Fishead: Power trio poderoso e coeso!

Resenha - Green Hope - Fishead

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Felipe Cipriani Ávila
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Fishead é um power trio da cidade de São José dos Campos, localizada no estado de São Paulo, que impressiona pelo poderio sonoro! Além de serem excelentes músicos, que surpreendem pela destreza e técnica ao executarem os seus instrumentos, são muito engajados em causas de grande importância, como a questão do meio ambiente, que nem sempre recebe a devida atenção e comprometimento do ser humano. O álbum de estreia da banda, "Green Hope", mostra tudo isto e muito mais, sendo um trabalho de muito bom gosto!

Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsHumor: o que os fãs de rock pedem para beber em um bar?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Gravado no estúdio A Voz do Brasil, em São Paulo, e masterizado no Sterling Sound Studio, em Nova York, pelo famoso engenheiro UE Nastasi (que já finalizou trabalhos de bandas como AC/DC, Lamb Of God, Led Zeppelin, Dream Theater, dentre outras) "Green Hope" foi lançado em agosto de 2012. A banda mescla Hard Rock com elementos de Rock Progressivo, impressionando pela técnica e criatividade das canções contidas no álbum.

A banda foi formada no final de 2009 por Danilo Martins (guitarra e vocal) e Rodrigo Kusayama (bateria), dois amigos e colegas que cursavam faculdade de música, juntamente com Alexandre Ávila (contrabaixo). Os dois primeiros foram estimulados pelo corpo docente da instituição a criarem temas instrumentais para os exames finais de graduação. Dessa empreitada, nasceu o tema instrumental "Dog n' Bone", muito intrincado e forte, que contou com o já mencionado convidado Alexandre Ávila no contrabaixo, tendo uma excelente repercussão dentro do meio acadêmico. No ano seguinte, já com a banda efetivada entre os três músicos, o processo de composição se iniciou, resultando no lançamento do álbum analisado na matéria, dois anos depois.

O disco, que já abre com a faixa-título, "Green Hope", começa bem forte! A canção é bem enérgica e vigorosa, sendo um Hard Rock de alta qualidade! O refrão é muito bonito, reforçando a bela mensagem que a letra passa para o ouvinte, abordando os problemas do nosso mundo em consequência da degradação e destruição do meio ambiente. A mensagem não é pessimista, mostrando que ainda há a possibilidade de nossas crianças e jovens terem um bom futuro, mas para que isso ocorra é necessário que haja um melhor posicionamento e mais consciência frente às causas da mãe natureza, que está sendo muito postergada pelo ser humano. É necessário que encontremos um modo de viver em harmonia com ela, conservando-a e respeitando-a. Toda esta bela mensagem é embalada por um instrumental excelente, de um power trio entrosado, poderoso e coeso!

A faixa seguinte, "Breathing For Help", é outra que já começa bem forte e pesada, contando com excelentes linhas vocais de Danilo Martins. O instrumental é muito técnico, com todos os músicos mostrando muita habilidade nos seus respectivos instrumentos, construindo temas memoráveis. Há outra bela mensagem que merece menção, por ser muito atual e de grande importância, abordando os impactos causados ao meio ambiente em consequência do crescimento desenfreado das cidades juntamente com o aumento crescente do consumismo na nossa sociedade.

Prosseguindo a "viagem sonora", temos a excelente faixa que dá nome à banda, "Fishead". Logo nos primeiros segundos somos brindados com ótimas linhas de contrabaixo, com um solo de guitarra de "cair o queixo"! Ela vai ficando cada vez mais encorpada e pesada, "prendendo" o ouvinte de imediato! O refrão é bem bonito, melódico e reflexivo, dando voz a uma letra que aborda todos os desafios e obstáculos enfrentados pela banda até a conclusão do álbum em análise. Eis uma composição que impressiona pelo bom gosto e versatilidade, dando espaço para que os três músicos mostrem muito serviço. Já a canção seguinte, "The Cure", é uma das melhores e mais marcantes, já começando com um belo solo de guitarra! Danilo Martins nos brinda com belas linhas vocais, em um dos seus melhores desempenhos no álbum, que começa suave e reflexivo e vai "crescendo", ficando cada vez mais forte. Há muitos momentos marcantes e emocionais, com um refrão que sensibiliza até mesmo os "corações mais duros"! A letra conta a história de um homem perdido na escuridão, que procura respostas para as suas próprias angústias. Pensemos bem, caro leitor, quem nunca passou por isso no decorrer da vida, diante de tanta imprevisibilidade e percalços? Excelente tema e música!

A faixa seguinte já foi mencionada na matéria, tendo sido de extrema importância para o surgimento da banda e do álbum em questão. "Dog n' Bone" é virtuose pura, com todos os instrumentos em evidência, impressionando pela musicalidade de muito bom gosto. Há muitas melodias marcantes e de fácil memorização. Temos aqui um exemplo puro de excelência técnica em prol da boa música, não soando como exibicionismo puro. Power trio poderoso e coeso!

As três composições seguintes continuam a impressionar e a surpreender o ouvinte, sendo repletas de detalhes, aliadas a temas instrumentais que mantêm toda a sua concentração e atenção. Em "Fighting For Freedom", temos um tema que já começa forte e marcante, até a entrada de belas e muito bem encaixadas linhas vocais, com o contrabaixo bem presente, juntamente com um ótimo trabalho de guitarra e bateria. Os solos de guitarra são impressionantes, repletos de bom gosto e musicalidade. Outra canção que contêm uma ótima mensagem, a favor de todo movimento que luta contra qualquer tipo de opressão existente no mundo em que vivemos, de modo que encoraja as pessoas a se libertarem de todo o mal. Em "Red Harpoons" temos um "prato cheio" para quem aprecia uma música bem pesada e empolgante! Os riffs de guitarra são excelentes, aliados a uma cozinha muito precisa. As linhas vocais são muito fortes e marcantes! Ótimo refrão, com uma mensagem dedicada ao fim das caças às baleias do mundo! Eis um tema lírico muito diferenciado e de grande importância! A faixa que encerra o play, "Walking To The Light", descreve a jornada de um homem, mostrando como a fé em relação a si mesmo e à vida é imprescindível para que possamos atingir as nossas metas e objetivos. Em relação à seção instrumental e vocal, temos aqui uma música forte e encorpada desde o seu primeiro segundo. O trabalho vocal está impecável, ficando cada vez mais forte, até "explodir" no seu excelente refrão! Há um solo de guitarra muito forte, assim como criativas linhas de contrabaixo. Ótima faixa de encerramento!

O resultado final do trabalho não poderia ser mais impressionante e satisfatório, desde a arte de capa até os temas das letras e composições, que são excelentes e repletas de momentos memoráveis, tudo aliado a um instrumental coeso, técnico e de muito bom gosto. Não há como não parabenizar a banda por todo comprometimento, talento e determinação! Vida longa ao Fishead!

Confira o vídeo oficial da música "Fishead":

Formação:
Danilo Martins - Vocal e Guitarra
Alexandre Ávila - Contrabaixo
Rodrigo Kusayama - Bateria

Faixas:
1 - Green Hope
2 - Breathing For Help
3 - Fishead
4 - The Cure
5 - Dog n' Bone
6 - Fighting For Freedom
7 - Red Harpoons
8 - Walking To The Light


Outras resenhas de Green Hope - Fishead

Fishead: Do Grunge ao Thrash Metal?Fishead: Uma estreia bastante grandiosaFishead: uma das interessantes da nova safra do hard nacional




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Fishead"


Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsTop 5 Metallica
About.com elege os cinco melhores álbuns

Humor: o que os fãs de rock pedem para beber em um bar?Humor
O que os fãs de rock pedem para beber em um bar?


Sobre Felipe Cipriani Ávila

Headbanger convicto e fanático, jornalista (graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas), colecionador compulsivo de discos, não vive, de modo algum, sem música. Procura, sempre, se aprofundar no melhor gênero de música do mundo, o Heavy Metal, assim como no Rock'n'Roll, de um modo geral, passando pelo clássico, pelo progressivo, pelo Hard setentista e oitentista, e não se esquecendo do Blues. Play It Loud!

Mais matérias de Felipe Cipriani Ávila no Whiplash.Net.

adGoo336