Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemVocalista do Greta Van Fleet não entende os haters: "parece a p**** de uma religião"

imagemEvanescence coloca baixista no cargo de guitarrista e anuncia nova baixista

imagemMetallica divulga vídeo oficial da clássica "For Whom The Bell Tolls" ao vivo em SP

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemDave Mustaine, do Megadeth, inicia vida de youtuber e mostra o ônibus de turnê da banda

imagemMark Tremonti, do Alter Bridge, revela que é grande fã de lendária banda de metal

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"


Arsis: tendo o Trivium como sua principal influência

Resenha - Starve for the Devil - Arsis

Por Ricardo Seelig
Fonte: Collector's Room
Em 03/12/10

publicidade

Nota: 7

Quem acompanha a cena metalcore sabe o quanto ela é prolífica. Bandas surgem em cada esquina, novos grupos são formados a todo momento. Isso faz que, naturalmente, para cada Trivium – uma banda realmente inovadora, com discos consistentes e que merece o espaço que conquistou – venham à tona dezenas de bandas não tão boas assim. Esse é o caso do Arsis.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Natural de Virginia Beach, nos Estados Unidos, o Arsis é um quarteto formado atualmente por James Malone (vocal e guitarra), Nick Cordle (guitarra), Nathaniel Carter (baixo) e David Kinkade (bateria). O grupo já tem quatro discos gravados – "A Celebration of Guilt" (2004), "United in Regret" (2006), "We are the Nightmare" (2008) e "Starve for the Devil" (2010). Vamos nos prender nesse último nessa resenha.

Lançado em 9 de fevereiro de 2010 lá fora, "Starve for the Devil" ganha agora uma versão nacional pela Paranoid Records. O som do Arsis é um metalcore repleto de melodias de guitarra e com vocais bastante raivosos. O destaque imediato vai para os solos, muito bem construídos e que merecem atenção.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

O CD abre com "Forced to Rock", com variações rítmicas e boas melodias, além de algumas características que beiram o thrash. "A March for the Sick" tem guitarras bastante similares à clássica e imortal "Raining Blood", do Slayer. Mais uma vez, os solos e as melodias de guitarra se destacam. O disco segue por esse caminho, trilhando um caminho seguro, sem maiores inovações, e que deve agradar quem curte metalcore. A melhor faixa, para mim, é "Closer to Cold", onde a banda não tem medo de ousar um pouco e mostra personalidade e solidez. Outro bom momento ocorre em "Sable Rising", com um riff de melodias cíclicas influenciadíssimo pelo black metal norueguês do início dos anos noventa.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

"Starve for the Devil" conta com duas faixas bônus. A primeira, "A Pound of Flesh", não difere em nada das presentes no tracklist principal, e poderia estar no disco sem maiores problemas. Já a segunda é "The Lake", versão para a canção de King Diamond, presente aqui em uma releitura que deu à faixa as características da banda – ou seja, transformaram-na em um metalcore -, fazendo com que o resultado final soe apenas como mera curiosidade.

De uma maneira geral, "Starve for the Devil" traz em suas faixas um metal acelerado, sempre temperado por fartas doses de melodia. As bases e as estruturas das músicas trazem características de thrash metal, enquanto as guitarras, nos trechos mais pesados, lembram um pouco o In Flames dos primeiros discos. Mas, indiscutivelmente, a principal influência do Arsis é o Trivium, seja pela pegada que une thrash ao metal tradicional, seja pelo uso constante de melodias criadas pela dupla de guitarristas James Malone e Nick Cordle.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Na minha opinião falta originalidade e um som com cara própria ao Arsis. É tudo muito bem feito, bem executado e bem produzido, mas nada original, soando apenas como mais do mesmo.

Se você gosta de metalcore, vale a conferida. Agora, se você não curte o gênero, passe longe.

Faixas:
1 Forced to Rock
2 A March for the Sick
3 From Soulless to Shattered (Art in Dying)
4 Beyond Forlorn
5 The Ten of Swords
6 Closer to Cold
7 Sick Perfection
8 Half Past Corpse O'Clock
9 Escape Artist
10 Sable Rising
Bonus Tracks:
11 A Pound of Flesh
12 The Lake

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp



Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig.