Matérias Mais Lidas

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemO baterista que não tinha técnica alguma e é um dos favoritos do Regis Tadeu

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemDave Mustaine quis tirar foto com moça que usava vestido do Megadeth, mas...

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemAndreas Kisser pede doação de sangue para sua esposa Patricia

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagemDave Mustaine diz que perdoa Ellefson, mas nunca mais fará música com o baixista

imagemNoel Gallagher sobre sua preferida do Pink Floyd: "Adoraria conhecer Roger Waters"

imagemAC/DC: Angus Young comenta a capa de "Highway to Hell" e a morte de Bon Scott

imagemRaimundos: Digão acusa Instagram de censura após poucas curtidas em post

imagemNovo clipe do Megadeth ultrapassa meio milhão de visualizações no Youtube


Stamp

Guns N' Roses: quando fãs piraram com música desconhecida abrindo Rock in Rio 1991

Por Igor Miranda
Em 29/08/20

O baterista Matt Sorum relembrou, em entrevista ao podcast "Drum for the Song", da ocasião em que fez seu primeiro show com o Guns N' Roses. A apresentação foi realizada no festival Rock in Rio 1991, como atração principal. Além de Sorum, o tecladista Dizzy Reed também estreava ao lado do grupo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Inicialmente, Sorum comentou que aquele show - e vários outros na sequência - aconteceram antes do lançamento dos álbuns "Use Your Illusion I" e "Use Your Illusion II". A performance no Rock in Rio rolou em janeiro de 1991. Os discos terminaram de ser gravados em agosto daquele ano, sendo lançados no mês seguinte, em setembro.

Apesar disso, várias músicas dos novos álbuns já estavam sendo tocadas ao vivo. "Nem tínhamos terminado de gravar os discos. Fizemos uns três meses de turnê onde tocávamos músicas que ninguém nunca tinha ouvido até então", afirmou, conforme transcrito pelo Ultimate Guitar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O baterista ainda lembrou que eram "tempos pré-internet". "Ninguém conseguiria se safar com algo assim hoje em dia", afirmou Sorum, mencionando que uma situação dessas na atualidade representaria um risco, já que vídeos das músicas sendo tocadas nos shows cairiam facilmente na internet.

Em seguida, ele cita a experiência com o Rock in Rio e diz que ficou impressionado quando o público reagiu positivamente à música "Pretty Tied Up (The Perils of Rock n' Roll Decadence)", tocada logo na abertura do show. Na época, era uma das canções que ninguém conhecia.

"Tocamos no Rock in Rio e se você assistir ao vídeo do show, abrimos com uma música que ninguém conhece, mas os fãs piraram mesmo assim. Abrimos com 'Pretty Tied Up', que era uma música bem legal que, na verdade, deveria ter saído como single", declarou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A turnê seguiu por bastante tempo após o show no Rock in Rio e o lançamento do álbum. Foram, ao todo, mais de 190 shows em todo o mundo entre janeiro de 1991 e julho de 1993.

"Quando a turnê acabou, estávamos exaustos. Saímos tocando por anos sem parar, sem ir para casa. Eram tempos insanos. Foi muito acima de qualquer expectativa do rock and roll. Quando moleque, você pensa: 'só quero subir no palco e tocar rock para a galera'. Aí você entra em uma banda como o Guns N' Roses e é mais do que você sonhava. Sai um pouco do controle", concluiu.

Ouça a entrevista na íntegra (em inglês e sem legendas) no player a seguir.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

imagemGuns N' Roses: Steven Adler voltaria à banda após Matt Sorum gravar os Illusion

imagemGuns N' Roses: o que Axl Rose pensou das primeiras músicas solo de Slash

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp




Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.