Terrordome e Chaos Synopsis: apresentando a sonoridade

Resenha - Intoxicunts - Terrordome e Chaos Synopsis

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Victor Freire, Fonte: Rock'N'Prosa
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Recebi direto da Island Press o split Intoxicunts (2016) dos poloneses do Terrordome junto com os brasileiros do Chaos Synopsis. Confesso que é o primeiro split que escuto, mas, pelo título já coloquei o CD para rolar esperando muita agressividade.

Chaos Synopsis: capa e tracklist do novo álbum Gods of ChaosPeter Criss: arrependido de turnê de reunião sem Ace

Imagem

Assim é como o Terrordome abre o trabalho ao som da instrumental Reflux e de Polidics. A sonoridade mistura o hardcore com o thrash metal (estilo também conhecido como crossover), sendo que a veia HC é mais presente nessa primeira faixa. O lado “thrash”, por assim dizer, fica mais presente em Nothing Else Fuckers. Não só o nome lembrou a faixa do Metallica — Nothing Else Matters –, mas também um dos riffs executado na música é muito semelhante à Master of Puppets. Vendo a letra constatei que nada disso foi coincidência, a música é uma mensagem direta aos Four Horsemen, uma crítica ao som da banda, que perdeu o espírito da Bay Area dos três primeiros álbuns. E respondendo ao meu comentário, a letra diz: “Hey Leader, chief — see? We do it faster. We even stole a riff from Puppet’s Master”. Muito boa a crítica (ou brincadeira — como queiram chamar).

The ‘Hood, cover do Evildead, continua com a mesma proposta, agora apresentando um som mais “Slayer”. As variações rítmicas são um destaque dessa música, mas a predominância do ritmo rápido e pesado dão toda a característica da música. A também pesada Beerbong Party encerra a participação do Terrordome em Intoxicunts (2016), música essa cantada por membros bandas polonesas como o Tester Gier, The No-Mads e Ragehammer (já incluí na lista para conferir).

O Chaos Synopsis já abre seus trabalhos no split com a pesada Serpent of the Nile. Assim como o Terrordome, não conhecia o trabalho deles. O death metal — lembrando um pouco o Krisiun — é de muita qualidade. Os vocais conseguem se destacar em meio às melodias pesadas, destaque para a habilidade dos instrumentistas. A temática que remete ao Egito antigo e à Mesopotâmia também está presente em Fire on Babylon. Ambas as músicas trazem a mesma característica da banda: riffs fortes e pesados em um ritmo acelerado. Apesar de não ser muito fã do gênero, gostei da sonoridade do Chaos Synopsis. Para encerrar, o Chaos também faz um cover, a escolhida foi Damage Inc., do Metallica (homenagem à Nothing Else Fuckers?).

Assim como foi para mim o primeiro contato com essas bandas, creio que a função do Intoxicunts (2016) é apresentar a sonoridade do Terrordome e do Chaos Synopsis, principalmente. Esse papel foi cumprido.

1.Reflux
2.Polidics
3.Nothing Else Fuckers
4.The ‘Hood (Evildead cover)
5.Beerbong Party
6.Serpent of the Nile
7.Fire on Babylon
8.Damage Inc. (Metallica cover)

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Intoxicunts - Terrordome e Chaos Synopsis

Chaos Synopsis: novo split com banda polonesa TerrordomeChaos Synopsis & Terrordome: happy thrasher for you all, mfckers!

Chaos Synopsis: capa e tracklist do novo álbum Gods of ChaosChaos Synopsis: confira a web série "Um dia de Corre" no SescChaos Synopsis: Não é só um álbum pesadoChaos Synopsis: "O lugar de uma banda é na estrada"Todas as matérias e notícias sobre "Chaos Synopsis"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Terrordome"Todas as matérias sobre "Chaos Synopsis"

Kiss
"Ace não estava lá! Aquela não era a banda original!"

Blind Faith
Uma das capas mais polêmicas da história do rock

Humor
Você sabe que o rock está moderninho quando...

Metallica: registro de encontro com uma fã muito especialEm 11/05/1981: Bob Marley morre, vítima de um tumor no cérebroEm 11/10/1996: Morre Renato Russo, da banda Legião UrbanaJames Hetfield: "Sinto falta de Cliff e amaria vê-lo de novo"Mosh: Mais detalhes sobre o valentão que acabou sendo nocauteadoGhost: você ainda precisa de gravadora, não escute Radiohead e U2

Sobre Victor Freire

Professor universitário e mestre em Engenharia Mecânica pela UFRN. Nascido no deserto de Mossoró/RN. É fã e colecionador de itens relacionados ao rock´n´roll. Editor-chefe do blog Rock´N´Prosa e guitarrista do Godhound. Acessa o Whiplash! desde a infância e colabora com o site sempre que possível.

Mais matérias de Victor Freire no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online