RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas


Metallica: o show compensou qualquer falha da produção

Resenha - Metallica (Parque Condor, Porto Alegre, 28/01/2010)

Por Douglas Morita
Postado em 03 de fevereiro de 2010

Depois de 11 anos de espera, e da decepção do cancelamento dos shows em 2003, o Metallica finalmente volta à América do Sul como parte de sua turnê mundial do "Death Magnetic". Mais especificamente, dia 28 de Janeiro marcou a volta da banda em solos brasileiros, realizando o primeiro dos três shows que foram feitos no Brasil.

A apresentação, que deveria acontecer originalmente no Estádio Passos D’Areia em Porto Alegre, foi alterada faltando apenas pouco menos de duas semanas para um local chamado Parque Condor, desconhecido até então inclusive para moradores da cidade, devido à interdição pelo corpo de bombeiros do Estádio do São José. Felizmente, excluindo a quantidade insuficiente de banheiros químicos e o lamaçal que tomou conta do local após a chuva, o show dos gigantes do metal compensou qualquer falha por parte da produtora.

Metallica - Mais Novidades

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

Por volta das 21h45, surgem no telão cenas do filme "Três Homens em Conflito" acompanhadas da música "Ecstasy of Gold", cantada em coro pelas mais de 25 mil pessoas presentes. O show começou de fato quando James Hetfield (vocal/guitarra), Lars Ulrich (bateria), Kirk Hammett (guitarra) e Robert Trujillo (baixo) subiram ao palco e mandaram de cara, três músicas clássicas do "Ride The Lightning": "Creeping Death", "For Whom The Bells Tolls" e a música título do disco.

Em seguida, tivemos "The Memory Remains" e os famosos "nanana"s que parecem terem sido feitos propositalmente para serem cantados juntos pelo público e que foi muito bem recebida, embora seja do controverso "Reload". Com violão no palco, Hetfield começa então "Fade To Black", marcando a quarta música do "Ride The Lightning" na noite, e depois a trinca de músicas do "Death Magnetic": "That Was Just Your Life", "The End Of The Line" e "The Day That Never Comes", todas devidamente cantadas e agitadas pelo público.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

Na sequência, "Sad But True", "Cyanide", "One", com efeitos pirotécnicos sincronizados com as explosões e tiros do início da música de tirarem o fôlego, a quase hino "Master of Puppets", e então a rapidíssima "Battery".

Após um breve solo de Hammett, começa a balada "Nothing Else Matters", com direito a Hetfield sentado em um banquinho para dar um ar mais intimista para combinar com o estilo da música.

Ouvimos então o riff que marca o início de "Enter Sandman". Embora esteja saturado da música em si, ouvi-la ao vivo com som quase ensurdecedor e no meio do público é totalmente diferente e extremamente contagiante. Por mais que toquem essa música em todas as setlists, ela é realmente indispensável nos shows do Metallica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

A banda sai do palco para se preparar para o bis, que na turnê atual é sempre marcado por uma música cover, uma música antiga e "Seek and Destroy". A cover da vez foi "Die Die My Darling" dos Misfits, que já foi emendada com "Phantom Lord".

O show é finalizado com "Seek and Destroy", marcando mais uma apresentação histórica da banda em terras brasileiras, e aquela sensação de que duas horas de show é pouco para um grupo como o Metallica.

Setlist:
Creeping Death
For Whom The Bell Tolls
Ride The Lightning
The Memory Remains
Fade To Black
That Was Just Your Life
The End Of The Line
The Day That Never Comes
Sad But True
Cyanide
One
Master Of Puppets
Battery
Nothing Else Matters
Enter Sandman
- - - - - - - -
Die, Die My Darling
Phantom Lord
Seek and Destroy

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4

Outras resenhas de Metallica (Parque Condor, Porto Alegre, 28/01/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdriano Lourenço Barbosa | Airton Lopes | Alexandre Faria Abelleira | Alexandre Sampaio | Alex Juarez Muller | André Frederico | Ary César Coelho Luz Silva | Assuires Vieira da Silva Junior | Bergrock Ferreira | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Alexandre da Silva Neto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cláudia Falci | Danilo Melo | Dymm Productions and Management | Efrem Maranhao Filho | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Fabio Henrique Lopes Collet e Silva | Filipe Matzembacker | Flávio dos Santos Cardoso | Frederico Holanda | Gabriel Fenili | George Morcerf | Geraldo Fonseca | Henrique Haag Ribacki | Jesse Alves da Silva | João Alexandre Dantas | João Orlando Arantes Santana | Jorge Alexandre Nogueira Santos | José Patrick de Souza | Juvenal G. Junior | Leonardo Felipe Amorim | Luan Lima | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Marcus Vieira | Maurício Gioachini | Mauricio Nuno Santos | Odair de Abreu Lima | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Ricardo Cunha | Richard Malheiros | Sergio Luis Anaga | Silvia Gomes de Lima | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Victor Adriel | Victor Jose Camara | Vinicius Valter de Lemos | Walter Armellei Junior | Williams Ricardo Almeida de Oliveira | Yria Freitas Tandel |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Douglas Morita

Douglas Morita acha que se existem constantes em sua vida, uma delas definitivamente é o Metallica. Fã da banda desde que se conhece por gente, criou o site Metallica Remains em 1998 e considera o grupo como sua principal - porém, obviamente, não única - influência musical. Além do Metallica, tenta ouvir de tudo um pouco, sem se limitar a estilos ou rótulos.
Mais matérias de Douglas Morita.

 
 
 
 

RECEBA NOVIDADES SOBRE
ROCK E HEAVY METAL
NO WHATSAPP
ANUNCIAR NESTE SITE COM
MAIS DE 4 MILHÕES DE
VIEWS POR MÊS