Rock in Rio: em 1985, a primeira noite do AC/DC e Scorpions

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Windson Alves Mello, Fonte: Showbizz e Disconnected
Enviar correções  |  Comentários  | 

Em 15 de janeiro de 1985 ocorreu o quinto dia de shows no Rock in Rio. No mesmo dia estava acontecendo a eleição civil entre Tancredo Neves e Paulo Maluf. Nesse dia, a maioria dos presentes desfilavam com bandeiras do Brasil pela Cidade do Rock e gritavam o nome de Tancredo sem parar. Os artistas nacionais do dia também não ficaram de fora dessa festa, como Kid Abelha e Os Aboboras Selvagens (assim era chamada a banda na época), Eduardo Dusek e o Barão Vermelho.

552 acessosMetallica: Lars queria ver Phil Rudd tocando Enter Sandman5000 acessosMegadeth: as 10 maiores tretas de Dave Mustaine

Para variar, os chamados "metaleiros" (fãs de heavy para a imprensa brasileira) voltam a chamar atenção da midia assim como aconteceu no primeiro dia do evento. Eles estavam lá para assistirem a primeira apresentação em território brasileiro das bandas Scorpions e AC/DC, além de terem trazido de volta para a Cidade do Rock as tão comentadas vaias para os artistas nacionais destiladas no primeiro dia. O grupo da vocalista Paula Toller abriu os trabalhos do dia subindo no palco carregando uma bandeira do Brasil e exaltando Tancredo Neves, além de terem enfretando as vaias (e dizem que até pedradas) e também o excesso de estrelismo do seu baterista na época, que decidiu iniciar um solo de bateria após a banda se despedir do publico. Ele foi retirado do palco sendo carregando pelos próprios integrantes.

Eduardo Dusek também passou pela mesma saia justa no palco ao ser vaiado pelos headbangers. As vaias e as pedradas renderam no dia seguinte um protesto de Herbert Vianna contra o ato durante o show do seu Paralamas do Sucesso no festival, dizendo: "Em vez de jogar pedra, fiquem em casa aprendendo a tocar guitarra e quem sabe um dia vocês não taum aqui em cima?"

O Barão Vermelho foi aliviado das vaias do publico e fez um antológico show. O grupo liderado por Cazuza tava vivendo o melhor periodo da carreira através da boa vendagem do disco Maior Abandonado (1984). Referências à eleição não faltaram com bandeirinhas nos instrumentos, além do guitarrista Roberto Frejat ter se apresentado com uma calça verde e uma camisa amarela. Antes de entrar o solo de guitarra em "Pro Dia Nascer Feliz" (música que encerrou o show do Barão) Cazuza soltou uma das frases mais memoraveis do festival: "Que o dia nasça lindo pra todo mundo amanhã. Um Brasil novo e com a rapaziada esperta!". No final, o mesmo Cazuza se despediu com uma bandeira do Brasil enrolada no corpo e nos bastidores ele exaltou os headbangers com "Esses metaleiros são da pesada" em entrevista à jornalista Leila Cordeiro da TV Globo.

Após a apresentação do Barão Vermelho, chega a vez da parte estrangeira do dia e o primeiro a subir no palco foi o Scorpions, que entrou através de um elevador que estava abaixo da bateria de Herman Rarebell (baterista do Scorpions na época) e abriram com "Coming Home". A banda alemã estava na turnê do disco "Love At First Sting" (1984) e que renderia o album duplo ao vivo "World Wide Live", editado em Junho de 85. Nesse dia, Klaus Meine pegou uma bandeira do Brasil e resolveu tremulá-la, levando a plateia ao delirio após a execução de "Make It Real". Outro grando momento do show foi quando a banda tocou um dos maiores sucessos da época, a balada "Still Loving You", que inclusive fez parte da trilha sonora da novela "Corpo a Corpo", exibido pela TV Globo durante a realização do festival. Também é bom lembrar que no mesmo show, Rudolf Schenker jogou sua Flying V pro alto e quando foi recebê-la, ela bateu na sua testa, fazendo-lhe um corte. Mas ele não parou de tocar.

Depois do Scorpions, foi a vez dos australianos do AC/DC subirem no palco. O showman Angus Young apareceu no palco solando a sua Gibson SG, antes da banda abrir o show com "Guns For Hire". Pra ter a presença confirmada no Brasil, a banda disse que não abriria mão do sino de meia tonelada, que é marretado por Brian Johnson em Hells Bells. Medina trouxe o sino de navio e na hora de coloca-lo no palco, a estrutura do mesmo não agüentou e o cenógrafo do festival fez às escondidas um sino de gesso. A banda havia interrompido as gravações do album "Fly On The Wall", que seria lançado em 85 e eles haviam lançado no ano anterior o EP "74 Jailbreak". O shows dos dias 15 e 19 foram um resquício da turnê do disco "Flick of The Switch", lançado em 1983. O baterista na época era o Simon Wright.

Tanto o Scorpions quanto o AC/DC voltariam à Cidade do Rock quatro dias depois para a verdadeiramente chamada "Noite do Metal", mas isso é uma outra história.

Comente: Você estava lá? Ou gostaria de estar?

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 01 de maio de 2012
Post de 26 de março de 2017

Phil RuddPhil Rudd
Por que ele se recusa a fazer solos de bateria

552 acessosMetallica: Lars queria ver Phil Rudd tocando Enter Sandman1478 acessosRock: gênero é um trintão decadente, segundo Spotify0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "AC/DC"

AC/DCAC/DC
Empresário recorda exigências inusitadas da banda

WikimetalWikimetal
Top 11 Músicas que fazem arrepiar

WikimetalWikimetal
Top 11 Músicas Perfeitas

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Rock In Rio"0 acessosTodas as matérias sobre "AC/DC"0 acessosTodas as matérias sobre "Scorpions"

MegadethMegadeth
As 10 maiores tretas da história de Dave Mustaine

IntrigasIntrigas
Bandas em família que terminaram mal

SlayerSlayer
Kerry King comenta Grammy, Venom, Dimebag, e mais...

5000 acessosSonho de Consumo: os 10 palcos de shows mais desejados5000 acessosGastão Moreira: A coleção do VJ, apresentador e jornalista musical5000 acessosPagando mico: 10 maneiras de ser expulso ou humilhado em um show4037 acessosÔ Glória: Comprou CD do Venom e ganhou mensagem de salvação5000 acessosIron Maiden: "É proibido imitar Bruce Dickinson"5000 acessosMetallica: apresentação no Lollapalooza afugentou alguns fãs?

Sobre Windson Alves Mello

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online