Treta: Zakk Wylde cuspiu cerveja em James Hetfield?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Coutinho, Fonte: Blabbermouth.net
Enviar Correções  

Na edição de fevereiro de 2005 da revista norte-americana Guitar World, o guitarrista ZAKK WYLDE (Black Label Society, Ozzy Osbourne) falou a respeito dos rumores que davam conta de que ele teria cuspido cerveja em JAMES HETFIELD, quando este teria sido convidado a fazer uma jam com Wylde.

publicidade

"Não, não. Isso é ridículo", afirma o guitarrista. "James é foda. Ele é um irmão e eu amo aquele cara. Eu só achava que ele não estava fazendo a coisa certa ao encher de grana um psiquiatra para trabalhar com a banda assim que ele saiu da reabilitação", afirma Wylde para, logo em seguida, explicar o que de fato rolou entre os dois.

publicidade

"Vou contar o que aconteceu. James veio ao nosso ônibus e nós todos estávamos zoando muito. E eu lhe disse: ‘cara, você está pagando 40 mil dólares a um psiquiatra por mês? Ele está roubando você! Mande o seu dinheiro a uma fundação de crianças com câncer. Se eu estivesse na banda, sabe o que lhe diria?’ E ele me perguntou: ‘O quê?’. Eu tomei um gole da minha cerveja e a cuspi no ar. E ele saiu dizendo: ‘foda-se’, deixando o ônibus. Eu ainda fui atrás dele e lhe disse que estava sendo apenas estúpido. Só estava tentando conversar com ele, sendo mais direto, porque ele é mais esperto do que aquilo. Ele é o James Hetfield, caramba. Ele sabe quem é e que não precisa de um idiota que lhe diga isso. Isso tudo foi como quando Sharon Osbourne me levou para um centro de reabilitação alguns anos atrás. Foda-se isso!", disse Wylde.

publicidade

Acerca do imbróglio com a Sra. Osbourne, quando esta o levou à reabilitação, Wylde disse: "Eu apenas disse: ‘Isso não é pra mim. Isso não é para o Black Label. Esses caras são um bando de perdedores e babacas, e acho que estou no lugar errado’. O local se chamava Promises Reabilitação, e eu lhes disse: ‘Vou fazer uma promessa agora: eu matarei alguém aqui ou me matarei’. E como o suicídio não era uma opção, eu acabaria com a vida de alguém se ficasse por lá. E foi isso. Eu caí fora e fui a um bar assistir à final dos Nets e Lakes na NBA", finda o líder do Black Label Society.

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Blender: as letras mais repulsivas do Heavy MetalBlender
As letras mais repulsivas do Heavy Metal

Van Halen: Prejuizo de 85 mil dólares por causa de um M&M marromVan Halen
Prejuizo de 85 mil dólares por causa de um M&M marrom


Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin