Treta: Zakk Wylde cuspiu cerveja em James Hetfield?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Coutinho, Fonte: Blabbermouth.net
Enviar correções  |  Ver Acessos

Na edição de fevereiro de 2005 da revista norte-americana Guitar World, o guitarrista ZAKK WYLDE (Black Label Society, Ozzy Osbourne) falou a respeito dos rumores que davam conta de que ele teria cuspido cerveja em JAMES HETFIELD, quando este teria sido convidado a fazer uma jam com Wylde.

Nuno Bettencourt: Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com elaAerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro

"Não, não. Isso é ridículo", afirma o guitarrista. "James é foda. Ele é um irmão e eu amo aquele cara. Eu só achava que ele não estava fazendo a coisa certa ao encher de grana um psiquiatra para trabalhar com a banda assim que ele saiu da reabilitação", afirma Wylde para, logo em seguida, explicar o que de fato rolou entre os dois.

"Vou contar o que aconteceu. James veio ao nosso ônibus e nós todos estávamos zoando muito. E eu lhe disse: 'cara, você está pagando 40 mil dólares a um psiquiatra por mês? Ele está roubando você! Mande o seu dinheiro a uma fundação de crianças com câncer. Se eu estivesse na banda, sabe o que lhe diria?' E ele me perguntou: 'O quê?'. Eu tomei um gole da minha cerveja e a cuspi no ar. E ele saiu dizendo: 'foda-se', deixando o ônibus. Eu ainda fui atrás dele e lhe disse que estava sendo apenas estúpido. Só estava tentando conversar com ele, sendo mais direto, porque ele é mais esperto do que aquilo. Ele é o James Hetfield, caramba. Ele sabe quem é e que não precisa de um idiota que lhe diga isso. Isso tudo foi como quando Sharon Osbourne me levou para um centro de reabilitação alguns anos atrás. Foda-se isso!", disse Wylde.

Acerca do imbróglio com a Sra. Osbourne, quando esta o levou à reabilitação, Wylde disse: "Eu apenas disse: 'Isso não é pra mim. Isso não é para o Black Label. Esses caras são um bando de perdedores e babacas, e acho que estou no lugar errado'. O local se chamava Promises Reabilitação, e eu lhes disse: 'Vou fazer uma promessa agora: eu matarei alguém aqui ou me matarei'. E como o suicídio não era uma opção, eu acabaria com a vida de alguém se ficasse por lá. E foi isso. Eu caí fora e fui a um bar assistir à final dos Nets e Lakes na NBA", finda o líder do Black Label Society.



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Brigas"Todas as matérias sobre "Metallica"Todas as matérias sobre "Black Label Society"Todas as matérias sobre "James Hetfield"Todas as matérias sobre "Zakk Wylde"


James Hetfield: o Metallica é o meu projeto paraleloJames Hetfield
O Metallica é o meu projeto paralelo

Metal Injection: 20 álbuns que completam 20 anos em 2017Metal Injection
20 álbuns que completam 20 anos em 2017


Nuno Bettencourt: Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com elaNuno Bettencourt
Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com ela

Aerosmith: Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiroAerosmith
Steven Tyler e três mulheres nuas no chuveiro


Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.