Cidadão Instigado: O lado instigado da lua na Virada Cultural

Resenha - Cidadão Instigado (Virada Cultural, SESC, São Paulo, 19/05/2019)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Abreu
Enviar Correções  

Todo fã que se preze do Pink Floyd conhece a história de que o disco The Dark Side of The Moon (1973) tocado simultaneamente com o filme O Mágico de Oz (1939) se encaixam em diversos momentos, seja pelas letras das músicas ou pela sincronia audiovisual. Aqueles que já fizeram a experiência sabem que isso é verdade e não mito. Segundo os integrantes da banda, nada disso foi proposital. De acordo com o baterista da banda Nick Mason, "algum cara com muito tempo livre teve essa ideia de combinar os dois."

Slipknot: Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saída

Os diários secretos de Roger Waters

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar de não ter sido proposital, a coincidência é muito surreal. Não é preciso de uma "ajudinha química" para perceber a sincronia quando Dorothy balança em cima do muro e o verso de "Breathe" canta "balançando na maior onda. "

Mas por qual diabos isso tem a ver com a Virada Cultural que ocorreu em São Paulo entre os dias 18 e 19 de maio?

Como parte da programação, a banda de Fortaleza Cidadão Instigado executou no domingo (19) o repertorio do disco com a exibição do filme simultaneamente, exatamente como a história que eu contei no primeiro parágrafo. Foram duas sessões com ingressos muito concorridos. Eu tive a sorte de estar presente na segunda apresentação e foi algo extremamente especial.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para quem não conhece o Cidadão Instigado, o grupo de rock foi formado em 1996 na capital do Ceará. Com cinco discos nas costas, sendo o último Fortaleza de 2015, Fernando Catatau é o principal nome do time. Atualmente também a banda conta com Regis Damasceno (guitarra/guitarra synth e vocal), Clayton Martin (bateria), Dustan Gallas (teclados e vocal), Rian Batista (baixo, sampler e vocal). Nas apresentações da Virada, Alex Cruz Vasconselos no saxofone e Nayra Costa no vocal, acompanharam o grupo.

Com o teatro do Sesc 24 de Maio lotado, a segunda apresentação começou um pouco após as 18 horas do domingo. Como provavelmente o The Dark Side of The Moon seria um dos discos que eu levaria para uma ilha deserta, eu estava com a expectativa bem alta se a banda daria conta de executar esse clássico, ainda mais com o filme sendo reproduzido ao fundo. E, felizmente, a minha expectativa foi atendida. O Cidadão Instigado conseguiu fielmente reproduzir o álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Que banda, caro leitor.

Não é para qualquer um emular um dos discos mais icônicos de todos os tempos. Minha mãe, que não é muito ligada em música, sabe que a capa com um prisma sendo atingido por um feixe de luz e se transformando em um arco-íris tem relação com o Pink Floyd.

Todos foram excelentes, Clayton detonou na bateria, assim como Rian emulou com precisão as linhas de baixo de Roger Waters, porém eu quero fazer uma menção muito especial para o Fernando Catatau. O cara me surpreendeu muito ao reproduzir com fidelidade a guitarra ímpar do David Gilmour. O inglês de 73 anos de idade foi o sujeito que eu presenciei tocar mais guitarra em toda a minha vida. Aconteceu no segundo show que ele fez no estádio do Palmeiras em 2015. Na ocasião ele estava divulgando o disco Rattle That Lock (2015) e ele desembarcava por terras tupiniquins pela primeira vez. Portanto, eu tenho um carinho muito grande por ele e Catatau emulando sua guitarra foi algo transcendental.

De lambuja, o Cidadão ainda tocou ao fim da apresentação mais duas músicas do Pink Floyd, a primeira parte de "Echoes", em seguida "Have A Cigar" e para finalizar a parte final de "Echoes". Foi uma noite muito especial. Espero que algum dia eu possa presenciar o grupo repetir a dose. Os meus parabéns para eles, para a Virada e para o Sesc. I'll see you on the dark side of the moon!




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slipknot: Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saídaSlipknot
Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saída

Os diários secretos de Roger WatersOs diários secretos de Roger Waters


Sobre Daniel Abreu

Jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Apaixonado por cultura desde moleque, começou a escrever sobre música na internet em 2014. Anos depois fundou o Literatura do Rock no Instagram, Facebook e Youtube, tratando apenas de livros sobre rock. Em 2019 fundou o Geleia Mecânica com a proposta de falar sobre cinema, arte e, principalmente, música da melhor qualidade. Atualmente, trabalha com levantamento de dados na Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Também é redator do Whiplash.Net, o maior site de rock e heavy metal do Brasil.

Mais matérias de Daniel Abreu no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280 GooInArt GooLinksQuad