Anthrax: Este é o disco que os fãs estavam esperando

Resenha - Worship Music - Anthrax

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collector's Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
O Anthrax sempre teve dois grandes diferenciais: os riffs monumentais do guitarrista Scott Ian e os vocais de Joey Belladonna. Joey, um frontman com um timbre tipicamente hard rock – e bem similar ao de Steve Perry, do Journey – cantando em uma banda thrash metal, foi um dos grandes responsáveis por levar o Anthrax ao topo do thrash norte-americano, ao lado dos companheiros de Big 4 Metallica, Slayer e Megadeth.
Scott Ian: os discos do Big 4 que ele mais gostaVejaSP: momentos em que Ozzy Osbourne perdeu a noção

Produzido pelo guitarrista Rob Caggiano, "Worship Music", décimo álbum do grupo, é o disco que os fãs estavam esperando. Essa é a melhor definição para as trezes faixas do trabalho. A banda soube unir a agressividade thrash dos primeiros álbuns com o caminho mais melódico que seguiu a partir de "Persistence of Time" (1990), indo de um extremo a outro de sua sonoridade.

Joey Belladonna é o principal destaque. Cantando maravilhosamente bem, o vocalista retoma o posto de onde nunca deveria ter saído e faz com que esqueçamos completamente John Bush, o seu antecessor e, inegavelmente, um grande cantor. O nem sempre lembrado Charlie Benante, um dos melhores bateristas do thrash metal, é outro que brilha intensamente no disco.

Apontar "Worship Music" como o melhor álbum da carreira do Anthrax não é um exagero. O disco está lado a lado com a trinca de clássicos "Among the Living" (1987), "State of Euphoria" (1988) e "Persistence of Time" como o ponto mais alto da discografia do quinteto. Isso, levando-se em conta o quão bom era o último disco do grupo – "We've Come for You All" (2003), ainda com Bush -, apenas atesta a altíssima qualidade alcançada por Scott Ian e sua turma.

Há momentos sublimes em "Worship Music". O primeiro single, “Fight 'Em Til You Can't”, é um deles. O mesmo acontece com “I'm Alive”, “The Giant” e na épica “Judas Priest” - um tributo à lendária banda inglesa. Mas nada se compara à excepcional “In the End”, onde a banda homenageia os falecidos Ronnie James Dio e Dimebag Darrell. Sem dúvida alguma, uma das melhores composições da história do Anthrax.

O melhor álbum da banda em vinte anos, "Worship Music" já é presença garantida na lista de melhores de 2011. Agora é esperar que o disco seja o início de um período de estabilidade para o Anthrax, e que o grupo engrene uma sequência de trabalhos com esse line-up. Não apenas os fãs querem isso, mas, principalmente, a banda merece algo assim, afinal estamos falando de um dos nomes mais originais e influentes não apenas do thrash metal, mas da música pesada como um todo.

Faixas:
Worship
Earth on Hell
The Devil You Know
Fight 'Em Til You Can't
I'm Alive
Hymn 1
In the End
The Giant
Hymn 2
Judas Priest
Crawl
The Constant
Revolution Screams

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Worship Music - Anthrax

Anthrax: Um dos melhores lançamentos de 2011Anthrax: "Workship Music" é uma avalanche de riffs e solosAnthrax: Worship Music é o fim de uma longa novelaAnthrax: Belladonna está no auge, e não está sozinhoAnthrax: Um discaço de Metal, altamente recomendadoAnthrax: Já na lista de melhores lançamentos de 2011

Scott Ian
Os discos do Big 4 que ele mais gosta

Blend Guitar: em vídeo, as dez maiores bandas de Heavy MetalLoudwire: os dez melhores álbuns de thrash metal do século 21Todas as matérias e notícias sobre "Anthrax"

Revolver Music
Confira quem ganhou a premiação de melhores do ano

Metal Heavy
10 clássicos para entender o Thrash Metal

The Big 4
Como as quatro bandas elaboraram sua jam

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Anthrax"

VejaSP
Momentos em que Ozzy Osbourne perdeu a noção

Documentário
Megadeth x Metallica - Conheça as duas versões da história

Metallica
Ultimate Classic Rock elege as 10 piores músicas

Tony Iommi: John Bonham quebrou a bateria de Bill WardDave Mustaine: "tocar com o Metallica foi purificador"Separados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaVelvet Revolver: mulher de Slash teve parte na saída de ScottO que é ser Beat?Slipknot: 20 saltos épicos de Sid Wilson registrados em vídeo

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online