Slayer: Araya afirma que Jeff decidiu que iria desaparecer

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Team Rock, Tradução
Enviar Correções  

O frontman do SLAYER, Tom Araya, acredita que o falecido guitarrista Jeff Hanneman não queria voltar ao trabalho, sem ligar para o quanto a banda precisava dele.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O músico disse que tentou o máximo possível trazer Hanneman de volta quando começaram a trabalhar no 11º álbum da banda, "Repentless" - mas suas ligações não foram atendidas.

O co-fundador e guitarrista morreu em 2013 após uma longa batalha contra a doença e abuso de álcool.

Araya falou ao Crack: "Eu estava em um ponto onde eu precisava ter ele de volta para sua parte no trabalho."

"Eu não ligava se suas habilidades não estavam em seu melhor estado, mas eu precisava que ele estivesse de volta. Então eu estava tentando entrar em contato, deixando mensagens, mas ele não retornava minhas ligações."

"Ele decidiu que queria desaparecer. Isso foi realmente difícil."

Ele disse que sua relação com Hanneman era mais próxima daquilo que ele tem com Kerry King: "Eu e Jeff éramos em um nível mais pessoal. Nós poderíamos conversar, nós segurávamos uma conversa - não acontece muito com Kerry."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

As coisas mudaram e agora Gary Holt, do EXODUS, está no lugar de Hanneman e o baterista Dave Lombardo foi substituído por Paul Bostaph.

Araya fala de King: "Nós sentamos e conversamos bastante, o que nem sempre fizemos. Nós tínhamos mutias coisas para falar antes de decidirmos finalizar o que começamos - esse disco."

Ele adiciona: "A morte de Jeff foi algo que eu esperava. Eu sabia que tinha problemas. Eu sabia que ele estava mal, mas eu não achei que ele morreria."

publicidade


Goo336 Goo728 Cli336 WhiFin