Underblood Fest VII: Que venham muitos anos mais

Resenha - Underblood Fest VII (Teatro Maurício de Nassau, Recife, 15/12/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por João Dias
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Espetáculo. Essa palavra seria mais que o suficiente para definir a sétima edição do Underblood Fest, evento pernambucano de metal promovido pela Underblood Produções desde 2006 em Recife, PE. Sem dúvidas um evento que está marcado na cena underground de Pernambuco, foi realizado pelo segundo ano seguido no Teatro Maurício de Nassau, na rua Vigário Tenório, bem próximo do Marco Zero (Recife Antigo). Certamente a versão mais brutal do evento, todas as bandas a se apresentarem fazem um estilo derivado do metal extremo, tornando essa uma noite feita pra quem é adepto de som bem pesado mesmo.

Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateKiss sobre Secos e Molhados: "há quem acredite em OVNIs"

Pra começar a noite, o público foi apresentado com a primeira atração, mantendo a tradição de sempre chamar uma banda "não-cristã" pra mostrar que essa história de "white metal" é coisa de gente infantil, foi a estreia da banda de thrash metal/deathcore AFTER THE CHAOS. Já na primeira apresentação dos caras, deu pra ver a qualidade técnica da banda, formada por Henrique Gustavo - Vocal, Rafael Coelho - Guitarra, André d'Lima - Baixo e Paulo Emmanuel - Bateria, a banda já começou mandando muito bem, com influências visíveis de um som moderno sem perder em nenhum instante o som do metal extremo clássico que visivelmente influencia a banda, tornando ela uma banda digna de nota dentro de tantas bandas do gênero que muitas vezes não primam tanto pela pesquisa musical. Nesse ponto eles realmente foram muito bons.

SALÁRIO DO PECADO veio logo a seguir. Se a banda principal do evento (a IMPLEMENT) estava lá comemorando seus 10 anos na estrada, a SALÁRIO DO PECADO estava ali representando seus 5 anos de existência, sempre executando um brutal death metal com grindcore sujo e bem executado, com John Paul (vocais), Thiago Doido e André Felipe (guitarras), Almir Negão (baixo) e David Milanez (bateria). Apresentaram músicas clássicas da banda (como "Escravidão") e também músicas mais recentes (como "Lei" - que tem um clipe inclusive - e "Kill the Evil Inside You"). Mais uma vez a brutalidade se fundiu bem com a técnica dos músicos da banda, e a cada apresentação eles mostram-se melhores que antes.

Logo a seguir veio a DYNAMUS, de Salvador, Bahia, pela primeira vez tocando em Pernambuco e divulgando seu recém lançado primeiro disco full, "Quando Estou Fraco Então Sou Forte". Fazendo um misto de death/thrash metal com hardcore, bem similar ao TRINO, Eldo Luiz (vocais e guitarra), Liko Santos (bateria) e Ticiano Lima (baixo) apresentaram uma setlist variando músicas de seu álbum (como Out of Control, Teatro de Mentiras, Dementia e Respeito) com músicas da demotape "Nosce te Ipsum" (no caso, Joseph's Trouble e The Boss), além de um cover de "Credo" de AFTERDEATH e TRINO (essa última executada logo três vezes!). Vendo ao vivo percebi que realmente os caras mandam bem mesmo, que eles apareçam mais vezes em Recife!

A penúltima banda do evento, SOTERION, veio com seu som black metal clássico. Emanuel de Vasconcelos (Lord Abaron, guitarras e vocal), Alison Américo (bateria) e o novo integrante, Almir Negão (baixo), em substituição à Tatiane Barros (Lady Corbã); juntos eles honraram o "unblack" metal (apesar dessa designação "unblack" ser extremamente horrível, vá lá) de Pernambuco como uma das mais antigas da cena nesse estilo e a única ainda em atividade. Sucessos como "Jesus Suntribuh Satan" e "The Day of Total Destruction" mostraram como a banda tem muito ainda pra dar, e o novo integrante soube executar bem o som da banda, com linhas de baixo precisas e seguras.

Por fim, a atração da noite, IMPLEMENT. Demoraram um pouco pra começar o som, mas a preparação realmente valeu e muito a pena. Para gravarem seu primeiro DVD oficial em comemoração aos seus 10 anos "no estreito" e fechando a turnê "Contagious Faith: Ten Years in the Strait", Angelo Acácio (bateria), Marcio "Oicram" Kizar (guitarra) e Ivan Morderhay (vocais e baixo) escolheram um set list perfeito, com faixas novas (como "Pentecostal Insanity"), faixas da clássica demo "Decaptated" (e pra dar mais destaque, rolou pela primeira vez na íntegra as faixas "Triumphal Return" e "Bastard Moloque") e clássicos como "Worm in My Brain" e "Rei da Babilônia", a IMPLEMENT mais uma vez mostra porque é uma das bandas mais respeitadas do cenário underground de Pernambuco e porque merece não só dez anos, mas muitos mais anos pra seguir em frente, executando seu death metal clássico sem arrodeios e com uma mensagem simples e direta de sua fé em Deus e sobre a sociedade.

Pra resumir tudo, novamente voltarei à primeira palavra dessa review: ESPETÁCULO! Que venham muitos mais anos para esse festival que a cada ano cresce mais e mais.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Implement"Todas as matérias sobre "Dynamus"Todas as matérias sobre "After The Chaos"Todas as matérias sobre "Salário do Pecado"Todas as matérias sobre "Soterion"


Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateDedo x Palheta
Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debate

Kiss sobre Secos e Molhados: há quem acredite em OVNIsKiss sobre Secos e Molhados
"há quem acredite em OVNIs"

Pink Floyd: as 10 melhores escolhidas pela Ultimate Classic RockPink Floyd
As 10 melhores escolhidas pela Ultimate Classic Rock

Metallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidasMassacration: saiba quem é o baterista que tocava "de verdade"Metallica: banda faz batucada durante show - veja vídeoDream Theater: "Foi embora de vez, para sempre", diz Mangini sobre Portnoy

Sobre João Dias

Nascido em Pernambuco, licenciado em história pela UFPE. O rock'n roll entrou em sua vida ainda criança, mas somente na juventude passou a se dedicar como músico, divulgador de eventos, e ajudando a cena underground pernambucana e do Nordeste em geral, sendo redator de sites como Metal Land, Metal Cristão, Cristianismo e Underground, Mortifination e, claro, Whiplash.Net. Contatos através do seu site Christian Underground Pernambuco.

Mais matérias de João Dias no Whiplash.Net.