Nuclear Assault: show curto, porém competente em São Paulo

Resenha - Nuclear Assault (Carioca Club, São Paulo, 30/07/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Como de costume nos últimos anos, a cidade de São Paulo recebeu mais um expoente do Thrash Metal 80's: o NUCLEAR ASSAULT. No show realizado neste sábado (30), com duração de apenas uma hora, a banda estadunidense concentrou seu repertório na fase em que gravou seus três primeiros álbuns (entre 1986 e 1989). Esperando por isso, o público não decepcionou e compareceu em bom número ao Carioca Club.

Nas imediações da casa, pouco antes das 19h, a movimentação de fãs era intensa. Conforme o anúncio de uma banda de abertura e outra convidada, muitos resolveram ficar em bares ou barraquinhas até o momento do NUCLEAR ASSAULT subir ao palco.

Às 19h15, ainda com pouca gente no local, a banda OITÃO - formada por Henrique Fogaça (vocal), Tadeu Dias (guitarra), Ed Chaves (baixo) e B.A. (bateria) - entrou em cena e se apresentou durante 30 minutos, aproveitando a oportunidade para divulgar o álbum '4° Mundo', que tem a proposta de um Hardcore tradicional, com influência Thrash Metal e letras em português. Além da aparição de monstros no palco, o show contou com a participação de Marcão, da banda CLAUSTROFOBIA. O sistema de som foi o único ponto negativo, que até o término da apresentação não conseguiu ser ajustado da forma ideal.

Após a entrada do IMMINENT ATTACK, às 20h, parte do problema no áudio parecia resolvido, mas era instável. Também seguindo a linha do Hardcore tradicional com influência de Thrash, a banda - que conta com Dinho Guimarães (vocal), Erick Veles (guitarra), Ivan Skully (guitarra), Jonas Guedes (baixo) e André Alien (bateria) - injeta ao seu som uma boa dose de Punk Rock. Formada em 2004, lançou apenas uma demo dois anos depois, intitulada 'Imminent Thrash Attack'. Durante meia hora foram tocadas 10 músicas que tiveram boa resposta do público, inclusive de Danny Lilker que os assistia do camarote enquanto bebia cerveja.

Antes mesmo do previsto, às 20h45, subiu ao palco o NUCLEAR ASSAULT trazendo em sua formação John Connelly (vocal/guitarra), Danny Lilker (baixo), Scott Harrington (guitarra) e Glenn Evans (bateria). De cara vieram as três primeiras músicas do álbum 'Survive', de 1988: "Rise From The Ashes", "Brainwashed" e "F#". A pancadaria inicial foi o suficiente para inflamar o público e fazer com que um garoto invadisse o palco para abraçar Connelly e em seguida desse um "mosh" na galera. na galera. Enquanto isso, o sistema de som, assim como nas bandas anteriores, continuava abaixo do aceitável. Em diversos momentos, as guitarras se misturavam e o vocal era praticamente nulo. Com o decorrer do show, a qualidade foi melhorando, mas aquém do ideal.

Ao menos na "unha", a banda se garantiu com muita competência. Fato comprovado durante "Critical Mass", que causou uma enorme roda humana na pista e diversas tentativas de invasão ao palco, coibidas algumas vezes com força excessiva dos seguranças da casa. Numa destas, durante "Game Over", um jovem foi empurrado e chegou a chocar-se com Danny Lilker, que embora tenha se assustado, continou a tocar como se nada tivesse acontecido.

Músicas do álbum de estréia, 'Game Over' (1986), entre elas as curtíssimas "My America" e "Hang The Pope", com 26s e 38s, respectivamente, estiveram presentes da segunda parte do set, que foi finalizado com "Trail Of Tears", do album 'Handle With Care'.

Após uma breve pausa, o NUCLEAR ASSAULT voltou para o Bis de apenas uma música, "Technology", terminando o show de exatamente uma hora. Por conta da programação do Carioca Club, que receberia na mesma noite um show de outro gênero musical, rapidamente o público teve de sair do local. No entanto, algumas pessoas que continuavam próximas ao palco conseguiram fotos e autógrafos de John Connelly, que os atendeu brevemente antes de ir para o camarim.

Agradecimentos à Ataque Frontal pelo credenciamento e ao Paulo, 22, carioca, leitor do Whiplash! desde 2001, que esteve no show e resumiu o maior e mais completo site de Rock e Heavy Metal do Brasil como sua "página inicial na internet".

Set List OITÃO
Duração: 30 min.

1. Chacina
2. Hipocrita
3. 4° Mundo
4. Maldito Papel
5. Solidão
6. Faixa de Gaza
7. Na Luta da Vida
8. Buraco
9. Trevas
10. Imagem da Besta
11. Tormento
12. Tiro na Rótula

Set List IMMINET ATTACK
Duração: 30 min.

1. Elliot
2. Mechanical Mind
3. Noise For Nothing
4. Imminent Attack
5. Paradise Now
6. Drink & Fun
7. No Name
8. Mouse Beer
9. St. Madness
10. Secret Of Skin

Set List NUCLEAR ASSAULT
Duração: 1h

1. Rise From The Ashes
2. Brainwashed
3. F#
4. New Song
5. Critical Mass
6. Game Over
7. Butt Fuck
8. Justice
9. Sin
10. Betrayal
11. Price Of Freedom
12. Wake Up
13. When Freedom Dies
14. My America
15. Hang The Pope
16. Lesbians
17. Great Depression
18. Trail Of Tears

Bis
19. Technology

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Metal Heavy
10 clássicos para entender o Thrash Metal

Todas as matérias e notícias sobre "Nuclear Assault"

Metal
Dez álbuns provam que 1986 foi o ano do Thrash

Thrash Metal
A paranóia do holocausto nuclear

Loudwire
Os 10 melhores álbuns de Thrash NÃO lançados pelo Big 4

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 02 de agosto de 2011

Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Nuclear Assault"

Angra e Sepultura
As duas bandas mais tretadas do metal nacional

Collectors Room
Conheça uma invejável coleção de ítens do Slayer

AC/DC
Max Cavalera acha Axl Rose bonzinho demais para a banda

Motivação: 10 músicas de metal que melhorarão sua auto-estimaGuns N' Roses: de banda perigosa a esquecida?Metallica: CJ Ramone diz porque se recusou a tocar na bandaKerrang: Os 5 melhores álbuns feitos em pouco tempoHelloween: Roland Grapow contraria Kiske e diz que não foi convidado para reuniãoIron Maiden: Rachel Sheherazade testa conhecimentos sobre a banda

Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online