Alter Bridge: show prova que podem carregar a bandeira do Rock

Resenha - Alter Bridge (Rock In Rio, Rio de Janeiro, 22/09/2017)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rudson Xaulin, Fonte: Rudson Xaulin
Enviar correções  |  Ver Acessos

Uma banda que sempre dividiu muitas opiniões, mesclando em quem quer chamá-la apenas de "CREED com um novo vocalista", ou até mesmo de "banda do cantor do SLASH", mas o ALTER BRIDGE vai muito, muito além disso. Pisando pela primeira vez no palco do Rock In Rio, a banda trouxe um show curto, carregado com o que eles têm de melhor: Música de qualidade. Mereciam mais tempo, claro, mas fizeram o mais consistente que puderam com um set tão curto, o público merecia mais...

Metallica e Iron Maiden: veja a diferença absurda de faturamento em shows nos EUALemmy: tatuagens, política, strippers e atrizes pornô

A banda subiu ao palco cercada por luzes vermelhas e uma grande estrela branca ao fundo no telão principal. Mesma imagem que ficou lá o show todo, e para um público tão grande, não ter usado o telão para mostrar a banda na ativa, pode ter sido uma falha, com o pessoal mais ao longe do palco. O ALTER BRIDGE abriu os trabalhos com COME TO LIFE, mostrando de cara que teríamos um show de peso e muito técnico. O som da banda não tem nenhuma ligação com ex-banda de integrante algum, se alguém percebe isso, está precisando muito averiguar os ouvidos. A banda soa limpa, longe de qualquer semelhança que pode ser apontada, isso fica mais obvio em CRY OF ACHILLES. O vocalista MYLES KENNEDY se queixou um pouco da voz, ele entrou um pouco rouco, em algumas faixas estava tentando se ouvir melhor, mas em nenhum momento isso afetou o espetáculo como um todo. E o público seguia gritando o nome da banda...

A trupe pode mostrar um ótimo trabalho na cozinha em MY CHAMPION, os músicos estão maduros e prontos para seguir por essa estrada até onde o rock n' roll permitir, e isso é bacana, pois eles encontraram uma nova identidade e parece que todos estão conseguindo deixar o passado de lado e migrar para um futuro ainda mais promissor. Tivemos ainda MARK TREMONTI nos vocais em WATERS RISING, e além de fazer um bom papel vocal, TREMONTI mostrou habilidades na guitarra que muitos órfãos do CREED talvez não conhecessem, até o ALTER BRIDGE ganhar vida. Um guitarrista competente, e hoje em dia, muito elogiado, fugindo de seu próprio passado, o que até soa estranho para um músico de tamanha qualidade.

Tivemos espaço para ISOLATION, seguida de perto pela grandiosa BLACKBIRD, uma das melhores canções do grupo, onde MYLES KENNEDY fez um excelente trabalho vocal. Talvez a mais conhecida da banda por aqui seja OPEN YOUR EYES, e foi justamente nela que integrantes da banda interagiram com uma bandeira do Brasil, levando o público ao delírio. Logo depois MYLES apresentou a cozinha da banda para o público, e seguiram o set com METALINGUS, outra que teve grande destaque ao vivo. O vocalista ainda desceu e interagiu muito com o público, abraçou os fãs, deixou outros cantarem em seu microfone, e claro, fez alguns que conseguiram um pouco da atenção do vocalista, caírem em lágrimas.

A banda ainda apresentou RISE TODAY, um já clássico do grupo, uma das melhores faixas do ALTER BRIDGE, ela foi à canção escolhida para fechar a curta participação da banda no Rock In Rio. Eles agradeceram o público, falaram que voltariam em breve e distribuíram palhetas e folhas do set list para os sortudos mais próximos. A banda saiu de cena muito aplaudida, muitos ali queriam mais, de uma junção perfeita de voz melódica com peso, o que já deixa a banda com marca registrada, sendo facilmente identificada como uma das que podem seguir com a bandeira do rock n' roll por quanto tempo eles aguentarem.



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Rock In Rio"Todas as matérias sobre "Alter Bridge"


Metaleiro: popularizado no 1º RIR, termo continua polêmicoMetaleiro
Popularizado no 1º RIR, termo continua polêmico

Rock In Rio 2017: vibrador, armas e outros itens bizarros apreendidosRock In Rio 2017
Vibrador, armas e outros itens bizarros apreendidos


Metallica e Iron Maiden: veja a diferença absurda de faturamento em shows nos EUAMetallica e Iron Maiden
Veja a diferença absurda de faturamento em shows nos EUA

Lemmy: tatuagens, política, strippers e atrizes pornôLemmy
Tatuagens, política, strippers e atrizes pornô


Sobre Rudson Xaulin

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin