Cartoon: Você gosta dos anos 70? O que está esperando?

Resenha - Unbeatable - Cartoon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vicente Reckziegel
Enviar Correções  

8


Os anos setenta voltaram. Essa é a primeira frase que vem a cabeça ao escutarmos este que é o quarto disco da banda Cartoon, "Unbeatable". Não há como negar ou duvidar que o Cartoon é daquelas bandas que honram o chamado Rock Clássico. E é produto nosso, devendo ser louvado por carregar essa bandeira, em meio ao sem fim de novos estilos e gêneros musicais. É bom escutar Rock feito por quem entende do assunto.

Teoria da Conspiração: Slipknot troca membros em shows ao vivo?Cristina Scabbia: "Símbolo sexual? Fico surpresa com isto!"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E não seria exagero imaginar "Unbeatable" como se fosse algo lançado na década de setenta, apesar da gravação perfeita apresentada, graças ao ótimo trabalho de Khadhu & Tomás Alem na produção.

O disco abre com "Down on the Road Ahead", rockão perfeito para iniciar um show, daquelas que contagiam o ouvinte logo na primeira audição, inclusive com um "quê" de Rush em seu primeiro disco. Seguida por "The Golden Chariot", que parece ter surgido de uma jam session e levada bem voltada para os teclados, mas mantém a boa impressão inicial. "Until I Found You" é uma balada daquelas que emocionam pela melodia e bom gosto. "She" volta a trazer a energia de volta, e possui uma linha de baixo espetacular, daquelas que fazem a gente "cantar" junto (aqui fica uma observação, quase uma reclamação, pois em grande parte das bandas de Rock e Metal este é um instrumento subestimado, quase escondido nas gravações, mas quando bem executado, traz um brilho todo especial a música.) "Bridge to Nowhere" é uma rápida instrumental, que não traz grande novidade, e é seguida pela boa "Promises", com seu belo inicio acústico, que me fez lembrar alguma música do Legião Urbana (só não consegui ligar a qual música, não sou expert na banda). "Lazarus Feet", esta com uma guitarra mais pesada e harmonia de vozes que chamam a atenção, e em sequencia surge a ótima "No Coming Back", com seu refrão melódico e que gruda na cabeça logo na primeira audição. "Time is Running" é puro Jethro Tull em seu começo, com a flauta e a entonação no vocal de Khadhu, lembrando o grande Ian Anderson, e o disco fecha com chave de ouro, com "On the Judgement Day", talvez a música com "cara" mais moderna de "Unbeatable", levada bem Rock n’ Roll e grande refrão.

O disco é relativamente curto, com seus 34 minutos de duração, mas que engloba tudo que é bom na música: Criatividade, energia, melodia. E as letras, em sua maioria otimistas, ajudam no aspecto final. O disco ficou literalmente rodando sem parar por mais de uma semana no aparelho do meu carro, e querem saber: Dá vontade de ouvir cada vez mais…

"Unbeatable" é daqueles discos indispensáveis para todos que curtem o grande Rock clássico/Hard Rock dos anos setenta, isso feito por quem está a quase duas décadas na estrada e entende muito bem do assunto. Escutem e embarquem numa viagem de volta a era dourada da música…

Banda:

- Khadhu Capanema | Vocal, baixo, esraj, sitar, violões 6 e 12 cordas e harmônica.

- Bhydhu Capanema | Bateria, percussão, tabla e voz.

- Khykho Garcia | Guitarra, violoncelo, violões, baixo e voz.

- Raphael Rocha | Teclados, piano, sintetizadores, violão e voz.

Tracklist:

1- Down on the road ahead (Khadhu Capanema)
2- The golden Charriot (Khadhu Capanema)
3- Until I found you (Khadhu Capanema)
4- She (Khadhu Capanema)
5- Bridge to nowhere (Khadhu Capanema)
6- Promises (Khadhu Capanema)
7- Lazarus’ feet (Khykho Garcia)
8- No Coming Back (Khadhu Capanema)
9- Time’s running (Khadhu Capanema)
10- On the Judgement day (Khadhu Capanema)


Outras resenhas de Unbeatable - Cartoon

Resenha - Unbeatable - CartoonResenha - Unbeatable - CartoonResenha - Unbeatable - CartoonResenha - Unbeatable - CartoonResenha - Unbeatable - Cartoon



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Teoria da Conspiração: Slipknot troca membros em shows ao vivo?Teoria da Conspiração
Slipknot troca membros em shows ao vivo?

Cristina Scabbia: Símbolo sexual? Fico surpresa com isto!Cristina Scabbia
"Símbolo sexual? Fico surpresa com isto!"


Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.

Mais matérias de Vicente Reckziegel no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor