio que um heterossexual possa fazer o que faço!"

Vocalistas
Os menos conhecidos de bandas famosas

Rock e Metal
Algumas das melhores duplas de guitarristas

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Whitesnake"Todas as matérias sobre "Judas Priest"

Iron Maiden
Nicko McBrain fala sobre sua conversão ao cristianismo

Kurt Cobain
Músico procurou Max Cavalera atrás de heroína

Slash
Explicando como foi seu primeiro contato com Justin Bieber

Eliton Tomasi - a coleção do editor da RockHard/ValhallaSeparados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaStevie Ray Vaughan: "Oi, sou Stevie, alcóolatra e viciado!"AC/DC: "seria uma banda muito melhor se Bon Scott não tivesse morrido", diz biógrafoGuns N' Roses: Slash surpreende elenco do musical School of RockMikkey Dee: "O Motorhead acabou, claro. Lemmy Era o Motorhead."

Sobre Bruno Martim

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online